Doenças mais comuns na infância - PowerPoint PPT Presentation

doen as mais comuns na inf ncia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Doenças mais comuns na infância PowerPoint Presentation
Download Presentation
Doenças mais comuns na infância

play fullscreen
1 / 83
Doenças mais comuns na infância
489 Views
Download Presentation
vea
Download Presentation

Doenças mais comuns na infância

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Doenças mais comuns na infância Profa. Ms Rejane Gonçalves

  2. Relato de Caso Doenças exantemáticasna infância

  3. Relato de Caso • Data da GAE: 08/02/06 às 09:53h • Identificação W.C.A.R., DN: 18/09/2004, 01 ano e 06 meses, masculino, natural, residente e procedente de Conceição das Alagoas – MG • Queixa principal • Tosse e febre há 01 dia

  4. Relato de Caso • HDA • O pai relata que a criança começou a apresentar tosse, febre e indisposição há cerca de 1 semana. Procurou o posto de saúde próximo a sua residência, sendo indicado tratamento sintomático para quadro gripal. Evoluiu com inapetência e surgiram erupções cutâneas pruriginosas em tronco e cabeça há 1 dia. Há 1 dia apresenta-se choroso e gemente, com redução do sono e do apetite. Apresentou febre (39ºC), que não cedia com medicamentos, além de tosse produtiva e coriza, com eliminação de secreção amarelada.

  5. Relato de Caso • Revisão de sistemas: • Irritabilidade e choro fácil • Apetite reduzido • Sono prejudicado • Diurese normal, evacuações escassas • Mialgias

  6. Relato de Caso • ANTECEDENTES PESSOAIS • Nascido de parto normal, a termo. • Peso: 3590g; est: 50cm; PC: 35,5cm • Período neonatal sem intercorrências. • Desenvolvimento neuropsicomotor sem alterações. • ANTECEDENTES PATOLÓGICOS • PN há 04 meses tratada em casa; pai nega outras patologias. • Nega trauma/cirurgias ou internações prévias. Desconhece alergias. • Imunizações em dia.

  7. Relato de Caso • ANTECEDENTES FAMILIARES • Pais saudáveis • Avó paterna cardiopata • Irmão teve varicela há cerca de 01 mês • ANTECEDENTES SOCIAIS • Aleitamento materno exclusivo até 6º mês. • Início do leite de vaca no 6º mês. • Alimentação variada, incluindo frutas, leite e legumes; não come carne. • Vive em casa de alvenaria de 03 cômodos com pais e irmão - não tem animais em casa.

  8. Relato de Caso • AO EXAME • REG, choroso, afebril, desidratado (2+/4+), hipocorado (+/4+), acianótico, anictérico, taquidispnéico, gemente. Eutrófico. • FC: 127bpm FR: 49irpm T: 37,3ºC • ACV: BNF, RCR 2T sem sopros. • AR: MV rude, sem ruídos adventícios. Presença de batimento de asa de nariz. • ABD: plano, flácido, sem VMG, RHA+ • Ext: perfundidas, sem edema • Pele: presença de crostas e vesículas dispersas em cabeça e tronco e parte proximal dos MMII.

  9. Relato de Caso • Rx de tórax (08/02/2006) • Condensação do lobo superior direito pouco atelectasiante. Pequeno infiltrado no lobo médio. Processo inflamatório. • HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS • Varicela • Pneumonia por S. aureus ?

  10. Relato de Caso - Evolução • Evoluiu com esforço respiratório, batimento de asa de nariz, tiragem subcostal e intercostal. Tosse produtiva. • AR: broncofonia em ápice pulmonar direito, murmúrio rude em hemitórax esquerdo. SatO2: 89-97% • FR: 40rpm FC: 160bpm • CD: • Iniciada cefazolina 100mg/Kg/dia (/3x) • Cateter nasal de O2 a 2L/min.

  11. Relato de Caso - Evolução • 10/02/2006 - 12/02/2006 • Tosse persiste, porém em menor intensidade • Pico febril de 39ºC • AR: MV diminuído em bases, predominante em pulmão direito. • Lesão pustulosa única em mão direita. Crostas distribuídas universalmente. • CD: Suspenso O2.

