Marly T.Pereira - Profª.Dr ª Depto de Economia , Administração e Sociologia -ESALQ/USP - PowerPoint PPT Presentation

marly t pereira prof dr depto de economia administra o e sociologia esalq usp marlypereira@usp br n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Marly T.Pereira - Profª.Dr ª Depto de Economia , Administração e Sociologia -ESALQ/USP PowerPoint Presentation
Download Presentation
Marly T.Pereira - Profª.Dr ª Depto de Economia , Administração e Sociologia -ESALQ/USP

play fullscreen
1 / 92
Marly T.Pereira - Profª.Dr ª Depto de Economia , Administração e Sociologia -ESALQ/USP
161 Views
Download Presentation
madaline-leon
Download Presentation

Marly T.Pereira - Profª.Dr ª Depto de Economia , Administração e Sociologia -ESALQ/USP

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. ADOÇÃO DE TECNOLOGIA MarlyT.Pereira - Profª.Drª Depto de Economia, Administração e Sociologia-ESALQ/USP marlypereira@usp.br

  2. DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO NÃO É SINÔNIMO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO

  3. DESENVOLVIMENTO E MODERNIZAÇÃO NÃO SÃO SINÔNIMOS …MAS DESENVOLVIMENTO PRESSUPÕE MODERNIZAÇÃO !!!

  4. MODERNIZAR: APLICAR CIÊNCIA E TECNOLOGIA, NA BUSCA DE EFICIÊNCIA ECONÔMICA, TÉCNICA E SOCIAL.

  5. TECNOLOGIA : ANTES DE SER INCORPORADA CONCRETAMENTE AO PROCESSO PRODUTIVO EXISTE APENAS ENQUANTO IDÉIA, INFORMAÇÃO, PLANO.

  6. ASSISTÊNCIA TÉCNICA • PROCESSO EDUCATIVO, PARTICIPATIVO, DEMOCRÁTICO, QUE VISACONTRIBUIR PARA A MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA, TORNANDO-A EFICAZ, EFICIENTE, LUCRATIVA, SEGURA E NÃO EXCLUDENTE E DEGRADADORA DO MEIO AMBIENTE. • BUSCA AUMENTO DE PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE

  7. ASSISTÊNCIA TÉCNICA É UM CONJUNTO DE ATIVIDADES DE COMUNICAÇÃO, ORIENTAÇÃO, ASSESSORAMENTO, CAPACITAÇÃO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS AOS PRODUTORES, NA DIFUSÃO DE TECNOLOGIA DE PRODUÇÃO, GESTÃO E PRESERVAÇÃO E RECUPERAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

  8. EXTENSÃO RURAL • PROCESSO EDUCATIVO PARTICIPATIVO, DEMOCRÁTICO, QUE PROMOVE O DESENVOLVIMENTO SOCIAL, ECONÔMICO, CULTURAL DOS PRODUTORES RURAIS E SUAS FAMÍLIAS.

  9. TECNOLOGIA SOCIAL • PROPOSTA INOVADORA DE DESENVOLVIMENTO, CONSIDERANDO A PARTICIPAÇÃO COLETIVA NO PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO

  10. TECNOLOGIA SOCIAL COMPREENDE PRODUTOS, TÉCNICAS OU METODOLOGIAS DESENVOLVIDAS NA INTERAÇÃO COM A COMUNIDADE E QUE REPRESENTEM EFETIVAS SOLUÇÕES DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. • marlypereira@usp.br

  11. TECNOLOGIA SOCIAL Dissemina soluções simples e criativas, capazes de resolver problemas nas áreas de água, alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, renda e saúde marlypereira@usp.br

  12. ADOÇÃO E DIFUSÃO DE TECNOLOGIA AOS AGRICULTORES IMPORTANTE PAPEL NO PROCESSO DE MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E DO DESENVOLVIMENTO RURAL DO PAÍS. marlypereira@usp.br

  13. O DESENVOLVIMENTO E A MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA SÓ SERÃO POSSÍVEIS SE HOUVER UM PROCESSO DE INCORPORAÇÃO AO SETOR DE VÁRIOS TIPOS DE INOVAÇÕES marlypereira@usp.br

  14. OS CONHECIMENTOS TECNOLÓGICOS E CIENTÍFICOS DEVEM SER “TRANSFERIDOS” E APROPRIADOS PELOS AGRICULTORES marlypereira@usp.br

