slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
João 11 PowerPoint Presentation
Download Presentation
João 11

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 18
Download Presentation

João 11 - PowerPoint PPT Presentation

yanni
111 Views
Download Presentation

João 11

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. João 11

  2. O verdadeiro aguilhão do sofrimento não é o próprio infortúnio, nem mesmo a dor nele envolvida, mas, sim, a impressão de que se trata de ser abandonado por Deus. A dor pode ser suportada, mas a aparente indiferença de Deus, não. Muitos pensam em Deus como espectador sentado numa poltrona, quase se divertindo com os sofrimentos do mundo, e sentindo prazer em estar isolado de tudo isso. (John Stott)

  3. vs. 33-36

  4. 33. Jesus, vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhava, agitou-se no espírito e comoveu-se. (ARA) 33. Ao ver chorando Maria e os judeus que a acompanhava, Jesus agitou-se no espírito e pertubou-se. (NVI) 33. Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito. (NTLH)

  5. Dr. Paul Brand (1914 - 2003) “Não preciso apresentar o doutor Brand. Já falei a todos vocês sobre ele. É o médico que chorou no funeral de nossa filha Anne”.

  6. Por todo lugar que passava, Jesus encontrava uma quantidade enorme de pessoas cujas vidas estavam destruídas. Pessoas doentes, tristes, temerosas, desesperadas... Apesar ter curado muitas delas, Jesus não era simplesmente alguém empunhando uma varinha mágica. Ele partilhava da dor daqueles que estavam sofrendo. Ele ficou profundamente triste diante de um leproso ao pensar no que ele havia passado. Ele chorou diante do túmulo de um amigo chegado. Já no final da sua vida, ele enfrentou momento de grande agonia, e sua alma angustiou-se por ter de enfrentar a mesma agonia em seu corpo. (N.T. Wrigth)

  7. “Jesus não é apenas o Filho de Deus poderoso para Salvar, mas o Filho do homem capaz de sentir”. (J. C. Ryle) “Jesus foi o homem dos outros”. (D. Bonhoeffer)

  8. O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal. Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra, e isso cortou-lhe o coração. (Gn 6.5-6 - NVI) E ele [o Senhor] não pôde mais suportar o sofrimento de Israel. (Jz 10.16 - NVI) Não é Efraim o meu filho querido? O filho em quem tenho prazer? Cada vez que eu falo sobre Efraim, mais intensamente me lembro dele. Por isso, com ansiedade o tenho em meu coração; tenho por ele grande compaixão, declara o Senhor. (Jr 31.20 - NVI) Como posso desistir de você, Efraim? Como posso entregá-lo nas mãos de outros, Israel?... O meu coração está enternecido, despertou-se toda a minha compaixão. (Os 11.8 - NVI)

  9. Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. (Hb 4.15 - NVI) synpathos= “compartilhar da experiência de alguém”, “compadecer-se de”. A palavra não deve ser entendida em sentido psicológico, e, sim, existencialmente. O exaltado sofre junto com a fraqueza do que é tentado. - (Chave Lingüística do NT Grego) “Em todas as coisas foi Ele tentado como nós, isso coloca Jesus na mesma categoria que nós mesmos quando se trata da tentação. Isso transmite um aspecto que é tremendamente encorajador. Podemos conseguir grande consolo do fato que Sua experiência se equipara à nossa. Nosso Sumo Sacerdote é altamente experiente nas provações da vida humana.” - (D. Guthrie)

  10. Joni Eareckson

  11. A dor passava como relâmpagos pelas suas costas de uma maneira que somente os que ficaram paralíticos, podem sentir. As pessoas saudáveis podem unhar uma coceira, apertar um músculo doído, ou flexionar um pé com câimbras. O paralítico é obrigado a ficar deitado, imóvel, indefeso, e sentir a dor. Cindy, uma das amigas mais íntimas de Joni, estava ao lado da cama dela, procurando desesperadamente alguma maneira de encorajar Joni. Finalmente, deixou escapar, de modo desajeitado: “Joni, Jesus sabe como você se sente – você não é única – olhe, ele também ficou paralisado.” Joni olhou brava para ela: “De que mesmo você está falando?”

  12. Cindy continuou: “É a verdade. Lembre-se de que ele ficou pregado numa cruz. Suas costas estavam esfoladas com os açoites, e devia ter ansiado por um jeito de mudar de posição, ou de redistribuir o seu peso. Mas não podia fazer nada disso. Os pregos o tinham deixado paralisado.” A ideia chamou a atenção de Joni. Nunca lhe ocorrera pensar que Deus sentira exatamente as sensações agudas que torturavam o corpo dela. Era profundamente consoladora essa ideia.

  13. São-nos dados nos evangelhos os pormenores da vida terrena de Jesus, de sorte que podemos obter consolo nas horas de aflição. Sobretudo, lembremo-nos de que o Filho de Deus em pessoa andou por este mundo. Embora sendo Ele o Filho de Deus, sabia o que era ficar cansado, ficar exausto, enfraquecer-se fisicamente, suar gotas de sangue em agonia. Sabia o que era enfrentar o mundo inteiro e todo o poder de Satanás e do inferno acumulado contra Ele. Não há nada que Ele desconheça da nossa fraqueza e da nossa fragilidade. A encarnação não é mera ideia; é um fato: “E o Verbo se fez carne” (Jo 1.14). E em nossa agonia e fraqueza, podemos sempre voltar-nos para Ele com confiança, sabedores de que Ele nos compreende, de que Ele nos conhece e de que pode socorrer-nos. (M. Lloyd-Jones)

  14. Sl 71.9 – Não me rejeites na minha velhice; não me abandones quando se vão as minhas forças. v.12 – Não fiques longe de mim ó Deus; ó meu Deus, apressa-te em ajudar-me. v.17-18 – Desde a minha juventude, ó Deus, tens me ensinado, e até hoje eu anunciou as tuas maravilhas. Agora que estou velho, de cabelos brancos, não me abandones ó Deus, para que eu possa falar da tua força aos nossos filhos, e do teu poder às futuras gerações. Escute-me ó casa de Jacó, todos vocês que restam da nação de Israel, vocês, a quem tenho carregado desde o seu nascimento. Mesmo na sua velhice, quando tiverem cabelos brancos, sou aquele que os susterá. Eu os fiz e eu os levarei; eu os sustentarei e eu os salvarei. (Is 46.3-4)

  15. “O Seu conhecimento das nossas aflições e adversidades é mais do que teórico; é pessoal, caloroso e compassivo. Não importa o que aconteça, Deus sabe e se importa como ninguém mais poderá fazê-lo.” (A. W. Tozer) JESUS CHOROU !!