Aula t cnica 45 2007
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 27

AULA TÉCNICA 45 2007 PowerPoint PPT Presentation


  • 49 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

AULA TÉCNICA 45 2007. INSTRUTOR: SCOPINO. INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MULTEC-H FLEXPOWER. BOBINA E SISTEMA DE PARTIDA A FRIO. ENVIE SUAS DÚVIDAS À UMEC. TEMOS PLANTÃO DE DÚVIDAS AO VIVO COM O INSTRUTOR SCOPINO NO FINAL DESTA AULA. INFORMAÇÕES TÉCNICAS AO ALUNO UMEC.

Download Presentation

AULA TÉCNICA 45 2007

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Aula t cnica 45 2007

AULA TÉCNICA 452007

INSTRUTOR: SCOPINO


Inje o eletr nica sistema multec h flexpower

INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MULTEC-HFLEXPOWER

BOBINA E SISTEMA DE PARTIDA A FRIO

SCOPINO TREINAMENTOS


Envie suas d vidas umec

ENVIE SUAS DÚVIDAS À UMEC

TEMOS PLANTÃO DE DÚVIDAS AO VIVO COM O INSTRUTOR SCOPINO NO FINAL DESTA AULA.


Informa es t cnicas ao aluno umec

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AO ALUNO UMEC

SOMENTE NA UMEC VOCÊ

ASSISTE AS AULAS AO VIVO

OU GRAVADAS !

NO SITE DA UMEC, VOCÊ

TEM O FÓRUM COM DICAS E

SOLUÇÕES E OS MANUAIS

DOS PRODUTOS DE NOSSOS

PATROCINADORES.

PARTICIPE E PRESTIGIE !


J tivemos aula sobre eletroinjetor e eletroventilador na inje o eletr nica multec h

Já tivemos aula sobre ELETROINJETOR E ELETROVENTILADOR na injeção eletrônica MULTEC-H.

Agora veremos:

FLEXPOWER CELTA 2007

BOBINA E SISTEMA DE PARTIDA A FRIO


Diagrama o flexpower

DIAGRAMAÇÃO FLEXPOWER

DETONAÇÃO *

E

C

U

MULTEC

H

PARTIDA A FRIO*

TEMPERATURA DE ÁGUA *

LÂMPADA DE DIAGNOSE

TEMPERATURA DE AR + MAP*

04 INJETORES*

SENSOR DE FASE *

BOBINA*

ROTAÇÃO *

CANISTER*

POSIÇÃO BORBOLETA*

ELETROVENTILADOR*

ATUADOR DE M. LENTA*

VSS – VELOCIDADE *

RELÉ BOMBA*

SENSOR DE OXIGÊNIO *

AR CONDICIONADO

CONECTOR DIAGNOSE

PADRÃO OBD2

IMOBILIZADOR


Motor vhc 1 0

MOTOR VHC 1.0

CABOS DE IGNIÇÃO


Bobina de igni o

BOBINA DE IGNIÇÃO

O TRANSFORMADOR DE IGNIÇÃO É A PEÇA RESPONSÁVEL POR TRANSFORMAR A BAIXA TENSÃO DA BATERIA EM ALTA TENSÃO REQUERIDA PELAS VELAS DE IGNIÇÃO, NO MOMENTO E AMPLITUDE EXATOS, DETERMINADOS PELO MAPEAMENTO FEITO PELA ECU.


A bobina

A BOBINA


Detalhes

DETALHES

PARA GERAR A ALTA TENSÃO REQUERIDA PELAS VELAS, A BOBINA É COMPOSTA COM DOIS ENROLAMENTOS ISOLADOS ENTRE SI, ENCAPSULADOS NUMA ÚNICA PEÇA. O SISTEMA DE IGNIÇÃO É ESTÁTICO, SEM O DISTRIBUIDOR, E O CONTROLE DE ATERRAMENTO É FEITO PELA ECU.


Aula t cnica 45 2007

ESQUEMA DE LIGAÇÃO

CILINDROS

E

C

U

B

O

B

I

N

A

1

B01

4

CHAVE

2

B17

3


Funcionamento

FUNCIONAMENTO

OS ENROLAMENTOS SÃO LIGADOS AOS CILINDROS 2/3 E 1/4. CADA PAR DE CILINDROS GÊMEOS RECEBEM MAPEAMENTO, ÂNGULO DE PERMANÊNCIA E CONTROLE DE DETONAÇÃO. CHEGA TENSÃO DA BATERIA NO BORNE CENTRAL E ESTE É DISTRIBUÍDO AOS DOIS ENROLAMENTOS.


Aula t cnica 45 2007

DICA

DEVIDO AO USO DE BICOMBUSTÍVEL, A ECU TEM MAPAS ADEQUADOS PARA CADA MISTURA. ESTE CONTROLE É FEITO COM BASE, PRINCIPALMENTE DO SINAL DE DETONAÇÃO. DEVEMOS TER ATENÇÃO ESPECIAL PARA APLICAÇÃO DE VELAS ADEQUADAS A ESTE MOTOR FLEXPOWER.


Teste de funcionamento

TESTE DE FUNCIONAMENTO

PODEMOS TESTAR A BOBINA COM O USO DE UM CENTELHADOR. CASO NÃO EXISTA CENTELHA, VERIFIQUE OS PULSOS COM A CANETA DE POLARIDADE. E ENTÃO MEÇA A RESISTÊNCIA ELÉTRICA, QUE DEVE SER DE 0,8 OhmsPARA O PRIMÁRIO E5,5 KOhmsPARA O SECUNDÁRIO.


Aula t cnica 45 2007

http://www.vibrasil.com.br


Defeito intermitente

DEFEITO INTERMITENTE

É COMUM A BOBINA DESTA LINHA APRESENTAR FALHA INTERMITENTE NA FASE QUENTE E EM RETOMADA DE ACELERAÇÃO. NESTE CASO, AS MEDIÇÕES ELÉTRICAS ESTARÃO DENTRO DA FAIXA DE TRABALHO MAS OS ENGASGOS E FALHAS INDICARÃO A PROVÁVEL CAUSA DO PROBLEMA.


Detalhe na tampa

DETALHE NA TAMPA


Partida a frio

PARTIDA A FRIO

COMO O SISTEMA É FLEX, DEVEMOS TER UM SISTEMA DE PARTIDA A FRIO, OU SEJA, INJEÇÃO DE UMA PEQUENA QUANTIDADE DE GASOLINA NA FASE FRIA (PARTIDA) EM MISTURAS QUE TENHAM MAIOR QUANTIDADE DE ÁLCOOL. ESTA FUNÇÃO É FUNDAMENTAL PARA O INÍCIO DO FUNCIONAMENTO DO MOTOR À ÁLCOOL.


Aula t cnica 45 2007

TUBULAÇÃO DE PARTIDA A FRIO


O controle

O CONTROLE

O TESTE DO SISTEMA DE PARTIDA A FRIO PODE SER FEITO ATRAVÉS DO SCANNER, OU ENTÃO, DEVEMOS SABER EM QUAL PROPORÇÃO E COM QUAL TEMPERATURA A ECU TEM EM SUA PROGRAMAÇÃO, A FUNÇÃO DE PARTIDA A FRIO. ESTE CONTROLE É FEITO ATRAVÉS DO RELÉ DE PARTIDA A FRIO.


Reservat rio

RESERVATÓRIO


Diagrama partida a frio

DIAGRAMA PARTIDA A FRIO

E

C

U

RELÉ

A13

B04

BOMBA

GASOLINA

VÁLVULA DE

CORTE


Mapa para inje o

MAPA PARA INJEÇÃO


Detalhe

DETALHE

COMO FOI POSSÍVEL VERIFICAR NA FIGURA ANTERIOR, A ECU ACIONA O RELÉ DE PARTIDA A FRIO E A VÁLVULA DE CORTE, EM TEMPERATURAS ABAIXO DE 16 GRAUS, COM MISTURAS ACIMA DE 65 % DE ÁLCOOL ACIMA DA ESCALA DE ZERO GRAUS DE TEMPERATURA.


Pergunta

PERGUNTA

QUANDO TEMOS UMA

BOBINA DE IGNIÇÃO QUEIMADA, DEVEMOS TESTAR OU TROCAR

QUAIS COMPONENTES ?


Resposta

RESPOSTA

DEVEMOS ANALISAR, OU PREVENTIVAMENTE, SUBSTITUIR OS CABOS E VELAS DE IGNIÇÃO, E AINDA O CONECTOR ELÉTRICO DA BOBINA.


Aula t cnica 45 2007

OBRIGADO PELO ACOMPANHAMENTO DAS AULAS. ATÉ A PRÓXIMA:INJEÇÃO ELETRÔNICA 2007 / 47 MULTEC-H AULA 11CELTA FLEXInstrutor Scopino


  • Login