Aula 12 Teorias do imperialismo - PowerPoint PPT Presentation

aula 12 teorias do imperialismo n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Aula 12 Teorias do imperialismo PowerPoint Presentation
Download Presentation
Aula 12 Teorias do imperialismo

play fullscreen
1 / 13
Aula 12 Teorias do imperialismo
281 Views
Download Presentation
rob
Download Presentation

Aula 12 Teorias do imperialismo

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Aula 12Teorias do imperialismo Profa. Eliana Tadeu Terci

  2. Imperialismo • Capitalismo é uma economia de escala internacional • 1870 – 1914 – Era dos impérios: grandes corporações e expansão territorial ( novo colonialismo: Ásia, África e Austrália (377): • converter essas regiões a economia de mercado; • Submeter esses mercados aos impérios econômicos • Depõe as teorias de comércio exterior dos clássicos: promotor de dependência econômica e da expoliação capitalista. • Como se explica: marxistas J. Hobson, Rosa Luxemburgo e Lenin

  3. J. Hobson • (1858-1940) • Imperialismo: processo social parasitário: grupos econômicos usurpam os governos e exploram regiões de economia natural • Fruto de forças isoladas como nacionalismo, patriotismo, fervor religioso e militarismo. • Símbolo da irracionalidade da política, porém racional do ponto de vista econômico (380) • Observa que essa “aventura” era patrocinada por uma forma de capital que se valia da especulação: os magnatas das finanças.

  4. J. Hobson • Quem se beneficiava? • Financistas; • Indústria bélica; • Exportadores; • O que explica essa ação dominadora, destrutiva e subordinadora? • Superacumulação de riquezas → excessiva capacidade de oferta → investimento no exterior: construir um ambiente confiável (cristão, civilizado, elevado) → imperialismo como forma. • Se é certo que a cada coisa produzida, gera-se um poder de consumo, o que explica o paradoxo da superprodução? Poder de consumo estava com os capitalistas que preferiam poupar (= acumulação → investimento → desequilíbrio entre recursos para consumo e investimento):

  5. J. Hobson • Saída para os capitalistas? • continuar gastando e estocar; • poupar parte da renda e reduzir a demanda efetiva → estagnação econômica; • encontrar alternativas de investimento → imperialismo • Porém, esse nível de concentração de renda fatalmente conduziria a economia aos ciclos e crises. • Saída para a sociedade: socialismo e sindicalismo → retirariam das classes imperialistas as rendas excedentes que financiam o imperialismo.

  6. Rosa Luxemburgo • (1870-1919) • Parte do mesmo ponto de Hobson → tendência a superprodução; da redução crescente do poder de consumo dos trabalhadores por efeito dos investimentos em produtividade; corrida tecnológica • Por quê os capitalistas não consumiam os excedentes? Desejo insaciável de acumular capital → desequilíbrio • Imperialismo oferecia a saída

  7. Rosa Luxemburgo • Natureza do imperialismo: • Regiões de economia natural = frentes de matéria prima e mão de obra barata → exigiam investimento de monta (infraestrutura) → exploração dos novos territórios reeditavam a acumulação primitiva (expropriação, transferência e acumulação) • Razões para a dominação imperialista: (387) “o capitalismo precisa...de um mercado para sua mais-valia... uma fonte de oferta para seus meios de produção e ... um reservatório de força de trabalho para seu sistema salarial”

  8. Rosa Luxemburgo • Objetivos da subjugação imperialista (divisão internacional do trabalho): • Posse de matéria prima; • Destruir métodos tradicionais de produção; • Promover uma economia de mercado; • Separar indústria, comércio e agricultura; • Recebiam os investimentos e capitais dos imperialistas. • Formas: formal (neocolonialismo) e informal (comércio exterior) → dependência de importações pelas regiões naturais

  9. Rosa Luxemburgo • O imperialismo seria a solução definitiva para o desequilíbrio do capitalismo? Até o limite das possibilidades de expansão das fronteiras: militarismo → “complexo industrial militar” (queima de capital = investimento improdutivo); “um alívio bem-vindo e lucrativo da anarquia do mercado” (392) • Saída? Princípio socialista

  10. Lenin • (1870-1924) • Ponto de partida é a dimensão da empresa capitalista: monopólios, oligopólios, cartéis e principalmente a dominância do capital financeiro → separação propriedade e administração → supervisionar os interesses da classe = oligarquia financeira manipuladora do capital (especulação) → maiores lucros → fontes de investimentos → exportar capital → multinacionais e carteis internacionais (áreas de influência) o que demanda o controle sobre o governo • Caráter belicoso, concorrência agressiva → guerras mundiais (396) • Desfazia a ideologia da belleépoque de que o comércio exterior promoveria o concerto das nações • Saída? Fase superior do capitalismo → socialismo

  11. Comparação • Lenin e Rosa Luxemburgo, marxistas (II Internacional): imperialismo inerente ao capitalismo, o estágio que fatalmente chegaria: exploração do trabalho, progresso técnico e acumulação de capital → imanência da superação • Hobson, tb. Socialista, mas adepto das reformas que tornaria mais humano o capitalismo.

  12. Questão para a prova • Explique a seguinte afirmação: As principais razões para a dominação imperialista podem ser assim sintetizadas (387) “o capitalismo precisa...de um mercado para sua mais-valia... uma fonte de oferta para seus meios de produção e ... um reservatório de força de trabalho para seu sistema salarial”

  13. Referência • HUNT,E. K. História do Pensamento Econômico, Rio de Janeiro:Editora Campus, 1981.