o manuelino n.
Download
Skip this Video
Download Presentation
O Manuelino

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 47

O Manuelino - PowerPoint PPT Presentation


  • 135 Views
  • Uploaded on

O Manuelino. Referências Bibliográficas. ATANAZIO, M.C.Mendes. A arte do manuelino . Editora Presença, 1984. FERNANDES, Jose Manuel. Architecture. Synthesis of Portugueses Culture . Lisboa: Europália, 1991.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'O Manuelino' - ethan


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

Referências Bibliográficas

  • ATANAZIO, M.C.Mendes. A arte do manuelino . Editora Presença, 1984.
  • FERNANDES, Jose Manuel. Architecture. Synthesis of Portugueses Culture . Lisboa: Europália, 1991.
  • LACERDA, Aarão de. História da arte em Portugal. 2º Volume. Porto: Portucalense, 1942.
  • MATTOS, Maria de Fátima da SIlva Costa Garcia de. O neomanuelismo no Brasil: a identificação de um estilo através de suas instituições. São Paulo: ECA-USP, 2005.
  • MATTOSO, Jose. História de Portugal (3º volume). No Alvorecer da Modernidade. Editorial Estampa.
  • PEREIRA, Paulo.”A obra Silvestre e a esfera do Rei”.In Série – Subsídios para a História da Arte Portuguesa. Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 1990 (1ª ed.).
  • SANTINHO, M. Manuela. A arte em Portugal e os descobrimentos. Panorâmica e perspectiva de abordagem. Porto: Edições ASA.
  • SANTOS, Reynaldo dos, b.1880. Conferência de arte. Lisboa: Livraria Sado Costa, 1943 (2ª série).
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira (16º volume). Lisboa/Rio de Janeiro: Editorial Enciclopédia Limitada.
  • Verbo Enciclopédia Luso – Brasileiro de Cultura. Lisboa: Editora Verbo.
  • In Varnhagen, Francisco Adolfo de. “ Noticia Histórica e Descriptiva do Mosteiro de Belém”. Lisboa: Editora Typographia da Sociedade Propagadora dos Conhecimentos Úteis, 1842.
  • In Barreira, Catarina. “ O Historiador João Barreira, o Manuelino e o Conceito de ‘Nomadismo Artístico’ ”. Lisboa: Site Boletim Interativo da Alpha ( Associação Portuguesa de Historiadores da arte ), 27 de novembro de 2006 às 10h50.
sum rio
Sumário
  • Contextualização Histórica;
  • Conceito;
  • Características;
  • Principais Obras;
  • Proposta Pedagógica.
contextualiza o hist rica1
Contextualização Histórica
  • Sucessão de D. João II ao trono português;
  • Excepcionalidade da ascensão de D. Manuel, cunhado de D. João II, em 1495;
  • Reafirmação da Dinastia de Avis;
  • Afirmação do Poder Real;
  • Comércio com África e Oriente;
  • Projeto Imperial Português: expansão marítima e descobertas;
  • Intercâmbio artístico com Flandres.

D. Manuel I, pela Graça de Deus, Rei de Portugal e dos Algarves, d'Aquém e d'Além-Mar em África, e Senhor da Guiné, e do Comércio, Conquista e Navegação da Arábia, Pérsia e Índia, &tc.

conceito1
Conceito
  • Definição do conceito “manuelino” em meados do século XIX por Varnhagen;
  • Romantismo/Exaltação do nacionalismo.
caracter sticas1
Características
  • Influências do Mudejar, Plateresco, Gótico tardio e de elementos do Renascimento Italiano;
  • Ornamentações naturalistas e náuticas;
  • Afirmação da Dinastia;
  • Ordem de Cristo.
slide10

Características

Catedral

Igreja salão

slide12

Capela de São Miguel

Emblema de D. Manuel;

Algas;

Esfera armilar;

Cruz da Ordem de Cristo;

Coluna torsa.

