slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Eduardo Hecht GRAS/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília, 7 de abril de 2011 PowerPoint Presentation
Download Presentation
REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Eduardo Hecht GRAS/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília, 7 de abril de 2011

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 22

REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Eduardo Hecht GRAS/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília, 7 de abril de 2011 - PowerPoint PPT Presentation


  • 295 Views
  • Uploaded on

REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Eduardo Hecht GRAS/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília, 7 de abril de 2011.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR Eduardo Hecht GRAS/SES/DF www.paulomargotto.com.br Brasília, 7 de abril de 2011' - devin


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAREduardo HechtGRAS/SES/DFwww.paulomargotto.com.brBrasília, 7 de abril de 2011

slide2

“Deve-se ir para o lado esquerdo do paciente e pressionar profundamente a região do coração com movimentos rápidos. A frequência deve ser de 120 compressões por minuto. A efetividade dos esforços pode ser reconhecida pelo pulso na carótida e pela constrição das pupilas” (primeiro relato de compressão torácica com sucesso. Dr F Maass- 1891)

slide3

“Coloquei minha boca sobre a dele e soprei tão forte quanto pude, mas como esqueci de fechar suas narinas todo o ar escapou. Fechando-as então soprei novamente tão forte quanto pude levantando seu tórax totalmente e imediatamente senti seis ou sete batimentos cardíacos” (primeiro relato com sucesso de ventilação boca a boca, Dr W Tossach- 1744)

slide4

Porém somente em 1960 foi trazida a idéia de combinar ventilação e compressão torácica como parte de um todo no processo de ressuscitação do paciente em PCR

  • Nos anos 90- AmericanHeartAssociation iniciou estudo sistemático e aprimorou técnicas de RCP
  • Suporte Avançado de vida em Pediatria (PALS)
  • Suporte Avançado de vida em Cardiologia(ACLS)
  • Suporte Avançado de vida no Trauma (ATLS)
slide5

Você está no PSI quando o SAMU dá entrada com uma criança de 2 anos vítima de acidente por submersão ela chega recebendo RCP e VPP

  • Exame físico:
    • A: Vias aéreas pérvias com líquido abundante
    • B: FR –Apnéia quando se suspende VPP. MV rude com estertores bolhosos. Saturação de 85%
    • C: FC=Você não ausculta batimento cardíaco. Pulsos centrais ausentes
condutas
Condutas
  • -Precauções universais: Máscara e luvas
  • Abertura de VA, Aspiração de secreções
  • Fornecimento de oxigênio sob VPP, ver ventilação e ficar preparado para intubação
  • Compressões torácicas (15:2),100 compressões por minuto, Revezar a cada 2 minutos, solicitar acesso vascular
  • Intubação
  • Droga: Adrenalina 0,1ml/kg a cada 3-5 minutos
slide8

Criança de 10 anos, estava em estádio de futebol quando teve desmaio súbito e foi levada para o serviço médico que você faz parte:

  • Exame físico: letárgica, não responsiva
  • A: vias aéreas pérvias sem secreção
  • B: FR zero, Respiração ausente, sem expansibilidade. MV ausente
  • C: FC zero, Pulso zero. EC de 10 segundos
condutas1
Condutas
  • Abertura de VA, aspirar secreções se houver
  • Fornecimento de oxigênio sob VPP, ver ventilação, preparar para intubação
  • RCP até chegada e preparo do desfibrilador
  • Fornecer 1 choque 2 J/Kg e em seguida RCP por 2 minutos, (compressões torácicas 15:2 100 compressões por minuto), revezando a cada 2 minutos, providenciar acesso venoso
  • Novo choque com 4 J/kg. (pode chegar até 10 J/kg).Manter RCP por 2 minutos. Iniciar medicações
ritmos de colapso aus ncia de pulso
Ritmos de colapso (Ausência de pulso)
  • Criança em apnéia e sem pulso (FC = zero)
  • Exige monitorização:
  • Porque? 4 ritmos- 2 chocáveis e 2 não chocáveis
  • Assistolia
  • Atividade elétrica sem pulso
  • Fibrilação ventricular(FV)
  • Taquicardia ventricular sem pulso
ritmos choc veis
Ritmos chocáveis

