Revis o para a prova
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

REVISÃO PARA A PROVA PowerPoint PPT Presentation


  • 62 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

REVISÃO PARA A PROVA. MONITORIA DE CARDIO PNEUMO. asma. O que eles gostam??? Diagnóstico de asma Tto Indicadores de gravidade. ASMA- dIAGNOSTICO. PEAK –FLOW. SINTOMAS RECORRENTES. NORMAL. BRONCOPROVOCAÇÃO. PFR. OBSTRUÇÃO. ASMA. BRONCODILATADOR. OBSTRUÇÃO REVERSIVEL. ASMA.

Download Presentation

REVISÃO PARA A PROVA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Revis o para a prova

REVISÃO PARA A PROVA

MONITORIA DE CARDIO PNEUMO


Revis o para a prova

asma

  • O que eles gostam???

    • Diagnóstico de asma

    • Tto

    • Indicadores de gravidade


Asma diagnostico

ASMA- dIAGNOSTICO

PEAK –FLOW

SINTOMAS RECORRENTES

NORMAL

BRONCOPROVOCAÇÃO

PFR

OBSTRUÇÃO

ASMA

BRONCODILATADOR

OBSTRUÇÃO REVERSIVEL

ASMA


Asma tto

ASMA - TTO


Revis o para a prova

asma

  • Critérios de gravidade

    • Dificuldade de falar

    • Alt. Do nivel de consciencia

    • Cianose central

    • Pulso paradoxal

    • FC>130 bpm

    • Pouca ou nenhuma resp ao broncodilatador

    • Torax silente

    • FR >30irpm

    • PaO2<60 ou PaCO2>45

    • Pneumotorax

SINAL DE MAIOR GRAVIDADE É A QUEDA DO NIVEL DE CONSCIENCIA


Revis o para a prova

ASMA

  • OUTROS

    • Classificação do SBPT

    • Classificação de controle da asma

    • PFR


Revis o para a prova

dpoc

  • Enfisema - hiperdistensão distal; ruptura alveolar; ausência de fibrose

  • Bronquite crônica – tosse + expectoração na maioria dos dias no periodo de 3 meses em 2 anos consecutivos

  • Fatores de Risco


Revis o para a prova

dpoc

  • Diagnostico:

    HISTORIA + SINTOMAS + FUNÇÃO PULMONAR

FATORES DE RISCO

IDADE

TOSSE DISPNEIA


Revis o para a prova

DPOC

  • Rx de torax:

    • Hiperinsuflação

    • Hipertransparencia

    • Rebaixamento e retificação da hemicupula

    • Alargamento do espaço intercostal

    • Aumento do espaço retroesternal

  • Teste de difusão: está diminuido no DPOC e no asmatico está normal ou aumentado


Diagnostico diferencial asma x dpoc

Diagnostico diferencial asma x dpoc

  • PFR

  • Prova broncodilatadora – nem smp

  • Idade

  • Historia

  • TESTE DE DIFUSÃO!!!

TESTE DE DIFUSÃO: estuda a superficie de contato entre o alveolo e o sangue, através da variação da [metano] e [CO], que entram e saem dos alveolos

ENFISEMA- diminui a difusão

ASMA – normal ou aumentada


Supura es bronco pulmonares

Supurações bronco-pulmonares

  • Causas:

    • Aspiração!!

    • Obstrução

    • Hematogênico

    • Contiguidade

    • Traumático

  • Condições facilitadoras:

    • Diminuição da imunidade

    • Perda de consciência

    • Alteração esofágica


Supura es bronco pulmonares1

Supurações bronco-pulmonares

  • Quadro clinico:

    • Febre não muito alta, sudorese, astenia, mialgia

    • Expectoração purulenta, geralmente fétida, que surge ou aumenta com a mudança de decubito

  • Ex Fisico:

    • Cond facilitadoras

    • Mau halito, sinusite,sinais de dçasist

    • Estertores sopros


Supura es bronco pulmonares2

Supurações bronco-pulmonares

  • Diag diferencial:

    • Bk

    • Cancer escavado

    • Bolhas/cistos infectados

    • Hernia hiatal

    • Pneumonia

    • Diverticulo do esofago


Pneumonias

pneumonias

  • PAC

    • Agentes + freq:

      • S.pneumoniae

      • H. influenzae

      • M. pneumoniae

      • Legionellasp.

    • Diag:

      QC + RX DE TORAX


Pneumonias1

pneumonias

  • PAC

    • Classificação

      C

      U

      R

      B

      65


Pneumonias2

pneumonias

  • PAC – CRITERIOS DE GRAVIDADE:

    • FR>30/min

    • Insufresp FiO2>35% para SatO2 >90%

    • Envolvimento pulmonar multilobar

    • Pasist<90mmHg

    • Padiast<60mmHg

2 critérios: grave

1 critério: moderada


Febre reumatica

Febre reumatica

  • Criterios de Jones:

2 grandes ou 1 grande + 2 pequenos


Febre reumatica1

Febre reumatica

A cada 21 dias

  • PROFILAXIA:

    • PenBenzatina IM

    • Sulfadiazina (alérgicos a pen)

  • Anti-inflamatórios:

