TRABALHO DE INSTRUÇÃO DE BOMBEIROS
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 37

TRABALHO DE INSTRUÇÃO DE BOMBEIROS 1º MODULO - APH LIÇÃO 03 B OXIGENIOTERAPIA PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

TRABALHO DE INSTRUÇÃO DE BOMBEIROS 1º MODULO - APH LIÇÃO 03 B OXIGENIOTERAPIA. OBJETIVOS. Proporcionar aos participantes conhecimentos e habilidades que os capacitem a: Efetuar o uso adequado do oxigênio no atendimento pré-hospitalar;

Download Presentation

TRABALHO DE INSTRUÇÃO DE BOMBEIROS 1º MODULO - APH LIÇÃO 03 B OXIGENIOTERAPIA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

TRABALHO DE INSTRUÇÃO DE BOMBEIROS

1º MODULO - APH

LIÇÃO 03 B

OXIGENIOTERAPIA


Objetivos

OBJETIVOS

  • Proporcionar aos participantes conhecimentos e habilidades que os capacitem a:

  • Efetuar o uso adequado do oxigênio no atendimento pré-hospitalar;

  • Identificar as partes de um equipamento portátil de oxigênio e demonstrar a sua utilização;

  • 3. Citar pelo menos duas situações de risco no uso do oxigênio;

  • 4. Executar a aspiração de vias aéreas superiores;

  • 5. Empregar corretamente a cânula orofaríngea nas vítimas inconscientes;

  • 6. Utilizar adequadamente o reanimador manual.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

OXIGÊNIO

  • É um gás presente na atmosfera, indispensável para manutenção da vida .

  • O suprimento de oxigênio é utilizado nas células através do metabolismo aeróbico, que oferece energia suficiente para a manutenção das funções vitais.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

DIMINUIÇÃO DA OFERTA DE OXIGÊNIO

  • A diminuição da oferta de oxigênio e a capacidade reduzida em utilizá-lo no interior das células pode comprometer as funções vitais.

  • Inicialmente estas alterações podem ser corrigidas com aumento na oferta de oxigênio.

  • Tardiamente, mesmo com oferta de oxigênio, poderá haver danos irreparáveis para as células.

  • A morte das células pode acarretar a falência de órgãos vitais como o coração e o cérebro.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Fisiologia do transporte de oxigênio

  • Captação através dos pulmões

  • Transporte de oxigênio pelo sangue

  • Entrega de oxigênio aos tecidos

  • Utilização do oxigênio na respiração celular


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • EMPREGO DO OXIGÊNIO

  • O oxigênio deve ser ministrado a todos os pacientes traumatizados ou em situações onde há dificuldade respiratória (dispnéia);

  • Diminuição da quantidade de oxigênio no ambiente,

  • Envenenamento celular (exceto herbicidas com compostos quaternários de amônia como o Paraquat e o Diquat).


Equipamentos de provis o de oxig nio

Equipamentos de provisão de oxigênio

2

4

3

1

5

1. cilindro de aço, sem costura, na cor verde, com registro;

2. manômetro com medida em Kgf/cm2;

3. redutor de pressão, que reduz a 4 ou 5 Kgf/cm2;

4. fluxômetro com medida em litros por minuto;

5. umidificador tipo borbulhador.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Montagem do equipamento

  • Segurança do local (desrespeito as normas);

  • Retirar o capacete que protege a válvula;

  • Retirar o lacre da válvula;

  • Acoplar na válvula o redutor de pressão;

  • Conectar o fluxômetro;

  • Acoplar a extensão com a máscara facial, cateter ou ressuscitador manual.

  • OBS: umidificador ( não existe mais)


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Modo adequado de iniciar a oxigenoterapia

  • Informar a vítima;

  • Certificar-se de que o fluxômetro encontra-se fechado;

  • Abrir o registro completamente e girar, meia volta, no sentido contrário;

  • Regular o fluxo de saída de oxigênio;

  • Ajustar a máscara ou cateter na face da vítima; (Se estiver consciente, orientá-la para que respire lenta e profundamente)

  • Observar tolerância da vítima ao uso do oxigênio ou à forma de administração.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Modo adequado de encerrar a utilização do equipamento

  • Informar a vítima que o procedimento será encerrado;

  • Remover a máscara ou cateter da face da vítima;

  • Fechar o fluxômetro;

  • Fechar o registro do equipamento;

  • Liberar a pressão de oxigênio existente entre o registro e o manômetro efetuando a descarga no fluxômetro; e

  • Tornar a fechar o fluxômetro.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

CÁLCULO DA DOSAGEM DE OXIGÊNIO

Cateter de oxigênio

Máscara facial simples


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Cálculo de duração do cilindro de oxigênio

V x P = Q ÷ C = T. de usoFormula: 3 x 150 = 450 ÷ 10 = 45 min

  • V = volume

  • P = pressão

  • Q = quantidade

  • C = consumo

  • T = tempo


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Tabela comparativa de concentração de oxigênio


