gen tica mendeliana n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
GENÉTICA MENDELIANA PowerPoint Presentation
Download Presentation
GENÉTICA MENDELIANA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 30

GENÉTICA MENDELIANA - PowerPoint PPT Presentation


  • 329 Views
  • Uploaded on

GENÉTICA MENDELIANA. Prof. José Ferreira dos Santos Depto. de Genética UFPE. MENDELISMO. 1. Termos e expressões 2. Mendel 3. Experimentos de Mendel 4. Primeira lei de Mendel 5. Segunda lei de Mendel. 1. Termos e expressões. Característica : caráter, traço.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'GENÉTICA MENDELIANA' - xander


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
gen tica mendeliana

GENÉTICA MENDELIANA

Prof. José Ferreira dos Santos

Depto. de Genética

UFPE

mendelismo
MENDELISMO

1. Termos e expressões

2. Mendel

3. Experimentos de Mendel

4. Primeira lei de Mendel

5. Segunda lei de Mendel

1 termos e express es
1. Termos e expressões
  • Característica: caráter, traço.
  • Fenótipo: aspecto da característica, que pode ser (ou não) visível
  • Genótipo: constituição genética correspondente a determinado fenótipo
slide4
Alelos: fatores alternativos que conferem as formas distintas de uma característica
  • Dominante: fator alélico que mascara o aparecimento do outro
  • Recessivo: fator alélico que é mascarado por outro
  • Homozigoto: indivíduo (ou genótipo) em que uma característica é conferida por dois alelos similares
  • Heterozigoto: indivíduo (ou genótipo) em que uma característica é conferida por dois alelos distintos
2 mendel
2. Mendel
  • Nasceu na Vila de Heinzendorf (Czechoslovakia) em 1822.
  • Após estudar filosofia por diversos anos, em 1843 Mendel entrou para o Monastério Augustiniano de Saint Thomas, em Brno (Eslováquia), quando adotou o nome Gregor.
mosteiro
Mosteiro
  • De 1851 a 1853 Mendel estudou Física e Botânica na Universidade de Viena. Retornou a Brno em 1854, passando a ensinar Física e Ciências Naturais.
slide7
Em 1856 Mendel realizou seus primeiros grupos de experimentos com hibridização de ervilhas. Trabalhou com elas até 1868, quando foi eleito abade do Monastério.
  • Morreu em 1884, com problemas renais.
3 experimentos de mendel
3. Experimentos de Mendel

3.1. Panorama pré-mendeliano

  • A noção predominante era a da Herança por mesclagem, segundo a qual o espermatozóide e o óvulo continham uma amostra de essências de várias partes do corpo parental, que se misturavam para formar o padrão do novo indivíduo.
  • Esta hipótese explicava o fato de que a prole exibe tipicamente algumas características semelhantes às de ambos os pais, mas não explicava por que nem sempre os filhos possuem uma mistura intermediária das características dos pais.
slide10
Como resultado do seu trabalho, Mendel propôs substituir a teoria da herança por mesclagem pela teoria da herança particulada.
  • Ele introduziu o conceito de gene (mas não a palavra) em 1865, que seriam as unidades independentes, herdadas ao longo das gerações, e que determinariam o aparecimento das características hereditárias.
slide11
Por razões tais como pioneirismo no uso da matemática para tratar problemas biológicos e a pouca divulgação, os trabalhos de Mendel não foram reconhecidos até 1900, quando três pesquisadores (De Vries, Correns e Tschermak), trabalhando independentemente, redescobriram e divulgaram os resultados de Mendel.
3 3 raz es do sucesso de mendel
3.3. Razões do sucesso de Mendel

1. Tomou conhecimento dos trabalhos de seus colegas “hibridizadores”;

2. Planejou cuidadosamente os experimentos;

3. Escolheu um material de pesquisa adequado;

4. Executou os experimentos com rigor científico;

5. Analisou os dados matematicamente;

6. Testou suas hipóteses em novos experimentos.

3 4 a escolha da ervilha pisum sativum
3.4. A escolha da ervilha Pisum sativum
  • Disponibilidade de ervilhas em variedades puras, com caracteristicas contrastantes, trazidas por mercador a preço módico;
  • As ervilhas são autopolinizantes, mas permitem a realização de cruzamentos planejados;
  • A plantação ocupava pouco espaço, o tempo de geração era relativamente curto e a colheita da descendência era farta.
slide14
Durante 2 anos Mendel fez testes de pureza e de escolha das características que utilizaria em seus experimentos definitivos.
slide15
Mendel possuia vários pares de plantas exibindo diferenças de caráter:
  • Sementes: lisas ou rugosas, amarelas ou verdes
  • Vagens: infladas ou sulcadas, verdes ou amarelas
  • Flores: violetas ou brancas, axiais ou terminais
  • Plantas: altas ou baixas.
3 5 cruzamentos
3.5. Cruzamentos

