fatores contr rios e favor veis a mudan a social n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 9

FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL - PowerPoint PPT Presentation


  • 57 Views
  • Uploaded on

FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL. SOCIOLOGIA – PROF. OMAR SEGUNDO COLEGIAL. AS MUDANÇAS SOCIAIS ESBARRAM EM RESISTÊNCIAS, POIS A ESTRUTURA SOCIAL IMPÕE OBSTÁCULOS PARA AS MUDANÇAS. EXEMPLO DEMOCRACIA

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL' - varden


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
fatores contr rios e favor veis a mudan a social

FATORES CONTRÁRIOS E FAVORÁVEIS A MUDANÇA SOCIAL

SOCIOLOGIA – PROF. OMAR

SEGUNDO COLEGIAL

slide2

AS MUDANÇAS SOCIAIS ESBARRAM EM RESISTÊNCIAS, POIS A ESTRUTURA SOCIAL IMPÕE OBSTÁCULOS PARA AS MUDANÇAS.

  • EXEMPLO
  • DEMOCRACIA
  • “A INSTITUIÇÃO DO VOTO FEMININO NO BRASIL SE DEU A PARTIR DE UMA REFORMA NO CÓDIGO ELEITORAL, COM A ASSINATURA DO DECRETO-LEI 21.076, DE 24 DE FEVEREIRO DE 1932 PELO ENTÃO PRESIDENTE GETÚLIO VARGAS.
  • O BRASIL, EM COMPARAÇÃO A OUTROS PAÍSES, PODE SER CONSIDERADO PIONEIRO. ARGENTINA E FRANÇA SÓ O FIZERAM NA DÉCADA DE 40, E PORTUGAL E SUIÇA, NA DÉCADA DE 70. NOVA ZELÂNDIA, NO ENTANTO, SAIU NA FRENTE AO INSTITUIR O VOTO FEMININO EM 1893.”
slide3

REGISTROS HISTÓRICOS NO BRASIL:

LEI SARAIVA – 1881 – “DETERMINAVA O DIREITO DE VOTO A QUALQUER CIDADÃO QUE TIVESSE UMA RENDA MINIMA DE 2 MIL RÉIS.

PRIMEIRO REGISTRO DE VOTO FEMININO NO BRASIL – 1928 – NA CIDADE DE MOSSORÓ (RN) – CELINA GUIMARÃES VIANA FEZ UMA PETIÇÃO INVOCANDO O ARTIGO 17 DA LEI ELEITORAL LOCAL – “NO RIO GRANDE DO NORTE, PODERÃO VOTAR E SER VOTADOS, SEM DISTINÇÃO DE SEXO, TODOS OS CIDADÃOS QUE REUNIREM AS CONDIÇÕES EXIGIDAS POR LEI” E CONSEGUIU VOTAR.

1910 – DEOLINDA DALTRO (PROFESSORA) – FUNDOU NO RIO DE JANEIRO O PARTIDO REPUBLICANO FEMININO.

1919 – BERTHA LUTZ – FUNDOU A LIGA DA EMANCIPAÇÃO INTELECTUAL DA MULHER.

slide4
A PRIMEIRA MULHER ELEITA DEPUTADA FEDERAL FOI CARLOTA PEREIRA DE QUEIRÓS (1892-1982), QUE TOMOU POSSE EM 1934.
  • 01 - OBSTÁCULOS E RESISTÊNCIAS Á MUDANÇA SOCIAL.
  • OBSTÁCULOS –

SÃO BARREIRAS ORIUNDAS DA PRÓPRIA ESTRUTURA SOCIAL E QUE DIFICULTAM A MUDANÇA SOCIAL.

EXEMPLO 1 – A SOCIEDADE – “O JULGAMENTO DA CAPACIDADE POLÍTICA DA MULHER PELA SOCIEDADE ARCÁICA”.

EXEMPLO 2 – A SUBSTITUIÇÃO DA MÃO DE OBRA ESCRAVA POR TRABALHADORES LIVRE, QUANDO OCORREU O PROCESSO DE ABOLIÇÃO.

slide5
B) – RESISTÊNCIAS

SÃO ATUAÇÕES CONSCIENTES E DELIBERADAS PARA IMPEDIR A MUDANÇA SOCIAL.

