slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Fábula Moderna PowerPoint Presentation
Download Presentation
Fábula Moderna

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 15

Fábula Moderna - PowerPoint PPT Presentation


  • 72 Views
  • Uploaded on

Fábula Moderna. Autoria do texto: Ronald Reagan. Click para avançar. Uma galinha achou alguns grãos de trigo e disse a seus vizinhos: “Se plantarmos este trigo, teremos pão para comer. Alguém quer me ajudar a plantá-lo?”.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Fábula Moderna' - tabitha


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Fábula Moderna

Autoria do texto: Ronald Reagan

Click para avançar

Formatação by: Ana Arkia

slide2

Uma galinha achou alguns grãos de trigo e disse a seus vizinhos: “Se plantarmos este trigo, teremos pão para comer. Alguém quer me ajudar a plantá-lo?”

Formatação by: Ana Arkia

slide3

“Eu não”, disse a vaca.

“Nem eu”, emendou o pato.

“Eu também não”, falou o porco.

“Eu muito menos”, completou o bode.

Formatação by: Ana Arkia

slide4

“Então eu mesma planto”, disse a galinha. E assim o fez. O trigo cresceu alto e amadureceu em grãos dourados. “Quem vai me ajudar a colher o trigo?”, quis saber a galinha.

Formatação by: Ana Arkia

slide5

“Eu não”, disse o pato.

“Não faz parte de minhas funções”, disse o porco.

“Não depois de tantos anos de serviço”, exclamou a vaca.

“Eu me arriscaria a perder o seguro-desemprego”, disse o bode.

Formatação by: Ana Arkia

slide6

“Então eu mesma colho”, falou a galinha, e colheu o trigo ela mesma.

Finalmente, chegou a hora de preparar o pão. “Quem vai me ajudar a assar o pão?” indagou a galinha.

Formatação by: Ana Arkia

slide7

“Só se me pagarem hora extra”, falou a vaca.

“Eu não posso por em risco meu auxílio-doença”, emendou o pato.

“Eu fugi da escola e nunca aprendi a fazer pão”, disse o porco.

“Caso só eu ajude, é discriminação”, resmungou o bode.

Formatação by: Ana Arkia

slide8

“Então eu mesma faço”, exclamou a pequena galinha. Ela assou cinco pães, e pôs todos numa cesta para que os vizinhos pudessem ver. De repente, todo mundo queria pão, e exigiu um pedaço. Mas a galinha simplesmente disse: “Não! Eu vou comer os cinco pães sozinha”.

Formatação by: Ana Arkia

slide9

“Lucros excessivos!”, gritou a vaca.

“Sanguessuga capitalista!”, exclamou o pato.

“Eu exijo direitos iguais!”, bradou o bode.

O porco, esse só grunhiu.

Formatação by: Ana Arkia

slide10

Eles pintaram faixas e cartazes dizendo “Injustiça” e marcharam em protesto contra a galinha, gritando obscenidades.

INJUSTIÇA!

INJUSTIÇA!

INJUSTIÇA!

INJUSTIÇA!

Formatação by: Ana Arkia

slide11

Quando um agente do governo chegou, disse à galinhazinha: “Você não pode ser assim egoísta”“Mas eu ganhei esse pão com meu próprio suor”, defendeu-se a galinha.

Formatação by: Ana Arkia

slide12

“Exatamente”, disse o funcionário do governo. “Essa é a beleza da livre empresa. Qualquer um aqui na fazenda pode ganhar o quanto quiser. Mas sob nossas modernas regulamentações governamentais, os trabalhadores mais produtivos têm que dividir o produto de seu trabalho com os que não fazem nada”.

Formatação by: Ana Arkia

slide13

E todos viveram felizes para sempre, inclusive a pequena galinha, que sorriu e cacarejou: “eu estou grata”, “eu estou grata”.

Mas os vizinhos sempre se perguntavam por que a galinha nunca mais fez um pão.

Formatação by: Ana Arkia

slide14

Essa fábula deveria ser distribuída e estudada em todas as escolas brasileiras.

Quem sabe assim, em uma ou duas gerações, sua mensagem central pudesse tomar o lugar de toda essa papagaiada pseudo-socialista que insiste em assombrar nosso país e condená-lo à eterna miséria.

Divulgação de www.meusonho.com.br

Formatação by: Ana Arkia

slide15

Qualquer semelhança desses bichos com alguns abaixo citados é mera coincidência:  

'Sem-terra'

'Sem-teto'

Quilombola

'Com Bolsa-família e Sem Escola'

'Puxa-sacos'

'Com indenização de Perseguido Político'

'Sem bosta nenhuma'

'Sem  Vergonha'...

Divulgação de www.meusonho.com.br

Formatação by: Ana Arkia