normas internacionais de auditoria interna l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Normas Internacionais de Auditoria Interna PowerPoint Presentation
Download Presentation
Normas Internacionais de Auditoria Interna

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 29

Normas Internacionais de Auditoria Interna - PowerPoint PPT Presentation


  • 645 Views
  • Uploaded on

Normas Internacionais de Auditoria Interna. Novembro de 2010. Normas Internacionais de Auditoria Interna. Definição de Auditoria Interna - IIA 1985.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Normas Internacionais de Auditoria Interna' - Patman


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
defini o de auditoria interna iia 1985
Definição de Auditoria Interna - IIA 1985

Auditoria Interna é uma função independente de avaliação, estabelecida em uma organização para examinar e avaliar suas atividades como um serviço para a organização

defini o de auditoria interna iia 2010
Definição de Auditoria Interna - IIA 2010

Auditoria Interna é uma atividade independente e objetiva que presta serviços de avaliação (assurance) e de consultoria e tem como objetivo adicionar valor e melhorar as operações de uma organização.

A auditoria auxilia a organização a alcançar seus objetivos adotando uma abordagem sistemática e disciplinada para a avaliação e melhoria da eficácia dos processos de gerenciamento de riscos, de controle, e governança corporativa.

destaques da defini o do iia
Destaques da definição do IIA

1. Objetividade

Atitude mental independente que permite que os auditores internos realizem seus trabalhos com honesta confiança no resultado de seu trabalho sem comprometer de maneira significativa sua qualidade.

A objetividade requer que os Auditores Internos não subordinem seu julgamento a terceiros sobre temas de Auditoria

destaques da defini o do iia6
Destaques da definição do IIA

2. Avaliação

Avaliação objetiva das evidências para expressar uma opinião ou conclusão independente sobre uma entidade, operação, processo, sistema, etc.

destaques da defini o do iia7
Destaques da definição do IIA

3. Consultoria

•Tem natureza de orientação

•São realizados, de maneira geral, a pedido de um cliente interno

•A natureza e escopo do trabalho variam de acordo com o cliente

•O Auditor Interno deve manter a objetividade e não assumir responsabilidades de gestão.

destaques da defini o do iia8
Destaques da definição do IIA

4. Agregar valor e melhorar as operações de uma organização

•Auditoria Interna – Custo ou Investimento?

•É nossa atividade fundamental

•Auditoria Interna, meio ou fim?

•Devemos medir o desempenho da Auditoria Interna

destaques da defini o do iia9
Destaques da definição do IIA

5. Ajudar a organização a atingir seus objetivos de negócio

Conhecemos os objetivos de negócio e estratégias da nossa organização?

destaques da defini o do iia10
Destaques da definição do IIA

6. Gestão de riscos, controles e governança corporativa (avaliar e melhorar) –“Core Business”

•Fomento a um forte ambiente e sistema de controles internos

•Um adequado gerenciamento de riscos nos processos operacionais e de negócios

•Melhoria do fluxo de informações permitindo melhores decisões de negócio

novo paradigma de auditoria interna12
Novo paradigma de Auditoria Interna

Em qual dos componentes de gestão de riscos posiciona-se a Auditoria Interna?

defini o de auditoria interna in sfc n 1 2001
Definição de Auditoria Interna (IN SFC nº 1/2001)

A auditoria interna constitui-se em um conjunto de procedimentos, tecnicamente normatizados, que funciona por meio de acompanhamento indireto de processos, avaliação de resultados e proposição de ações corretivas para os desvios gerenciais da entidade à qual está vinculada. Os trabalhos de auditoria interna são executados por unidade de auditoria interna, ou por auditor interno, especialmente designado para a função, e tem como característica principal assessoramento à alta administração da entidade, buscando agregar valor à gestão

papel da auditoria interna in sfc n 1 2001
Papel da Auditoria Interna (IN SFC nº 1/2001)
  • O fortalecimento da gestão consiste em agregar valor ao gerenciamento da ação governamental, contribuindo para:
    • o cumprimento das metas previstas no Plano Plurianual
    • a execução dos programas de governo e os orçamentos da União no âmbito da entidade
    • a comprovação da legalidade e
    • a avaliação dos resultados, quanto à economicidade, eficácia e eficiência da gestão.
estrutura das normas do iia
Estrutura das Normas do IIA
  • Focadas em princípios (requerimentos mandatórios)
  • Especificamente, as Normas utilizam a palavra “deve” para especificar um requerimento incondicional e a palavra “deveria” onde há a expectativa de conformidade a não ser que, ao aplicar o julgamento profissional, as circunstâncias justificam o desvio.
estrutura das normas do iia16
Estrutura das Normas do IIA
  • Dois blocos:
    • Normas de Atributos endereçam as características das organizações e dos indivíduos que executam auditoria interna.
    • Normas de Desempenho descrevem a natureza da auditoria interna e fornecem os critérios de qualidade contra os quais o desempenho desses serviços possa ser
normas de atributos
Normas de Atributos

1000 – Propósito, Autoridade e Responsabilidade

1100 – Independência e Objetividade

1200 – Proficiência e Zelo Profissional Devido

1300 – Programa de Garantia de Qualidade e Melhoria

1000 prop sito autoridade e responsabilidade
1000 – Propósito, Autoridade e Responsabilidade

O estatuto de auditoria interna deve estabelecer:

