encontros t cnicos cobertura l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA PowerPoint Presentation
Download Presentation
ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 32
pembroke

ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA - PowerPoint PPT Presentation

97 Views
Download Presentation
ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. ENCONTROS TÉCNICOSCOBERTURA DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS HILTON HOTEL27/09/2001 Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros

  2. ME APRESENTO MIGUEL ROBERTO SOARES SILVA • Sou caipira de Itatinga • Dia 16/08/2001 completei 40 anos trabalhando com seguro incêndio. • 7 anos em seguradora • 33 anos na corretagem de seguros 2

  3. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Iniciei-me em seguro no ano de 1961 como office boy. • Comecei na carteira incêndio e nunca mais saí. Miguel Roberto Soares Silva 3

  4. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Em 1983 escrevi o único Material Didático existente no Brasil sobre tarifação individual e descontos no seguro incêndio • No ano de 1984 constituí a minha própria corretora de seguros Miguel Roberto Soares Silva 4

  5. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Minha carteira chegou a ser composta de 95% de Seguro Incêndio • Hoje Multirisco e Riscos Nomeados representam apenas 28% • Não perdi clientes, apenas aumentei, os prêmios é que reduziram Miguel Roberto Soares Silva 5

  6. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Por que lhes faço este histórico? • Para lhes mostrar que há 40 anos vivo seguro incêndio e faz 17 anos que ministro esta matéria na Funenseg • Portanto tenho um pouco de bagagem para lhes falar • Miguel Roberto Soares Silva 6

  7. DOSEGURO INCÊNDIO AOSMULTIRISCOS NOSSO TEMA É: VAMOS A ELE: Miguel Roberto Soares Silva 7

  8. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Eu lhes pergunto: • O que é Seguro Incêndio? • Muito bem, vamos a outra pergunta. Miguel Roberto Soares Silva 8

  9. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • O que é Seguro Multirisco? • E Seguro Multi Risco? • E SeguroMultirrisco? • E Seguro Multi-risco? Miguel Roberto Soares Silva 9

  10. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Vejam como a confusão já começa com o nome • Multirisco, Multirrisco, • Multi-Risco ou Multi Risco • Imaginem o resto! • Eu adotei Multirisco B P 2 Miguel Roberto Soares Silva 10

  11. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Sou saudosista sim, porque nos tempos da TSIB tínhamos técnica de seguros • Tínhamos que fazer gerenciamento de risco para determinar as taxas corretamente • As coberturas eram claras e bem definidas • Alguém vai dizer: naquela época havia rateio!Sim, havia para quem fazia seguro mal feito. Miguel Roberto Soares Silva 11

  12. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • A concorrência era mais saudável, reduzia-se o prêmio conforme a segurança do risco. • Fechava o seguro o Corretor que melhor assessoria prestava ao cliente. • Hoje o comercial da Seguradora lhe pergunta: • Miguel, quanto você quer que de o prêmio para fechar o seguro? Miguel Roberto Soares Silva 12

  13. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • O conceito de Rateio hoje, é outro despropósito. • Antes, seguro a 1º Risco Absoluto era aquele que não precisava levantar o valor em risco, portanto não havia Rateio. • Hoje tem Multirisco que é uma verdadeira “arapuca”. Emite-se uma apólice a 1º Risco Absoluto. Pela lógica não há necessidade de se apurar o valor em risco. Mas... Miguel Roberto Soares Silva 13

  14. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Toda vez que a Importância Segurada for inferior à 50% do valor em risco o segurado estará sujeito a Rateio. • Vejam o que se lê nas entrelinhas: • Meu Deus do Céu, é a 1º Risco Absoluto ou a Risco Total ou Proporcional? • Nenhum dos dois, é híbrido! • Começa com o nome de 1º Risco Absoluto, passa para 1º Risco Relativo e é liquidado a Risco Total. B P3 14 Miguel Roberto Soares Silva

  15. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Vocês vão dizer: o Multirisco veio para facilitar a administração, agora emite-se uma única apólice para cobrir um “monte” de eventos. • Eu lhes respondo com uma pergunta: • Se veio para simplificar, porque as seguradoras levam de 15 à 20 dias ou mais para fornecer uma proposta? • B P 4 Miguel Roberto Soares Silva 15

  16. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” No seguro Incêndio você sabia o que garantia, cada cláusula, que incluía na apólice. Hoje? V a m o s v e r ? Miguel Roberto Soares Silva 16

  17. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Danos elétricos era Danos elétricos • Hoje você inclui a cobertura de danos elétricos, mas ela não cobre equipamentos de baixa voltagem. É outra cláusula cobrindo a mesma coisa com outro nome • Você inclui a cobertura de danos elétricos, e vai ver que não cobre equipamentos de alta voltagem. É outra cláusula com outro nome cobrindo a mesma coisa. • Tem mais, a taxa é a mesma! B P 5 Miguel Roberto Soares Silva 17

