Outsourcing e O ffshoring - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Outsourcing e O ffshoring PowerPoint Presentation
Download Presentation
Outsourcing e O ffshoring

play fullscreen
1 / 23
Outsourcing e O ffshoring
78 Views
Download Presentation
alaric
Download Presentation

Outsourcing e O ffshoring

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Outsourcing e Offshoring Cintia Passarinho Diana M. P. Oliveira Gabriella Thibes Logistica Internacional Rubio Lechugo

  2. Outsourcing (Terceirização ) Significa passar adiante (para terceiros) a responsabilidade pela execução de determinada atividade ou conjunto de atividades. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  3. Outsourcing Áreas passíveis de outsourcing • Planeamento e Estratégia: • Financeira, jurídica e administrativa: • Recursos Humanos: • Marketing e Vendas: • Informática, produção e logística Logistica Internacional Rubio Lechugo

  4. Outsourcing Como Implementar outsourcing • Identificação de oportunidades • Avaliação de oportunidades: • Seleção do fornecedor • Processo de transição Logistica Internacional Rubio Lechugo

  5. Outsourcing As Vantagens • Os estudos feitos sobre o assunto dizem que, em média, o outsourcing conduz a uma redução de custos de 9% e ao aumento da produtividade em 15%. • Permite a libertação de recursos - ao nível humano, técnico e financeiro- para as actividades críticas da empresa. • Deslocar o enfoque dos processos organizativos («olhar para dentro») para o da satisfação das necessidades dos clientes («olhar para fora»); • Acesso a tecnologias e a especialistas não existentes dentro da organização; • A penetração em novas indústrias ou mercados com elevadas barreiras à entrada; • desempenho de actividades de difícil gestão ou controlo; • Pode servir de base ao desenho de uma nova estrutura organizacional (mais achatada e como menos níveis hierárquicos) que vise aumentar a flexibilidade e a rapidez de adaptação às alterações do meio envolvente; • Permite a transformação de custos fixos em custos variáveis; • É uma forma de redução de custos operacionais e de garantir um maior controlo e melhor orçamentação dos custos; • Permite a diminuição das necessidades de investimento e sua melhor afectação; • Pode ser uma forma de partilhar os riscos do negócio com o subcontratado. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  6. Outsourcing As desvantagens • Os argumentos contra o outsourcing não incidem tanto sobre o conceito em si, mas na forma como é utilizado. Independentemente do tipo de razões associadas: • Perda de control da execução das actividades e maior necessidade de controle; • Perda de confidencialidade; • Possibilidade de conflitos de interesse (se a subcontratada prestar o mesmo serviço aos concorrentes); • Má qualidade do serviço prestado e diminuição do nível da satisfação - quer dos clientes, quer dos empregados; • Menor envolvimento e dedicação por parte do subcontratado • Menor alinhamento com a estratégia e a cultura da empresa • Perda de flexibilidade e reacção lenta à mudança - sobretudo às alterações de tecnologia e de mercado; • Dependência excessiva em relação ao subcontratado; • Incorrência em custos mais elevados do que se as actividades tivessem sido executadas com os meios internos; • Perda de know-how (conhecimentos técnicos); • Regreso das atividades a empresacustoselevados Logistica Internacional Rubio Lechugo

  7. Outsourcing Os riscos associados • Apesar de cada vez mais popular, o outsourcing não é isento de riscos. Eis os seus principais perigos: • A possibilidade de o subcontratado se revelar mais ineficaz e ineficiente do que o subcontratante; • A inexperiência do subcontratado; • Incerteza quanto à evolução do negócio; • Risco de surgirem, num futuro próximo, subcontratados mais eficientes e com maior diversidade de soluções; • Risco de surgirem melhores alternativas em relação ao desempenho das actividades, • Risco de a organização se encontrar numa situação fragilizada e sem competências internas para se adaptar à mudança; • perigo de a subcontratação se traduzir no aparecimento de mais um interlocutor a dificultar a comunicação e a gerar conflitos entre as várias partes envolvidas; • Eventual ocorrência de custos ocultos; • Tendência em considerar o outsourcing como um fim e uma solução definitiva, em vez de um meio de concentração de recursos em áreas vitais Logistica Internacional Rubio Lechugo

