Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner PowerPoint Presentation
Download Presentation
Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner

play fullscreen
1 / 40
Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner
158 Views
Download Presentation
agamemnon-elena
Download Presentation

Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Escola de Governo em Saúde Curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial Maristela Dalbello-Araujo Regina Célia Diniz Werner 2013

  2. Quem tem medo de TCC?Desmistificando a “Lenda”

  3. Você tem a sensação que está indo para a Guerra sozinho???

  4. Ai Jesus! TCC? E agora?? • Sobre o que eu vou falar? • Meu curso é de Saúde Mental... ... Mas eu quero falar sobre acidente de trânsito, oncologia e esporte... • Vai dar tempo de fazer? • Por onde eu começo? • É possível concluir um TCC sem acabar com o namoro/casamento/amizade?? • Vale a pena pagar para fazerem por mim?

  5. “Metodologia é o caminho do pensamento e a prática exercida na abordagem da realidade”. (MINAYO, 1996, p.16)

  6. A pesquisa nas Universidades não é um mal necessário, não é um bem desnecessário, ela é o germe da evolução, ela é um bem impreterível e profundamente necessário.

  7. A pesquisa coloca o saber de quem ensina num contexto mais amplo, mais rico, define seu contorno, unifica, acrescenta nuanças, lhe dá versatilidade, relevo, vida, alegria... (TSALLIS, 1985, p.570).

  8. Então vamos começar a nossa aula com a seguinte reflexão: Se nadar se aprende nadando pesquisar se aprende pesquisando!!

  9. Pesquisa • A pesquisa gera notável qualificação nos profissionais de todos oshorizontes, gera um potencial humano de dinamismo e versatilidade, gera pessoas conscientes de suas responsabilidades, de suas limitações e de seus talentos, rasga véus de ignorância, preconceitos mistificadores, abre espaços, estimula interações, frequentemente interdisciplinares, não raro as mais fecundas (OHIRA, 1998, p. 68).

  10. Pesquisa Científica • Os termos pesquisa, trabalho científico, investigação científica são definidos como “qualquer investigação metódica, desenvolvida para fornecer informações que possam solucionar um problema” (VICKERY, 1972, p.33). • Pesquisa científica é definida por Menezes (1993, p.39) “como o estudo minucioso e sistemático, com a finalidade de descobrir ou detectar fatos ou princípios relativos às diversas áreas do conhecimento humano”.

  11. De modo geral, pode-se afirmar que trabalhos técnico-científicos são textos que expressam determinado conhecimento do mundo e que se diferenciam de outras expressões simbólicas e de outras expressões do conhecimento, pois constituem-se de textos sistematizados (frutos de pesquisa, elaboração e compreensão) e organizados considerando orientações, que sustentam as produções da comunidade científica (MANUAL DE ORIENTAÇÃO..., 2009).

  12. Nesse sentido, devem ser elaborados de acordo com as normas pré-estabelecidas e com os fins a que se destinam, contribuindo, dessa forma, para a compreensão dos saberes produzidos pelos homens, refletindo suas dúvidas, suas certezas e, mais ainda, os processos resultantes do enfrentamento com o mundo.

  13. Normas 1-Trabalho de Conclusão de Curso – em formato de Projeto Aplicativo; 2- Normas de Formatação ABNT; 3- Estrutura do Projeto– será trabalhada na aula de metodologia; 4- Prazo para entrega da versão final; 5- Individual – RESOLUÇÃO N° 1, DE 8 DE JUNHO DE 2007 (MEC)

  14. Devem apresentar-se com vocabulário próprio e, segundo Santos (1999), o estilo de redação deverá contemplar a brevidade (usar palavras, frases e parágrafos curtos), concretude (dizer claramente, minimizando interpretações), consistência (termos correntes e aceitos) objetividade, fluência (vocabulário, gramática, pontuação e composição adequados) e, quando for o caso, a impessoalidade, elementos que caracterizam a cientificidade do que se quer apresentar.

  15. PROJETO Não existe um modelo único para estruturar um projeto! Projetar quer dizer avançar. Um projeto é um instrumento para avançar até um objetivo, até um resultado. Projetar envolve definir dois pontos: o de partida (onde estamos – situação atual) e o de chegada (aonde queremos chegar – situação desejada) (TOBAR; YALOUR, 2001, p.47).

  16. Qual o cenário de pesquisa? Qual é o contexto da situação vivenciada por todos? Onde estamos? Qual é a situação atual? Vamos qualificar o nosso olhar para este cenário? Panorama...

  17. O projeto é o mapa da estrada, a trajetória escolhida, que pode se linear ou sinuosa (TOBAR; YALOUR, 2001, p.48).

  18. No projeto, se combinam, se equacionam, os diferentes fatores que influem na viagem: • A motivação pela qual empreendemos a viagem (problema); • O lugar de onde partimos (estado do conhecimento); • A escolha do caminho a seguir para não nos perdermos, para chegarmos aonde queremos (método);

  19. A luz que iluminará o nosso caminho (teoria); • As ferramentas que levaremos para abrir o caminho (técnicas); • A velocidade com que avançaremos de acordo com os recursos disponíveis (aspectos operativos); • O lugar onde queremos chegar (objetivos e resultados). (TOBAR; YALOUR, 2001, p.48).

  20. O Projeto portanto é composto por: • problema • estado do conhecimento (atual) • método • teoria • técnicas • aspectos operativos • objetivos e resultados

  21. Tipos de Projeto Cabe uma distinção, entre dois tipos de projeto, segundo sua natureza, podem ser: 1- de pesquisa Que respondem as perguntas (conhecimento) 2- de desenvolvimento Que concretizam realizações (materiais) Ambos produzem resultados, mas um em termos de conhecimento e o outro em materiais: ex.: “mudanças nas condições de saúde da população” (TOBAR; YALOUR, 2001, p.48).

