Um novo pacto na sa de
Download
1 / 36

- PowerPoint PPT Presentation


  • 72 Views
  • Uploaded on

Um novo pacto na saúde. Acolhimento aos gestores municipais do SUS/PB Junho 2009. Onde tudo começou. Movimento da reforma sanitária A saúde como direito de cidadania O conceito de gestão da saúde A Lei 8.080 com muitos vetos O Ministério da Saúde assumindo a coordenação nacional do sistema.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - jana


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Um novo pacto na sa de

Um novo pacto na saúde

Acolhimento aos gestores municipais do SUS/PB

Junho 2009


Onde tudo come ou
Onde tudo começou...

  • Movimento da reforma sanitária

  • A saúde como direito de cidadania

  • O conceito de gestão da saúde

  • A Lei 8.080 com muitos vetos

  • O Ministério da Saúde assumindo a coordenação nacional do sistema


Um novo pacto na sa de

AS NORMAS OPERACIONAIS BÁSICAS “NOB”

Instrumento jurídico institucional editado periodicamente pelo Ministério da Saúde, após amplo processo de discussão com os demais gestores e outros segmentos da Sociedade, negociado e pactuado na Tripartite e aprovado no Conselho Nacional de Saúde, para:


Um novo pacto na sa de

  • AS NORMAS OPERACIONAIS BÁSICAS “NOB”

  • aprofundar e reorientar a implementação do SUS;

  • definir novos objetivos estratégicos, prioridades, diretrizes e movimentos tático-operacionais;

  • regular as relações entre seus Gestores;

  • normatizar o SUS.


Um novo pacto na sa de

Descentralização:- NOB 01/91: racionalizadora- NOB 01/93: pactuada- NOB 01/96: autonomia- NOAS 01/01e 01/02: regionalizaçãoPacto de Gestão – compromisso entre os gestores


Um novo pacto na sa de

PACTO PELA SAÚDE 2006

Compromisso pactuado e assumido pelos gestores de saúde das três esferas de governo, visando qualificar a gestão do Sistema Único de Saúde, em razão de seus princípios e diretrizes.


Desdobramento das discuss es
Desdobramento das discussões

  • Pacto pela Vida

  • Pacto pelo SUS

  • Pacto de Gestão


Pacto pela vida
Pacto pela VIDA

  • Saúde do Idoso

  • Redução da mortalidade materna e infantil

  • Redução das mortes por câncer de colo de útero e mama

  • Enfrentamento das doencas emergentes e endemias

  • Promoção da saúde

  • Fortalecimento da atenção básica


Inser es em 2008
Inserções em 2008

  • Atenção à saúde do homem

  • Atenção à saúde das pessoas portadoras de deficiências

  • Atenção à saúde mental

  • Prevenção da violência

  • Atenção a saude do trabalhador


Pacto pelo sus
Pacto pelo SUS

  • Movimento de repolitização e mobilização da sociedade por mais recursos para a Saúde: regulamentação da EC 29

    revisão do orçamento 2006


Pacto de gest o
Pacto de Gestão

  • Instrumentos que aprimorem a gestão de saúde e resgatem o compartilhamento de responsabilidades entre as três esferas de governo no SUS


Um novo pacto na sa de

EIXOS

  • Responsabilização sanitária;

  • Regionalização solidária e cooperativa;

  • Planejamento, programação e avaliação;

  • Financiamento;

  • Regulação e normatização;

  • Gestão do trabalho e educação em saúde;

  • Participação social e controle público do sistema.


Um novo pacto na sa de

Responsabilidade Sanitária

Assumir o compromisso de formular políticas de saúde com base nas necessidades, necessidades no sentido geral, não só relacionadas às questões assistenciais; buscando superar as iniqüidades.

Desenvolver ou levantar tecnologia para operacionalizar a identificação e o mapeamento de "necessidades de saúde". Esta tecnologia deve considerar:

  • O olhar do usuário;

  • A rede de serviços já existente;

  • Atores sociais presentes no território;

  • Informações epidemiológicas e sociais.


Um novo pacto na sa de

Responsabilidade Sanitária

Todo município é responsável pela integralidade da atenção do seu munícipe (incluindo ações de promoção), pela pactuação e referência da atenção que ocorre fora do seu território, em cooperação com o estado e com os demais municípios envolvidos no âmbito regional/estadual.

Responsabilização sanitária, onde o município deve territorializar os serviços explicitando responsabilidades, compromissos e vínculos das equipes com a população do território.


Um novo pacto na sa de

Responsabilidade Sanitária

O município deve assumir integralmente a gerência de toda a rede de atenção básica, considerando a particularidade na atenção à saúde da população indígena.

O município deve assumir a gestão das unidades do seu território, pactuando regionalmente as suas referências e constituindo uma co-gestão, com o estado e outros municípios, do processo de regulação destes serviços, quando se tratar da referência inter-municipal. As unidades sob gerência estadual também devem compor a rede sob gestão municipal.


Um novo pacto na sa de

Responsabilidade Sanitária

Desenvolver um processo de regulação, planejamento, programação e avaliação. Deverá ser definido na regulação qual a responsabilidade do município que encaminha, de acordo com a programação pactuada.

O gestor federal apoiará o gestor estadual e este os municípios para que assumam integralmente sua competência de gestor pleno da atenção à saúde.


Um novo pacto na sa de

Regionalização Solidária e Cooperativa

  • Objetivos fundamentais:

  • Garantir o direito à saúde, reduzir desigualdades sociais e territoriais e promover a eqüidade;

  • Promover a integralidade da atenção;

  • Racionalizar os gastos e otimizar os recursos;

  • Potencializar o processo de descentralização.


