Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ABORDAGEM DA CRIANÇA – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO PowerPoint Presentation
Download Presentation
ABORDAGEM DA CRIANÇA – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

ABORDAGEM DA CRIANÇA – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

1089 Views Download Presentation
Download Presentation

ABORDAGEM DA CRIANÇA – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. UFRNCentro de Ciências da SaúdeDepartamento de Medicina ClínicaEstágio Supervisionado de Medicina de Família e Comunidade ABORDAGEM DA CRIANÇA – CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO Profª. NEUMA MARINHO – neuma@supercabo.com.br

  2. Consulta do CD • IMUNIZAÇÃO • INCENTIVO AO AME • NUTRIÇÃO • ACOMPANHAMENTO DO DNPM/DPE • PREVENÇÃO DE ACIDENTES

  3. Ações IMPORTANTES • Vigiar o crescimento físico e o desenvolvimento neuropsicomotor e intelectual; • Ampliar a cobertura vacinal; • Promover a educação alimentar e nutricional; • Promover a segurança e a prevenção de acidentes; • Promover a prevenção de lesões intencionais, principalmente no ambiente doméstico; • Estimular a promoção da saúde e a prevenção das doenças mais comuns na comunidade; • Promover a higiene física e mental e a prática de atividades de lazer adequadas às faixas etárias; • Propiciar a socialização, estimulação cultural e adaptação da criança e do adolescente em seu meio social.

  4. IMUNIZAÇÃO • CALENDÁRIO OFICIAL DO MS • CALENDÁRIO OFICIAL SBP

  5. IMUNIZAÇÃO

  6. O PADRÃO OURO!

  7. INCENTIVO AO AME • No Brasil, a última pesquisa sobre a situação do aleitamento materno a nível nacional encontrou uma mediana de duração da amamentação de 7 meses e de amamentação exclusiva de apenas 1 mês. • Ao contrário do que ocorre com os demais mamíferos,a amamentação da espécie humana não é um ato puramente instintivo. Mães e bebês precisam aprender a amamentar e ser amamentados.

  8. Dificuldades mais frequentes: • Mamilos doloridos / Trauma mamilar • Mamilos planos ou invertidos • Ingurgitamento mamário • Presença de sangue no leite • Bloqueio de ductos lactíferos • Mastite • Bebê que não suga ou tem sucção débil • Atraso na “descida do leite” • Criança amamentada que não ganha peso adequadamente • Baixa produção de leite • Cirurgia de redução das mamas • Choro do bebê / Desconhecimento do comportamento normal de um bebê • Mãe trabalhadora

  9. Mitos e Tabus: Maternos Bebê DIARRÉIA PSEUDO-CONSTIPAÇÃO INTESTINAL RN DE BAIXO PESO • Leite fraco • Leite salgado, • Pouco leite, • Arrotar ao seio, • Minha família não é boa de leite, etc

  10. Discurso X Prática • Tem-se priorizado o biológico, sem dar a devida ênfase aos aspectos sociais, políticos e culturais que condicionam a amamentação. • Almeida: “...a mulher precisa ser assistida e amparada para que possa desempenhar a bom termo o seu novo papel social, o de mulher-mãe-nutriz.”

  11. NUTRIÇÃO INFANTIL • ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO – 0 A 6m • DIETA COMPLEMENTAR • SUPLENTAÇÃO : Fe e Vitamina A

  12. AlimentaçãoComplementar • Período da alimentação em que outros alimentos ou líquidos são oferecidos a criança, em adição ao leite materno. • A partir do 6º mês o LM não supre as necessidades de macro e micronutrientes dos lactentes. OMS,2001

  13. Alimentação complementar no primeiro ano de vida “OS DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL EM CRIANÇAS MENORES DE 2 ANOS” OPAS – Ministério da Saúde (2002) www.opas.org.br

  14. OS DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL • Passo 1: SME 6m • Passo 2: Introdução lenta e gradual de outros alimentos, mantendo o leite materno até os 2 anos ou mais. • Passo 3: Após 6 meses, dar alimentos complementares (frutas, cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, legumes) 3 vezes ao dia, se a criança receber leite materno, e 5 vezes ao dia, se estiver desmamada. • Passo 4: Oferecer sem rigidez de horários, respeitando-se sempre a vontade da criança. • Passo 5: Consistência pastosa (papas/purês) e, gradativamente aumentar a consistência

  15. OS DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL • Passo 6: Oferecer a criança diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada é uma alimentação colorida. • Passo 7: Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes. • Passo 8: Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas, nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação. • Passo 9: Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir o seu armazenamento e conservação adequados. • Passo 10: Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando a sua aceitação CARINHO É FUNDAMENTAL

  16. LEITE DE VACA INTEGRAL X LEITE MATERNO Leite de vaca integral não é recomendado no 1º ano de vida AAP/1992 - ESPGHAN - SBP

  17. Leite de Vaca Integral Alergia alimentar Anemia ferropriva Constipação Refluxo gastro- esofágico

  18. COMO POR EM PRÁTICA OS DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ?

  19. Componentes das refeições

  20. Alimentação no 2º ano de vida • Manter LM • Refeições de sal ≈ adulto • Evitar alimentos artificiais e corantes • Estimular a ingestão de leite (500 ml/d) • Escolher alimentos e forma de comer • Estimular alimentos variados • Recusa alimentar é comum • Evitar comidas com baixo teor de gordura

  21. AÇÕES DO SERVIÇO DE SAÚDE QUE PODEM FORTALECER A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR • Programa Nacional de Suplementação de Ferro (PNSF):Todas as crianças de 6 a 18 meses com sulfato ferroso. • Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A: Desde 1983 o Ministério da Saúde distribui cápsulas de 100.000UI dessa vitamina para crianças de seis a 11 meses de idade e de 200.000UI para crianças de 12 a 59 meses de idade nos Estados da Região Nordeste e no Estado de Minas Gerais • Outras vitaminas:Riboflavina, niacina, tiamina, folato , vitamina C e vitamina E, micronutrientes como:Zn e Se. Não há evidência de benefício da indicação de suplementação rotineira.

  22. ACOMPANHAMENTO DO DPE/DNPM • Avaliação somática: PESO, ESTATURA e PERÍMETRO CEFÁLICO • Avaliação neuropsicomotora Avaliação clínica de comportamentos funcionais adaptativos: • MARCOS DO DESENVOLVIMENTO Teste de Desenvolvimento de DENVER • REFLEXOS PRIMITIVOS

  23. ESCALA DE DENVER