Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ANTECEDENTES DA RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA PELOS ÁRABES-MUÇULMANOS NA IDADE MÉDIA PowerPoint Presentation
Download Presentation
ANTECEDENTES DA RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA PELOS ÁRABES-MUÇULMANOS NA IDADE MÉDIA

ANTECEDENTES DA RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA PELOS ÁRABES-MUÇULMANOS NA IDADE MÉDIA

82 Views Download Presentation
Download Presentation

ANTECEDENTES DA RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA PELOS ÁRABES-MUÇULMANOS NA IDADE MÉDIA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. ANTECEDENTES DA RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA PELOS ÁRABES-MUÇULMANOS NA IDADE MÉDIA E SEU DESENVOLVIMENTO POSTERIOR

  2. O Islamismo está na origem desta recepção

  3. O SURGIMENTO DO ISLÃ (Islám) O Islã surgiu no séc. VII a. D., na Península Arábica, onde hoje é a Arábia Saudita.

  4. O Profeta Muhammad (570-632), foi o fundador desta religião.

  5. ALCORÃO – é o livro sagrado dos muçulmanos; foi revelado a Muhammad durante os 23 anos de sua vida profética: de 609 a 632.

  6. Para os muçulmanos este Livro foi revelado ao Profeta através de um anjo chamado Gabriel.

  7. O Alcorão compreende quatro elementos importantes para sua compreensão, ou seja:

  8. A expressão enunciada, o enunciado. A dimensão alusiva – alusão a algo.

  9. O sentido oculto e Os elevados elementos espirituais (metafísicos – compreendidos apenas pelos profetas)

  10. Seus versículos (Áyas) são recitados liturgicamente obedecendo a rimas e entonações específicas. Há escolas de recitação alcorânica especializadas nesta prática.

  11. A primeira “edição” do Alcorão foi feita em 653.

  12. A título de curiosidade: a primeira tradução do Alcorão foi feita para o latim por volta de 1141-1143.

  13. O fundamento mais expressivo do Islã é a Unicidade divina ( tawhíd) A doutrina islâmica prega a rigorosíssima unicidade de Deus.

  14. A tentativa de compreender o conteúdo do Alcorão, ou de conciliar fé e razão, faz surgir entre os árabes o movimento de Tafssír (explicação) e o ta’wíl (hermenêutica).

  15. Portanto, 0 móvel importante para as traduções foi justamente o Livro Sagrado (Alcorão).

  16. A RECEPÇÃO DA FILOSOFIA GREGA ANTIGA

  17. Em 849 a Metafísica de Aristóteles é traduzida para o árabe.

  18. Praticamente todas as obras autênticas de Aristóteles foram traduzidas seja para o siríaco ou para o árabe.

  19. Das obras de Platão, segundo Ibn al-Nadim e al-Qiftí. A República, as Leis, Cármides, Alcibíades, Eutidemo, Hípias, Protágoras, Críton, Fédon, entre outras.

  20. Al-Farabi (872-950/ 259-339 H.) Foi o primeiro filósofo árabe a estudar com profundidade as obras de Aristóteles traduzidas para o árabe.

  21. Nasceu na região de Farab, atual Uzbequistão. Descende de turcos, mas o idioma de sua formação foi o árabe.

  22. É conhecido como o “Segundo Mestre”, Dada a sua sabedoria e importância na recepção da filosofia grega antiga pelos árabes.

  23. O PENSAMENTO FILOSÓFICO DE AL-FARABI Para ele, a metafísica é o tema mais importante na filosofia, pois

  24. “Estuda o ser enquanto ser; o ser que não é corpo nem existe num corpo” Al-Farabi e a noção de ser necessário e ser possível.

  25. 1- os seres possíveis ou contingentes recebem sua existência (seu ser) do Ser Necessário (único). 2- os seres possíveis existem em potência, mas atualizam-se por meio do Ser que é Ato Puro.

  26. 3 - Todo ser recebe sua existência (seu ser) através de uma série que tem como fundamento último (que termina) no Ser Primeiro.

  27. 4 – qualquer efeito recebido por alguma coisa que não existe pela própria natureza da coisa, forma uma cadeia que não tem fim e não pode ser infinita. Então...

  28. Deve ter uma origem. Esta origem é Deus.

  29. A filosofia política em Al-Farabi A cidade virtuosa ou ideal concebida por al-Farabi

  30. Esta cidade é relatada por Al-Farabi a partir de textos “religiosos”.

  31. A cidade ideal, segundo al-Farabi, tem como objetivo a criação e a manutenção de hábitos sociais coerentes com a felicidade última e os fins últimos através.........

  32. A educação de seus cidadãos nestes dois propósitos.

  33. Al-farabi expõe isto num belo texto intitulado “Advertência a respeito da consecução da felicidade”, cuja proposta é...........

  34. Manter uma unidade no corpo social que ele compara com um corpo vivo, ou seja:

  35. A saúde de um corpo exige que todos os membros destes cor- po estejam sãos. Da mesma forma,...

  36. A felicidade deve estar em cada um dos membros da sociedade para haver harmonia e felicida- de nesta sociedade (no todo).

  37. O governante desta cidade deve ser um “IMÁM”. Por que?

  38. Porque o Imám, ou os homens infalíveis (profetas), estão reple- tos do amor de Deus; são inspi- rados por Deus.

  39. Al-Farabi Texto – O caminho da felicidade ( Kitáb al-tanbíh ‘ala sabíl al-sa‘áda) Elementos de filosofia política

  40. Parte I – sobre a felicidade Al-Farabi inicia afirmando que a felicidae é algo que todo ser huma- no deseja.

  41. Pois, é uma perfeição para o ser Humano. Esta perfeição é um BEM desejado.

  42. O bem é algo que tem a preferência do ser humano ou (deve ser uma opção). Um bem pode ter preço, um certo valor ou uma dignidade.

  43. O preço é um valor relativo. A dignidade não tem esse caráter de relatividade. Por exemplo:

  44. O ser humano é um fim em si mesmo; não tem preço, não tem equivalente (quantitativo material); tem dignidade.

  45. Al-Farabi, o fundador do neoplatonismo no mundo islâmico.

  46. Pode-se afirmar que o neoplato- nismo é um sistema metafísico do estudo das puras essências.

  47. O problema fundamental da filosofia é conhecer o ser das coisas!