Download
f rum de competitividade da ind stria de carnes n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES PowerPoint Presentation
Download Presentation
FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES

FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES

99 Views Download Presentation
Download Presentation

FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES MDIC/SDP/DEORN

  2. MDIC- PROPOSTAS E AÇÕES • Reduzir a vulnerabilidade externa da economia brasileira • Melhorar a competitividade das Cadeias produtivas • Modernizar o conteúdo tecnológico da estrutura produtiva • Incluir as PMEs em cadeias produtivas nacionais e regionais, visando, inclusão social, geração de empregos, renda e a redução das disparidades regionais e aumentando as exportações etc.

  3. MDIC • SDP - (Secretaria de Desenvolvimento da Produção) • SECEX - (Secretaria de Comércio Exterior) • STI - (Secretaria de Tecnologia Industrial) • SCS - (Secretaria de Comércio e Serviços) MDIC: Vinculadas • BNDES, INMETRO, INPI, APEX, ABDI e SUFRAMA

  4. Fórum de Competitividade Trabalhadores Governo Empresários Congresso Nacional Diagnóstico Consensualizado Plano de Ações e Metas Compromissos Instituições de Pesquisa e Ensino Aumento da competitividade das cadeias produtivas Dinâmica do Fórum de Carnes Macrobjetivos de desenvolvimento do país

  5. Desafios do MDIC/Fórum • Manter as conquistas dos últimos anos • Gerar produtos de maior valor agregado • Viabilizar abertura de novos mercados e avançar nas negociações internacionais • Modernizar o parque Industrial e tecnológico • Avançar no desenvolvimento sustentável

  6. Fortalecer em parceria com o MAPA o Controle Sanitário (febre aftosa, gripe aviária, etc) • Melhorar a qualidade da carne – Grupo Ad Hoc • Melhorar a utilização de sub-produtos • Contribuir para o aproveitamento racional de Resíduos • Fortalecer o Marketing interno e externo • Melhorar a integração dos elos da cadeia

  7. GRUPOS DE TRABALHOS FÓRUM DA INDÚSTRIA DE CARNES GT1 – Novos Produtos de Valor Agregado GT2 – Inserção Externa e Novos Mercados Política Industrial Tecnológica Com.Exterior GT3 – Modernização Industrial e Tecnológica GT4 – Desenvolvimento da Produção

  8. MDIC SDP DEORN SE FÓRUM DE COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA DE CARNES GT 1: Novos Produtos de Valor Agregado GT 2: Inserção Externa e Novos Mercados GT 3: Modernização Industrial e Tecnológica GT 4: Desenvolvimento da Produção SGT SGT SGT Estrutiocultura SGT

  9. GT1: Novos Produtos de Valor Agregado • Incentivo à criação de produtos com maior valor agregado; • Identificação dos anseios e necessidades dos clientes para melhoria dos produtos; • Investimentos em inovação, pesquisa científica e tecnológica para novos produtos; • Garantia ao acesso e uso do conhecimento científico e tecnológico pelas empresas; • Diversificação de mercados e da pauta de exportações;

  10. GT2: Inserção Externa e Novos Mercados • Marketing da carne; • Barreiras ao comércio (tarifárias e não-tarifárias); • Financiamento; • Capacitação; • Logística; • Negociações internacionais.

  11. GT3: Modernização Industrial e Tecnológica • Laboratórios - capacidade disponível; • Tratamento de resíduos industriais; • Modernização do parque industrial; • Modernização de equipamentos, processos industriais e formas de uso; • Proteção do trabalhador em face da automação.

  12. GT4: Desenvolvimento da Produção • Tributação; • Marketing interno; • Integração nas cadeias produtivas; • Financiamento; • Desenvolvimento regional (APLs, Clusters, DRS, etc.); • Mercado de trabalho; • Legislação ambiental.

  13. GT Ad Hoc: Qualidade da Carne No andamento dos trabalhos, os participantes demandaram a constituição de um Grupo de Trabalho ad hoc denominado “Qualidade da Carne” com vistas à articulação de estudos e projetos relacionados à qualidade da carne. A partir de tais estudos e projetos, seriam discutidos estratégias e encaminhamentos no que diz respeito à cadeia produtiva de carnes.

  14. SGT Estrutiocultura • Registro de criatórios junto ao MAPA; • Abate de avestruzes – Normatização; - Legislação específica; - Contato com o MAPA – DIPOA e PNSA - SDA; - Elaboração de documento reivindicatório; - Relato de caso bem sucedido; - Adaptação dos frigoríficos pré-existentes; - Treinamento e preparação dos agentes e técnicos de inspeção – MAPA; • Créditos para os criadores; - Novas linhas de financiamento para o setor; - Envio das apresentações dos bancos oficiais; - Envio das questões a serem encaminhadas aos bancos.

  15. SGT Estrutiocultura • Apresentação da evolução dos abates nos diversos Estados; • Tributação; • Comercialização; • Desenvolvimento e elaboração de novos produtos e embalagens (GT1 do Fórum); • Divulgação de produtos; • Explanação do Fórum das Carnes e que pode oferecer à Estrutiocultura; e • Elaboração de documento reivindicativo a ser apresentado e discutido no Fórum de Carnes.

  16. Fórum de Competitividade da Indústria de Carnes Aneli Dacás Franzmann Diretora do Deptº da Indústrias Intensivas em Mão-de-Obra e Recursos Naturais - DEORN SDP / MDIC Forum.industriacarnes@desenvolvimento.gov.br