  18. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Miguel você é antigo, fala em Importância segurada, hoje éLMI – Limite Máximo de Indenização. • Aqui está outra pegadinha que os corretores precisam tomar cuidado. • A importância segurada sempre foi o limite máximo de indenização. E hoje como é? Miguel Roberto Soares Silva 18

  19. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Vejamos um exemplo prático: • Imp. Segurada Incêndio ............ R$ 300.000,00 • Imp. Segurada Lucros Cessantes R$ 50.000,00 • Queimou tudo, o estabelecimento parou 100% • Quanto ele vai receber? • Errou quem disse R$ 350.000,00 Miguel Roberto Soares Silva 19

  20. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • O LMI – Limite Máximo de Indenização da apólice está limitado à cobertura básica. • Portanto o segurado vai receber apenas: R$ 300.000,00 • O Segurado dançou, tem a cobertura para Lucros Cessantes mas está limitado ao LMI. Miguel Roberto Soares Silva 20

  21. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Eu citei apenas • Danos Elétricos e L M I • Porém as pegadinhas não param por aí não, tem muito mais. • B P 3 Miguel Roberto Soares Silva 21

  22. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Temos o sistema de Vida e Acidentes Pessoais de determinada seguradora que emite a proposta assim: • Prezado João • É com imenso prazer que apresentamos o resumo do resultado do estudo personalizado do plano 9 conjugado • C/IPA 200% (MN + IPA 200% + IPD) • que você acaba de solicitar B P 6 Miguel Roberto Soares Silva 22

  23. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • Eu disse: Esqueça ? • Os Valores em Risco são diferentes; • Os LMIs são diferentes; • As Coberturas Acessórias são diferentes; • As franquias são diferentes. • A pessoa olhou para mim e disse: “ Não vou mais fazer seguro, se tiver sinistro vão me pagar com dinheiro diferente.” B P 7 Miguel Roberto Soares Silva 23

  24. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • O Evanildo me pediu para dar a minha opinião sobre os sinistros em conseqüência dos apagões. • Com base na TSIB – Tarifa de Seguro Incêndio do Brasil eu lhes digo que não tem cobertura. • Com base nos Multiriscos eu lhes digo que não sei, tendendo ao não tem cobertura Miguel Roberto Soares Silva 24

  25. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • Vocês sabiam que existe produto no mercado que não cobre Danos Elétricos em conseqüência de queda de raio? Vamos analisar juntos esta situação: B P 9 Miguel Roberto Soares Silva 25

  26. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • O Seguro é BILATERAL, por criar obrigações recíprocas, de um lado, o pagamento do prêmio; do outro, a indenização do dano. • BOA FÉ, este deve ser um elemento essencial em todos os contratos. Em seguro, porém, adquire especial importância, porque nele, mais que em qualquer outro, torna-se indispensável que as partes confiem nos dizeres e declarações feitas. Miguel Roberto Soares Silva 26

  27. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • Aleatório, por depender de acontecimento incerto e futuro, ou melhor de data incerta. • Solene, pois requer, para ter existência, a emissão da Proposta e da Apólice. Continuemos Miguel Roberto Soares Silva 27

  28. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • Se os apagões forem comunicados com antecedência pelas concessionárias: • A possibilidade do evento passa a ser com hora marcada e portanto não há cobertura, cabendo ao segurado se precaver. • Neste caso onde está a imprevisibilidade do evento que é a base do seguro? Miguel Roberto Soares Silva 28

  29. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • Não devemos confundir os apagões com os Blackout que tem ocorrido.Neste caso se o segurado tiver cobertura para Danos Elétricos, deve ser indenizado. • Se colocarmos cláusula excluindo o evento entende-se que as apólices em vigor possuem cobertura. Miguel Roberto Soares Silva 29

  30. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” Sinistros versus Apagões • Existem técnicos alegando que o apagão é certo porém o dano é incerto. • Se o segurado sabe da possibilidade do dano e não se previne, a seguradora poderá alegar negligência conseqüentemente sem cobertura. B P 10 Miguel Roberto Soares Silva 30

  31. “DO SEGURO INCÊNDIO AOS MULTIRISCOS” • O nosso tema é longo e polêmico porém o nosso tempo é curto. • Agradeço o Jornal Cobertura pela oportunidade de estar aqui e a vocês que me ouviram. OBRIGADO Miguel Roberto Soares Silva 31

  32. ENCONTROS TÉCNICOSCOBERTURA Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros Tel. 5181-4999 E-Mail: trevizan@trevizanseguros.com.br 32