html5-img
1 / 22

 A DEPENDÊNCIA QUE A OBSERVAÇÃO TEM DA TEORIA

 A DEPENDÊNCIA QUE A OBSERVAÇÃO TEM DA TEORIA. Acadêmica: Mayara Boettcher. A observação cuidadosa e sem preconceitos produz uma base segura da qual pode ser obtida provavelmente verdade ou conhecimento cientifico. POSIÇÃO INDUTIVISTA INGÊNUA EM RELAÇÃO A OBSERVAÇÃO:.

Download Presentation

 A DEPENDÊNCIA QUE A OBSERVAÇÃO TEM DA TEORIA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. Content is provided to you AS IS for your information and personal use only. Download presentation by click this link. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server. During download, if you can't get a presentation, the file might be deleted by the publisher.

E N D

Presentation Transcript


  1.  A DEPENDÊNCIA QUE A OBSERVAÇÃO TEM DA TEORIA Acadêmica: Mayara Boettcher

  2. A observação cuidadosa e sem preconceitos produz uma base segura da qual pode ser obtida provavelmente verdade ou conhecimento cientifico. POSIÇÃO INDUTIVISTA INGÊNUA EM RELAÇÃO A OBSERVAÇÃO:

  3. POSIÇÃO INDUTIVISTA INGÊNUA EM RELAÇÃO A OBSERVAÇÃO: SUPOSIÇÕES: A ciência começa com a observação. A observação produz uma base segura da qual o conhecimento pode ser derivado.

  4. OBSERVAÇÃO Explicação popular: Os seres humanos vêem usando seus olhos.

  5. Funcionamento da visão

  6. OBSERVAÇÃO NO SENTIDO DA VISÃO 1º No ato da visão um observador humano tem acesso mais ou menos direto a algumas propriedades do mundo externo à medida que essas propriedades são registradas pelo cérebro.

  7. OBSERVAÇÃO NO SENTIDO DA VISÃO 2º dois observadores normais vendo o mesmo objeto ou cena do mesmo lugar “verão” a mesma coisa.

  8. Experiências visuais não determinadas pelas imagens sobre a retina

  9. Experiências visuais não determinadas pelas imagens sobre a retina O que um observador vê, isto é, a experiência visual que um observador tem ao ver um objeto, depende em parte de sua experiência passada, de seu conhecimento e de suas expectativas.

  10. Exemplos Passagem de Michael Polanyi

  11. TESTE DE PERCEPÇÃO

  12. Podemos concluir através dos exemplos: Que, o que vemos não é determinado apenas pelas propriedades físicas de nossos olhos e da cena observada, mas também pelo estado interior de nossas mentes ou cérebros, que vai claramente depender de nossa formação cultural, conhecimento, expectativas, etc.

  13. As proposições de observação pressupõem teoria Proposição LÓGICA enunciado verbal susceptível de ser declarado verdadeiro ou não  Pressupor Supor previamente. De acordo com a explicação indutivista da ciência, a base segura sobre a qual as leis e teorias que constituem a ciência se edificam é constituída de proposições de observação públicas e não de experiências subjetivas, privadas, de observadores individuais.

  14. Exemplo As observações feitas por Darwin, em sua viagem no Beagle, se tornaram relevantes para a ciência apenas quando foram formuladas e comunicadas como proposições de observação possíveis de serem utilizadas e criticadas por outros cientistas. A explicação indutivista requer a derivação de afirmações universais a partir de afirmações singulares, por indução.

  15. Exemplos Contrariamente à reivindicação do indutivista, algum tipo de teoria deve preceder todas as proposições de observação e elas são tão sujeitas a falhas quanto as teorias que pressupõem. [...quando alguém acorda cedo precisando urgentemente de café e reclama: “Não há gás”...] Conceito gás surgiu em meados do século XV, quando Joseph Black preparou pela primeira vez dióxido de carbono.

  16. “Proposições de observação, então, são sempre feitas na linguagem de alguma teoria e serão tão precisas quanto a estrutura teórica ou conceitual que utilizam.” “Teorias precisas, claramente formuladas, são um pré-requisito para proposições de observação precisas. Nesse, sentido as teorias precedem a observação.” Conclusão “É falso a afirmação de que a ciência começa com a observação.”

  17. Observação e experimento orientam-se pela teoria De acordo com o mais ingênuo dos indutivistas, a base do conhecimento científico é fornecida pelas observações feitas por um observador despreconceituoso e imparcial.

  18. Exemplo de como esta posição é absurda e insustentável. Experiência de Heinrich Rudolf Hertz que produziu e captou pela primeira vez ondas de rádio.

  19. As teorias precedem a observação na ciência. Observações e experimentos são realizados no sentido de testar ou lançar luz sobre alguma teoria, e apenas aquelas observações consideradas relevantes devem ser consideradas. Teoria Observação e experimentos Novas teorias.

  20. Referência bibliográfica Fonte do 1º vídeo: Youtube.com disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=B9mxu0HWho4&feature=related Fonte do 2º vídeo: Youtube.com disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=AjBbHbfzwWc Livro “O que é ciência afinal?”online, disponível em: http://carloscouto.weebly.com/uploads/5/6/7/4/5674703/o_que__cincia_afinal_-_a.f.chalmers.pdf

More Related