Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil PowerPoint Presentation
Download Presentation
Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

119 Views Download Presentation
Download Presentation

Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

  2. Cooperativismo

  3. Definição de Cooperativismo: O Cooperativismo é um sistema econômico que faz das cooperativas a base de todas as atividades de produção e distribuição de riquezas, tendo como objetivos difundir os ideais em que se baseiam, no intuito de atingir o pleno desenvolvimento econômico e social.

  4. Cooperativas exportaram US$ 4,4 bilhões em 2010 US$ 6,8 bilhões é a projeção para as exportações das cooperativas brasileiras em 2014 Fonte: Valor econômico – 18, 19 e 20/03/2011

  5. Valores movimentados pelas Cooperativas Brasileiras 2010 Faturamento* R$ 96,4 Bilhões Em 2010 a Receita da Unimed foi de R$ 23,2 bilhões, representando 24% do faturamento da atividade cooperativista no Brasil Exportações U$$ 4,4 Bilhões Faturamento* Representa 6% do PIB do país Fonte: OCB (*) Estimativa OCB

  6. As Cooperativas baseiam-se nos valores de... Ajuda mútua Esforço próprio Ação do grupo para a solução de problemas comuns. Empenho dos membros com o fim de alcançar as metas previstas. Democracia Responsabilidade Tomada de decisões coletivas pelos associados no que se refere à gestão da cooperativa. Desempenho no cumprimento das atividades para alcançar as metas, com um compromisso moral com os associados.

  7. As Cooperativas baseiam-se nos valores de... Igualdade Equidade Todos os associados têm iguais direitos e deveres. Distribuição justa dos excedentes produzidos entre os membros da cooperativa. Solidariedade Apoiar e cooperar na solução de problemas dos associados e da comunidade, promovendo os valores éticos de honestidade, transparência, responsabilidade social e compromisso com os demais associados.

  8. As Cooperativas não devem ser vistas como Empresas Mercantis EMPRESA COOPERATIVA EMPRESA MERCANTIL • Sociedade de Capital. • Quadro limitado de sócios. • Lucro como fim. • Controle de acionistas majoritários. • Assembléia: Quórum baseado no capital. • É permitida a transferência de ações. • Dividendo proporcional ao valor das ações. • Sociedade de Pessoas. • Número ilimitado de cooperados. • Prestação de Serviços. • Controle democrático. • Assembléia: Quórum baseado no número de cooperados. • Proibida a transferência de quotas. • Retorno proporcional ao valor das operações.

  9. Sistema Cooperativo • Lei Nº 5.764, de 16 de Dezembro de 1971. • Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. • Capítulo II – Das Sociedades Cooperativas • Art. 3º - Celebram contrato de sociedade cooperativa as pessoas que reciprocamente se obrigam a contribuir com bens ou serviços para o exercício de uma atividade econômica, de proveito comum, sem objetivo de lucro. • VII – retorno das sobras líquidas do exercício, proporcionalmente às operações realizadas pelo associado, salvo deliberação em contrário da Assembléia Geral.

  10. Sistema Cooperativo ...continuação. Capítulo XII – Do Sistema Operacional das Cooperativas Sessão II – das Distribuições de Despesas Art. 80 - As despesas da sociedade serão cobertas pelos associados mediante rateio na proporção direta da fruição de serviços.

  11. Sempre pautamos nossas estratégias com base nos princípios do cooperativismo: • Adesão voluntária e aberta; • Gestão democrática por parte dos sócios; • Participação econômica; • Autonomia e independência • Educação, formação e informação; • Cooperação entre cooperativas, • Interesse pela comunidade.

