Polui o atmosf rica
Download
1 / 33

- PowerPoint PPT Presentation


  • 267 Views
  • Uploaded on

Poluição Atmosférica. Capítulo 13. Divisão da atmosfera. Esquema de como se sobrepõe as camadas atmosféricas. Composição do ar atmosférico. O Estudo de poluição do ar é feito no âmbito da baixa atmosfera ( troposfera e estratosfera ), porque?. Poluição atmosférica.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - schuyler


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Divis o da atmosfera
Divisão da atmosfera

Esquema de como se sobrepõe as camadas atmosféricas.


Composi o do ar atmosf rico
Composição do ar atmosférico

O Estudo de poluição do ar é feito no âmbito da baixa atmosfera (troposfera e estratosfera), porque?


Polui o atmosf rica1
Poluição atmosférica

  • Poluição do ar – qualquer modificação sofrida pela atmosfera natural que causem prejuízos diretos e indiretos ao homem, a fauna, a flora e aos demais recursos naturais em todas as suas utilizações consideradas normais.


Principais fontes poluidoras
Principais fontes poluidoras

  • Classificam-se em dois grupos:

    • Processos de combustão

    • Processos industriais


Polui o atmosf rica 1340699


Classifica o dos poluentes quanto origem
Classificação dos poluentes quanto à origem

  • Poluentes primários – se encontram no ar da mesma forma em que foram emitidos pela fonte;

    • CO2

  • Poluentes secundários – se formam a partir da interação entre dois poluentes primários ou entre primários e os constituintes normais do ar.

    • H2SO4



Fatores que afetam a polui o do ar
Fatores que afetam a poluição do ar

  • Fatores meteorológicos

    • Temperatura;

    • Precipitações;

    • Ventos;

  • Condições topográficas


Polui o atmosf rica 1340699

Temperatura:

  • Quando a temperatura na troposfera torna-se gradativamente mais fria a medida que sobe

    • Condições favoráveis a dispersão de poluentes.

  • Quando a o ar quente fica aprisionado entre duas camadas de ar frio

    • Condições de estagnação de poluentes (INVERSÃO TÉRMICA)



Polui o atmosf rica 1340699

Precipitações

  • Processo que normalmente retém e aglutina os poluentes;

    Ventos

  • Favorecem a dispersão dos poluentes, mas que em algum grau, conseguem transferir estes a outras regiões.


Polui o atmosf rica 1340699

Condições topográficas

  • As irregularidades do terreno influenciam sobre o grau de dispersão de poluentes


Autodepura o
Autodepuração

  • Os processos de emissão de poluentes associados aos processos de turbulência da atmosfera caracterizam a capacidade de autodepuração.


Consequ ncias da polui o do ar
Consequências da poluição do ar

  • Comprometimento em níveis locais, regionais e até globais:

    • Da saúde;

    • Dos bens materiais;

    • Dos recursos naturais.



Efeitos globais da polui o do ar
Efeitos globais da poluição do ar

  • Chuva ácida;

  • Efeito estufa;

  • Camada de ozônio.


Chuva cida
Chuva ácida

Características

  • Precipitações com ph < 5,6

  • Formação a partir da presença dos ácidos sulfúrico e nítrico oriundos de reações entre os óxidos de nitrogênio e dióxido de enxofre.

    Consequências

  • Aumento da mobilidade química de metais tóxicos;

  • Aumento da perda de nutrientes do solo pelo aumento da lixiviação.

    • Queda da produtividade agrícola;

    • Intoxicação e mortandade da fauna;

    • Aumento da acidez da água.


Efeito estufa
Efeito estufa

Formação:

  • Aumento da concentração dos gases de estufa como dióxido de carbono, metano, óxido nitroso, clorofluorcarbono e ozônio.

    Consequência direta:

  • Aumento progressivo da temperatura global


Degrada o da camada de oz nio
Degradação da camada de ozônio

Características

  • Faixa de 30 km de espessura e a uma altitude de 15 km da superfície terrestre;

  • Altamente rarefeito;

  • Capacidade de interagir com grande número de substâncias químicas.

    • CFC (freon)


Melhorando a qualidade do ar
Melhorando a qualidade do ar

  • Investigação do problema;

    • Levantamento das fontes poluidoras

      • O que? Onde? Quando?;

    • Identificação dos padrões de qualidade

      • PRONAR: Res. CONAMA 05/89, 03/90 e 08/90 e PROCONVE: Res. CONAMA 18/86 e 06/93

  • Medidas de controle;

    • Planejamento e zoneamento territorial;

    • Redução ou eliminação da emissões;

    • Controle das emissões.


Medidas de controle
MEDIDAS DE CONTROLE

  • Planejamento territorial e zoneamento

  • Redução ou eliminação das emissões

  • Controle das emissões


Polui o atmosf rica 1340699


Planejamento territo rial e zoneamento
PLANEJAMENTO TERRITO-RIAL E ZONEAMENTO

  • Localização adequada da fontes polidoras em relação a outra áreas;

  • Distribuição adequada das edificações;

  • Melhoria da circulação dos veículos;

  • Melhoria e incentivo ao uso de transporte coletivo.

  • Utilização de barreiras a propagação dos poluentes;


Vegeta o protetora x polui o do ar
VEGETAÇÃO PROTETORA x POLUIÇÃO DO AR

CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. 13.18


Redu o ou elimina o das emiss es
REDUÇÃO OU ELIMINAÇÃO DAS EMISSÕES

  • Uso de matéria prima e combustíveis menos polidores;

  • Uso de energia elétrica no transporte;

  • Modificação dos processos industriais;

  • Operação e manutenção adequada dos equipamentos e processos;

  • Controle meteorológico.

CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. 13.27


Protocolo de kyoto
PROTOCOLO DE KYOTO

  • Tratado internacional com compromissos para a redução da emissão dos gases que provocam o efeito estufa, considerados como causa do aquecimento global;

  • Negociado em 1997, entrou oficialmente em vigor em 16 de fevereiro de 2005;

  • Por ele se propõe um calendário pelo qual os países desenvolvidos têm a obrigação de reduzir a quantidade de gases poluentes em, pelo menos, 5,2% até 2012, em relação aos níveis de 1990;

  • Instrumentos – Mercado de Carbono e os MDL. (Atualizar)


O brasil e o protocolo de quioto
O BRASIL E O PROTOCOLO DE QUIOTO

  • O Brasil assinou o Protocolo de Quioto em 29 de Abril de 1998;

  • A Assembléia Legislativa aprovou o texto do Protocolo apenas em 20 de julho de 2002, sob o Decreto Legislativo nº 144 de 2002;

  • Sendo que a ratificação do Protocolo pelo Brasil foi feita somente em 23 de Agosto de 2002.


Controle das emiss es
CONTROLE DAS EMISSÕES

  • Diluição de poluentes mediante o uso de chaminés altas;

  • Instalação de equipamentos de retenção de gases e partículas:

    • filtros de manga;

    • coletores inerciais, coletores gravitacionais;

    • ciclones, precipitadores eletrostáticos;

    • torres de borrifo/enchimento ;

    • pós-queimadores catalíticos (catalisadores);

    • condensadores de vapores.

CIÊNCIAS DO AMBIENTE - CAP. 13.28