micobact rias at picas e sa de p blica n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública PowerPoint Presentation
Download Presentation
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 31

Micobactérias Atípicas e Saúde Pública - PowerPoint PPT Presentation


  • 202 Views
  • Uploaded on

Aspectos Epidemiológicos e Sanitários relacionados a Micobactérias . Micobactérias Atípicas e Saúde Pública. Alessandra Marques Cardoso Mestre e Doutoranda em Medicina Tropical - Microbiologia Laboratório de Bacteriologia Molecular Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Micobactérias Atípicas e Saúde Pública' - wilona


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
micobact rias at picas e sa de p blica

Aspectos Epidemiológicos e Sanitários relacionados a Micobactérias

Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Alessandra Marques Cardoso

Mestre e Doutoranda em Medicina Tropical - Microbiologia

Laboratório de Bacteriologia Molecular

Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública

Universidade Federal de Goiás

Goiânia, 03.10.2008

slide3

PAREDE CELULAR DAS MICOBACTÉRIAS

Cápsula

glicolipídios

Ácidos micólicos ou Mycomembrana

peptideoglicana

arabinogalactana

membrana citoplasmática

slide4

PROPRIEDADES FÍSICAS DAS MICOBACTÉRIAS

  • Grande resistência ao ambiente seco.
  • Baixa resistência aos agentes físicos (calor, luz).
  • Resistência variável aos agentes químicos:
  • - fenóis, iodo, álcool e gluteraldeído são relativamente ativos.
  • mercúrio, bisfenol, amônia quaternária não tem atividade.
  • clorohexidina e cloro baixa atividade.
  • MNT são naturalmente resistentes à: RIF, PZA, INH, sulfonamidas, tetraciclinas e fluoroquinolonas.
slide5

Árvore filogenética baseada nas sequências do gene hsp65 de MNT

M. fortuitum

M. senegalense

M. mucogenicum

M. peregrunum

M. smegmatis

M. abscessus

M. chelonae

A barra indica 1% de divergência estimada

micobact rias at picas e sa de p blica1
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • O complexo M. tuberculosis e o M. leprae são patógenos humanos conhecidos.
  • Outras espécies de micobactérias são usualmente saprófitas, enquanto algumas podem ser oportunistas e até letais.
  • Existem mais de 50 espécies de micobactérias associadas a doenças em humanos.

Jordan et. al., 2007

micobact rias at picas e sa de p blica2
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • Anteriormente as espécies de micobactérias que não causavam tuberculose eram descritas como: micobactérias atípicas ou “mycobacteria other than tubercle bacilli” (MOTT).
  • A nomenclatura corrente, adotada pelaAmerican Thoracic Society, descreve esses microrganismos como micobactérias não-tuberculosas (MNT).

Jordan et. al., 2007

micobact rias at picas e sa de p blica3
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • MNT estão associadas a determinados ambientes (água, solo) e têm emergido como uma das principais causas de infecções respiratórias oportunistas.
  • Entre as diferentes MNT, o complexo M. chelonae-abscessus destaca-se como importante grupo que consiste em três membros proximamente relacionados:

M. chelonae

M. abscessus

M. immunogenum

Wilson et. al., 2001

micobact rias at picas e sa de p blica5
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Mycobacterium abscessus

  • Causa infecções cutâneas localizadas e∕ou generalizadas.
  • MNT mais freqüente nas infecções de tecidos moles e nas infecções em pacientes respiratórios crônicos (FC).
  • Infecções associadas a trauma com materiais contaminados, injeções, procedimentos cirúrgicos não estéreis e implantação de corpos estranhos.
micobact rias at picas e sa de p blica6
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Mycobacterium massiliense

  • Descrito como uma nova espécie por Adékambi et al., 2004 (Marseille → Massilia → massiliense).
  • Patógeno oportunista, envolvido em infecção de ferida, formação de abscesso e pneumonia.
slide14

Árvore filogenética da combinação da seqüência dos genes rpoB e recA de

M. massiliense e outras espécies. Barra indica 2% de divergência na seqüência de nucleotídeos. Adékambi et al., 2004.

micobact rias at picas e sa de p blica7
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Mycobacterium bolletii

  • Recentemente caracterizado e reconhecido como espécie distinta por Adékambi et al., 2006.
slide16

Árvore filogenética do gene rpoB de M. bolletii e outras espécies. Barra indica 2% de divergência na seqüência de nucleotídeos. Adékambi et al., 2006.

micobact rias at picas e sa de p blica8
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • Surtos de infecção hospitalar por M. abscessus e M. chelonae têm sido descritos desde 1970.
  • Por que as MNT podem causar infecções hospitalares?
  • Presença destes microrganismos na água do hospital;
  • Relativa resistência ao glutaraldeído ou cloro;
  • Habilidade para sobreviver e crescer em água destilada e em amebas;
  • Envolvimento na formação de biofilmes;

Adékambi et. al., 2006; Zhang et. al., 1997

micobact rias at picas e sa de p blica existem v rios relatos de infec o por mnt ap s
Traumas

Cirurgias diversas

Cirurgia cardíaca

Cirurgia plástica facial

Cirurgia dermatológica

Mamoplastia

Acupuntura

Lipoaspiração

Injeção de silicone

Implante de mama

Pedicure

Injeção subcutânea

Injeção de antibióticos

Injeção de corticóides

Injeção de medicamentos alternativos

Implantação de próteses

etc...