  12. Operadoras de Saúde no Brasil

  13. Assistência Médica - Brasil Beneficiários de Plano de Saúde Privada: 45,5 Milhões Censo 2010: População do Brasil 190,7 Milhões de pessoas Cobertura Nacional de Plano Privado 23,9% da População Clientes Unimed 17,4 milhões

  14. Distribuição das Operadoras por modalidade Total de operadoras 2010, excluindo odontologia – 1.183 Número de operadoras Brasil 2010 Distribuição % das operadoras 451 335 240 93 51 13 1.183 Total Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar – Informações sobre beneficiários, operadoras e planos. Edição Março/ 2011

  15. Distribuição dos Beneficiáriosentre as operadoras médico-hospitalares – 2010 Distribuição % dos beneficiários das operadoras Fonte: ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar – Março/2011

  16. Receita e despesas de planos médico-hospitalares - 2010 Índice de Sinistralidade 81,1% R$ 68,4 bilhões de despesas R$ 71,1 bilhões de receita Sinistralidade Média Período : 2001 – 2010: 80,8% Fonte: ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar – Março/2011

  17. Distribuição da receitade contraprestações entre as operadoras médico-hospitalares - 2010 Receita em 2010 (Reais, bilhões) 25,855 21,260 13,979 8,324 1,677 71,097 Total (*) - Autogestão: Variação calculada entre 2007 e 2010 pois, a partir de 2007, passa a ser incluída a receita de empresas de autogestão patrocinada. Fonte: ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar – Março/ 2011

  18. Distribuição das despesas assistenciais entre as operadoras médico-hospitalares - 2010 Despesas em 2010 (Reais, bilhões) 20,756 16,781 11,358 7,421 1,333 57,650 Total (*) - Autogestão: Variação calculada entre 2007 e 2010 pois, a partir de 2007, passa a ser incluída a receita de empresas de autogestão patrocinada. Fonte: ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar – Março/ 2011

  19. Evolutivo do Índice de Sinistralidade do Setor da Saúde Suplementar, 2001 – 2010 (em %) • Inovação Tecnológica • OPME • Mat/Med • Rol ANS • Surtos / Pandemias • Crise Econômica • CheckUp (demissões) • Judicialização Fonte: ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar – Março/2011

  20. Sistema Unimed

  21. 372 Cooperativas 3 Confederações 1 Central Nacional 34 Federações 334 Singulares Juntas as Unimeds Representam 27% das Operadoras de Planos de Saúde

  22. Distribuição das Unimeds por Região Geográfica Nordeste 72 Unimeds - 19% Norte 16 Unimeds - 4% Centro-Oeste 33 Unimeds - 9% Sudeste 177 Unimeds - 48% Sul 74 Unimeds - 20% Fonte: Cadastro Geral de Unimeds – Unimed do Brasil

  23. Distribuição dos Clientes Unimed por Região Geográfica Total Unimed Brasil – Maio/ 2011 – 17.470.343 usuários Nordeste 9% dos Clientes Norte 5% dos Clientes 795.362 Clientes 1.616.323 Clientes Centro-Oeste 6% dos Clientes 956.038 Clientes 10.366.257 Clientes Sudeste 59% dos Clientes Sul 21% dos Clientes 3.736.363 Clientes Fonte: Cadastro Geral de Unimeds – Unimed do Brasil Referência – Sede da Operadora

  24. Distribuição dos Cooperados por Região Geográfica Total Unimed Brasil – Maio/ 2011 – 110.007 Cooperados Nordeste 17% Norte 5% 5.155 Cooperados 18.325 Cooperados Centro-Oeste 7% 7.763 Cooperados 51.095 Cooperados Sudeste 46% Sul 25% 27.669 Cooperados Fonte: Cadastro Geral de Unimeds – Unimed do Brasil Referência – Sede da Operadora

  25. Proporção de Cooperados em Relação aos Médicos no Brasil 368.016 Médicos ativos no Brasil 110.007 Médicos Cooperados 30% dos médicos brasileiros são Cooperados Unimed.

  26. 73 mil empresas contratantes Unimeds presentes em 83% dos Municípios Brasileiros Mais de 5.000 novos postos de trabalho diretos criados em 2009 57 mil empregos diretos *

  27. Funcionamento da Unimed do Brasil

  28. COMPOSIÇÃO DO SISTEMA COOPERATIVO UNIMED: • I – O SISTEMA DE SOCIEDADES COOPERATIVAS • UNIMED, integrado exclusivamente pelas cooperativas • médicas detentoras do direito de uso do nome e marcas UNIMED; • Singulares, Federações, Central Nacional e Confederação • II - O SISTEMA DE SOCIEDADES AUXILIARES UNIMED, integrado por • sociedades com ou sem fins econômicos e com ou sem fins lucrativos, cooperativas ou não, destinadas ao atendimento de objetivos acessórios ou complementares das cooperativas médicas UNIMED.

