Download
4 os problemas na engenharia n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA PowerPoint Presentation
Download Presentation
4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA

4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA

114 Views Download Presentation
Download Presentation

4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. 4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA O que Entende por um Estudo da Engenharia? Como Você define um Problema? Quando é que surge um Problema?

  2. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Passagem para margem oposta de um rio • De uma Cidade para outra • De um para outro planeta • Etc.

  3. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Em qualquer Problema há um estado original que denominamos por ESTADO A ou ENTRADA e um estado final (objectivo ou resultado), cuja a maneira de alcançar o solucionador procura e é designado como ESTADO B ou SAÍDA.

  4. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) A B ESTADO A ESTADO B ENTRADA SAIDA FINAL ORIGEM

  5. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Ex: • Minério Metal • Semente Flôr • Pessoa Pessoa Enferma Sã • Informação Informação na Cabeça do na Cabeça Docente dos Discentes

  6. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Uma Característica da maioria dos Problemas é o grande número, muitas vezes infinito, de soluções possíveis, isto é, de diferentes modos de passar de um estado de coisas para o outro. • De facto, se não houver diferentes meios de alcançar o resultado desejado, não haverá problema.

  7. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Também, se todas as soluções possíveis forem igualmente convenientes, o problema deixará de existir, pois um problema exige algo mais do que uma solução qualquer. • A base da preferência entre as soluções de alternativas possíveis, constitui o «CRITÉRIO»

  8. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • Algumas Características das soluções são inevitáveis, não em decorrência de razões físicas, mas porque foram determinadas por alguém, cuja a autoridade o solucionador do problema deverá acatar. • Ex: Suponhamos que no problema da travessia do rio haja sido especificado que deveria ser utilizada uma Ponte.

  9. OS PROBLEMAS NA ENGENHARIA (Cont.) • «As coisas que deverão ocorrer ou verificar-se na correcta solução de um problema, quer em virtude de razões materiais, quer por razões prévias, são denominadas por CONDICIONANTES »

  10. CONSIDERAÇÕES GERAIS • Para um Engenheiro, um problema surge com a identificação de uma necessidade, de um resultado desejado, de um objectivo. Nesta fase inicial, o problema é comummente enunciado em termos muito genéricos. • EX1: Encontrar um meio económico de produzir energia eléctrica

  11. CONSIDERAÇÕES GERAIS(Cont.) • EX2- Projectar um Carro para superar a concorrência no mercado e que a direcção da empresa especificou em termos gerais, o preço aproximado, a lotação e a potência do motor. • «Na sua maioria, os problemas da Engenharia apresentam objectivos contraditórios»

  12. CONSIDERAÇÕES GERAIS(Cont.) • EX3 – Projectar uma aeronave que seje segura, rápida, confortável, com grande capacidade de carga e que seja de operação e manutenção económica. Ora Vejamos:

  13. CONSIDERAÇÕES GERAIS(Cont.) • Se o projectistada da aeronave tudo fizer para torná-la tão segura quanto possível, a velocidade, o conforto, a capacidade e os custos operacionais serão sacrificados • Pelo contrário, se aumentar demais a velocidade, serão prejudicados o conforto, a capacidade, a segurança e ficará elevado o consumo de combustível.

  14. CONSIDERAÇÕES GERAIS(Cont.) • Assim, o Engenheiro terá que Conciliar esses critérios contraditórios, estabelecendo entre eles um equilíbrio satisfatório. • Esta não é uma tarefa simples, pois como medir um conforto? Quanto vale um aumento de segurança?

  15. CONSIDERAÇÕES GERAIS(Cont.) • Para chegar a tal solução, o Engenheiro deve aplicar os seus conhecimentos e seu talento à descoberta de muitas das possíveis alternativas e compará-las à luz de numerosos critérios intangíveis e contraditórios • Na falta de dados concretos, o Engenheiro recorre muito ao seu julgamento pessoal