ditadura militar economia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
DITADURA MILITAR - ECONOMIA - PowerPoint Presentation
Download Presentation
DITADURA MILITAR - ECONOMIA -

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 15

DITADURA MILITAR - ECONOMIA - - PowerPoint PPT Presentation


  • 160 Views
  • Uploaded on

DITADURA MILITAR - ECONOMIA -. PAEG – 1964 - 1966. CASTELO BRANCO / ROBERTO CAMPOS – ministro do Planejamento - 1 ª META : controle de taxas inflacionárias : ajuste fiscal : aumento da arrecadação e redução de gastos do governo correção monetária

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'DITADURA MILITAR - ECONOMIA -' - unity


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
paeg 1964 1966
PAEG – 1964 - 1966
  • CASTELO BRANCO/ ROBERTO CAMPOS– ministro do Planejamento

- 1ª META: controle de taxas inflacionárias:

    • ajuste fiscal : aumento da arrecadação e redução de gastos do governo
    • correção monetária
    • criação do Banco Central – execução e fiscalização da política financeira

- menor concessão de créditos e empréstimos

    • arrocho salarial – reajustes regulamentados pelo governo
    • combate aos sindicatos e cerceamento da Lei de Greve, tornando-a ilegal
    • criação do FGTS com o fim da estabilidade no emprego
    • criação do BNH

(complementações ao PAEG na gestão Delfim Netto – 1967-1973: minidesvalorizações cambiais, controle do preços, criação do PIS e do PASEP)

slide4

2ª META: estímulo à industrialização no setor de bens de consumo duráveis (eletrodomésticos, automóveis, caminhões)

    • sem tecnologia para a produção desses bens, permissão para a entrada de empresas multinacionais
    • revogação da Lei de Remessas de Lucros
slide5

MÉDICI/ DELFIM NETTO – ministro do Planejamento

  • "MILAGRE BRASILEIRO“ - excepcional crescimento econômico brasileiro entre 1968 e 1973
    • arrocho salarial + subsídios concedidos pelo governo = lucros elevados para as grandes empresas
    • aumento das exportações levou à elevação das reservas cambiais brasileiras – comprar tecnologia e maquinário para a indústria nacional
    • abertura ao capital externo atraiu investidores estrangeiros
    • expansão do sistema de crédito ao consumidor da classe média
    • empréstimos junto a agentes de crédito no exterior
    • 1973 - I PND / REIS VELOSO – Ministro do Planejamento

ênfase à indústria de bens de consumo duráveis, INCRA, Mobral, Ponte Rio-Niterói e Transamazônica.

UFANISMO NACIONALISTA: “Brasil, ame-o ou deixe-o”, Ninguém segura este país”, “Brasil, conte comigo” e “Pra frente, Brasil”

slide12

O cartunista Gê representa as relações entre o governo e a inflação no pós-1964. Com base na charge e nos conhecimentos sobre a economia brasileira e suas repercussões no período (1964/1982), é correto afirmar:

a) A visão econômica neoliberal dos governos militares favoreceu a entrega dos principais setores da economia, tais como energia, telefonia e transportes, às multinacionais, resultando numa situação de hiperinflação, que retraiu a indústria nacional.

b) O ministro da Fazenda, Delfim Neto, para estabelecer o controle da inflação, promoveu a estagnação da economia brasileira, que resultou em crescimento negativo do Produto Interno Bruto (PIB).

c) Os planos econômicos editados à época, com o objetivo de controlar a inflação, tiveram como resultado a implementação de uma política de redistribuição de renda bem sucedida.

d) O ministro da Fazenda Delfim Neto utilizava-se de métodos pouco convencionais para o controle dos índices da inflação, como forma de convencer os diversos setores da economia sobre a continuidade do milagre econômico.

e) "Autonomia de gestão para o mercado” foi a palavra de ordem do ministro Delfim Neto no combate à inflação e, para isso, não mediu esforços para derrubar os setores organizados da sociedade brasileira contrários à condução da sua política econômica.

slide13

RESULTADOS:

  • crescimento econômico à custa do empobrecimento da população
  • concentração de renda: "fazer o bolo crescer para depois dividi-lo“
  • aumento da dependência econômica do país em relação ao setor financeiro externo
  • abandono ou retardamento dos programas sociais do governo
  • obras faraônicasde eficácia duvidosa:
    • impressão de grandes empreendimentos públicos
    • enriquecimento de grupos econômicos nacionais
pnd plano nacional de desenvolvimento
PND – PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO
  • 1973: crise encerrou o período do “milagre brasileiro”

I PND / REIS VELOSO – Ministro do Planejamento do governo Médici -

  • ERNESTO GEISEL / II PND: REIS VELOSO - Ministro do Planejamento
    • contornar a crise e recuperar os índices de crescimento; para tanto, enfrentar:
    • atraso no setor de bens de produção :
      • incentivar as empresas privadas
      • desenvolver programa de investimentos das estatais
      • desenvolver projetos de exportação de matérias-primas,
      • desenvolver o transporte ferroviário e o sistema de telecomunicações
      • programa de eletrificação rural, irrigação
      • centrais de abastecimento
    • problema energético:
      • PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL: fonte energética alternativa ao petróleo
      • programa nuclear
      • Construção de hidrelétricas; finalização Itaipu
slide15

FIGUEIREDO / gestão DELFIM NETTO – Ministro do Planejamento)

    • dívida externa: US$43,5 em 1978; US$ 91bilhões, em 1984
    • inflação : 40,8, em 1978; 223,8%, em 1984
    • recessão: “frear o carro”; declínio da renda
    • greves e agitações políticas
    • liberdade de imprensa trouxe à tona escândalos financeiros envolvendo membros do governo