O trabalho l.jpg
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 19

O trabalho PowerPoint PPT Presentation


  • 116 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

O trabalho. O TRABALHO. 1. A Organização do Trabalho, a importância e valores do trabalho. 2. Os benefícios do trabalho na integração do homem na sociedade 3. As patologias e psicopatologias do trabalho 4. As doenças ocupacionais. O TRABALHO: o que e ?. O TRABALHO.

Download Presentation

O trabalho

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


O trabalho l.jpg

O trabalho


O trabalho2 l.jpg

O TRABALHO

  • 1. A Organização do Trabalho, a importância e valores do trabalho.

  • 2. Os benefícios do trabalho na integração do homem na sociedade

  • 3. As patologias e psicopatologias do trabalho

  • 4. As doenças ocupacionais


O trabalho o que e l.jpg

O TRABALHO: o que e ?


O trabalho4 l.jpg

O TRABALHO

“O termo trabalho procede do latim tripalium, instrumento de tortura utilizado para castigar escravos. Originalmente, conserva o sentido de empenho, sacrifício, esforço físico ou intelectual para atingir determinado objetivo. Para Codo (1994) o trabalho é ao mesmo tempo criação e tédio, miséria e fortuna, felicidade e tragédia, realização e tortura dos homens.


O trabalho5 l.jpg

O TRABALHO

O trabalho foi definido segundo Lapo e Bueno (2002) como:

[...] o resultado de esforço, de dispêndio de energia física e mental, que produz bens e serviços e que, para além de satisfazer as necessidades individuais e o bem-estar pessoal, contribui ainda para a manutenção e desenvolvimento da sociedade como um todo.”

(PINHEIRO ET AL, 2004)


O lugar do trabalho l.jpg

O LUGAR DO TRABALHO

“[…] para que um ser humano seja de fato um ser humano, ele precisa produzir a si mesmo, precisa continuar vivo

[…] precisa comer, beber, vestir, morar […]fazemos isso por meio do nosso trabalho;

sobrevivemos porque trabalhamos, portanto,

se compreendermos o trabalho, saberemos muito mais a respeito de nós mesmos.”

(CODO IN ZANELLI, BORGES-ANDRADE E BASTOS, 2004, p. 278)


O lugar do trabalho7 l.jpg

O LUGAR DO TRABALHO

“[…] como as coisas migram de um objeto natural para um objeto humano (social)? Como deixam de definir-se pela mesmice (iguais entre si) para o serem por sua individualidade (diferentes entre si)?

A resposta é uma só: a coisa socializa-se pelo trabalho. O trabalho humaniza a coisa.

[…] Um grupo, qualquer que seja ele, permite-se entender, constrói-se e exprime-se na exata medida que interpõe o trabalho entre a natureza e os homens.”

(CODO IN ZANELLI, BORGES-ANDRADE E BASTOS, 2004, p. 278)


O lugar do trabalho8 l.jpg

O LUGAR DO TRABALHO

MÚSICA DE TRABALHO


Sa de e trabalho l.jpg

SAÚDE E TRABALHO

Para Sigmund Freud, a saúde mental é a “capacidade de amar e trabalhar” […] Pelo amor reproduzimo-nos e pelo trabalho produzimos.”

Se a psicologia pretende compreender o ser humano e auxiliar no enfrentamento dos distúrbios precisa entender como ama e como trabalha e propor formas saudáveis de amar e trabalhar.

É fácil dizer porém difícil de executar.


Sa de e trabalho10 l.jpg

SAÚDE E TRABALHO

“[…] saúde mental é a capacidade de construir-se a si próprio e à espécie, produzindo e reproduzindo a si próprio e à espécie. Distúrbio psicológico, sofrimento psicológico ou doença mental são o rompimento dessa capacidade.”


Sa de e trabalho11 l.jpg

SAÚDE E TRABALHO

Durante muito tempo se estudou como a psicologia poderia auxiliar a produtividade no trabalho, porém nada de como o trabalho seria de auxílio para compreender o ser humano.

Por isso, a psicologia organizacional (industrial) foi vista como ‘a serviço da exploração do trabalhador’.


Sa de e trabalho12 l.jpg

SAÚDE E TRABALHO

A Psicologia do Trabalho traz a compreensão do ser humano no seu trabalho para possibilitar saúde e bem-estar, não necessariamente mais produtividade e lucro.


