slide1 n.
Download
Skip this Video
Download Presentation
RUY DE GÓES LEITE DE BARROS Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / SEMUC

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 24

RUY DE GÓES LEITE DE BARROS Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / SEMUC - PowerPoint PPT Presentation


  • 81 Views
  • Uploaded on

RUY DE GÓES LEITE DE BARROS Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / SEMUC Ministério do Meio Ambiente / MMA República Federativa do Brasil. A Proposta Brasil-Argentina para o Protocolo de Montreal e seus benefícios para a Convenção Sobre Mudança do Clima.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'RUY DE GÓES LEITE DE BARROS Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / SEMUC' - kyle


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

RUY DE GÓES LEITE DE BARROS

Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / SEMUC

Ministério do Meio Ambiente / MMA

República Federativa do Brasil

A Proposta Brasil-Argentina para o Protocolo de Montreal e seus benefícios para a Convenção Sobre Mudança do Clima
slide2

Protocolo de Montreal

  • Protocolo de Montreal (1987):
    • Controla as substâncias que destroem a Camada de Ozônio (SDOs)
    • Principais SDOs:
      • CFCs – Clorofluorcarbonos
      • HCFCs – Hidroclorofluorcarbonos
      • Brometo de Metila
      • CTC – Tetracloreto de Carbono
    • Principais Utilizações:
      • Refrigeração e Ar condicionado
      • Expansor para Espumas
      • Indústria Química e Farmacêutica
      • Agricultura
slide3

Protocolo de Montreal

  • CFCs: não poderão ser consumidas após 2010
  • HCFCs: não poderão ser consumidas após 2040
  • Entre as principais alternativas para os CFCs estão:
    • HCFCs - Hidroclorofluorcarbonos
    • HFCs - Hidrofluorcarbonos
    • HCs - Hidrocarbonetos
    • CO2 -Dióxido de Carbono
    • Vapor d’água
slide4

GWP (Potencial de Aquecimento Global)

  • CFCs e HCFCs são Gases de Efeito Estufa, mas não são controlados pelo Protocolo de Quioto
  • Substâncias GWP

CFC-11 4.680 x 1 CO2

CFC-12 10.720

HCFC-22 1.780

HCFC-141b 713

HCFC-124 599

HFC-134a 1.410

HFC-152a 122

HC-290 3

Fonte: Relatório IPCC/TEAP

emiss es brasileiras de co 2 equivalente 1994
Emissões Brasileiras de CO2 equivalente (1994)

Baseado: MCT (2004) Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa não controladas pelo Protocolo de Montreal

emiss es brasileiras de co 2 equivalente 19941
Emissões Brasileiras de CO2 equivalente (1994)

0,29%

Baseado: MCT (2004) Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa não controladas pelo Protocolo de Montreal

emiss es brasileiras de co 2 equivalente 19942
Emissões Brasileiras de CO2 equivalente (1994)

2,44%

Baseado: MCT (2004) Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa não controladas pelo Protocolo de Montreal

emiss es brasileiras de co 2 equivalente 19943
Emissões Brasileiras de CO2 equivalente (1994)

Baseado: MCT (2004) Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa não controladas pelo Protocolo de Montreal

emiss es brasileiras de co 2 equivalente 19944
Emissões Brasileiras de CO2 equivalente (1994)

Baseado: MCT (2004) Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa não controladas pelo Protocolo de Montreal