  29. SISTEMA COOPERATIVO UNIMED INTERCOOPERAÇÃO INTERCOOPERAÇÃO SISTEMA UNICRED USIMEDS SISTEMA DE SOCIEDADES COOPERATIVAS UNIMED CONFEDERAÇÃO UNIMED DO BRASIL SISTEMA DE SOCIEDADES AUXILIARES UNIMED FEDERAÇÕES CENTRAL NACIONAL UNIMED UNIMED PARTICIPAÇÕES LTDA. UBR CARTÃO PORTAL UNIMED LTDA. FUNDAÇÃO UNIMED SINGULARES UNIMED SEGURADORA S/A UNIMED PREVIDÊNCIA PRIVADA S/A UNIMED SEGUROS SAÚDE S/A UNIMED CLUBE DE SEGUROS UNIMED CORRETORA LTDA.

  30. UNIMED DO BRASIL CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS • Parte integrante do SISTEMA COOPERATIVO UNIMED • CONFEDERAÇÃO - Cooperativa de 3º Grau • Confederação Nacional única, constituída exclusivamente por Federações e uma Cooperativa Central Nacional.

  31. Unimed do Brasil Missão Gerir com sustentabilidade e competitividade o desenvolvimento pleno, fortalecendo os princípios na valorização do trato médico Visão Integração sistêmica endógena, liderança permanente, com qualidade e qualificação Valor - Ética e legalidade nas ações- Construção permanente do patrimônio moral e intelectual- Prática permanente de intercooperação- Comprometimento sustentável com o cliente e a sociedade

  32. UNIMED DO BRASIL – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS • Direitos • O comando político do SISTEMA COOPERATIVO UNIMED; • Deliberar sobre a admissão de Federações e organizar o quadro associativo e a forma de gestão; • Definir formas e valores, para o intercâmbio, no primeiro caso, e para a execução, no segundo caso, dos contratos nacionais (primeiro caso) e confederativos (segundo caso) de prestação de assistência médica que firmar em nome das Singulares e Federações, assegurando-lhes condições de sua execução;

  33. UNIMED DO BRASIL – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS • Direitos • (continuação...) • Elaborar projetos confederativos, nacionais, regionais ou locais, com ou sem ônus para Singulares e Federações; • Divulgar informações técnicas de interesse de todas as cooperativas do SISTEMA COOPERATIVO UNIMED; • Elaborar manuais de auditorias administrativa, contábil e financeira; • Deliberar sobre todos os assuntos de seu peculiar interesse.

  34. UNIMED DO BRASIL – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS Órgãos Sociais da Unimed do Brasil • Assembléia Geral • I – Assembléia Geral Ordinária • II – Assembléia Geral Extraordinária

  35. UNIMED DO BRASIL – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS Órgãos Sociais da Unimed do Brasil • Administração • I – Diretoria Executiva • II – Conselho Confederativo • III – Conselho Fiscal

  36. A Força da Marca Unimed

  37. Valor da marca Unimed A consultoria Brand-Finance verificou o valor da marcaUnimed em R$ 2,94 bilhões Segundo o ranking da companhia, a Unimed ocupa o 31º lugar entre as marcas mais valiosas do país.

  38. Por 17 anos consecutivos a Unimed é a marca Top ofMindem Plano de Saúde. Participação de Mercado de acordo com pesquisa nacional do Instituto Datafolha (Evolutivo últimos 9 anos - em %) Universo: população brasileira com 16 anos ou mais. Amostra: representativa desse universo, constituída por cerca de 5.228 entrevistas em todo Brasil, distribuídas em cerca de 160 municípios.

  39. Investimentos em Sustentabilidade

  40. Investimento Sociais do Sistema Unimed público interno e externo: R$ 1,01 bilhão Público Interno R$ 811 milhões Público Externo R$ 198 milhões Fonte: Balanço Social – Unimed do Brasil – 2009

  41. Obrigado! Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil