varia o lingu stica regi o sudeste n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Variação linguística Região sudeste PowerPoint Presentation
Download Presentation
Variação linguística Região sudeste

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 24

Variação linguística Região sudeste - PowerPoint PPT Presentation


  • 122 Views
  • Uploaded on

Variação linguística Região sudeste. Espiríto Santo São Paulo Rio de Janeiro Minas Gerais. Estados que compõe a região sudeste.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Variação linguística Região sudeste' - tarak


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
espir to santo s o paulo rio de janeiro minas gerais
Espiríto Santo

São Paulo

Rio de Janeiro

Minas Gerais

Estados que compõe a região sudeste
pocesso imigrat rio da regi o sudeste

Espírito Santo:Criada em 1534, a capitania do Espírito Santo começa a ser ocupada no ano seguinte. Seu donatário, Vasco Fernandes Coutinho, logo constrói os primeiros engenhos, transformando a produção e a exportação de açúcar na principal atividade econômica da capitania. A vida nos engenhos e povoados, no entanto, sofre com a constante presença de corsários franceses e com a hostilidade dos índios goitacás e aimorés.

Pocesso Imigratório da região Sudeste
processo imigrat rio da regi o sudeste

Minas Gerais:Minas Gerais surgem no final do século XVII, com as primeiras descobertas de jazidas pelos bandeirantes paulistas. Em pouco tempo, a região atrai colonos portugueses que, com seus escravos africanos, buscam lavras de ouro e diamante. À medida que cresce a produção, aumenta a fiscalização por parte da Coroa.

Processo Imigratório da região Sudeste
processo imigrat rio da regi o sudeste1

Rio de Janeiro: Em razão do rendoso comércio de pau-brasil com os índios, o litoral fluminense atrai colonizadores portugueses e corsários franceses ainda no século XVI. Estácio de Sá, sobrinho do governador-geral Mem de Sá, ao combater os franceses instalados na baía de Guanabara, funda, em 10 de março de 1565, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Processo Imigratório da região Sudeste
processo imigrat rio da regi o sudeste2

São Paulo: Com a fundação, em 1532, de São Vicente, a primeira vila brasileira, Martim Afonso de Souza dá início à ocupação e ao povoamento de São Paulo e à colonização portuguesa no Brasil. Poucos anos depois, os colonizadores sobem do litoral para o planalto e fundam outros povoados, entre eles o de São Paulo de Piratininga, em 1554

Processo Imigratório da regiãoSudeste
dialetos falados na regi o sudeste

Dicionário do Carioques

Tu quer saber como o carioca fala? Confere ai embaixo, não seja arroz, nem fique bolado, porque este site do cocada preta é muito show, não seja peidão e não deixa de ler o artigo até o final, mano, seja maneiro e veja a parada até o final, zé ruela! Zé carioca?

Dicionário de Carioqués

Boiola

[adj.] Homossexual masculino; gay; bicha;

bait�la, viadinho.

Bolado

adj. Condi��o de incompreens�o moment�nea

ou preocupa��o em qualquer n�vel.

Bonde

1. ônibus.

2. Galera, turma.

Bucha

Individuo com marra de malandro mas que não

passa de um tremendo prego; as antigas era

chamado de malandro coca-cola (s� dar um

sacode que ele erde o g�s).

Caba�o

Sujeito trapalh�o ("Tu viu que merda? Esse

cara � m� caba��o!")‏

Chab�

1. [ttk] v. boiola

Chatuba

Ato de esculhambar, avacalhar e perder a

linha da forma mais sacana oss�vel ("Eu vou

chatubar nesse Enecom!").

Co�

Aglutinandoo de qual � ("Co�, sangue?").

Conto

Unidade monetaria sem plural ("Essa parada

custa 10 conto").

Fila

1. Mulher muito atraente, com um shape

invejável.

2. Fisioterapeuta do Romario e do Ronaldinho.

Dialetos Falados na regiãoSudeste
dialeto espir to santo

Espirito Santo - vou te pocar de porrada..., povo "de fora",

pio de sal. Mas normalmente eles falam bem pareciso com os cariocas.

Seguem agora algumas expressões usadas no interior de são paulo:

Dialeto Espiríto Santo
slide9

gorfar-vomitar

baqueado- abatido

porva- menina feia

arto-alto (bebado)‏

porco cane! - interjeio de surpresa/indignaEspirito Santo - vou te pocar de porrada..., povo "de fora",

pio de sal. Mas normalmente eles falam bem pareciso com os cariocas.

dialeto falado

Aderbal - Usado para chamar ou xingar o proximo.

Ai tu me trinca os ovo - Quando reclamamos de alguém ou de alguma atitude de certa pessoa, fala-se "Fulano me trinca os ovo!"

Ai tu mente pro tio - Quando o fato ou acontecimento narrado e inacreditável, ou quando o Aderbal pensa que esta sendo enganado.

Dialeto falado
slide11

leméo - Pode ser usado como sininimo de Aderbal ou para se referir ou falar com o Tiago.

Azar do Valdemar - Usa-se normalmente para dizer algo que é errado, mas a preocupado o com as minas.

slide12

Cagamba - Mesmo que caramba.

Campeão - Usado juntamente com fodão e com um soco no ombro pra designar o mais Aderbal de todos.

Cuepa - Naipe de copas nos jogos de bagalho.

.

slide13

Bater uma xepa ? Almoçar

Bem bolado - Trocar algo, dar um jeito em alguma coisa.Cabuloso - Muito bom, impressionante, sensacional

Coxinha ? Policial

Cabrito - Algo não original

Cola la - Vai la

slide14

Mas é uma ave - Usado para xingar o Aderbal de burro.

Mas é uma nuvem - Variante de Mas é uma ave.

Muito louco - Muito bonito, lindo

Mina ? Mulher

Mano ? Alguem

Mili duk - Muito tempo

comidas tipicas no rio de janeiro

Rio de Janeiro a feijoada criada, na época colonial, pelos negros.

Mergulhada em denso caldo de feijão preto, temperado com alho, folhas de louro e cebola, esconde-se uma fartura de carnes: carne-seca, paio, chourisco, linguiças suculentas de carne bovina; .

Comidas tipicas no Rio de Janeiro
slide16

costela, costelinha, toucinho defumado. E, também, partes suculentas de carne bovina, como a alcatra e o peito, acompanhadas de couve desfiada, farofa e laranja picadinha. E, paratemperar, um pouco de molho de pimenta. No Rio de Janeiro, como em São Paulo, inumeros restaurantes oferecem todos os tipos de cozinha.

slide17
Feijoada Paulista

Pizza;Provolone à milanesa;

Virado à paulista;

Cuscuz

Curau

Aarroz com feijão

Picadinho

Banana frita

Virado

Pamonha

Comidas tipicas de São Paulo
comidas tipicas de minas gerais

Galinha ao molho pardo

Leitoa pururuca

Tutu de feijão com torresmo e couve

Feijão tropeiro

Frango com quiabo

Arroz-de-suã

Pão de queijo

Café mineiro feito com coador de pano

Pururuca: É a pele de porco frita até ficar crocante e muito consumida como petiscos.

Comidas tipicas de Minas Gerais
comidas tipicas do espirito santo

* Moqueca de camarão capixaba

* Moqueca de peixe capixaba

* Pirão

* Muma de siri

* Caranguejada

* Casquinh de siri

* Torta Capixaba

Comidas tipicas do Espirito Santo
xaxado maculel samba de roda afox samba reggae ax frevo samba
Xaxado

Maculelé

Samba de Roda

Afoxé

Samba Reggae

Axé

Frevo

Samba

Danças do Rio de Janeiro
dan a do ventre forr jazz m sica eletr nica rock salsa samba sertanejo soul funk
Dança do Ventre

Forró

Jazz

Música Eletrônica

Rock

Salsa

Samba

Sertanejo

Soul Funk

Danças de São Paulo