Custos de produ o de curto e longo prazo produtividade dos factores de produ o inputs
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 30

UNIDADE 5 PowerPoint PPT Presentation


  • 114 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

. Custos de produção de curto e longo prazo . Produtividade dos factores de produção (inputs). UNIDADE 5. Curvas de custo total de curto e de longo prazo. Uma empresa tem diferentes custos totais de curto prazo , derivado de cada circunstancia de curto prazo .

Download Presentation

UNIDADE 5

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


. Custos de produção de curto e longo prazo

. Produtividade dos factores de produção (inputs)

UNIDADE 5

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longoprazo

  • Uma empresa tem diferentescustostotais de curtoprazo, derivado de cadacircunstancia de curtoprazo.

  • Suponhaqueumaempresapode-se encontrarnuma das seguintessituações de curtoprazo: x2 = x2¢ou x2 = x2¢¢ x2¢ < x2¢¢ < x2¢¢¢.ou x2 = x2¢¢¢. Emque x2, x’2, x’’2 ou x’’’2 é a quantidade de investimentofixo

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cs(q;x2¢)

F¢ = w2x2¢

F¢¢ = w2x2¢¢

Uma maior quantidade de input fixo

aumenta o custo fixo da empresa.

cs(q;x2¢¢)

F¢¢

y

0

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cs(q;x2¢)

F¢ = w2x2¢

F¢¢ = w2x2¢¢

Uma maior quantidade de input fixo

aumenta o custo fixo da empresa.

cs(q;x2¢¢)

Porque é que uma maior quantidade de input fixo

reduz o declive da curva de custo total da empresa?

F¢¢

y

0

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longoprazo

P1 é a produtividade física marginal

do input variável 1, deste modo, uma

Unidade extra do input 1 dá um output extra

de P1 unidades.

Por outro lado, a quantidade de input 1

necessario à produção de uma unidade extra de output

é de

Cada unidade de input custa w1.

Então o custo extra necessário a uma

unidade de output

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longoprazo

É o declive da curva de custo total

Se o input 2 é complementar ao input 1

entao P1 será maior para um x2 maior.

E cmrg é mais pequeno também para um x2 maior.

Isto é, uma curva de custo total de curto

Prazo inicia-se num ponto mais elevado

E tem um declive menor se x2 for maior.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cs(q;x2¢)

F¢ =w2x2¢

F¢¢ = w2x2¢¢

F¢¢¢ = w2x2¢¢¢

cs(q;x2¢¢)

cs(q;x2¢¢¢)

F¢¢¢

F¢¢

y

0

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longo prazo

  • A empresa tem três curvas de custo total de curto prazo.

  • No longo prazo a empresa é livre de esclher entre as três situações,isto é,é livre de escolher x2 igual a x2¢, x2¢¢, ou x2¢¢¢.

  • Como proceder à escolha?

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Para 0 £ q £ q¢, escolher x2 = ?.

cs(q;x2¢)

Para q¢£ q £ q¢¢, escolher x2 = ?.

Para y¢¢< y, escolher x2 = ?.

cs(q;x2¢¢)

cs(q;x2¢¢¢)

F¢¢¢

F¢¢

q¢¢

0

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Para 0 £ q £ q¢, escolher x2 = x2¢.

cs(q;x2¢)

Para q¢£ q £ q¢¢, escolher x2 = x2¢¢.

For q¢¢< q, escolher x2 = x2¢¢¢.

cs(q;x2¢¢)

cs(q;x2¢¢¢)

F¢¢¢

F¢¢

y¢¢

0

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Para 0 £ q £ q¢, escolher x2 = x2¢.

cs(q;x2¢)

Para q¢£ q £ q¢¢, escolher x2 = x2¢¢.

Para q¢¢< q, escolher x2 = x2¢¢¢.

cs(q;x2¢¢)

cs(q;x2¢¢¢)

c(q), é a curva

De custo de

Longo prazo.