Sa de e trabalho abordagens l.jpg

SAÚDE E TRABALHO: abordagens

  • TEORIAS DE ESTRESSE

  • PSICODINÂMICA DO TRABALHO

  • ABORDAGEM EPIDEMIOLÓGICA


Sa de e trabalho estresse l.jpg

SAÚDE E TRABALHO: ESTRESSE

Deve estar em equilíbrio. Fontes de desequilíbrios

deve ser combatida.

CONCEPÇÃO

DO HOMEM

Quanto mais tranquilidade e paz, melhor.

As modernas concepções de estresse falam de um nível

aceitável de conflitos/tensão. E não, ausência de estímulos.

CONCEPÇÃO

DE TRABALHO

Quando é submetido a período intenso de ‘fuga ou luta’

O acúmulo de substâncias provoca danos. Limite entre

a saúde e a doença.

CONCEPÇÃO DE “DOENÇA

MENTAL” E TRABALHO

O QUE É UM TRABALHO “SADIO”?

Quanto menos conflito no trabalho, melhor.


Estresse l.jpg

ESTRESSE

CONTROLE

Uso de habilidades.

Tomada de decisão.


Sa de e trabalho psicodin mica do trabalho l.jpg

SAÚDE E TRABALHO:PSICODINÂMICA DO TRABALHO

As experiências na infância estrutura o ser humano.

CONCEPÇÃO

DO HOMEM

O trabalho traz sofrimento e afasta o homem do prazer.

Quando o trabalho permite sublimação (adaptar aos desejos

individuais), não há desprazer.

CONCEPÇÃO

DE TRABALHO

Não existe doença mental produzida pelo trabalho, pode

descompensar. O sofrimento ocorre quando não há

saídas para as dificuldades. Quando não há possibilidade

de transformar o sofrimento em criatividade (sofrimento

criativo) e se forma sofrimento patogênico (as defesas

individuais e coletivas fracassam).

CONCEPÇÃO DE “DOENÇA

MENTAL” E TRABALHO

O QUE É UM TRABALHO “SADIO”?

O trabalho deve permitir a sublimação.


Sa de e trabalho abordagem epidemiol gica l.jpg

SAÚDE E TRABALHO:ABORDAGEM EPIDEMIOLÓGICA

CONCEPÇÃO

DO HOMEM

O ser humano vive e desenvolve pelo conflito com os outros, a natureza e consigo, pois é um ser

psicossocial.

CONCEPÇÃO

DE TRABALHO

O trabalho deve ser prazeroso. Se não for deve ser combatido.

O indivíduo vive e precisa viver em constante metabolismo com a natureza, fazendo o mundo e sendo feito por ele. Quando este circuito se rompe, por exemplo, quando o trabalho é alienado, a doença mental ocorre.

CONCEPÇÃO DE “DOENÇA

MENTAL” E TRABALHO

O QUE É UM TRABALHO “SADIO”?

O trabalho no qual o sujeito sente e sabe que o

autransforma, e no qual pode controlar a direção em

que isso ocorre.


O futuro tend ncias l.jpg

O FUTURO: tendências

  • Teorias do estresse.

    • São suas contribuições as ginásticas laborais que pretendem ‘gerenciar’ o estresse, porém suas pesquisas oferecem pistas sobre os problemas que a organização de trabalho traz. O estresse deve visto como aliado desde que se abandone soluções paliativas.

  • Psicodinâmica.

    • Como método qualitativo de pesquisa, a psicodinâmica é um importante ‘semeador de hipóteses’ sobre doença e saúde mental.

  • Abordagem epidemiológica.

    • Se o trabalho constrói o ser humano, devemos buscar compreendê-lo para que não gere mais ansiedade, depressão e denúncias de que é ruim sem propostas de melhoria.


Refer ncias l.jpg

Referências

  • ARAÚJO, Tânia M. et al. Aspectos psicossociais do trabalho e distúrbios psíquicos entre trabalhadores de enfermagem. Revista Saúde Pública, Ago. 2003, Vol.37, no.4, p.424-433. Disponível em: <http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102003000400006&lng=pt&nrm=iso>.

  • LEGIÃO URBANA. Música de trabalho. Álbum A tempestade, p. 1996.

  • PINHEIRO, Cristina A. A.CRUZ, Eliana Bárbara Guimarães. SENA, Jane Cléia Almeida. SILVA, Sylvanna Maria V. Gomes. Estresse ocupacional: um estudo de caso com professores de escolas públicas em Salvador-Bahia. 2004, 57 f. Monografia (Especialização em Psicologia Organizacinal), Universidade Salvador, Salvador.

  • ZANELLI, José Carlos. BORGES-ANDRADE, Jairo Eduardo. BASTOS, Antônio Virgílio Bittencourt. Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004.


  • Login