Ética: compromisso com a convivência - PowerPoint PPT Presentation

tica compromisso com a conviv ncia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Ética: compromisso com a convivência PowerPoint Presentation
Download Presentation
Ética: compromisso com a convivência

play fullscreen
1 / 36
Ética: compromisso com a convivência
80 Views
Download Presentation
beck-howe
Download Presentation

Ética: compromisso com a convivência

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Ética: compromisso com a convivência Lia Diskin Pós-graduação em Jogos Cooperativos Turma 10 22, 23 e 24 de maio de 2009

  2. Universo Terra Vida Vertebrados Répteis Mamíferos Antropóides. Hominídeos Homo sapiensCidade, Estado Filosofia 14 bilhões de anos5 bilhões de anos2 bilhões e meio600 milhões de anos300 milhões de anos200 milhões de anos10 milhões de anos4 milhões de anos140 mil a 100 mil anos10 mil anos3.500 anos Edgar Morin FONTE: O Paradigma Perdido – a natureza humana

  3. ETHOS (com eta inicial): morada, habitat, toca de animais, refúgio, ninho, estábulo. Pressupõe espaços onde: 1. A sobrevivência está garantida pelas condições naturais que constituem o entorno do organismo; 2. A ameaça à existência por parte de predadores está atenuada; 3. Há possibilidades de conforto, segurança e familiaridade com seus pares.

  4. ETHOS (com épsilon inicial): caráter, hábito, índole, natureza, costume. Diz respeito ao comportamento que resulta de um constante repetir-se de atos que visam ao bem comum. Neste sentido pode-se falar de uma ética normativa (Kant) e de uma ética não-normativa (Espinosa). A primeira lida com deveres e obrigações; a segunda com as ações e paixões tendo em vista a felicidade.

  5. MOR-MORES: norma, costume, conforme os bons costumes, regra. Toda moral é normativa, isto é, determina um repertório de comportamentos, costumes e valores que visam perpetuar uma determinada organização social. Constitui um sistema fechado, onde não há espaço para o imprevisível, o aleatório e a criatividade. Conseqüentemente há repetição, conservação e exaltação do passado.

  6. A moral determina a ação conforme as regras, as normas instituídas. A ética questiona aquilo que funda a moral, analisa as fontes, suas bases e princípios. É uma reflexão sobre a moral.

  7. Portanto a moral se herda, ao passo que a ética se constrói, se conquista.

  8. A ética trata de estabelecer e manter as comunidades que viabilizam nossas vidas, e que abarcam, no mínimo, três diferentes esferas de relacionamento: • a relação consigo mesmo; • a relação com os outros (família, • amigos, trabalho, vizinhança, etc); • a relação com o mundo.

  9. ÉTICA Compromisso que se assume voluntariamente Consentimento livre versus obediência automática Autoconstrução de si mesmo (práxis) Vigência de leis internas que fazem menos necessárias as leis externas Respeito pela inteligência e singularidade de cada criatura humana

  10. ÉTICA NA ESCOLA YOGA - HINDUÍSMO 1. Não-violência (Ahimsa) 2. Veracidade, sinceridade (Satya) 3. Não apropriar-se do indébito (Asteya) 4. Moderação da sensualidade (Bramacharya) 5. Não criação de necessidades desnecessárias (Aparigraha)

  11. ÉTICA NO BUDISMO • TRADIÇÃO THERAVADA • Fala correta • Ação correta • Meios de vida corretos

  12. ÉTICA NO BUDISMO TRADIÇÃO MAHAYANA • Palavras ríspidas • Palavras vãs • Cobiça • Malquerença • Visão errônea ou distorção da realidade • Tirar a vida • Tomar o que não é dado • Má conduta sexual • Dizer falsidades • Difamação

  13. DECÁLOGO JUDAICO 1. Não terá outros deuses diante de mim. Não farás imagem esculpida de nada que se assemelhe ao que existe lá em cima, nos céus, ou embaixo da terra, ou nas águas que estão debaixo da terra. Não te prostrarás diante desses deuses e não os servirás, porque eu, Iahweh teu Deus, sou um Deus ciumento, que puno a iniqüidade dos pais sobre os filhos até a terceira ou quarta geração dos que me odeiam, mas que também ajo com amor até a milésima geração para aqueles que me amam e guardam meus mandamentos. 2. Não pronunciarás em vão o nome de Iahweh teu Deus, porque Iahweh não deixará impune aquele que pronunciar em vão o seu nome.

