Carl  Hoepcke
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

Uma Rica Trajetória de Vida PowerPoint PPT Presentation


  • 95 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Carl Hoepcke na Ilha de Santa Catarina. Ligue o Som. Rolagem manual de slides. Walter Pacheco Júnior 2010. Uma Rica Trajetória de Vida.

Download Presentation

Uma Rica Trajetória de Vida

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Uma rica trajet ria de vida

Carl Hoepcke

na Ilha de Santa Catarina

Ligue o Som.

Rolagem manual

de slides

Walter Pacheco Júnior

2010

.

Uma Rica Trajetória de Vida


Uma rica trajet ria de vida

Disputada por portugueses e espanhóis, a Ilha de Santa Catarina foi ocupada oficialmente em 1673 por Francisco Dias Velho, com a fundação do povoado conhecido como Vila de Nossa Senhora do Desterro.


Uma rica trajet ria de vida

Na cidade de DESTERRO, atual Florianópolis, CARL HOEPCKE, entre 1863 a 1924, construiu uma RICA TRAJETÓRIA DE VIDAno campo da navegação, comércio e indústria.

A biografia desta figura marcante na história de Santa Catarina, merece ser conhecida.

Vista de Desterro – 1847 – Pintura de Victor Meirelles


Uma rica trajet ria de vida

CARL FRANZ ALBERT HOEPCKE, nasceu em 25 de junho de 1844, na cidade de Striesa – Alemanha.

1863

- Imigrou para o Brasil ,contava 19 anos, após a morte de seu pai, acompanhado da mãe e dois irmãos menores, vindo trabalhar em Blumenau SC, como colono.

Vista de Desterro – 1846 – Pintura de Victor Meirelles


Uma rica trajet ria de vida

1866

Muda-se para Desterro, para trabalhar de contador, na firma de Secos & Molhados de seu tio Ferdinand Hackradt. Logo torna-se gerente e sócio principal.

Desterro - Fins do século XIX Foto colorida a mão vendo-se ao fundo o Hospital de Caridade.


Uma rica trajet ria de vida

1870

Torna a firma do tio Hackradt a principal da província.

Substituiu o tio no cargo de cônsul alemão em Desterro. O Estado de Santa Catarina vivia um período de grande crescimento das importações, Carl Hoepcke aproveitou este fenômeno e investiu no ramo da navegação.

Vista de Desterro – 1847 – Pintura de Victor Meirelles


Uma rica trajet ria de vida

1871

Dotado de incomparável tino comercial, assume o comando das empresas do tio,

fundando a Carl Hoepcke e Cia.

Como atacadista e importador freta veleiros para transporte de mercadorias diretamente da Europa.

Desterro em 1867 - Ficheiro: Joseph Brüggemann - Fonte: Wikipédia


Uma rica trajet ria de vida

O Mercado público, à beira do mar, concentrava toda a vida comercial da pequena cidade do Desterro, fretando navios europeus Carl Hoepcke intensificou o comércio local.


Uma rica trajet ria de vida

Transforma os depósitos da empresa Hoepcke em uma loja de departamentos, com várias seções de artigos importados, vendendo ferragens, máquinas, medicamentos, tecidos, vestuários e automóveis.

1884

Conjunto de edificações Hoepcke em Florianópolis

- Data estimada: início do século XX.

Foto: Museu nacional do Mar

1885

Assume definitivamente o consulado da Alemanha em Florianópolis.


Uma rica trajet ria de vida

Expande seu comércio em Florianópolis e para outras cidades:

As Casas Hoepcke - além de várias lojas no centro da capital, tiveram filiais em Blumenau, Joinville, São Francisco do Sul , Lages, Tubarão, Joaçaba, Laguna e Curitiba.

Na foto dois prédios do Hoepcke, situados na rua Jerônimo Coelho, em Florianópolis.

Foto: Foto: Carlos Araújo Horn


Uma rica trajet ria de vida

1895

Funda a Companhia Nacional de Navegação Hoepcke para transporte de cargas e passageiros em Florianópolis (a cidade mudou de nome em 17 de maio de 1894).

Motivos: alto custo do frete, aumento do volume de mercadorias importadas e exportadas e visando estimular o comércio entre o porto de Florianópolis e os portos catarinenses de São Francisco do Sul, Itajaí e Laguna.

Foto: Museu nacional do Mar

Florianópolis - Conjunto de edificações Hoepcke - Data estimada: século XIX


Uma rica trajet ria de vida

1896

Cria a Fábrica de Pontas Rita Maria, para produzir pregos, grampos e arame farpado; suprindo a falta deste material para pecuária e agricultura.

Florianópolis – Fábrica de Pontas Rita Maria

www.museunacionaldomar.com.br

Ao inaugurar a fábrica de Pontas, diante do comentário de que as bebidas estavam quentes, surgiu uma idéia: fabricar gelo.