  8. Significa passar adiante (para terceiros) a responsabilidade pela execução de determinada atividade ou conjunto de atividades. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  9. Keiretsu Conceito Os Keiretsu (termo japonês) são grupos empresariais cujas empresas membro cooperam um com o outro para fins estratégicos, especialmente em relação aos negócios internacionais.Esses grupos empresariais, provenientes do antigo Zaibatsu, tem uma complexa teia de relações que são caracterizadas por relações contratuais informais entre empresas de diversos sectores de actividade, assim como o bancario, indústria e distribuição. Outra característica importante do Keiretsu é o fato de que as relações entre seus membros estão claramente definidos hierarquicamente: no topo da hierarquia é um líder (normalmente o responsável pela gestão da marca e de negócios internacionais) que sosmente se relaciona com as empresas de segundo nivel; estes, por sua vez, se relacionam com as empresas terciárias e assim por diante. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  10. Keiretsu Origem Histórica Keiretsu designa então, uma forma de estratégia cooperativa baseada em alianças horizontais ou verticais, que apareceu no Japão depois da 2º Guerra Mundial, durante o "milagre económico", como forma de resistir às fortes pressões do comércio mundial, e à intensificação da concorrência. Um dos efeitos deste tipo de estrutura foi o de minimizar a presença de aquisições hostis no Japão, porque nenhuma entidade poderia desafiar o poder dos bancos. Antes da rendição do Japão, a indústria japonesa era controlada por grandes estruturas familiares, autênticos monopólios verticais chamados Zaibatsu. Estas estruturas familiares foram parcialmente desmanteladas no final dos anos 40, sob o Comando das Forças Aliadas, pelo General MacArthur. No entanto, as novas empresas formadas a partir do desmantelamento do zaibatsu foram posteriormente reintegradas e reagrupadas em corporações interligadas financeiramente, normalmente bancos, dando origem ao Keiretsu, apoiados pelos sucessivos governos. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  11. Keiretsu Tipos de Keiretsu • Os Keiretsu estão organizados em torno de suas próprias empresas de comércio e dos bancos financiadores. Operam globalmente e são integradas vertical e horizontalmente. • keiretsu horizontal são chefiados pelos principais bancos japoneses. • keiretsu Verticais são grupos industriais ligados aos fabricantes e fornecedores de peças e fabricantes, armazenistas e distribuidores. Exemplos de keiretsu vertical conhecidos são a industria automóvel e os produtores eletrónicos (Toyota, Nissan, Honda - Matsushita, Hitachi, Toshiba, Sony) Isto permite manter cativo a cadeia de distribuição. Ou seja a keiretsu Distribuição, faz parte do subgrupo de keiretsu vertical, o que permite um controle sobre a distribuição japonesa, o que determina que produtos irão aparecer nas lojas e a que preço! Logistica Internacional Rubio Lechugo

  12. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  13. Keiretsu Caso Mitsubishi A Mitsubishi foi um Zaibatsu e agora é um dos “Seis Grandes” Keiretsu no Japão. É o mais unido dos grupos familiares do Japão, e é um Keiretsu horizontal que consiste de 29 companhias e muitas subsidiárias. Possui um império de 216 mil empregados, e seus negócios abrangem os ramos bancário, cerveja, construção de navios, combustíveis, aeroespacial, têxtil etc. O antigo slogan da Mitsubishi era “de macarrão à energia atômica”. No caso da Mitsubishi, há o “Clube da Sexta-Feira”, em que diretores das 29 firmas se reúnem para almoçar na segunda sexta-feira de cada mês no terraço do prédio da Mitsubishi em Marunouchi, que é também a sede da diretoria. É ali onde as estratégias do grupo como um todo são decididas. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  14. Keiretsu Caso Mitsubishi Logistica Internacional Rubio Lechugo

  15. Keiretsu No mundo Os EUA criticam esses grupos corporativos; entretanto, eles mesmos estão se conscientizando de suas vantagens e desenvolvendo seus próprios Keiretsu, assim como a Polônia. Os Keiretsu podem ser vistos se adaptando às condições de mudança tais como a globalização. Muitas das velhas companhias estão se abrindo mais para fazer mais negócios com parceiros internacionais e até finalizando antigas alianças que não mais lhes servem. Fora do Japão encontramos alguns exemplos de organizações Keiretsu, como o Grupo Virgin (Reino Unido), Grupo Tata (Índia) e a Cisco Systems (EUA). Algumas alianças em companhias aéreas como a Oneworld ou Star Alliance também podem ser descritos como keiretsu. No entanto, o sistema keiretsu é uma das profundas diferenças entre japoneses e estruturas empresariais dos EUA. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  16. Offshoring Conceito Realização de atividades ou processos de uma empresa em outro país Se anteriormente apenas as áreas secundárias eram transferidas para países periféricos,com o offshoring as partes consideradas primordiais do negócio (...) também passaram amigrar para outros países, assim como áreas específicas, tais como finanças, engenharia, pesquisa e desenvolvimento, recursos humanos, marketing e call centers. (OLIVEIRA, 2007) Logistica Internacional Rubio Lechugo

  17. Offshoring O conceito de offshoring abriu possibilidades e oportunidades, principalmente para países que estão em processo de desenvolvimento de suas economias e necessitam de criar mercado interno a partir da geração de empregos. Esses empregos podem ser, boa parte deles,oriundos da infra-estrutura que oferecem, utilizada em boa parte pelas empresas internacionais. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  18. Offshoring Logistica Internacional Rubio Lechugo

  19. Offshoring Logistica Internacional Rubio Lechugo

  20. Offshoring Logistica Internacional Rubio Lechugo

  21. Out sourcing e Offshoring Entendendoosconceitos • Outsourcing: terceirização de atividades ou processos de uma empresa. • Offshoring: realização de atividades ou processos de uma empresa em outro país. • Uma empresa pode fazer: • Outsourcing, sem offshoring: terceirização com uma empresa no mesmo país • Offshoring, sem outsourcing: abertura de uma filial no exterior para realização das atividades ou processos. • Outsourcing com Offshoring: terceirização de processos com uma empresa no exterior. Logistica Internacional Rubio Lechugo

  22. Bibliografia • Santos, António; Outsourcing e Flexibilidade; 1998; Texto Editora • Johnson, Mike; Outsourcing In Brief; 1997; Butterworth – Heinemann • Estudos de Caso 5 5A 5B LogisticaInternacional • http://pt.scribd.com/csilva_95/d/72728294-O-conceito-de-Offshoring-beneficios-e-desvantagens Logistica Internacional Rubio Lechugo

  23. Obrigado Cintia Passarinho Diana M. P. Oliveira Gabriella Thibes Logistica Internacional Rubio Lechugo