Cor da flor

  • Geração parental (P): branca X violeta
  • Primeira geração filial (F1): 100% violeta
  • (No cruzamento recíproco o resultado foi o mesmo).
  • Autopolinização da F1: Colheita de 929 sementes
  • Segunda geração filial (F2, após plantio):

705 plantas com flores violetas

224 plantas com flores brancas

  • Proporção: 705:224=3:1 (3,15:1)
slide18
Forma da semente
  • P lisa X rugosa
  • F1 100% lisas
  • F2 lisas 5474: 1850 rugosas
  • Proporção: 2,96:1 ou 3:1
slide19
Em todos os experimentos Mendel obteve sempre os mesmos resultados na F2, ou seja, a proporção de 3:1 se repetiu para cada par de características testadas.
  • Uma cas caracterísicas ficava completamente ausente na F1, mas reaparecia na F2, na proporção de ¼.
  • Dedução de Mendel: As plantas F1, apesar da aparência uniforme, receberam de seus genitores a capacidade de produzir ambas as características e que essa capacidade é transmitida para a geração seguinte sem haver mistura.
  • O fenótipo que não aparecia na F1 Mendel chamou de recessivo, denominando o outro de dominante.
slide20
4. Dedução da 1ª. lei de Mendel
  • Cor da semente
  • P amarela X verde
  • F1 100% amarelas
  • F2 amarelas 6022:2001 verdes
  • Proporção: 3,01:1
  • Autopolinização da F2
  • F3
  • Plantas F2 de sementes verdes produziram somente plantas com sementes verdes
  • De 519 plantas F2 com sementes amarelas produziram:
  • 166 plantas com sementes amarelas
  • 353 plantas com sementes verdes e amarelas, proporção de 3:1
  • Desta forma, todas as sementes verdes eram puras
  • Das amarelas, 1/3 era puro (homozigoto) e 2/3 era impuro (heterozigoto)
  • Assim, a relação de 3:1 seria melhor escrita como 1:2:1
slide21
Relação fenotípica Relação genotípica
  • ¾ amarelas ¼ amarela pura
  • 2/4 amarelaimpura
  • ¼ verde ¼ verde pura
primeira lei de mendel
Primeira lei de Mendel

Os dois membros de um par de genes se separam durante a formação dos gametas.

Cada membro do par de genes é carregado por metade dos gametas do indivíduo.

prova de mendel
Prova de Mendel:

Cor da semente

  • Amarela F1 (impura) X verde
  • Previsão: 1:1
  • Resultado F2:

58 amarelas : 52 verdes, ou seja, 1:1, confirmando a previsão.

explica o de mendel
Explicação de Mendel
  • Existem determinantes hereditários de natureza particulada;
  • Cada caráter é determinado por 2 fatores (elementos);
  • Os membros de um par de fatores separam-se igualmente para os gametas;
  • Cada gameta carrega um só membro do par de fatores;
  • A união dos gametas é aleatória, produzindo as proporções observadas.
representa o de cruzamentos
Representação de cruzamentos
  • P AA X aa
  • Gametas A a
  • F1 Aa Aa
6 segunda lei de mendel
6. Segunda lei de Mendel

Cruzamento diíbrido: cor e forma das sementes

  • P RRvv (lisa, verde) X rrVV (rugosa, amarela)
  • F1 100% RrVv (lisas, amarelas)
  • (F1 X F1) RrVv X RrVv
  • F2
  • 315 lisas, amarelas 9:
  • 108 lisas, verdes 3:
  • 101 rugosas, amarelas 3:
  • 32 rugosas, verdes 1
  • Totais=556 16
dedu o da 2 lei de mendel
Dedução da 2ª. Lei de Mendel

A proporção de 9:3:3:1 é simplesmente a combinação aleatória de duas proporções independentes de 3:1, assim:

  • 315+108=423 lisas 3:
  • 101+32=133 rugosas 1
  • 315+101=416 amarelas 3:
  • 108+32=140 1
2 lei de mendel
2ª. Lei de Mendel

Durante a formação dos gametas, a separação dos alelos de um par é independente da separação dos outros pares de genes.

quadrado de punnett
Quadrado de Punnett

Proporção fenotípica (PF):

  • 9 lisas, amarelas
  • 3 lisas, verdes
  • 3 rugosas, amarelas
  • 1 rugosa, verde