EXEMPLO 1 – OS PROPRIETÁRIOS DE ESCRAVOS NÃO QUERIAM A ABOLIÇÃO.

EXEMPLO 2 – A VACIN~ÇÃO OBRIGATÓRIA NO RIO DE JANEIRO – A decisão não foi feita democraticamente – O Governo não levou a opinião pública. Não foi feito um trabalho de divulgação e convencimento para a importância da vacina. A vacina só foi aceita mais tarde quando se evidenciaram os benefícios de sua aplicação.

OBS – EM TODA ESTRUTURA SOCIAL, EXISTEM GRUPOS OU CAMADAS SOCIAIS CUJOS INTERESSES OU VALORES FAZEM COM QUE ACONTEÇA A RESISTÊNCIA A MUDANÇAS SOCIAIS.

slide6
02 – ATITUDES INDIVIDUAIS E SOCIAIS NA MUDANÇA
  • ELAS FAVORECEM OU REJEITAM A MUDANÇA SOCIAL
  • SÃO DE 4 TIPOS:
  • ATITUDE CONSERVADORA

SE MOSTRA CONTRÁRIA OU TEMEROSA, EM RELAÇÃO ÀS MUDANÇAS.

É MANIFESTADA ATRAVÉS DO TRADICIONALISMO (RESPEITO À TRADIÇÃO, CONTRÁRIOS A IMPOSIÇÃO DE VALORES CULTIVADOS PELOS MAIS VELHOS AOS MAIS JOVENS.

* O TRADICIONALISMO SE MANTÉM FIRME EM SUAS BASES ANTIGAS E NÃO DÁ ESPAÇO PARA O NOVO

slide7
B) ATITUDE REACIONÁRIA

É O CONSERVADORISMO EXAGERADO, OPÕE-SE A QUALQUER TIPO DE MUDANÇA, NUMA ATITUDE RADICAL, PARA QUE TUDO PERMANEÇA COMO ESTÁ.

É A ATITUDE DOS RADICAIS DE DIREITA, DEFENDEM A ORDEM VIGENTE PARA MANTER O STATUS QUO –

EXEMPLOS – SOCIEDADE ESPARTANA – SOCIEDADE FEUDAL.

slide8
C) ATITUDE REFORMISTA OU PROGRESSISTA
  • AQUELA QUE VÊ COM AGRADO A MUDANÇA MODERADA. É O DESEJO DE MUDANÇA DOS MODOS DE VIDA E DAS INSTITUIÇÕES – CENTRO ESQUERDA OU ESQUERDA MODERADA.
  • D) ATITUDE REVOLUCIONÁRIA
  • DEFENDE TRANSFORMAÇÕES PROFUNDAS E IMEDIATAS, USANDO ATÉ DE MÉTODOS VIOLENTOS.
slide9
03 – CONSEQUÊNCIAS DA MUDANÇA SOCIAL
  • AS INVENÇÕES E A DIFUSÃO CULTURAL SÃO PROCESSOS QUE OCASIONAM MUDANÇAS SOCIAIS, POIS PROVOCAM MODIFICAÇÕES NOS COSTUMES, NAS RELAÇÕES E NAS INSTITUIÇÕES.

04 – REFORMA E REVOLUÇÃO

REFORMAS

SÃO AS MUDANÇAS GRADATIVAS QUE PROCURAM MELHORAR AS INSTITUIÇÕES SEM DESTRUÍ-LAS, SEM ROMPER OS COSTUMES. TEM O OBJETIVO DE MELHORAR UMA SITUAÇÃO.

REVOLUÇÃO

MUDANÇA SOCIAL PROFUNDA E VIOLENTA, QUE DESTRÓI OU PROCURA DESTRUIR A ORDEM SOCIAL EXISTENTE SUBSTITUINDO-A POR OUTRA E ALTERAM TODO O SISTEMA DE RELAÇÕES SOCIAIS.