slide1 l.
Download
Skip this Video
Download Presentation
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE OSÓRIO CAMINHOS PARA A EXCELÊNCIA EDUCACIONAL PROF. DR. ADELAR HENGEMÜHLE OSÓ

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 51

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE OSÓRIO CAMINHOS PARA A EXCELÊNCIA EDUCACIONAL PROF. DR. ADELAR HENGEMÜHLE OSÓ - PowerPoint PPT Presentation


  • 95 Views
  • Uploaded on

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE OSÓRIO CAMINHOS PARA A EXCELÊNCIA EDUCACIONAL PROF. DR. ADELAR HENGEMÜHLE OSÓRIO, 22 DE MARÇO DE 2010. PRESSUPOSTOS NO CAMINHO PARA A EXCELÊNCIA PROJETO INSTITUCIONAL – O REFERENCIAL 2. PLANEJAMENTO – O PROJETO EM AÇÃO

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE OSÓRIO CAMINHOS PARA A EXCELÊNCIA EDUCACIONAL PROF. DR. ADELAR HENGEMÜHLE OSÓ' - montana


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE OSÓRIO

CAMINHOS PARA A EXCELÊNCIA

EDUCACIONAL

PROF. DR. ADELAR HENGEMÜHLE

OSÓRIO, 22 DE MARÇO DE 2010

slide2

PRESSUPOSTOS NO CAMINHO PARA A

  • EXCELÊNCIA
  • PROJETO INSTITUCIONAL – O
  • REFERENCIAL
  • 2. PLANEJAMENTO – O PROJETO EM AÇÃO
  • 3. GESTÃO – O PLANEJAMENTO EM AÇÃO
slide3

SECRETARIA MUNICIPAL DE

EDUCAÇÃO E ESCOLAS:

PROJETOS INSTITUCIONAIS

COMO REFERÊNCIA

slide4

PROJETO PEDAGÓGICO DA

  • SECRETARIA
  • PROJETO PEDAGÓGICO DA
  • ESCOLA
slide5

DESAFIO - APROXIMAR O IDEALIZADO NOS

PROJETOS DA PRÁTICA

EXIGE:

GESTÃO INOVADORA

PLANEJAMENTO

DISCIPLINA

PERSISTÊNCIA

REAVALIAÇÃO DOS PROCESSOS

slide6

COMO VAMOS CUMPRIR NOSSA

MISSÃO:

“Desenvolver as habilidades necessárias para que o sujeito se torne pleno e autônomo e, ao mesmo tempo, comprometido com sua comunidade local e global sendo competente para compreender e resolver os conflitos advindos de sua existência, de suas relações com os outros e com o ambiente”.

?

slide7

COMO VAMOS CONCRETIZAR A NOSSA

VISÃO:

“O ensino público municipal de Osório será

referência na rede pública do Litoral”

?

slide8

Missão e Visão

Como concretizar essa Missão e Visão em nossas escolas

Missão: Formar sujeito pleno e autônomo, comprometido, competente para compreender e resolver os conflitos

Visão: Osório será referência na rede pública do Litoral Norte

slide9

DESAFIOS NA

CAMINHADA À EXCELÊNCIA

OS NOVOS PARADIGMAS

O PROJETO COMO REFERÊNCIA

O PLANEJAMENTO PARA A PRÁTICA

APROXIMAR O IDEALIZADO NA PRÁTICA

slide10

DESAFIO 1

OS NOVOS PARADIGMAS

slide11

OS PARADIGMAS DA CIÊNCIA

MUDARAM:

MUDARAM (OU DEVERIAM TER

MUDADO) AS PRÁTICAS DE GESTÃO

ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA

slide12

Simplicidade

Complexidade

contextualização, relações causais, busca dos porquês

relações causais lineares

CIÊNCIA NOVO-PARADIGMÁTICA EMERGENTE

CIÊNCIA TRADICIONAL

Instabilidade

Estabilidade

indeterminação-imprevisibilidade

incontrolabilidade

determinação-previsibilidade

controlabilidade

Objetividade

Intersubjetividade

compreensão múltipla do universo, de acordo com a individualidade (história, cultura) de cada sujeito

representação única da realidade, verdades acabadas, uni-verso.