Portal da capela (Universidade de Coimbra)

igreja matriz da goleg
Igreja Matriz da Golegã

Fachada principal

igreja matriz da goleg1
Igreja Matriz da Golegã

Pórtico principal

slide15

Igreja Matriz da Golegã

Pórtico principal

slide16

Igreja Matriz da Golegã

Abóboda polinervada do teto da capela-mor

slide17

Norte de Portugal (estilo “flamejante”)

Fachada da Igreja Matriz de Vila do Conde

slide18

Norte de Portugal (estilo “flamejante”)

Fachada da Igreja Matriz de Caminha

slide19

Norte de Portugal (estilo “flamejante”)

Fachada da Igreja Matriz de Freixo de Espada à Cinta

slide20

Sul de Portugal

Fachada da Igreja Matriz de Monchique

slide21

Sul de Portugal

Fachada da Igreja Matriz de Odiáxere

slide22

Sul de Portugal

Fachada da Igreja Matriz da Misericórdia de Loulé

slide23

Centro de Portugal

Fachada do Mosteiro da Batalha

slide26

Mosteiro dos Jerónimos

Fachada principal

slide29

Mosteiro dos Jerónimos

Coluna do claustro

Arcada do claustro

slide30

Mosteiro dos Jerónimos

Túmulo de Vasco da Gama

slide31

Mosteiro dos Jerónimos

Túmulo de Luís de Camões

slide32

Torre de Belém

Fachada principal

slide33

Torre de Belém

Características manuelinas

slide34

Torre de Belém

Vista do terraço da torre

slide35

Torre de Belém

Canhões na parte interna da torre

slide36

Convento de Cristo de Tomar

Igreja do Convento

slide37

Convento de Cristo de Tomar

Janela do Capítulo do Convento

slide39

Manuelino:

Estilo Português?

slide41

Projeto Pedagógico

  • Influências da metrópole na arquitetura brasileira;
  • Firmação do sentimento e da presença portuguesa no processo de construção da nação brasileira;
  • Tentativa de pertencimento à nossa identidade nacional;
  • Estilo historicista motivado pela saudade da pátria e necessidade de aceitação;
  • Neomanuelino encontra-se em algumas das principais cidades brasileiras com permanência portuguesa (séculos XIX e XX), sobretudo, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e Santos.
  • Proposta:
  • A influência do Manuelino no Brasil: O Neomanuelino
  • Público-alvo: estudantes e interessados em Arquitetura/História;
  • Parcerias: Governos Municipais e Secretarias do Turismo
slide43

Projeto Pedagógico: Neomanuelinono Brasil

Detalhes das Esferas de D. Manuel na arquitetura Neomanuelina no Brasil

slide45

Projeto Pedagógico: Neomanuelinono Brasil

Detalhes da Ordem de Cristo na arquitetura Neomanuelina no Brasil

slide46

Referências Bibliográficas

  • ATANAZIO, M.C.Mendes. A arte do manuelino . Editora Presença, 1984.
  • FERNANDES, Jose Manuel. Architecture. Synthesis of Portugueses Culture . Lisboa: Europália, 1991.
  • LACERDA, Aarão de. História da arte em Portugal. 2º Volume. Porto: Portucalense, 1942.
  • MATTOS, Maria de Fátima da SIlva Costa Garcia de. O neomanuelismo no Brasil: a identificação de um estilo através de suas instituições. São Paulo: ECA-USP, 2005.
  • MATTOSO, Jose. História de Portugal (3º volume). No Alvorecer da Modernidade. Editorial Estampa.
  • PEREIRA, Paulo.”A obra Silvestre e a esfera do Rei”.In Série – Subsídios para a História da Arte Portuguesa. Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 1990 (1ª ed.).
  • SANTINHO, M. Manuela. A arte em Portugal e os descobrimentos. Panorâmica e perspectiva de abordagem. Porto: Edições ASA.
  • SANTOS, Reynaldo dos, b.1880. Conferência de arte. Lisboa: Livraria Sado Costa, 1943 (2ª série).
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira (16º volume). Lisboa/Rio de Janeiro: Editorial Enciclopédia Limitada.
  • Verbo Enciclopédia Luso – Brasileiro de Cultura. Lisboa: Editora Verbo.
  • In Varnhagen, Francisco Adolfo de. “ Noticia Histórica e Descriptiva do Mosteiro de Belém”. Lisboa: Editora Typographia da Sociedade Propagadora dos Conhecimentos Úteis, 1842.
  • In Barreira, Catarina. “ O historiador João Barreira, o Manuelino e o Conceito de ‘Nomadismo Artístico’ ”. Lisboa: Site Boletim Interativo da Alpha ( Associação Portuguesa de Historiadores da arte ), 27 de novembro de 2006 às 10h50.
slide47

FFLCH/USP

História Ibérica I

Profª Vera Ferlini

O Manuelino

Alessandra Soto

André Scarpin

Bruno Valério

Ezequias Lira

Raphael Ferraz

Rodrigo Dias