  12. Relato de Caso - Evolução • 13/02/2006 • Tosse pouco produtiva, de escarro amarelo claro. • Afebril. FR: 32rpm FC: 138bpm • AR: MV diminuído em bases, sem esforço respiratório. • Presença de crostas distribuídas universalmente. • RX tórax: “À comparação com o exame anterior, mostra reabsorção parcial da condensação de LSD, mantendo-se ainda componente atelectásico e espessamento pleural homolateral.” • CD: Iniciada cefalexina 80mg/Kg/dia.

  13. Relato de Caso - Evolução • 14/02/2006 • 3 picos febris (39ºC, 37ºC, 37ºC) em 24h • Tosse produtiva. • Lesões crostosas somente. • AR: MV diminuído em bases, ainda rude em hemitórax direito. • RX de tórax: “Derrame pleural pequeno a direita, com discreta melhora do processo inflamatório.” • CD: Reiniciada ATB venosa com ampicilina + sulbactam (190g/Kg/dia).

  14. Relato de Caso - Evolução • 20/02/2006 • D11 de antibioticoterapia • D6 de ampicilina + sulbactam • Melhora da pneumonia e das lesões. • Após 72 horas afebril, recebeu alta com orientação de tratamento domiciliar com ampicilina + sulbactam 50mg/Kg para completar esquema de 10 dias.

  15. Relato de Caso - Exames

  16. Doenças Exantemáticas

  17. Doenças exantemáticas • Em geral infecto-contagiosas • Diagnóstico essencialmente clínico • Exantema é variável, de acordo com tipo de afecção: • Macular • Papular • Vesicular • Pustuloso • Purpúrico

  18. Doenças exantemáticas • Varicela • Sarampo • Rubéola • Exantema súbito ou roséola infantum • Eritema infeccioso • Escarlatina • Enterovirose • Dengue • Herpes simples • Doença de Kawasaki

  19. Varicela • Vírus Herpesvirus varicellae • Faixa etária – 2-8 anos • Rara em <3 meses – proteção materna? • Período de incubação – 14-21 dias • Maior incidência em primavera e inverno

  20. Varicela • Pródromos • 1-2 dias • Discretos – febre, cefaléia, mialgia • Exantema • 1ª manifestação • 8-10 dias • Pápulas, vesículas, pústulas e crostas (últimas não contém vírus viáveis). • Prurido.

  21. Varicela

  22. Varicela • Período de contágio • 1-2 dias antes do exantema até última crosta • Alta contagiosidade • Transmissão – contato direto (gotículas), vias indiretas (mãos e roupas).

  23. Varicela • Características • Atinge mucosas e couro cabeludo • Imunidade geralmente permanente • Lesões restritas à pele ou acometendo diferentes órgãos (esôfago, fígado, pâncreas, rins, ureteres, útero e supra-renais). Evolução em surtos • Não deixa cicatrizes residuais.

  24. Varicela • Complicações • Infecção bacteriana secundária • Contaminação por Estafilococos ou Estreptococos • Impetigo, erisipela, celulite, septicemia • Pneumonia • Manifestação clínica – tosse, dispnéia, cianose, hemoptise • 1ª semana da doença • Ausculta pobre e quadro radiológico com infiltrado nodular difuso em ambos campos pulmonares. • Mais frequente em adultos.

  25. Varicela • Complicações • Encefalite • 03-08 dias após exantema • Ataxia cerebelar – benigna e frequente, podendo ser a 1ª manifestação da doença (normalmente pós-infecciosa). • Manifestações hemorrágicas • Trombocitopenia – 1-2 semanas após início do exantema • Pacientes com deficiência imunológica • Curso prolongado, com erupções hemorrágicas muito extensas. • Complica-se com pneumonia • Alta mortalidade.

