constela o de sat lites do sistema de posicionamento global gps
Download
Skip this Video
Download Presentation
Constelação de satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS)

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 25

Constelação de satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS) - PowerPoint PPT Presentation


  • 75 Views
  • Uploaded on

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Constelação de satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS)' - abner


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
constela o de sat lites do sistema de posicionamento global gps

A finalidade do Sistema de Posicionamento global, GPS, tem por finalidade permitir a localização na superfície terrestre (pontos, acidentes geográficos veículos em movimento, etc.). O sistema é baseado em uma rede de 24 satélites dispostos de maneira a favorecer a triangulação (cálculo de posição na superfície) que envia informações por sistema de rádio-transmissor.

Constelação de satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS)

slide2

Não existe uma única maneira correta de representar o mundo, já que o planeta, tendo a forma de um globo, não apresenta perspectiva de quem o construiu, sendo, portanto, uma visão particular do mundo.

Azimutal (Plana)

Cilíndrica

Cônica

planisf rio de peters forma cil ndrica e equivalente confronto vis o euroc ntrica do mundo
Planisfério de PetersForma cilíndrica e equivalenteConfronto à visão Eurocêntrica do Mundo
slide5

Projeção do tipo azimutal eqüidistanterepresenta distâncias e direções exatas a partir de um centro, revelando, dessa forma, um conteúdo geopolítico.Distorções à medida que se distancia o ponto de estudo

proje o de mercator conserva as reas dos continentes e por esse motivo chamada de euroc ntrica
Projeção de Mercator : conserva as áreas dos continentes e, por esse motivo, é chamada de eurocêntrica.
slide9

O mapa não é uma simples ilustração. É um meio de comunicação, um instrumento de localização, uma fonte de conhecimento sobre uma determinada realidade. Para o geógrafo francês Yves Lacoste, ler um mapa ou uma carta geográfica significa "saber agir sobre o terreno".

entendendo curvas de n vel
Entendendo curvas de nível
  • Um determinado município, representado na planta abaixo, dividido em regiões de A a I, com altitudes de terrenos indicadas por curvas de nível, precisa decidir pela localização das seguintes obras:

1. Instalação de um parque industrial.

2. Instalação de uma torre de transmissão e recepção

Considerando impacto ambiental e adequação, as regiões onde deveriam ser, de preferência, instaladas indústrias e torres, são, respectivamente:

curvas de n vel figura 1 carta topogr fica figura 2 perfil topogr fico
Curvas de Nível Figura 1 - Carta topográfica Figura 2 - Perfil topográfico

As figuras anteriores apresentam dois tipos de representação do relevo. A análise dessa representação orienta o uso e a ocupação do espaço. Tendo-as como referência,

a) identifique o tipo de representação do relevo utilizado em cada uma das figuras;

b) identifique, entre as áreas A, B e C destacadas nas figuras, a área propícia à realização da agricultura mecanizada e explique por que essa área é a mais adequada para essa atividade e como esse aspecto pode ser observado nas figuras apresentadas.

slide12

CURVAS DE NÍVEL : Unem pontos que têm a mesma Cota de altitude

  • Examine, com atenção, a figura a seguir. Ela nos permite afirmar que :
  • a situação A corresponde a uma topografia colinosa e simétrica.
  • nas situações A e B estão representadas linhas que unem pontos que têm a mesma cota.
  • a declividade de um terreno pode ser indicada pelas chamadas "curvas de nível".
  • a situação B indica uma colina assimétrica, com área de convergência de fluxos d\'água.
slide13
Um geógrafo, ao realizar um levantamento cartográfico em uma reserva florestal, selecionou a seguinte área:

Com base nos dados, comprova-se, corretamente, que a(o)

a) total de 75 vegetais ocupa cada faixa longitudinal de 150 m2.

b) número de 45 plantas se encontra em cada 30 m2 do terreno.

c) densidade vegetacional equivale a duas espécies por metro quadrado.

d) área real selecionada possui seiscentos centímetros quadrados.

  • A
slide14
Responda à questão com base na tabela e nas afirmativas.

Com relação às informações dadas na tabela, afirma-se:

I. A distância no sentido longitudinal, em quilômetros, entre as cidades A e B é maior que a distância no sentido longitudinal, em quilômetros, entre as cidades C e D.

II. Entre as cidades A e B há uma diferença horária de 7 horas.

III. As cidades C e D estão situadas no mesmo fuso horário.

IV. A sombra de uma pessoa que esteja na cidade B no dia 21 de junho, ao meio-dia, horário solar, será projetada para o Sul.

  • Estão corretas apenas as afirmativas
  • a) I, II e III.
  • b) I e II.
  • c) I e IV.
  • d) II e III.
  • e) II e IV
slide16
Os paralelos e os meridianos cruzam-se, formando ângulos retos.Projeção CilíndricaCausando deformações em latitudes Médias e Altas
slide17

Esse mapa-múndi é uma anamorfose. O tamanho dos países depende da quantidade de habitantes. Sobre o que você está vendo pode ser dito que a Ásia ganha área em relação ao mapa convencional, o que mostra que alguns países têm grande população absoluta.

slide18
Uma embarcação situada no oceano Atlântico está a 30° Oeste em relação ao meridiano de Greenwich. Para chegar ao porto do Rio de Janeiro, a embarcação deverá seguir a direção 12° Sudoeste na bússola em relação a sua posição atual.
  • Considerando que eram 14h em Greenwich quando a embarcação estava naquele meridiano e que, para chegar ao porto, ela levará 8 horas, pode-se dizer que a embarcação chegará ao Rio de Janeiro, pelo horário local, às
  • a) 8h.
  • b) 14h.
  • c) 19h.
  • d) 20h.
  • e) 22h.
slide19

Um geógrafo precisa representar uma porção da superfície terrestre de 10 km de largura por 20 km de comprimento numa folha de papel de 22 cm por 44 cm.