Fibrilação ventricular

Taquicardia ventricular sem pulso

assistolia e aesp
Assistolia e AESP
  • Tratamento
  • ABC:
  • Abertura de via aérea
  • Oxigênio com BVM com reservatório a 100% (VPP)
  • Obter via aérea definitiva: INTUBAÇÃO
  • RCP: Massagem cardíaca externa com 15:2 compressões e ventilação, reavaliando o pulso a cada 2 minutos ou 5 ciclos. Cerca de 100 compressões por minuto
  • Obter acesso venoso ou intraósseo
  • Adrenalina a cada 3- 5 minutos
slide17
AESP
  • Buscar as causas: 5 Hs e 5 Ts
  • Hipoxemia
  • Hidrogênio(acidose)
  • Hipovolemia
  • Hipotermia
  • Hipo/Hipercalemia
  • Tensão no Tórax (pneumotórax)
  • Tamponamento Cardíaco
  • Tromboembolismo pulmonar
  • Toxinas(drogas)
  • Trauma
tratamento fv e tv sem pulso
Tratamento FV e TV sem pulso
  • Eletroterapia= DESFIBRILAÇÃO
  • DOSE INICIAL: 2 JOULES/KG
  • DOSES SUBSEQUENTES: 4 JOULES/KG-(Novas diretrizes: até 10 J/kg)
  • O propósito do choque é produzir uma assistolia temporária, tentando despolarizar completamente o miocárdio e dar oportunidade para os centros do marcapasso natural do coração assumirem a atividade elétrica normal
  • A ÚNICA FORMA DE SE REVERTER UMA FV É PELO CHOQUE, NENHUMA MEDICAÇÃO É CAPAZ DE TRATAR A FV
desfibrila o choque
Desfibrilação (choque)
  • PÁS INFANTIS: USAR ATÉ 1 ANO OU 10 KG
  • PÁS ADULTO: A PARTIR DE 1 ANO
  • Ligar o desfibrilador
  • Selecionar a carga
  • Uma pá abaixo da região infra-clavicular direita e outra na linha axilar anterior esquerda ao lado do mamilo(ápex).
  • O choque é realizado sem a retirada das pás, mantendo-se pressão sobre as mesmas
  • MEIO CONDUTOR: GEL APROPRIADO.
  • (CONTRA-INDICADO GEL DE ULTRASSOM). Aplicar nas pás
  • “Canção do Afastar”:
  • Vou chocar no três:
    • Um- Estou fora
    • Dois- Vocês se afastam (ninguém tocando o paciente, a maca ou o oxigênio
    • Três- Todos fora Vou chocar.
    • Pressionar o botão até sentir o choque
    • .Cheque o monitor
    • Reiniciar RCP com a Massagem cardíaca. Ciclo de 2 minutos
slide20

Em sequência:

  • Novo choque com no mínimo dobro da dose
  • Sequência de medicamentos a serem usados
    • Eles aumentam o limiar de fibrilação, tornando mais fácil um próximo choque ter mais sucesso:
  • 1) Adrenalina 0,1 ml/kg da solução 1;10000
  • 2) Amiodarona 5 mg/kg
  • 3) Lidocaína 1 mg/kg
comparando
Comparando

CARDIOVERSAO

DESFIBRILAÇÃO

Não sincronizada

Carga: iniciar com 2 J/kg com cargas susbsequentes de até 4 a 10 J/kg

Indicação: TV sem pulso e FV

  • Sincronizada
    • 0,5 a 1 J/kg
    • Indicação: TSV e TV com pulso
    • Acionar no desfibrilador o modo sincronizado