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

TAXAS RECOMENDADAS PARA ADMINISTRAÇÃO DE OXIGÊNIO ( TRATAMENTO )

( emergências médicas ou traumáticas, que não apresentem depressão ou PR )


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Regras para escolha do modo de administração

  • Máscara ou cateter

  • Vítimas de 0 a 8 anos, uso da máscara facial simples e para vítimas que necessitam de alta concentração de oxigênio;

  • Para vítimas que não toleram alta concentração de oxigênio (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica): uso do cateter tipo óculos, (exceto pediátrico):

  • Para vítimas em depressão ou parada respiratória: reanimador manual acoplado ao oxigênio.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Recomendações

  • Não utilizar cateter em vítimas com idade inferior a 8 anos, solicite ao familiar que segure a máscara cerca de 5 cm da face;

  • Vítimas com idade inferior a 28 dias, evite dirigir o fluxo de oxigênio em direção aos olhos;

  • Vítimas com DPOC (enfisema pulmonar, bronquite crônica), de preferência para a administração com cateter nasal com um fluxo de 03 l/min; e

  • Concentrações maiores podem ocasionar sérios distúrbios respiratóriosna vítima, levando à depressão e/ou parada respiratória.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • RISCOS NO USO DO OXIGÊNIO

  • Transferência ou mistura de gases de um cilindro para outro (transvasamento);

  • O Local deve estar sempre limpo e seguro;

  • Não fume quando estiver manipulando o sistema;

  • Evite o contato com produtos derivados do petróleo;

  • Evitar batidas e quedas do cilindro.

  • Mantenha os umidificadores descontaminados, mesmo que não estejam com soro fisiológico, e as máscaras faciais embaladas.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • ASPIRAÇÃO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES

  • Inspecione e prepare o equipamento;

  • Manter soro fisiológico no frasco de aspiração;

  • Ligue o equipamento com a sonda adaptada;

  • Libere as vias aéreas com a manobra mais adequada;

  • Escolha a sonda de acordo com a idade e tipo de secreção;

  • Faça a abertura da boca com técnica adequada;

  • Insira a sonda de aspiração com o sistema fechado; exceto se o tipo de sonda permitir; e

  • Mensuração da sonda, do lóbulo da orelha até a comissura labial;


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • ASPIRAÇÃO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES

  • Movimente a sonda em movimentos circulares e de vaivém;

  • Não exceder 15 seg. consciente, 5 seg. inconsciênte;

  • Este processo retira cerca de 80% das secreções;

  • Em caso de obstrução da sonda, remova-a, aspirando o líquido água ou soro;

  • Ao término do procedimento aspire o restante do líquido para retirar resíduos da mangueira de aspiração;

  • Despreze as secreções e material utilizado na aspiração em local adequado; e

  • Efetue a desinfecção dos equipamentos e materiais empregados na aspiração.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Casos clínicos sem suspeita de lesão cervical

  • Liberar vias aéreas com a manobra mais adequada;

  • Aspirar com a cabeça da vítima voltada lateralmente;

    • Na impossibilidade do aspirador, utilizar os dedos;

    • Numa vítima consciente, cuidado com o reflexo do vômito ou mordida em seus dedos;

    • Na ocorrência de vômitos, transportar a vítima na posição de recuperação.

MP 7-6


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • SE NECESSÁRIO ASPIRAR AS NARINAS

  • Analise a necessidade de substituição da sonda;

  • Encontrando resistência durante a introdução do cateter;

  • NÃO execute movimentos circulares, só vai-e-vem;

  • Observe a presença de sinais de fratura de base de crânio;

  • Neste caso, NUNCA aspire as narinas devido ao risco de encravamento do cateter na cavidade craniana;

  • Observar tipo de secreção, para uma escolha adequada da sonda.

  • Obs: vítimas de trauma, transportar SEMPRE em prancha longa.

MP 7-6


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • CÂNULAS OROFARÍNGEAS

  • Equipamento destinado a manter o afastamento da língua de vítimas, inconscientes e que não apresentem reflexo de vômito, de emergências médicas ou traumáticas,

  • Objetivo: possibilitar a manutenção da permeabilidade das vias aéreas superiores.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

TIPOS DE CÂNULAS OROFARÍNGEAS

Cânula de Bermann

Cânula de Guedel


Tamanhos de c nulas orofar ngeas

Tamanhos de cânulas orofaríngeas


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Escolha do tamanho da cânula orofaríngea


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Colocação da cânula orofaríngea


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

Como deve ficar a cânula, pós colocação.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Modo de utilização da cânula orofaríngea

  • Avaliar a necessidade;

  • Escolha o tamanho adequado,

  • Abra a boca da vítima, com técnica adequada;

  • Em invadido com idade acima de 8 anos

  • Utilizar a manobra de tração do queixo para abrir a boca da vítima;

  • Segure a cânula orofaríngea pelo rebordo e a insira com a extremidade voltada para cima e em direção ao palato;

  • Ao tocar o palato, efetue um giro de 180º graus;

  • introduza em direção à faringe, até que o rebordo da cânula esteja posicionado entre os dentes da vítima.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Em vítima com idade abaixo de 8 anos

  • Identificar o tamanho correto da cânula;

  • Utilizar a manobra de tração do queixo para abrir a boca da vítima.