  14. 3. Lembra-te do dia do sábado para santifica-lo. Trabalharás durante seis dias e farás toda a tua obra. O sétimo dia, porém, é o sábado de Iahweh teu Deus. Não farás nenhum trabalho, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu animal, nem o estrangeiro que está em tuas portas. Porque em seis dias Iahweh fez o céu, a terra, o mar e tudo o que eles contêm, mas repousou no sétimo dia; por isso Iahweh abençoou o dia do sábado e o santificou. 4. Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que Iahweh, teu Deus, te dá.

  15. 5.Amar a Deus sobre todas as coisas 6. Não matarás 7. Não cometerás adultério 8. Não roubarás 9. Não apresentarás falso testemunho contra teu próximo 10. Não cobiçarás a casa de teu próximo, não cobiçarás a sua mulher, nem o seu escravo, nem a sua escrava, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença a teu próximo.

  16. OS DEZ MANDAMENTOS CRISTÃOS • Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a ti mesmo • Não jurar seu santo nome em vão • Guardar os domingos e festas de guarda • Honrar pai e mãe • Não matar • Guardar a castidade • Não furtar • Não levantar falso testemunho • Não desejar a mulher do próximo • Não cobiçar as coisas alheias

  17. OS CINCO PILARES DO ISLÃ • Não há divindade a não ser o único deus e Mohamed é seu profeta • Rezar voltado para Meca cinco vezes por dia, do alvorecer à noite • Pagar o imposto obrigatório de 2,5% dos rendimentos anuais devido aos pobres • Jejuar durante o mês do Ramadã, do nascer ao pôr-do-sol • Fazer a peregrinação a Meca pelo menos uma vez na vida

  18. A mudança torna-se necessária quando o repertório de valores - direções e significados - já não dá conta da realidade, ou não promove satisfação e visão de futuro.

  19. Contradição, pluralidade, indeterminação, aleatoriedade e relativismo encontram-se na raiz de toda mudança.

  20. Resistência  Conservação  Revolução __________________________

  21. SegurançaPESSOA Desenvolvimento Cada ser humano tem dois sistemas de forças em seu interior: o da segurança e das posições defensivas por medo, que inclinam ao retrocesso, à fixação no passado, a não querer correr riscos. E o do desenvolvimento, que empurra para frente, em direção à totalidade e unicidade do Ser, confiante no mundo exterior e no funcionamento pleno de todas as suas capacidades. Baseado na obra deAbraham H. Maslow: Em Direção a uma Psicologia do Ser

  22. Maximizar perigosMaximizar atrativos SEGURANÇA PESSOA DESENVOLVIMENTO Minimizar atrativosMinimizar perigos

  23. Considerando as desigualdades gigantescas que se traduzem em violência, desalento e impotência – imobilizando as novas gerações e seus talentos – percebemos em gestação uma ética inclusiva, cujo fermento são o diálogo e a cooperação. Entendemos por diálogo a validade e legitimação do outro, interlocutor natural da vida. E por cooperação, o princípio de interdependência (rede) de todos os organismos vivos.

  24. O Objetivo do Diálogo O Diálogo é o primeiro passo em direção à convivência, visto que por meio da comunicação e da escuta resgatamos, antes de tudo, nosso senso de vida comunitária. Quando o Diálogo se efetiva, os habitantes deste planeta honram uma prática muito antiga, que é a de buscar uma comunicação atenciosa com o outro e o entendimento mútuo, fundamentados na realidade prática de conviver num mundo de diversidades. Fonte: Crossing the Divide – Dialogue among Civilizations, p. 37, organizado por Giandomenico Picco, Representante do Secretário Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, 2001

  25. DISCUSSÃO / DEBATE Visa fechar questões Visa convencer Visa demarcar posições Visa defender idéias Visa persuadir e ensinar Visa explicar Visa as partes em separado Descarta as idéias “vencidas” Busca acordos DIÁLOGO Visa abrir questões Visa mostrar Visa estabelecer relações Visa compartilhar idéias Visa questionar e aprender Visa compreender Vê a interação partes/todo Faz emergir idéias Busca pluralidade de idéias Thot 76: “Diálogo um método de reflexão conjunta e observação compartilhada da experiência”, Humberto Mariotti

  26. PRÉ-REQUISITOS DO DIÁLOGO • Intencionalidade (aprendizagem) • Respeito - o que não significa concordar, aceitar ou submeter-se • Abordar as questões a nível dos valores e não das crenças

  27. “Nós devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”. Mahatma Gandhi

  28. Lia Diskinliadiskin@palasathena.org.brwww.palasathena.org.br