slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAIS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 9

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAIS - PowerPoint PPT Presentation


  • 78 Views
  • Uploaded on

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MINERAL CURSO: Mineralogia Aplicada aos Minerais Industriais PROFESSOR: Geól. D.Sc Luiz Carlos Bertolino POTÁSSIO Equipe: Farah Diba da Silva Lamartine de Araújo Melo

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAIS' - selina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAIS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MINERAL

CURSO: Mineralogia Aplicada aos Minerais Industriais

PROFESSOR: Geól. D.Sc Luiz Carlos Bertolino

POTÁSSIO

Equipe: Farah Diba da Silva

Lamartine de Araújo Melo

RECIFE, 2009.

pot ssio
Potássio
  • Elemento essencial para nutrição de plantas e animais perdendo, em abundância no corpo humano , apenas para o cálcio e fósforo. Ninguém pode sobreviver sem que haja suprimento de potássio adequado (POTAFOS/NUTRIFATOS, 1996).
  • O potássio está entre os dez elementos mais abundante na crosta terrestre e ocorre na natureza apenas como compostos, tais como cloretos e sulfatos.
slide4
A evaporação gradual de águas salinas, em bacias fechadas, pouco profundas, contribui para formação de depósitos de minerais como halita(NaCl), silvita ( KCl) e carnalita (KMgCl3.6H2O). Pode-se ter a interalação de camadas NaCl e KCl. E que mais tarde podem ser recobertas por sedimentos.

Fatores:

Umidade; evaporação elevada; a composição (predominante Na+ + Cl- outros SO4, Mg+2, Ca+2, K+1, CO3¹) em e elevação do nível da água do mar.

Geologia

mineralogia
Mineralogia
  • Existem numerosos minerais com presença significativa de potássio na sua rede cristalina. Aqueles formados por cloretos e sulfatos são interessantes do ponto de vista econômico:
    • SÃO DE FÁCIL SOLUBILIZAÇÃO
    • CONTEÚDO DE POTÁSSIO

Ex: SILVITA E CARNALITA

Os Feldspatos, apesar de ser o grupo mais abundante de minerais da crosta terrestre e apresentarem, em sua maioria, teores elevados de potássio, não são considerados minerais-minério de potássio pela dificuldade de extração do potássio.

A maioria dos minerais contendo potássio na rede cristalina (feldspatos e algumas micas) são insolúveis, ou melhor , o processo de dissolução só é possível com um forte ataque químico e tratamento térmico.Sendo assim não são considerados minerais-minério, para aplicação como fertilizante.

reservas
RESERVAS

Todo hemisfério sul é pobre em depósitos de potássio. Há apenas uma mina em operação, a Taquari-Vassouras (SE).

O Canadá é o maior produtor mundial de sais de potássio(62,6%).

Rússia (12,5%)

O Brasil tem reservas medidas de potássio de 1,5 bilhão de toneladas (DNPM, 2004).

O depósito de Sergipe conta com reservas da ordem de 504 Milhões de toneladas de silvinita e 12,9 bilhões de toneladas de carnalita (medidas+indicadas+inferidas), teores aprox. de 9,7 e 8,3% de K2O contido, respectivamente.

Reservas de silvinita na Amazônia totalizam um bilhão de toneladas(DNPM, 2004).

lavra e procesamento
LAVRA E PROCESAMENTO
  • Mineração Subterrânea convencional + flotação
  • Mineração por dissolução seguida de cristalização fracionada dos sais
  • Evaporação solar a partir de salmouras +flotação ou com variantes como separação eletrostática ou cristalização a frio
  • Em geral o metódo de lavra é o de câmaras e pilares
  • Mineração por dissolução
slide8
USO
  • FERTILIZANTE
  • DETERGENTES
  • CERÂMICAS
  • PRODUTOS QUÍMICO E FARMACEUTICOS
bibliografia
Bibliografia
  • POTAFOS (1996). Nutrifatos-informações agronômicas sobre nutrientes para as culturas, Arquivo do Agrônomo. n 10, disponível em www.ppi-ppic.org, acessado em 23/04/2003.
  • DNPM (2008). Sumário mineral.
  • LUZ, A.B. LINS, F.F. (2005). Rochas e minerais industriais: usos e especificações. CETEM/MCT.
ad