Planejamento programa o e avalia o
Planejamento, programação e avaliação

  • Resgate desses instrumentos de gestão que norteiam a tomada de decisão;

  • Resgate do plano de saúde construído de forma participativa


Um novo pacto na sa de

FINANCIAMENTO

O horizonte da proposta de alteração do financiamento é construir um processo de alocação mais eqüitativo, que considere as diferenças locos-regionais e as variáveis sócio-epidemiológicas.


Um novo pacto na sa de

I – Identificou-se a possibilidade de integrar recursos em grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS. Criado bloco de investimentos em 2009.

II – Movimento estratégico: estudos com vistas à redução das iniqüidades


Regula o e normatiza o
Regulação e Normatização grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Regulação como garantia de acesso e qualidade

  • Complexos reguladores que regulem a partir da atenção básica até a alta complexidade, em nível ambulatorial e hospitalar


Gest o do trabalho e educa o na sa de
Gestão do Trabalho e Educação na Saúde grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Política de educação permanente.

  • Espaços de Negociação com os trabalhadores.

  • Planos de Carreira, Cargos e Salários.

  • Desprecarização dos vínculos.


Participa o popular e controle social
Participação popular e controle social grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Garantia das condições de funcionamento dos Conselhos.

  • Processos permanentes de formação e informação de Conselheiros.

  • Articulação com movimentos populares.

  • Implantação de Ouvidorias.


Um novo pacto na sa de

TERMOS DE COMPROMISSO DE GESTÃO grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

TCG

FEDERAL

TCG

ESTADUAL

TCG

MUNICIPAL

TCG

DO DF

  • Contêm:

    • as responsabilidades sanitárias do gestor

    • os objetivos e metas do Pacto pela Vida

    • os indicadores de monitoramento e avaliação dos Pactos;


Termos de compromisso de gest o
TERMOS DE COMPROMISSO DE GESTÃO grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

I - ATRIBUIÇÕES E

RESPONSABILIDADES

SANITÁRIAS

Superação da comprovação estanque de capacidade para a possibilidade de construção da capacidade necessária a cada responsabilidade de forma solidária

Desencadear ações de apoio


Como estamos em ms
Como estamos em MS grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Eventos que discutiram o Pacto em 2006.

  • Oficinas para discussão da PPI da Atenção à Saúde.

  • Oficina que discutiu o desenho do sistema de regulação.

  • Oficina que discutiu os Termos de Compromisso da Gestão Municipal; a PAVS e os Indicadores da Portaria 91/07


Encaminhamentos
Encaminhamentos grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Discussão do Termo de Compromisso Estadual e do processo de pactuação no CES/MS dia 15/03/07.

  • Pactuação na CIB/MS dia 16/03/07.

  • Homologação na CIT dia 22/03/07.


Compromissos do estado
Compromissos do Estado grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Co-financiamento – recursos novos para custeio: ESF/ACS; CAPS; NASF; Incentivo à Regionalização; PPI; Contratualização Hospitalar; Transporte de Pacientes Críticos. Mantidos SAMU e AFB. Para 2010 programados os incentivos para CEO e CEREST.


Compromissos do estado1
Compromissos do Estado grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Co-financiamento de estrategias para cumprimento do Pacto pela Vida: Caderneta e Cuidadores dos Idosos; Pacto para Controle da Dengue; Politica de Promoção da Qualidade de Vida;Incentivo ao Aleitamento Materno; Parcerias para Diagnostico Precoce do Câncer de Mama.


Compromissos do estado2
Compromissos do Estado grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Apoio com Infraestrutura – 04 novos hospitais regionais; 03 CRE; 40 UBSF; equipamentos diversos. (PDI)

  • Fortalecimento dos Nucleos Regionais de Saude


Compromissos do estado3
Compromissos do Estado grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Descentralização dos recursos da produção em próprios municipais, com capacitação no SIA, SIH.

  • Publicação das Normas Estaduais para CAA, com treinamento de equipes municipais de CAA.


Compromissos do estado4
Compromissos do Estado grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Formação de equipes municipais – política estadual de educação permanente – descentralização de recursos para as macrorregiões.

  • Formação de Conselheiros de Saúde – educação permanente – papel dos conselhos – monitoramento do Pacto.


Monitoramento e avalia o
Monitoramento e Avaliação grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Oficinas de avaliação com os gestores municipais e os Conselhos de Saúde (municipais e estadual) para repactuações e ajustes no processo.

  • O desafio de manter o Pacto com o cenário dos novos gestores municipais – 40% de renovação.


Monitoramento e avalia o1
Monitoramento e Avaliação grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Monitoramento do SISPACTO

  • Capacitação dos municípios e conselhos de saúde em 2009 – revisão dos compromissos, inclusive da PPI.

  • A ratificação dos compromissos na CIB/MS após reconhecer sua legitimidade.


Responsabilidade de todos
Responsabilidade de todos! grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

  • Após a celebração do Pacto pela Saúde, todos nós devemos assumir o compromisso de efetivá-lo e aprimorá-lo, usando os instrumentos de acompanhamento e avaliação e desenvolvendo estratégias de apoio aos municípios.


Obrigada
Obrigada! grandes blocos e a necessidade de flexibilizar normas, agregar procedimentos, dentre outras ações, visando o aprimoramento das transferências dos recursos federais do SUS: atenção básica; MAC; vigilância em saúde; assistência farmacêutica e gestão do SUS.

Beatriz Figueiredo Dobashi

Secretária de Estado da Saúde

Mato Grosso do Sul

gabses@saude.ms.gov.br