    • Artrite: AAS (leve) ou predinisona

    • Cardite: predinisona – pulsoterapia se grave


Sincopes

sincopes

  • Causas:

    • Neurogênica:

      • vasovagal :estimulo parassimpatico

      • Vasodepressão:supressão simpatica

    • Hipotensão ortostática

    • Sincope situacional

    • Hiperbradicinismo

    • Insufautonomica 1aria

    • Hipersensibilidade dos seios carotideos

    • Sincope de origem cardiaca

    • Histérica


Pneumopatias na aids

Pneumopatias na aids

  • Micobactéria:

    • Indicações de profilaxia:

      • Rx normal:

        • PPD > 5mm

        • Contactantes de baciliferos

        • PPD não reator ou 0-4mm com passado de reação + sem tto ou profilaxia

      • Rx anormal : cicatriz radiológica sem tto prévio

Isoniazida por 6 meses


Pneumopatias na aids1

Pneumopatias na aids

  • Micobactériasatipicas (avium)

    • Profilaxia: CD4<50 até CD4 > 200

      • Azitro e claritro

  • Pneumocistose

    • Diag:

      • Escarro induzido

      • Radiologico

      • Lavado brancoalveolar com bx

      • Mapeamento cintilográfico


Pneumopatias na aids2

Pneumopatias na aids

  • Pneumocistose

    • Tto: sulfametoxazol e trimetropim

    • Qdo trocar: pentamidina (tempo que falta) ou primaquina+clindamicina

    • Profilaxia: SMX-TMP diariamente ou 3x/ sem, se CD4 <200


Insufici ncia coronariana

INSUFICIÊNCIA CORONARIANA

  • O que eles gostam???

    • Fisiopatologia da lesão

    • Comparar a fisiopatologia com o tratamento

    • Condutas contra-indicadas


Insufici ncia coronariana1

INSUFICIÊNCIA CORONARIANA

Rotura da placa

Ativação plaquetária

Formação do TROMBO BRANCO

Obstrução PARCIAL

TRATAMENTO: ANTIAGREGANTE PLAQUETÁRIO

Angina Instável ou IAM sem SST

Formação do TROMBO VERMELHO

Trombo branco

Deposição de fibrina

Obstrução “TOTAL”

TRATAMENTO: FIBRINOLÍTICO

IAM com SST


Insufici ncia coronariana2

INSUFICIÊNCIA CORONARIANA

  • Terapia farmacológica na SCA

    • Nitratos

    • Antiagregantesplaquetários(*)

    • Beta-bloqueadores(*)

    • IECA

    • Estatinas

    • Heparina

    • Bloqueador do canal de Ca++(*)

    • Inibidores da GP IIb/IIIa

    • Morfina

    • Fibrinolítico(**)

      (*) Alteram a sobrevida

      (**) Considerar Fibrinólise: Início dos sintomas há < 3 horas; Tempo Porta-Balão (PB) – Tempo Porta-Agulha (PA) estimado > 1 hora; Ausência de contra-indicações à fibrinólise.


Insufici ncia coronariana3

INSUFICIÊNCIA CORONARIANA

Fibrinólise: contra-indicações / risco

  • Absolutas:

    • Hemorragia intra-craniana prévia (independente de tempo);

    • Neoplasia intra-craniana maligna;

    • Lesão estrutural cérebro-vascular;

    • AVC isquêmico < 3 meses (exceto se < 3h);

    • Suspeita de dissecção de aorta;

    • Sangramento ativo (exceto menstruação);

    • Coagulopatia;

    • Trauma craniano fechado e/ou trauma de face < 3 meses.

  • Relativas:

    • HAS grave e não controlada;

    • Admissão c/ PAS > 180 ou PAD > 110 mmHg;

    • RCP traumática ou > 10 min.;

    • AVCI > 3 meses;

    • Demência ou outras patologias intra-cranianas;

    • Cirurgia de grande porte < 3 semanas;

    • Sangramento interno recente < 2 a 4 semanas;

    • Punção vascular em sitio não compressível;

    • Gravidez;

    • Úlcera péptica ativa;

    • Uso prévio de anti-coagulantes;

    • Uso de cocaína.


Doen a respirat ria obstrutiva do sono

DOENÇA RESPIRATÓRIA OBSTRUTIVA DO SONO

Colapso inspiratório das vias aéreas durante o sono

Cessação do fluxo aéreo

Queda da saturação arterial de oxigênio

Predisposição a doenças cardiovasculares

Alterações hemodinâmicas e metabólicas

Ativação simpática persistente (↓ na sensibilidade dos BR), hiperresponsividade vascular e alteração no metabolismo do sal e água

Hipertensão arterial, aterosclerose, arritmias, acidente vascular cerebral, dentre outros.


Doen a respirat ria obstrutiva do sono1

DOENÇA RESPIRATÓRIA OBSTRUTIVA DO SONO

  • DIAGNÓSTICO: Polissonografia

    • Hipopnéia = quando há queda do fluxo inspiratório de mais de 30%, associada à queda de SaO2 de mais de 4% por mais que 10 segundos.

    • Apnéia quando há queda de mais de 90% do fluxo pelo mesmo período.

  • TRATAMENTO:

    • Pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP), através de máscara facial nasal ou orofacial.


  • Login