Assim, em 1903

Cria a Fábrica de Gelo, para suprir o comércio de bebidas e para o condicionamento de cargas transportadas por navios da empresa. Abastecia os navios da empresa e barcos de pesca. Fornecia gelo para indústrias e residências.


Uma rica trajet ria de vida

1897

Adquire o primeiro navio – o vapor MAX.

Construído na Alemanha, o primeiro de maior porte da empresa, serviu principalmente na linha Florianópolis – Laguna.

MAX - em Laguna (SC)

1905

Adquire o navio Meta, também de construção alemã.

Foto: Instituto Carl Hoepcke


Uma rica trajet ria de vida

Cria a filial da empresa Hoepcke em São Francisco do Sul, onde hoje é o Museu nacional do Mar.

1903

- Fonte: Instituto Carl Hoepcke

Trapiche e parte dos edifícios que abrigavam a filial da empresa em São Francisco do Sul


Uma rica trajet ria de vida

1904

- Torna-se consul-honorário da Alemanha, em Florianópolis.

Trapiche da Empresa Nacional de Navegação Hoepcke - 1906

Fonte: Silvio dos santos

A Empresa Nacional de Navegação Hoepcke tinha o Porto de Florianópolis como sua base principal. Nele localizava seus trapiches e armazéns.


Uma rica trajet ria de vida

Já de posse de uma grande quantidade de embarcações constrói, no porto de Florianópolis, na ponta da Praia de Rita Maria, um estaleiro, o ARATACA, para reparo e manutenção de sua frota e outras que necessitassem de serviços. O estaleiro era uma construção rústica composta de varias edificações e de uma "carreira" para a saída de navios.

1907

Estaleiro Arataca – Fonte: Silvio dos Santos


Uma rica trajet ria de vida

Em 1907, a cidade de moradia do empreendedor Carl Hoepcke era assim:

Centro de Florianópolis em 1907. Foto/divulgação: Desconhecido. Arquivo PMF


Uma rica trajet ria de vida

1909

- Adquire o navio ANNA e o veleiro cútter ORIENTAL

O Anna transportava 750 toneladas de carga, possuía 57 metros de comprimento e nove metros de boca. Acomodava passageiros em 34 beliches de primeira classe e 20 de segunda.


Uma rica trajet ria de vida

1913

A Fábrica de Rendas e Bordados Hoepcke foi criada por Carl Hoepcke e Ricardo Ebel, em Florianópolis nos altos da Rua Felipe Schmidt. Em 1928 tinha mais de 20 máquinas e passou a vender para outros países, ainda está em atividade nos dias atuais, é uma das mais tradicionais empresas catarinenses.

Iconografia da velha Florianópolis, mostrando o conjunto de edifícios que compunham a antiga Fábrica de Rendas e Bordados, nos altos da Felipe Schmidt .

Fonte: Instituto Carl Hoepcke


Uma rica trajet ria de vida

Carl Franz Albert Hoepcke

naquela que é, possivelmente, uma de suas últimas imagens.

Depois de erguer um verdadeiro império empresarial por todo o Estado e virar um ícone de pioneirismo empreendedor, Carl Hoepcke morre em Florianópolis, como cidadão brasileiro, em 8 de janeiro de 1924, aos 79 anos, deixando como lema:

“Os indecisos perdem metade de seu tempo, enquanto os enérgicos o dobram”.

Fonte: Instituto Carl Hoepcke

Com seu falecimento, o filho mais velho, Carlos Hoepcke Júnior, continuou os negócios, ao lado do irmão Max.


Uma rica trajet ria de vida

Carl Franz Albert Hoepcke

“Foi um exemplo de iniciativa comercial, para a história do antigo comércio de Santa Catarina, como se deu no final da Província e primeira República (1889 a 1930), sobretudo como representativa da atuação reavivante da imigração alemã, para a situação estagnada em que vivia então esta região do País”.


Uma rica trajet ria de vida

Carl Hoepcke sem demérito, foi o Pai da Industrialização Catarinense.

Walter Pacheco Júnior


M sicas

Músicas:

  • Nun sagen wir AUFWIEDERZEN


Fontes

FONTES

  • Museu Nacional do Mar - www.museunacionaldomar.com.br

  • Instituto Carl Hoepcke - http://www.hoepcke.com.br/instituto/

  • Palácio Cruz e Souza - www.ilustresantacatarina.hpg.com.br/homenageados.htm

  • Sara R. P. Reis, Sandra R. R. Oliveira e João Klug – “Carl Hoepcke: a marca de um pioneiro”. Florianópolis: Insular, 1999.

  • - Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte de Florianópolis – “Praia Rita Maria”, 2002 - www.pmf.sc.gov.br/turismo/lazer_cultura/praias

  • - Sílvio dos Santos – “Sistema Portuário em SC - Porto de Florianópolis”, 2009. www.portogente.com.br

  • - Wikipédia, a enciclopédia livre - http://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Hoepcke


  • Login