  • a posição da atividade de auditoria interna dentro da organização
  • autorizar o acesso aos registros, aos funcionários e às propriedades físicas relevantes ao desempenho do trabalho de auditoria
  • definir o escopo das atividades de auditoria interna
1100 independ ncia e objetividade
1100 – Independência e Objetividade
  • Liberdade para definir o escopo dos trabalhos
  • O Diretor de Auditoria deve ter acesso direto e irrestritoàAlta Administração e ao Conselho (duplo reporte)
  • Independênciaé a imunidade quanto às condições que ameaçam a capacidade da atividade de auditoria interna de ser imparcial
1200 profici ncia e zelo profissional devido
1200 – Proficiência e Zelo Profissional Devido
  • A atividade de auditoria interna deve possuir, ou obter, coletivamente, o conhecimento, as habilidades e outras competências necessárias
  • Os auditores devem possuir conhecimento para avaliar o risco de fraude, mas não se espera que possuam a especialização de detectar e investigar fraudes
  • Os auditores devem possuir conhecimento sobre os principais riscos e controles de TI, mas não se espera que possuam a especialização de um auditor de TI
1300 programa de garantia de qualidade e melhoria
1300 – Programa de Garantia de Qualidade e Melhoria
  • Avaliações Internas: monitoramento contínuo e auto-avaliação
  • Avaliações Externas: pelo menos uma vez a cada 5 anos
normas de desempenho
Normas de Desempenho

2000 – Gerenciamento da Atividade de Auditoria Interna

2100 – Natureza do Trabalho

2200 – Planejamento do Trabalho de Auditoria

2300 – Execução do Trabalho de Auditoria

2400 – Comunicação dos Resultados

2500 – Monitoramento do Progresso

2600 – Decisão quanto a Aceitação de Riscos por parte da Alta Administração

2000 gerenciamento da atividade de auditoria interna
2000 – Gerenciamento da Atividade de Auditoria Interna
  • Planejamento baseado em riscos para determinar as prioridades
  • Estabelecimento de políticas e procedimentos
  • Reporte periódico à Alta Administração e ao Conselho, com indicação de pontos de risco e controle (frequência dos reportes depende da urgência das ações a serem tomadas pela gestão da organização)
2100 natureza do trabalho
2100 – Natureza do Trabalho
  • Avaliar e contribuir para a melhoria dos processos de:
    • Governança: promoção da ética e valores, do accountability, fomento à comunicação interna e avaliação do planejamento da organização
    • Gerenciamento de Riscos: avaliação do alinhamento dos objetivos com a missão da organização, da capacidade da organização de identificar e avaliar riscos de forma oportuna, respondendo adequadamente a estes riscos
    • Controles: avaliação dos controles sobre a eficácia e eficiência das operações, a conformidade legal e confiabilidade das informações
2200 planejamento do trabalho de auditoria
2200 – Planejamento do Trabalho de Auditoria
  • Objetivos: estabelecidos para cada trabalho, relacionam-se aos riscos mais relevantes
  • Escopo: deve ser suficiente para satisfazer os objetivos (oportunidade de trabalhos de consultoria podem surgir durante um trabalho de avaliação)
  • Prazo e Recursos: apropriados e suficientes, em função da complexidade dos trabalhos
  • Programa de Trabalho: procedimentos

Requisitos estabelecidos pela IN SFC nº 1/2007 (PAINT)

II - avaliação sumária quanto ao risco inerente ao objeto a ser auditado, e sua relevância em relação à entidade;

III - origem da demanda;

IV - objetivo da auditoria, contendo os resultados esperados, devendo-se especificar de que forma as vulnerabilidades do objeto a ser auditado poderão ser mitigadas;

V - escopo do trabalho, explicitando, tanto quanto possível, sua representatividade em termos relativos;

VI - cronograma contendo a data estimada de início e término dos trabalhos;

VII - local de realização dos trabalhos de auditoria; e

VIII - recursos humanos a serem empregados

2300 execu o do trabalho de auditoria
2300 – Execução do Trabalho de Auditoria
  • O Auditor Interno deve Analisar e documentar informação:
    • Suficiente: factual, convincente
    • Confiável: obtida por meio de técnicas apropriadas
    • Relevante: dá suporte às observações do trabalho
    • Útil: auxilia a organização a atingir suas metas
2400 comunica o dos resultados
2400 – Comunicação dos Resultados
  • Devem ser comunicadas as conclusões, recomendações e o plano de ação aplicável
  • Reconhecer desempenho satisfatório
  • Comunicação:
    • Precisa: livre de erro
    • Objetiva: justa e imparcial
    • Clara: facilmente compreendida
    • Concisa: direta ao ponto
    • Construtiva: útil ao cliente
    • Completa: não omite o essencial
    • Tempestiva: oportuna
2500 monitoramento do progresso
2500 – Monitoramento do Progresso
  • O Auditor Interno deve monitorar e assegurar que as ações tenham sido efetivamente implantadas ou que a administração tenha aceitado o risco de não tomar nenhuma ação
slide29
Normas da CGU: http://www.cgu.gov.br/Legislacao/InstrucoesNormativas.asp
    • IN SFC nº 1/2001 (Manual do Sistema de Controle Interno)
    • IN SFC nº 1/2007 (PAINT/RAINT)
  • Normas internacionais do IIA: http://www.audibra.org.br/new/IPPF.html