  26. Varicela • Tratamento • Sintomático na maioria dos casos. • Isolamento respiratório • Prurido – anti-histamínicos via oral. • Pacientes em uso de corticosteróide – reduzir a dose a níveis fisiológicos (20-50 mg de cortisona/m2/dia). • Tratar • Imunocomprometidos • Adolescentes > 13 anos e adultos • Contactante infectado do caso índice, sendo este grave • Neonato infectado (<1 mês)

  27. Varicela • Crianças que tiveram varicela com menos de 01 ano de idade podem desenvolver herpes zoster, pois não houve memória. • Se varicela quando > 01 ano de idade, procurar outras causas (imunocomprometimento)

  28. Varicela

  29. Sarampo • Faixa etária – pré-escolar e escolar • Período de incubação – 7-14 dias • Pródromos • 3-5 dias • Febre alta, rinorréia, conjuntivite • Exantema • 5-7 dias • Maculopapular, generalizado, crânio-caudal • Descamação leve, nunca em mãos e pés

  30. Sarampo • Período de contágio • Do 6º dia da incubação ao 5º dia do exantema • Alta contagiosidade. • Características • Manchas de Köplik • Imunidade duradoura.

  31. Sarampo

  32. Sarampo

  33. Rubéola • Faixa etária – 5-14 anos • Período de incubação – 14-21 dias • Pródromos – geralmente não há • Exantema • Macular discreto • Sem confluência • Sem descamação

  34. Rubéola • Período de contágio • 7 dias antes a 7 dias depois do exantema. • Pouco contagiosa. • Características • Consequências danosas para o feto. • Linfadenopatia cervical posterior e retroauricular • Petéquias no palato • Imunidade duradoura

  35. Rubéola

  36. Exantema súbito ou Roseola Infantum • Faixa etária – 06 meses a 03 anos • Período de incubação – 10-14 dias • Pródromos • 3-4 dias • Febre alta, irritabilidade • Exantema • 1-3 dias ou horas • Macular, fugaz, início no tronco, sem descamação

  37. Exantema súbito ou Roseola Infantum • Período de contágio • Desconhecido • Baixa contagiosidade • Características • Erupção surge quando cai a febre, em crise. • Pode ser recorrente.

  38. Exantema súbito ou Roseola Infantum

  39. Eritema infeccioso • Faixa etária – 5-12 anos • Período de incubação – 6-14 dias • Pródromos • Geralmente ausentes • Exantema • 7-21 dias • Macular recorrente, sem descamação

  40. Eritema infeccioso • Período de contágio • Desconhecido • Intradomiciliar ou na escola • Características • Exantema facial em forma de borboleta • Palidez perioral

  41. Eritema infeccioso

  42. Escarlatina • Faixa etária – 3-12 anos • Período de incubação – 2-4 dias • Pródromos • 12 horas a 2 dias • Febre, faringite, tosse, vômitos • Exantema • Eritematoso e punctiforme • Início nas zonas de flexão • Generalização • Descamação tardia de mãos e pés

  43. Escarlatina • Período de contágio • 1-2 dias após início do exantema • Características • Palidez perioral (Filatov) • Lesões mais intensas em pregas cutâneas (Pastia) • Língua em framboesa

  44. Escarlatina

  45. Enteroviroses • Faixa etária – menos de 2 anos • Período de incubação – 4-7 dias • Pródromos • Geralmente ausentes • Às vezes, febre e faringite • Exantema • Eritema maculopapular discreto, às vezes urticariforme ou petequial

  46. Enteroviroses • Período de contágio • Variável • Características • Isolamento de vírus em fezes, sangue, faringe e líquor • “Síndrome mão-pé-boca”

  47. Enteroviroses

  48. Dengue • Faixa etária – qualquer • Período de incubação – 2-7 dias • Pródromos • 1-5 dias • Febre, rinite, dores articulares • Exantema • 3-5 dias, recrudescente • Descamação fina ou furfurácea • Purpúrico, com petéquias no 2º ataque

  49. Dengue • Período de contágio • Necessita de vetor • Características • Imunidade tipo-específica • Atinge regiões palmares e plantares

  50. Dengue