slide1 l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SEMINÁRIO – AMPRO SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001 PowerPoint Presentation
Download Presentation
SEMINÁRIO – AMPRO SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 31

SEMINÁRIO – AMPRO SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001 - PowerPoint PPT Presentation


  • 155 Views
  • Uploaded on

SEMINÁRIO – AMPRO SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001. AGENDA. ESTRUTURA DA SUALO ESTRUTURA DA GENAB OS JOGOS DE BINGO AS PROMOÇÕES COMERCIAIS. O QUE É LOTERIA?. Toda espécie de jogo de azar em que se tiram à sorte prêmios aos quais correspondem bilhetes numerados. (Dicionário Aurélio);

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'SEMINÁRIO – AMPRO SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001' - Audrey


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

SEMINÁRIO – AMPRO

SÃO PAULO, 09 DE MARÇO DE 2001

agenda
AGENDA
  • ESTRUTURA DA SUALO
  • ESTRUTURA DA GENAB
  • OS JOGOS DE BINGO
  • AS PROMOÇÕES COMERCIAIS
o que loteria
O QUE É LOTERIA?
  • Toda espécie de jogo de azar em que se tiram à sorte prêmios aos quais correspondem bilhetes numerados. (Dicionário Aurélio);
  • Mecanismo de formação de fundos para benefícios sociais, gerados a partir da necessidade lúdica intrínseca ao Ser Humano. (CAIXA).
processos da gelot
PROCESSOS DA GELOT
  • Criação,atualização e acompanhamento dos produtos lotéricos;
  • Realização e acompanhamento dos sorteios realizados no Caminhão da Sorte;
  • Apuração e divulgação dos resultados e ganhadores;
  • Disponibilização dos valores dos repasses das Loterias;
  • Elaboração dos Planos de Sorteios da Loteria Federal e Loteria Instantânea.
processos da gelte
PROCESSOS DA GELTE
  • Gestão e avaliação da Rede de Casas Lotéricas;
  • Coordenação dos Consultores de Campo;
  • Gestão do parque de informática;
  • Manutenção e aplicação de programas de desenvolvimento empresarial para a Rede.
processos da genab
PROCESSOS DA GENAB
  • Autorização, Fiscalização e Controle da Prestação de Contas dos bingos permanentes e eventuais;
  • Operacionalização, emissão das autorizações e fiscalizações das atividades de que trata a Lei nº 5.768/71.
estrutura da ger ncia nacional de bingos e promo es comerciais genab
ESTRUTURA DA GERÊNCIA NACIONAL DE BINGOS E PROMOÇÕES COMERCIAIS - GENAB

GENAB

Gerente de

Relacionamento

Coordenação de

Promoções Comerciais

Coordenação de

Autorizações de Bingo

Coordenação Prestação

de Contas de Bingos

Coordenação de

Gestão dos Sistemas

objetivos da genab
OBJETIVOS DA GENAB
  • Atuar no mercado de Bingos e Promoções Comerciais de forma transparente e com total respaldo Legal;
  • Buscar subsídios em fatos, dados e sugestões encaminhadas, de forma a propor, se necessário, uma nova regulamentação para o mercado de Bingos e Promoções Comerciais, tornando-a mais ágil, atual e moderna.
slide10
JOGOS

DE BINGO

legisla o aplicada pela caixa nos jogos de bingo
LEGISLAÇÃO APLICADA PELA CAIXA NOS JOGOS DE BINGO
  • Lei 9.615/98 - Lei Pelé
  • Lei 9.981/00
  • MP 2.049-24/00
  • Decreto 3.659/00
hist rico
HISTÓRICO
  • 1999 - Necessidades de mudanças para o resgate da credibilidade do segmento dos Bingos;
  • 1999 - CAIXA é chamada pelo Governo Federal para colaborar;
  • 1999 - Seleção de Técnicos;
  • 2000 - edição da Lei 9.981, 14 JUL 2000
  • 2000 - edição da MP 2.049-24, 26.10.00
  • 2000 - edição do Decreto 3.659, 14.11.00
  • 2000 - edição da Circular 202, 08.11.00
slide13
PROMOÇÕES

COMERCIAIS

legisla o aplicada pela caixa para promo es comerciais
LEGISLAÇÃO APLICADA PELA CAIXA PARA PROMOÇÕES COMERCIAIS
  • Lei 5.768/71
  • Decreto 70.951/72
  • MP 2.049-26/00
  • MP 2.037-26/00
  • Portaria SEAE/MF 88/00
  • Portaria SEAE/MF 90/00
documenta o
DOCUMENTAÇÃO
  • É imprescindível que a documentação entregue no protocolo da caixa esteja completa;
  • Processo completo é sinônimo de agilidade na análise;
  • Endereço para protocolização dos processos:

