slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Recursos Terapêuticos: Eletroterapia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Recursos Terapêuticos: Eletroterapia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 30

Recursos Terapêuticos: Eletroterapia - PowerPoint PPT Presentation


  • 737 Views
  • Uploaded on

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA CAMPUS I / JOÃO PESSOA/PB. Recursos Terapêuticos: Eletroterapia. PROF. MALLISON VASCONCELOS. Aspectos históricos. Bors (1952): Efeitos da estimulação elétrica na musculatura do assoalho pélvico

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Recursos Terapêuticos: Eletroterapia' - ugo


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA

CAMPUS I / JOÃO PESSOA/PB

Recursos

Terapêuticos:

Eletroterapia

PROF. MALLISON VASCONCELOS

slide2

Aspectos históricos

  • Bors (1952): Efeitos da estimulação elétrica na musculatura do assoalho pélvico
  • Cadwell (1963) – Técnica de estimulação intravaginal
  • Início dos anos 70:
  • Magnus Fall (Suécia) efeitos da estimulação de longa duração
  • Plevnik (Iugoslávia) efeitos agudos da estimulação
slide3

Critérios técnicos

Formas de onda: Pulsos de baixa freqüência

monofásica

bifásica

alternada

slide4

Critérios técnicos

Formas de onda: Pulsos de média freqüência

Senoidal: Corrente interferencial

Quadrada alternada: Corrente russa (KOTZ)

slide5

Critérios técnicos

Formas de onda

  • Correntes bifásicas ou alternadas:

- são mais efetivas clinicamente

- evitam reações polares

  • Correntes alternadas são mais confortáveis
  • Correntes interferênciais: bases de 2000 Hz são mais eficazes que 4000 Hz
slide6

Critérios técnicos

Intensidade

  • Máxima sem causar desconforto para o paciente

Ciclo de trabalho/repouso

  • Estimulação de fibras lentas não há necessidade de repouso
  • Estimulação de fibras rápidas deve-se colocar tempo de repouso. TOFF = 2 x TON
  • O TON deve ser calculado de acordo com a necessidade terapêutica
slide7

Critérios técnicos

Largura de pulso

  • Especifica o recrutamento sensitivo
  • Larguras ideais para trabalho: 0,2 – 0,5 ms

Freqüência

  • Recrutamento muscular: < 30 Hz (fibras lentas); > 30 Hz (fibras rápidas)
  • Inibição do detrusor: 10 Hz
  • Reforço muscular: 50 Hz

Grosse & Sengler, 2002

slide8

Critérios técnicos

Duração do tratamento

  • Variável de acordo com a literatura
  • Tempo médio de trabalho: 20-30 min

Modulações

  • Tornam o estímulo mais agradável
  • Evitam a acomodação
slide9

Classificação do uso das correntes elétricas na reeducação

NEUROMODULAÇÃO

ELETROESTIMULAÇÃO

slide10

Eletrodos

Eletrodo/ Sonda Biofeedback: Probes

Eletrodos Dualpex uro

Eletrodos Neurodyn Evolution

slide11

Técnica de colocação de eletrodos

  • Quanto a localização: transcutâneos, endocavitários, de agulha , intravesical
  • Quanto a disposição: monopolar, bipolar, tetrapolar

Estimulação intravesical

Estimulação endocavitária

slide12

Técnica de colocação de eletrodos

Reforço muscular

Técnica de aplicação transcutânea para estimulação interferencial

Técnica tetrapolar

slide13

Técnica de colocação de eletrodos

Reforço muscular

Técnica de aplicação transcutânea para estimulação interferencial

Técnica bipolar

slide14

Técnica de colocação de eletrodos

Inibição do detrusor

Técnica de aplicação transcutânea para estimulação interferencial

Técnica tetrapolar

slide15

Técnica de colocação de eletrodos

Inibição do detrusor

Técnica de aplicação transcutânea para estimulação interferencial

Técnica bipolar

slide16

Técnica de colocação de eletrodos

Neuromodulação

C

Dos músculos da coxa

Transcutânea do nervo perineal

Nervo dorsal do pênis

Nervo tibial posterior

Nervo pudendo

Transcutânea das raízes sacrais

D

F

L

F

N

L

Reflexo aferente que ativa a inibição vesical via plexo hipogástrico aumentando a inibição central das fibras aferentes a partir da bexiga e das eferentes à bexiga

Sítios de estimulação.

slide17

Desinfecção de eletrodos

  • Eletrodos de uso individual
  • Relação custo x tempo de uso
  • Critérios de biossegurança
slide18

Indicações

  • Conscientização perineal
  • AFA < 3
  • Reforço muscular
  • Inibição reflexa
slide19

Contra-Indicações

Uso endocavitário

  • Infecções
  • Período menstrual
  • Lesões na parede vaginal / anal
slide20

Modo de operação

Dualpex 961 URO - Quark

slide26

Modo de operação

Dualpex 961 - Quark

slide29

TIU KG350

Kroman

Tipo de corrente: quadrada, bifásica, balanceada

RISE/DECAY=1-3 s F = 5-300 Hz

T = 50-500s ON/OFF= 1-10s/1-10s

slide30

TIU KG350

Kroman

Modo de operação