  • Introduzir suavemente, com a outra mão, toda a cânula com a face côncava voltada para a língua.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • ATENÇÃO

  • Empregar a cânula somente em vítimas inconscientes;

  • Manter o aspirador de secreções montado e preparado;

  • Aspire quando houver a presença de secreções;

  • Caso haja reflexo do vômito, não empregar a cânula;

  • Remover a cânula imediatamente se a vítima apresentar reflexo de vômito;

  • Não efetuar o giro de 180º em vítimas com idade abaixo de 8 anos;

  • Cuidado com cânulas em vítimas com idade abaixo de 1 ano, pois são propensas a laringoespasmo severo que pode levar a óbito.


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • LEMBRE-SE AINDA

  • Se não houver cânula no tamanho adequado à vítima;

  • Cânula maior que a recomendada pode ferir a epiglote ou adentrar no esôfago; se menor pode empurrar a língua em direção à faringe obstruindo as vias aéreas;

  • Evite a contaminação do material; mantenha a cânula orofaríngea acondicionada em local adequado e protegida;

  • Nunca mantenha a cânula presa à cabeça da vítima por cadarço, esparadrapo, ataduras ou similares; e

  • Deve permanecer fácil de ser removida se surgir reflexo de vômito;


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • Procedimentos operacionais

  • Identificar o tamanho correto da cânula para a vítima, Utilizar a manobra de adequada para abrir a boca da vítima.

  • Introduzir, com a outra mão, a extremidade da cânula com face côncava voltada para o palato

  • Introduzir a cânula até sua metade e efetuar suavemente uma rotação de 180º, de forma que a face côncava fique voltada para a língua;


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

  • REANIMADOR MANUAL

  • Equipamento indicado para a ventilação artificial;

  • Recomendações sobre as especificações do reanimador manual é:

  • Ausência de válvula de alívio;

  • Reservatório para alta concentração de oxigênio;

  • Mecanismo unidirecional que garanta o fluxo interno de 30 l/min;

  • Máscara transparente;

  • Deve ser utilizado acoplado ao sistema de oxigenoterapia;


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

REANIMADOR MANUAL

Insuflar o suficiente para encher o tórax da vítima;

O emprego incorreto poderá provocar ou agravar um pneumotórax;

Utilizar o equipamento adequado à idade da vítima;

Em adultos, a recomendação atual é (400 a 600 ml) de volume inspiratório, se estiver acoplado a uma fonte de oxigênio.

Se não houver fonte de oxigênio acoplada ao reanimador, deve-se manter o volume de (700 a 1000 ml).


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

ASSISTÊNCIA VENTILATÓRIA

Nos casos de depressão respiratória, onde não há ventilação eficiente, proporcionando a hipóxia, utilizar o ressuscitador manual com uso de oxigênio.

DEPRESSÃO RESPIRATÓRIA:

Bradipnéia, acompanhada de cianose, ansiedade gitação:

Vítima com idade > 8 anos e com < 8 mrm;

Vítima entre 1 e 8 anos e com < 12 mrm;

Vítima com idade < 1 ano e com 24 mrm;

IDADE MODO FLUXO

0 a 28 dias Reanimador manual 3 l/min

28 dias a 8 anos Reanimador manual 5 l/min

Acima de 8 anos Reanimador manual 10 l/min


Trabalho de instru o de bombeiros 1 modulo aph li o 03 b oxigenioterapia

REVISÃO

OXIGENOTERAPIA E ASPIRAÇÃO

Cite os componentes básicos dos equipamentos:Cilindro, registro, fluxômetro, manometro e “umidificador”

Indique as dosagens de oxigênio indicadas para as diversas faixas etárias, por máscara, cateter e ressuscitador manual: Máscara 10 l/min para todos,

cateter; só para vítimas acima de 8 anos a 3 l/min ;

essuscitador 3, 5 e 10 l/min

Escreva abaixo os principais riscos no uso do oxigênio: contaminação cruzada, acidentes pessoais por desrespeito as normas de segurança;

Indique o modo de introdução de cânulas orofaríngeas para as vítimas indicadas abaixo:

Vítima com idade entre 0 a 8 anos:direta com a extremidade para baixo;

Vítima com idade acima de 8 anos: com a extremidade voltada para o palato e ao sentir resistência efetuar um giro de 180º C


  • Login