  15. “TRANSFERÊNCIA” • NÃO É AUTOMÁTICA NÃO É UM SIMPLES PROCESSO DE TRANSMISSÃO DIRIGIDA DA PESQUISA PARA O CAMPO TÉCNICO = PONTE???? marlypereira@usp.br

  16. TEM MUITO TIPO DE PONTES POR AÍ.... marlypereira@usp.br

  17. !!?? Grrrr #%# AGRICULTOR marlypereira@usp.br

  18. “TRANSFERÊNCIA” DE TECNOLOGIA: • IMPLICA EM PROCESSOS COMPLEXOS NOS QUAIS ESTÃO ENVOLVIDOS: • A COMUNICAÇÃO • A APRENDIZAGEM • A TOMADA DE DECISÃO PARA INOVAR marlypereira@usp.br

  19. A NOVA TECNOLOGIA OU INOVAÇÃO TEM QUE SER COMUNICADAEAPRENDIDAPARA SER ADOTADAE DIFUNDIDA marlypereira@usp.br

  20. INOVAÇÃO • É TODA PRÁTICA NOVA QUE O AGRICULTOR PODE ADOTAR SEJA PARA AUMENTAR SUA RENDA, PARA DEFENDER O SOLO E AS PLANTAS, SEJA PARA AUMENTAR SEU CONFORTO ENQUANTO TRABALHA marlypereira@usp.br

  21. ADOÇÃO PROCESSO PELO QUAL UM INDIVÍDUO PASSA DE UM PRIMEIRO CONTATO COM UMA INOVAÇÃO ATÉ A DECISÃO DE UM COMPLETO E CONTÍNUO USO DA MESMA marlypereira@usp.br

  22. PORTANTO, A ADOÇÃO É UM PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO INDIVIDUAL marlypereira@usp.br

  23. ADOÇÃO DE INOVAÇÕES NA AGRICULTURA .É O SOMATÓRIO DE INÚMERAS DECISÕES TOMADAS DE DECISÃO INDIVIDUAIS NO SENTIDO DE ADOTÁ-LAS. marlypereira@usp.br

  24. ADOÇÃO: É UM PROCESSO INDIVIDUAL DIFUSÃO: É UM PROCESSO SOCIAL ATENÇÃO: marlypereira@usp.br

  25. “O conceito consagrado do ciclo de difusão da inovação nos faz ver que a existência do conhecimento não é suficiente para que exerça seus benefícios. • Ele precisa ser difundido, assimilado e adotado. ”(1) marlypereira@usp.br

  26. A curva da difusão da inovação, por outro lado, não é uma lei divina: ELA PODE SER ACELERADA OU FREADA. marlypereira@usp.br

  27. COMO O SER HUMANO ADOTA INOVAÇÕES? marlypereira@usp.br

  28. marlypereira@usp.br

  29. INOVAÇÃO É UMA IDÉIA, PRÁTICA OU OBJETO PERCEBIDA COMO NOVO PELO INDIVÍDUO marlypereira@usp.br

  30. É DIFÍCIL CONSEGUIR A ADOÇÃO DE UMA NOVA IDÉIA, MESMO QUANDO ELA APRESENTA VANTAGENS EVIDENTES HÁ GRANDES DISTÂNCIAS ENTRE O QUE É CONHECIDO E O QUE É, DE FATO, COLOCADO EM USO. ALGUMAS INOVAÇÕES EXIGEM LONGO PERÍODO, ATÉ ANOS, PARA SEREM ADOTADAS E DIFUNDIDAS marlypereira@usp.br

  31. DIFUSÃO DE TECNOLOGIAS É UM TIPO ESPECIAL DE COMUNICAÇÃO marlypereira@usp.br

  32. PROCESSO DE ADOÇÃO DE INOVAÇÕES E SUA DIFUSÃO TÉCNICOS : TEM QUE TER CONHECIMENTOS SOBRE OS SUJEITOS DOS PROCESSOS DE MODERNIZAÇÃO: OS AGRICULTORES. marlypereira@usp.br

  33. O QUE LEVA O AGRICULTOR A ADOTAR OU REJEITAR AS INOVAÇÕES? marlypereira@usp.br

  34. TEMOS QUE CONHECER OS MECANISMOS INTERNOSE OS CONDICIONAMENTOS EXTERNOSQUE CONTROLAM O COMPORTAMENTO DOS AGRICULTORES marlypereira@usp.br

