Download
o modelo da procura e oferta n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
O Modelo da Procura e Oferta PowerPoint Presentation
Download Presentation
O Modelo da Procura e Oferta

O Modelo da Procura e Oferta

372 Views Download Presentation
Download Presentation

O Modelo da Procura e Oferta

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. O Modelo da Procura e Oferta A DEMANDA

  2. O Mecanismo dos Mercados Uma economia de mercado é um mecanismo elaborado para coordenar pessoas, actividades e empresas através de um sistema de preços e mercados (Samuelson, 1999). Numa economia de mercado nenhum individuo ou organização é isoladamente responsável pela produção, pelo consumo, pela distribuição e pela fixação de preços. Mercado é o mecanismopeloqualcompradores e vendedores se confrontamparadeterminar o preço e a quantidade de um bemouserviço (Samuelson, 1999)

  3. O Mecanismo dos Mercados O mecanismo de mercado é, segundo as palavras de Adam Smith, uma espécie de "mão invisível" que regula as respostas dadas às três questões base estudadas pela economia: "o quê", "o como" e "para quem" é produzido. O QUÊ PRODUZIR Quando as famílias procuram mais de um bem significa que estão dispostas a pagar mais pela mesma quantidade fazendo com que o preço aumente e criando incentivos aos produtores para que estes afectem mais recursos produtivos para a produção deste mesmo bem.

  4. O Mecanismo dos Mercados COMO PRODUZIR Também são os preços dos bens e factores produtivos que regulam as combinações e quantidades de cada factor produtivo utilizado na produção. PARA QUEM PRODUZIR Os preços dos diferentes factores produtivos que juntamente com as quantidades detidas determinam a repartição do rendimento e, portanto o consumo de cada família.

  5. O Mecanismo dos Mercados Pelo referido antes, facilmente se conclui que o papel central do mecanismo de mercado cabe aos preços. De facto, é através dos preços que o mercado consegue compatibilizar os interesses antagónicos de produtores e consumidores. Desta forma, o mecanismo de mercado mais não é do que o processo pelo qual são formados os preços no mercado. Os preços coordenam as decisões dos produtores e dos consumidores num mercado. Preços mais elevados tendem a reduzir as compras dos Consumidores e a estimular a produção. Preços mais baixos estimulam o Consumo e retraem a produção. Os preços são o pêndulo do mecanismo de mercado.

  6. O Mecanismo dos Mercados No seu funcionamento os mercados estão constantemente a resolver o quê, como e para quem. Ao compensar todas as forças que operam na economia estes estabelecem um equilíbrio entre a oferta e a procura. Um equilíbrio de mercado representa um equilíbrio entre os diferentes compradores e vendedores. Encontramos o equilíbrio de mercado quando o preço a que os compradores desejam adquirir uma certa quantidade é exactamente o preço que os vendedores desejam vender a mesma quantidade.

  7. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda DEMANDA (ou PROCURA) é a quantidade de determinado bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir, num dado período de tempo. Dessa forma, a DEMANDA é um DESEJO, um PLANO. Representa o máximo que o consumidor pode aspirar, dada sua RENDA e os PREÇOS no mercado. A demanda não representa a compra efectiva, mas a intenção de comprar!

  8. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda A demanda pode ser influenciada por vários factores: Preço do bem Gostos, hábitos e preferências do consumidor Preços dos bens substitutos DEMANDA Renda do consumidor Preços do bens complementares

  9. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda Os economistas supõem que a curva ou a escala de procura revela as preferências dos consumidores, sob a hipótese de que estão maximizando sua utilidade, ou grau de satisfação no consumo daquele produto. Ou seja, subjacente à curva há toda uma teoria de valor. A curva de procura (demanda) inclina-se de cima para baixo, no sentido da direita para a esquerda, reflectindo o fato de que a quantidade procurada de determinado produto varia inversamente com relação a seu preço, ‘ceteris paribus.’

  10. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda

  11. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda Deslocações da procura • Quando existem alterações de • factores, que não o preço do • próprio bem, que afectam • a quantidade procurada, • designam-se por deslocações • da curva da procura. • A procura aumenta (ou diminui) • quando a quantidade procurada • para cada preço de mercado • aumenta (ou diminui). ATENÇÃO: Compreender a diferença entre movimento ao longo da curva (por variação do preço) e deslocações da curva (por variação de outros factores).

  12. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda Matematicamente, a relação entre a quantidade demandada e o preço de um bem ou serviço pode ser expressa pela chamada Função Demanda ou Equação da Demanda: A expressão Qd = f (P) significa que a quantidade demandada (Qd) é uma função (f ) do preço (P), isto é, depende do preço (P). Qd = f(P)

  13. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda A curva de demanda é negativamente inclinada devido ao efeito conjunto de dois fatores: o efeito substituição e o efeito renda. Se o preço de um bem aumenta, a queda da quantidade demandada será provocada por esses dois efeitos somados. Efeito Substituição Se um bem possui um substituto, ou seja, outro bem similar que satisfaça a mesma necessidade, quando seu preço aumenta, ceteris paribus, o consumidor passa a adquirir o bem substituto, reduzindo assim a demanda pelo primeiro. Efeito Renda Quando aumenta o preço de um bem, ceteris paribus (renda do consumidor e o preço de outros bens), o consumidor perde poder aquisitivo e a demanda pelo bem diminui. Assim, embora seu salário monetário não tenha sofrido nenhuma alteração, seu salário “real”, em termos de poder de compra, foi corroído.

  14. As Curvas da Procura e Oferta – A Demanda Existe uma excepção à Lei da Demanda: o bem de Giffen ou Paradoxo de Giffen. Essa situação, pouco provável de ocorrer na prática, acontece quando há uma relação directa entre preço e quantidade procurada do bem (curva de demanda positivamente inclinada). Como um exemplo, suponha que as pessoas consumam uma grande quantidade de um produto e que ocorra uma queda no preço desse bem. Com o aumento de seu poder aquisitivo, as pessoas, em vez de gastar mais nesse produto,do qual já estão enfastiadas, reduzem seu consumo,demandando outros – ou seja, a queda de preço levou à queda do consumo, o que contraria a Lei da Demanda.