F¢¢¢

F¢¢

q¢¢

0

q

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longo prazo

  • A curva de custo total de longo prazo consiste nos intervalos de menor custo das curvas de custo total de curto prazo. Então, a curva de custo total de longo prazo é o envelope mais baixo da curvas de custo de curto prazo.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total de curto e de longo prazo

  • Se o input se encontrar disponível em quantidades contínuas então haverá uma infinidade de curvas de custo de curto prazo mas no longo prazo a curva d ecusto total será também o envelope mais baixo de todas as curvas de custo de curto prazo.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cs(q;x2¢)

cs(q;x2¢¢)

cs(q;q2¢¢¢)

c(q)

F¢¢¢

F¢¢

0

q

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total médio no curto e no longo prazo

  • Para qualquer nível de produção q, a curva de custo total dá nos sempre o custo de produção total mais baixo em todos os períodos.

  • Do mesmo modo, a curva de custo total médio dá nos sempre o custo de produção médio mais baixo em todos os períodos.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


€/unidade output

CMs(q;x2¢)

CMs(q;x2¢¢)

CMs(q;x2¢¢¢)

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo total médio no curto e no longo prazo

  • A curva de custo total médio de longo prazo deve ser a curva envelope dos custos totais médios de produção mais baixos no curto prazo.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


€/unidade output

ACs(q;x2¢¢¢)

ACs(q;x2¢)

ACs(q;x2¢¢)

AC(q)

  • A curva de custo total médio de longoprazodeveser a curva envelope

    dos custostotaismédios de produçãomaisbaixos no curtoprazo.

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Custos de produção de longo

prazo

CTM de longo prazo não são mais

Do que “envelopes”

De todas as curvas CTM

De curto prazo.

Custos unitários

Produção

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo marginal no curto e no longo prazo

  • Questão: Será que a curva de custo marginal de longo prazo será a o envelope mais baixo de todas as curvas de custo marginal?

  • Resposta: Não.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


€/unidade output

CMs(q;x2¢¢¢)

CMs(q;x2¢)

CMs(q;x2¢¢)

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cmrgs(q;x2¢)

€/unidade output

cmrgs(q;x2¢¢)

CMs(q;x2¢¢¢)

cmrgs(q;x2¢)

CMs(q;x2¢¢)

cmrgs(q;x2¢¢¢)

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


MCs(q;x2¢)

€/unidade output

ACs(q;x2¢¢¢)

MCs(q;x2¢¢)

ACs(q;x2¢)

ACs(q;x2¢¢)

AC(q)

MCs(q;x2¢¢¢)

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


cmrgs(q;x2¢)

€/unidade produção

cmrgs(y;x2¢¢)

CMs(q;x2¢¢¢)

CMs(q;x2¢)

CMs(q;x2¢¢)

cmrgs(y;x2¢¢¢)

cmrg(q), é a curva de custo

Marginal no longo prazo

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo marginal no curto e no longo prazo

  • Para qualquer nível de produção (output) q > 0, o custo marginal de produção de longo prazo é o custo marginal de produção escolhido pela empresa no curto prazo.

  • Isto será sempre verdade, não importa quantos periodos de curto prazo existirão e em que circunstâncias eles possam ocorrer.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo marginal no curto e no longo prazo

  • Deste modo,em situação de continuidade, onde x2 pode ser fixado com um valor de 0 ou superior, a relação entre o custo marginal de longo prazo e todos os custos marginais de curto prazo é…

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo marginal no curto e no longo prazo

€/unidade output

CMCPs

CM(Q)

y

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Curvas de custo marginal no curto e no longo prazo

€/output unit

cmrgCPs

CM(y)

q

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Produção média

E marginal

Quantity of labor

Custos

Quantidade de produção

Produtividade e a curva de custos

Prod Med

Prod Marg

Cm

CVM

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


Exercicio

Fernando tem umaoficina de reparaçãoautomóvel. As condições de custo da suaoficinasãodefinidaspelafunção:

Complete o seguinte:

Custosvariáveistotais:?.

Custosfixostotais :?.

Custosvariáveismédios:? .

Custosfixosmédios:?.

Custosmédiostotais:?.

Custosmarginais:?.

Economia I Contabilidade Carlos Arriaga


  • Login