  22. Aonde queremos chegar? Qual a situação desejada? Vamos nos debruçar sobre esta questão?

  23. Cenário

  24. PROBLEMAS Pesquisar é resolver problemas. Para detectar problemas é necessário rever a realidade. Pense em todos os problemas que você resolveu ontem! A resolução de problemas é inevitável na maioria das ocupações. É claro que na maioria das vezes tais problemas não requerem uma abordagem sistemática.

  25. Principais Passos Seleção de tema - Assunto geral • Saúde da Mulher; Acidentes de Trânsito; Gestão Pública; Saúde Mental; Violência. Contextualização do cenário/realidade Perguntas O que eu quero fazer O que eu preciso fazer? O que eu quero modificar?

  26. Exemplos Formulação do Problema – pergunta que o pesquisador formula Como ser eternamente jovem? (leigo). Que regras de conduta se associam com uma maior qualidade de vida humana? (pesquisador). Qual a relação entre a formação em saúde mental e a eficácia na prática dos profissionais que atuam na assistência? Como influem a idade, o nível educacional no uso precoce de álcool e outras drogas? Que impacto provocou as reformas do sistema de saúde na assistência a saúde mental no Brasil?

  27. Pesquisa Bibliográfica • É uma das melhores formas de iniciar um estudo, buscando-se semelhanças e diferenças entre os artigos levantados nos documentos de referência. A compilação de informações em meios eletrônicos é um grande avanço para os pesquisadores, com acesso facilitado e atualização frequente. • Objetiva reunir conhecimentos sobre determinado tema.

  28. Pesquisa Bibliográfica • É o estudo sistematizado desenvolvido a partir de material publicado em livros, revistas, jornais, ou seja, materiais acessíveis ao público em geral. • Produz instrumental analítico para qualquer outro tipo de pesquisa, mas também pode se esgotar por si mesma. O material publicado pode se de fontes primárias ou secundárias, também denominadas fontes de primeira ou segunda mão (TOBAR;YALOUR, 2001, p. 72).

  29. Bases (Bancos) de Dados SAÚDE: • BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS); • Cochrane Collaboration; MEDLINE; BIREME; LILACS; SCIELO; BDENF e CINAHL [...]; EDUCAÇÃO: • BIBLIOTECA VIRTUAL DE EDUCAÇÃO (BVE); • INEP.

  30. GESTÃO: GESTÃO LOCAL – Redes de Bancos de Dados em Gestão Local http://www.web-brazil.com/gestaolocal/funcionamento.html #pesquisadireta

  31. Descritores / Unitermos/ Palavras-chave/ Key words • Utilizados para pesquisa/busca e seleção dos textos nos bancos de dados; DECS/BIREME http://decs.bvs.br/

  32. Inicio da seleção dos textos que farão parte do desenvolvimento do trabalho e trabalho de analise e extração de conteúdos. • Recomenda-se minimamente 10 textos para análise. • Pode-se utilizar o fichamento didático para a escolha dos textos utilizando critérios de classificação de relevância ou evidência.

  33. Critérios de inclusão/exclusão Podem ser utilizados para o refinamento da amostra, ex.: • Artigos publicados em português, inglês e espanhol; • Artigos publicados na íntegra sobre a temática proposta; • Artigos publicados entre 2005 a 2010;

  34. Objetivo Declarar de forma exata o que se pretendeu fazer para responder as questões identificadas no problema de pesquisa. Definir de modo geral, o que se pretende alcançar com a realização do trabalho. Compor o objetivo utilizando sempre o verbo no infinitivo (ver lista).

  35. Metodologia Nos trabalhos de revisão bibliográfica deve-se declarar quais os critérios adotados (revisão integrativa ou sistemática). Devem ser descritas quais as palavras-chave utilizadas, bem como as bases de dados pesquisadas, com respectivo período de busca, a quantidade de textos encontrados e selecionados e o período de publicação.

  36. O levantamento da produção científica sobre o tema humanização na atenção primária à saúde foi realizado nos periódicos nacionais através de uma pesquisa na base de dados LILACS. Optou-se por utilizar como material apenas artigos científicos, por considerar a acessibilidade deste tipo de publicação para os profissionais de saúde. Utilizou-se, para a busca, as seguintes palavras-chave: Humanização, Atenção Primária a Saúde, Saúde Coletiva, Acolhimento, Programa Saúde da Família (PSF). Ao final do levantamento, obteve-se um total de 31 artigos sendo que, destes, apenas 16 foram analisados, por satisfazerem o critério de inclusão, ou seja, abordar a temática humanização no contexto da atenção primária à saúde e terem sido publicados no periodo de 2002 a 2012.

  37. Desenvolvimento do tema (itens e subitens) Revisão de literatura sobre o tema escolhido. Não deve ter caráter opinativo, reservando-se esta tarefa, para a conclusão ou considerações finais. Deve-se procurar informações que não se conhecem e sem as quais não é possível obter uma visão global a respeito do tema de interesse, estabelecendo comparações entre conceitos e abordagens temáticas de diferentes autores a respeito de um mesmo tema.

  38. Prepare-se para se transformar em um pesquisador de verdade!!

  39. Algumas questões importantes... • 1 - O que é plágio? • 2- O que é uma citação direta? • 3- O que é uma citação indireta? • 4- Qual a forma do verbo para a elaboração do objetivo? • 5- O que é uma pesquisa bibliográfica? • 6- O que é um projeto de intervenção? • 7- O que são palavras-chave? Como são compostas? • 8- Quais os itens deverão compor o RESUMO?