brasil e o protocolo de montreal
Brasil e o Protocolo de Montreal
  • 1990 – Ratificação do Protocolo de Montreal Convenção de Viena (Decreto Presidencial N°99.280/00)
  • 1994 – PBCO (Programa Brasileiro de Eliminação da Produção e Consumo de Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio)
  • 1995 – Resolução CONAMA 13
  • 2000 – Resolução CONAMA 267
  • 2002 – PNC (Plano Nacional de Eliminação dos CFCs)
res conama 13 95
Res. CONAMA 13/95
  • Registro de empresas que importam, exportam, produzem ou comercializam SDOs no Cadastro Técnico Federal do IBAMA, informando o consumo anual.
  • Proibição do uso em equipamentos novos e importados (Anexos A & B):
    • Desde 1995:
      • Sistemas de combate ao fogo
      • Ar condicionado central
      • Instalações frigoríficas com compressores >100HP
      • Aerosol
    • Desde 1997:
      • Ar condicionado veicular
      • Solventes
    • Desde 2001:
      • Refrigeradores e congeladores domésticos
      • Todos os outros tipos de refrigeradores
      • Espuma rígida e semi-rígida
      • Esterilizadores
res conama 267 00
Res. CONAMA 267/00
  • Importação restrita de CFC-11, CFC-12, Halon 1211 e Halon 1301:
    • CFC-12 (média importação/produção 1995-1997):
      • 2001: 15% redução
      • 2002: 35%
      • 2003: 55%
      • 2004: 75%
      • 2005: 85%
      • 2006: 95%
      • 2007: 100% redução
    • Usos Essenciais:
      • Uso para fins medicinais e formulações farmacêuticas
      • Agentes em processos químicos e reagentes em estudos científicos
      • Extinção de incêndios na navegação marítima e aérea; usos militares não especificados; acervos culturais e artísticos; generação e transformação de energia elétrica e nuclear; e plataformas marítimas de petróleo – Halon 1211 e Halon 1301.
limites do protocolo de montreal e consumo brasileiro de cfcs
Limites do Protocolo de Montreal e Consumo Brasileiro de CFCs

Fonte: IBAMA (Valores de Consumo)

consumo brasileiro das principais sdos
Consumo Brasileiro das Principais SDOs

Fonte: IBAMA (Valores de Consumo)

consumo brasileiro em pdos
Consumo Brasileiro em PDOs

Fonte: IBAMA (Valores de Consumo)

consumo brasileiro em co 2 equivalente
Consumo Brasileiro em CO2 equivalente

Fonte: IBAMA (Valores de Consumo)

consumo evitado em co 2 eq a partir das redu es volunt rias brasileiras
Consumo evitado em CO2 eq. a partir das Reduções Voluntárias Brasileiras

GWP utilizado no Limite do Protocolo e Res.CONAMA 267 foi o de CFC-12Fonte: IBAMA (Valores de Consumo)

estimando os benef cios da res conama 267 para o sistema clim tico global
Estimando os Benefícios da Res. CONAMA 267 para o Sistema Climático Global
  • Premissas:
    • CFC-11 foi substituído por HCFC-141b (pior caso)
    • CFC-12 foi substituído por 47% de HCFC-22 e 53% de HFC-134a
    • Participação do HCFC-22 e HFC-134a como substitutos baseada no consumo entre 2000 e 2006.
    • Ano Base: 1999
  • Resultados:
    • Consumo em PDO evitado: 36,5 mil t
    • Consumo de CO2 eq. evitado: 360 milhões t
redu es volunt rias brasileiras
REDUÇÕES VOLUNTÁRIAS BRASILEIRAS
  • Resultados:
    • Consumo em PDO: 36,5 mil t
    • Consumo de CO2 eq.: 360 milhões t
  • Equivale a:
    • 22,75 % das emissões anuais brasileiras em 1994 (GWP CH4=21)
    • 27,75 % das emissões anuais brasileiras em 1994 (GWP CH4=7)
    • Emissão anual da Espanha
    • US$ 3,6 bilhões, caso fosse possível negociar a redução de emissões equivalentes em MDL ou similar (US$ 10/t CO2 eq.)

PRÓXIMO DESAFIO: HCFCs

proposta brasil argentina
Proposta Brasil-Argentina
  • Países relacionados ao parágrafo 1o do Artigo 5o
  • Consumo e Produção
  • Ano Base: 2010 para todos HCFCs
  • Congelamento: 2012 para todos HCFCs
  • Reduções:
proposta brasil argentina vs protocolo de montreal2
PROPOSTA BRASIL - ARGENTINA vs. PROTOCOLO DE MONTREAL

PM-PBA = 22,135,990.63 kt de CO2 eq.

benef cio ao clima
BENEFÍCIO AO CLIMA
  • Se a substituição de HCFCs se der predominantemente pelo HFCs, haverá benefícios para a Camada de Ozônio, mas não necessariamente para o clima.
  • Se os substitutos (HFCs, HCs, CO2, amônia, vapor d’água) reduzirem em média 25% o potencial de aquecimento global dos HCFCs, a economia seria de 5,5 bilhões ton CO2 eq., ou seja, mais que as reduções previstas no primeiro período de compromisso do Protocolo de Quioto:
  • US$ 55 bilhões (a US$10/t CO2 eq.)
ad