Micobactérias Atípicas e Saúde Pública Existem vários relatos de infecção por MNT após...

Brown-Elliott et al., 2002; Uslan et al., 2006

micobact rias at picas e sa de p blica9
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Têm sido reportados surtos e pseudo-surtos relacionados a:

  • Úlceras de pele e tecido subcutâneo;
  • Infecções pulmonares;
  • Bacteremia relacionada a diálise e cateteres;
  • Procedimentos de broncoscopia, laparoscopia e artroscopia;
  • LASIK (keratitis after laser in situ keratomileusis).

Freitas et al., 2003

micobact rias at picas e sa de p blica10
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • Relatos de surtos de infecções causadas por MNT estão aumentando em todo o mundo.
  • Informações sobre a relação genética dos isolados obtidos durante o surto podem prover oportunidades para rápida intervenção.
slide21

Emergence of nosocomial Mycobacterium massiliense infection in Goiás, Brazil.

Cardoso et al., 2008, Microbes and Infection.

micobact rias at picas e sa de p blica11
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Diagnóstico Laboratorial

  • Coleta: biópsia ou amostra de tecido, secreção de abscessos (tubo estéril sem conservante ou fixador).
  • Amostras não aceitáveis: em swab; em formol.
  • Coloração de Ziehl-Neelsen:sensibilidade - 104 céls./mL.
  • Cultura em Lowenstein-Jensen:37°C e 25°- 30°C.
micobact rias at picas e sa de p blica12
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Diagnóstico Laboratorial – identificação por testes fenotípicos:

tempo e temperatura de crescimento, produção de pigmento

MCR < 7 dias

MCL > 7 dias

micobact rias at picas e sa de p blica13
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Jordan et al., 2007 (The society for Applied Microbiology, Letters in Applied Microbiology)

micobact rias at picas e sa de p blica14
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Diagnóstico Laboratorial

Testes fenotípicos - Identificação bioquímica

  • Acúmulo de niacina:M. tuberculosis (+).
  • Redução do nitrato:M. tuberculosis (+).
  • Ácido p-nitrobenzóico (PNB-500 g/mL): inibe crescimento das espécies do complexo M. tuberculosis.
  • TCH (hidrazina do ácido tiofeno): distingue M. tuberculosis (resistente) das outras espécies do complexo M. tuberculosis (sensíveis).
micobact rias at picas e sa de p blica15
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

Diagnóstico LaboratorialIdentificação molecular por PRA-hsp65Produto da PCR hsp65 submetido à digestão enzimática

Telenti et. al. 1993 J. Clin. Microbiol.

micobact rias at picas e sa de p blica16
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública

M. massiliense

ou

M. bolletii

210 e 60

160 e 60

M. abscessus

Devallois et. al, 1997

micobact rias at picas e sa de p blica17
Micobactérias Atípicas e Saúde Pública
  • Tratamento
  • Sensíveis à amicacina e claritromicina.
  • Teste de suscetibilidade in vitro pelo método de microdiluição em caldo.
  • NCCLS, 2003 (M24-A) – Antimycobacterial Susceptibility Testing for Rapidly Growing Mycobacteria:amicacina, cefoxitina, ciprofloxacina, claritromicina, doxiciclina, sulfametoxazol, tobramicina, linezolida.

*ANVISA/OPAS/OMS, Edital n13 - Monitoramento e Prevenção da Resistência Bacteriana em Serviços de Saúde.

micobact rias at picas e sa de p blica genotipagem por pfge
Micobactérias Atípicas e Saúde PúblicaGenotipagem por PFGE

Emergence of nosocomial Mycobacterium massiliense infection in Goiás, Brazil.

Cardoso et al., 2008, Microbes and Infection.

agradecimentos
Agradecimentos
  • Laboratório de Bacteriologia molecular - IPTSP – UFG

Dr. André Kipnis

  • Laboratório de Imunopatologia – IPTSP - UFG

Dra. Ana Paula Junqueira-Kipnis

Eduardo Martins

  • Laboratório de Micobactérias – EPM - UNIFESP

Dra. Sylvia Cardoso Leão

Dra. Cristina Viana-Niero

  • LACEN - GO

Sueli Lemes Alves

  • COMCIES – SMS – Goiânia - GO

Zilah Cândida Pereira das Neves

  • Apoio financeiro: CNPq, OPAS-ANVISA
slide31

“O mais importante da vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos.”

Oliver W. Holmes, 1809 -1894

Obrigada!

alemarques5@yahoo.com.br