 Qual escala permite representar de forma adequada e legível essa superfície numa folha dessas dimensões?

a) 1:10.000.

b) 1:25.000.

c) 1:50.000.

d) 1:250.000.

e) 1:500.000.

A maneiramaisadequada de inserir o retângulonafolha, emgeral com padrãoretangular, é ocupar o espaçodafolhapróximoaoseulimite (sistema de margem, porexemplo). Destemodo, se desenharmos um retângulo de 20 cm por 40 cm, comorepresentação de um retângulo real de 10km por 20km, teremos a seguinteproporção:

1 _____ x onde 1 é o mapa, x é a escala, 20(cm) é o valor no mapa e 10(km) é o valor no terreno

Reduzindo 10km a cm, temos 1000000cm

20 ____ 10

x = 50000 portantoescala do mapa 1:50000

1 _____ x onde 1 é o mapa, x é a escala, 40(cm) é o valor no mapa e 20(km) é o valor no terreno

Reduzindo 20km a cm, temos 2000000cm

40 ____ 20

x = 50000 portantoescala do mapa 1:50000

slide21

A escala cartográfica estabelece uma relação de proporcionalidade entre as distâncias lineares em um mapa das distâncias correspondentes na realidade, é uma relação matemática que existe entre as dimensões reais e aquelas da representação da realidade contidas em um mapa ou globo.

As escalas são registradas em forma de fração, onde o numerador indica o valor do plano e o denominador o valor real daquela área representada. Por exemplo, a escala E1:500 significa que 1 cm do plano equivale a 5 metros da área real.

As escalas podem ser indicadas de duas maneiras, através de uma representação gráfica ou de uma representação numérica.

Escala gráficaA escala gráfica é representada por um pequeno segmento de reta graduado, sobre o qual está estabelecida diretamente a relação entre as distâncias no mapa, indicadas a cada trecho deste segmento, e a distância real de um território. Observe:

A escala gráfica apresenta a vantagem de estabelecer direta e visualmente a relação de proporção existente entre as distâncias do mapa e do território.

slide22

Escala numérica A escala numérica é estabelecida através de uma relação matemática, normalmente representada por uma razão, por exemplo: 1: 300 000 (1 por 300 000). A primeira informação que ela fornece é a quantidade de vezes em que o espaço representado foi reduzido. Neste exemplo, o mapa é 300 000 vezes menor que o tamanho real da superfície que ele representa.Na escala numérica as unidades, tanto do numerador como do denominador, são indicadas em cm. O numerador é sempre 1 e indica o valor de 1cm no mapa. O denominador é a unidade variável e indica o valor em cm correspondente no território. No caso da escala exemplificada (1: 300 000), 1cm no mapa representa 300 000 cm no terreno, ou 3 km. Trata-se, portanto, da representação numérica da mesma escala gráfica apresentada anteriormente

slide23

Caso o mapa seja confeccionado na escala 1 300, cada 1cm no mapa representa 300 cm ou 3 m. Para fazer estas transformações é necessário aplicar a escala métrica decimal:

slide24

Aplicação da escalaA escala (E) de um mapa é a relação entre a distância no mapa (d) e a distância real (D). Isto é:

As questões que envolvem o uso da escala estão geralmente relacionadas a três situações: 1. Calcular a distância real entre dois pontos, separados por 5 cm (d), num mapa de escala (E) 1: 300 000.

2. Calcular a distância no mapa (d) de escala (E) 1: 300 000 entre dois pontos situados a 15 km de distância (D) um do outro.

3. Calcular a escala (E), sabendo-se que a distância entre dois pontos no mapa (d) de 5 cm representa a distância real (D) de 15 km.

slide25

Grande e pequena escalaPara a elaboração de mapas de superfícies muito extensas é necessário que sejam utilizadas escalas que reduzam muito os elementos representados. Esses mapas não apresentam detalhes e são elaborados em pequena escala. Portanto, quanto maior o denominador da escala, maior é a redução aplicada para a sua elaboração e menor será a escala. As escalas grandes são aqueles que reduzem menos o espaço representado pelo mapa e, por essa razão, é possível um maior detalhamento dos elementos existentes. Por isso, são aquelas cujo denominador é menor. As escalas maiores normalmente são denominadas de plantas que podem ser utilizadas num projeto arquitetônico ou para representar uma cidade. De acordo com os exemplos já citados a escala 1: 300 é maior do que a escala 1: 300 000.A escolha da escala é fundamental ao propósito do mapa e ao tipo de informação que se pretende destacar. Numa pequena escala o mais importante é representar as estruturas básicas dos elementos representados e não a exatidão de seu posicionamento ou os detalhes que apresentam. Aliás, o detalhamento neste tipo de mapa compromete a sua qualidade e dificulta a sua leitura. Numa grande escala, como plantas de uma casa ou de uma cidade, existe uma maior preocupação com os detalhes, mas assim mesmo as informações devem ser selecionadas para atender apenas o objetivo pelo qual foram elaboradas.

ad