SBS Quadra 4, lote 3 e 4 - 13 º andar

Edifício Sede da Caixa Econômica Federal

CEP - 70.092-900

protocolo da GENAB

Horário de Atendimento: 10h às 17h

certid es
CERTIDÕES
  • Somente serão autorizadas as empresas que estiverem quites com os impostos federais, estaduais e municipais, incluindo a previdência social;
  • Para as empresas que possuem filiais, serão acatadas as certidões em nome da matriz, desde que não apresente, qualquer dívida em nome de suas filiais.
plano de opera o
PLANO DE OPERAÇÃO
  • O plano de operação deve ser a descrição fiel do processo de promoção pretendido pela empresa promotora;
  • Deverá constar todas as informações ao cliente-concorrente, de forma a dar transparência no processo.
modalidades de promo o
MODALIDADES DE PROMOÇÃO
  • SORTEIO;
  • VALE-BRINDE;
  • CONCURSO;
  • OPERAÇÕES ASSEMELHADAS;
  • SORTEIOS DE ENTIDADES FILANTRÓPICAS.
defini es
DEFINIÇÕES
  • SORTEIO - Apuração dos contemplados com base do resultado da Loteria Federal, limitado a uma extração por semana e 100 mil números por série.
  • VALE-BRINDE - Todo vale-brinde deve ter uma premiação vinculada.
defini es20
DEFINIÇÕES
  • CONCURSO - Modalidade que estimula a concorrência entre os participantes, como previsões, cálculos, testes de inteligência,seleção de predicados ou competição de qualquer natureza.
  • CONCURSO CULTURAL - Não pode ter qualquer vinculação com bens, produtos, serviços, nomes, frases ou slogans que possam constituir-se em PROPAGANDA COMERCIAL.
defini es21
DEFINIÇÕES
  • OPERAÇÕES ASSEMELHADAS - modalidades especiais de distribuição gratuita de prêmios, concebidas a partir da combinação de fatores apropriados das demais modalidades, preservando-se os conceitos originais de cada uma delas, como meio de habilitar concorrentes e apurar os ganhadores.
defini es22
DEFINIÇÕES
  • SORTEIOS DE ENTIDADES FILANTRÓPICAS - Promoção autorizada, para entidades declaradas de utilidade pública e filantrópicas pela União, com o fim de obter recursos adicionais necessários à manutenção ou custeio de obra social a que se dedicam, única promoção onerosa para o concorrente.
defini es23
DEFINIÇÕES
  • CAPTAÇÃO DE POUPANÇA POPULAR - é uma operação comercial envolvendo a venda ou promessa de venda de bens, direitos ou serviços de qualquer natureza, mediante oferta pública e o pagamento antecipado do preço para entrega futura e certa, atendidas as condições estabelecidas na Lei n º 5.768/71, regulamentada pelo Decreto 70.951/72.
autoriza o
AUTORIZAÇÃO
  • “A distribuição gratuita de prêmios a título de propaganda quando efetuada mediante sorteio, vale-brinde, concurso ou operação assemelhada, dependerá de prévia autorização do Ministério da Fazenda, nos termos desta Lei e de seu regulamento” - Art. 1º da Lei nº 5.768 de, 20/12/1971.
  • Repassado para a CAIXA por meio da MP 2049-24/00
autoriza o25
AUTORIZAÇÃO
  • “Não serão autorizados os planos que :

I - Importem em incentivo ou estímulo ao jogo de

azar;

II - Proporcionem lucro imoderado aos seus

executores;

III - Permitam ao interessado transformar a

autorização em processo de exploração dos

sorteios,concursos ou vale-brindes, como fonte

de receita; ” - Art. 11 do Decreto 70.951/72.

taxa de fiscaliza o
TAXA DE FISCALIZAÇÃO
  • Criada a partir da edição da MP 2037-25/00, ratificada pela MP 2.113-26/00 ;
  • Refere-se à autorização e fiscalização das atividades de que trata a Lei nº 5.768/71, devendo incidir sobre o valor da premiação, quando se tratar de distribuição gratuita de prêmios e sorteio, ou sobre o valor do plano, na hipótese de operações de captação de poupança popular.
fiscaliza o
FISCALIZAÇÃO
  • Inicialmente caráter pedagógico-institucional;
  • Comprovado o descumprimento da Lei por parte da empresa o fato será comunicado ao MPF, DPF, SRF e DPDC;
  • O desvirtuamento do plano de operações autorizado sujeitará a empresa as penas previstas na Lei.
presta o de contas
PRESTAÇÃO DE CONTAS
  • Deve ser apresentada pela empresa autorizada, após a prescrição da promoção/evento, com as informações solicitadas nas Portarias 88/00 e 90/00, cuja comprovação ficará arquivada na empresa à disposição da fiscalização.
  • A falta de prestação de contas é impeditivo para a concessão de nova autorização.
slide30
“É CERTO QUE NÃO PODEMOS MUDAR O RUMO DOS VENTOS, PORÉM, JUNTOS, PODEMOS ALTERAR A POSIÇÃO DAS VELAS”