  35. DIFICILMENTE O TÉCNICO PROCURA CAUSAS QUE ENTRAVAM O PROCESSO DE ADOÇÃO E QUE PODEM ESTAR LIGADAS À SUA AÇÃOOU A OUTROS FATORES EXTERNOS DOS QUAIS NÃO TEM CONHECIMENTO. marlypereira@usp.br

  36. GERALMENTE ATRIBUE A NÃO ACEITAÇÃO A: “ignorância” “falta de visão”. “tradicionalismo” marlypereira@usp.br

  37. PASSADO: DIVIDIA-SE OS AGRICULTORES EM DUAS CATEGORIAS: MODERNOS TRADICIONAIS marlypereira@usp.br

  38. GALJART – 1971: NÃO HÁ DOIS TIPOS OPOSTOS DE PERSONALIDADE marlypereira@usp.br

  39. GALJART – 1971: HÁ 3 CATEGORIAS DE FATORES QUE IMPEDEM OU DIFICULTAM A ADOÇÃO: IGNORÂNCIA IMPOTÊNCIA  NÃO DISPOSIÇÃO  marlypereira@usp.br

  40. CONDIÇÕES DE ADOÇÃO SABER ADOÇÃO OU REJEIÇÃO QUERER PODER TRIÂNGULO DE GALJART marlypereira@usp.br

  41. 1.IGNORÂNCIA • O AGRICULTOR NÃO SABEO QUE ELE PODERIA FAZER ALÉM DAQUILO QUE ELE JÁ VEM FAZENDO NORMALMENTE marlypereira@usp.br

  42. LEMBREM-SE: O SIMPLES CONHECIMENTO DA EXISTÊNCIA DA INOVAÇÃO NÃO É SUFICIENTE • CONHECIMENTOS INSUFICIENTES OU INADEQUADOS - OS POTENCIAIS ADOTANTES PODERÃO REJEITAR TEMPORARIAMENTE A INOVAÇÃO. marlypereira@usp.br

  43. CONHECIMENTOS SOBRE A INOVAÇÃO A) CONCEITUAIS( PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS NOS QUAIS ESTÁ FUNDAMENTADA) ; B) INSTRUMENTAIS(COMO UTILIZAR CONCRETAMENTE). marlypereira@usp.br

  44. INSUCESSO DE ADOÇÃO E DIFUSÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS DEFICIÊNCIA NOS PROCESSOS DE COMUNICAÇÃO E DE ENSINO/APRENDIZAGEM marlypereira@usp.br

  45. USO DE MÉTODOS INSUFICIENTES APRENDIZADO CONCEITUAL E INSTRUMENTAL NÃO DÁ AO AGRICULTOR AS CONDIÇÕES DE ADOTAR, CONSCIENTEMENTE E COM SEGURANÇA TEMOS A TENDÊNCIA DE REFORÇAR OS CONHECIMENTOS INSTRUMENTAIS. marlypereira@usp.br

  46. 2.IMPOTÊNCIA • O AGRICULTOR SABEO QUE PODERIA FAZER DE FORMA DIFERENTE , MAS É INCAPAZ DE FAZÊ-LOPOR RAZÕES FINANCEIRAS OU POR OUTRAS RAZÕES DA SUA SITUAÇÃO OBJETIVA. marlypereira@usp.br

  47. IMPOTÊNCIA: FALTA DE CONDIÇÕES OBJETIVAS (REAIS, CONCRETAS) MOTIVOS DIVERSOS: FALTA DE CAPACIDADE FINANCEIRA; PROBLEMA DE ACESSO AO MERCADO DE INSUMOS OU DE PRODUTOS, FALTA DE PODER DE DECISÃO POR NÃO SER PROPRIETÁRIO DA TERRA; FALTA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA, ETC. marlypereira@usp.br

  48. 3.NÃO-DISPOSIÇÃO • O AGRICULTOR SABE O QUE PODERIA FAZER E PODE FAZÊ-LO, • OBJETIVAMENTE FALANDO, MAS NÃO QUER FAZER. • VALORES OU ATITUDES IMPEDEM marlypereira@usp.br

  49. AS IDÉIAS, VALORES, NORMAS, ETC. DOS AGRICULTORES PODEM NÃO COINCIDIR EM TODAS DIMENSÕES COM AS DO TÉCNICO HETEROFILIA marlypereira@usp.br