(Vasconcellos)

slide13

DESAFIO 2

TORNAR O

O PROJETO PEDAGÓGICO DA

SECRETARIA MUNICIPAL DE

EDUCAÇÃO, COMO REFERÊNCIA,

EM PRÁTICA

slide14

Cenários: a realidade que temos

e para a qual precisamos pensar

a educação

slide15

Cenários

Conseqüências para a educação em nossas escolas e práticas pedagógicas

Avanços tecnológicos e científicos, velocidades vertiginosas

Verdade plena está superada

Hoje não se avalia mais o mundo e o homem como estáticos, imutáveis, limitados e estáveis

Hoje estamos sempre diante de incertezas, indeterminações, fenômenos aleatórios

slide16

O CIDADÃO ALMEJADO PELO

MUNICÍPIO DE OSÓRIO

slide17

Cidadão almejado

QUE EDUCAÇÃO PRECISAMOS PARA CONCRETIZAR O IDEALIZADO NO MUNICÍPIO DE OSÓRIO?

Cidadão capaz de resolver problemas fora da rotina

·Cidadão capaz de conviver e contribuir socialmente e ambientalmente de forma responsável e sustentável

slide18

COMPREENSÕES SOBRE O

PAPEL DA ESCOLA NO

MUNICÍPIO DE OSÓRIO

slide19

O PAPEL DA ESCOLA

CONSEQUÊNCIAS PARA A ESCOLA E O PROFESSOR

Palco de discussões como guerra e paz, tolerância e preconceitos, saúde e doença, respeito e egoísmo, consumo consciente e capitalismo selvagem, oferecendo a possibilidade de uma viagem interior

Ter Conselhos Escolares, CPMs, Professores, Funcionários, Alunos e Equipes Diretivas, comprometidos e articulados

Na escola, ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção

Na escola, é preciso favorecer a busca, a curiosidade, o desejo, a perspectiva do inacabamento, da participação e comprometimento

O currículo que, vinculado e articulado com o cotidiano, costura e integra os conhecimentos formalmente adquiridos ao longo da história da humanidade, com os problemas que hoje se apresentam e necessitam de soluções adequadas, tal qual foi no passado

Os conhecimentos teóricos precisam ter significado na vida dos estudantes, ajudando-os a enfrentar e compreender situações, resolvendo problemas no seu cotidiano

slide20

A ESCOLA PRECISA TORNAR-SE UM LABORATÓRIO SOCIAL

  • SE QUEREMOS UMA SOCIEDADE DEMOCRÁTICA, A ORGANIZAÇÃO, O CLIMA E AS PRÁTICAS E OS AMBIENTES ESCOLARES DEVEM PAUTAR-SE NOS PRINCÍPIOS DA DEMOCRACIA...
  • SE QUEREMOS CIDADÃOS CRÍTICOS, AFETIVOS...AS PRÁTICAS E OS AMBIENTES ESCOLARES DEVEM EXERCITAR ESSES PRINCÍPIOS, EM TODOS OS MOMENTOS E ESPAÇOS.
  • ...
slide21

“O PAPEL DA INSTITUIÇÃO É REPRODUZIR A COMUNIDADE EM MINIATURA, APRESENTAR O MUNDO DE UM MODO SIMPLIFICADO E ORGANIZADO E, AOS POUCOS, CONDUZIR AS CRIANÇAS AO SENTIDO E À COMPREENSÃO DAS COISAS MAIS COMPLEXAS” (John Dewey)

slide22

A CONCEPÇÃO DE SER HUMANO E

O PERFIL DE ESTUDANTE

ALMEJADO NAS ESCOLAS

MUNICIPAIS DE OSÓRIO

slide23

CONCEPÇÕES DE SER HUMANO E PERFIL ALMEJADO

Como devem ser as aulas para desenvolver esse perfil

Como devem ser as questões avaliativas para conhecer se o perfil foi atingido

Concepção de Ser Humano: sujeito afetivo, inteligente, com vontade de conhecer por que as coisas são como são, construindo suas compreensões de forma ativa, a partir de necessidades e desejos

Aprender a ser: atuante, autônomo e consciente, valores éticos, fraternos e solidários

Aprender a conviver: aceitando diferenças, administrando conflitos, preconceitos, entendendo o seu limite, participa crítica e responsavelmente na sociedade.

Aprender a fazer: desafios e a complexidade de solucionar problemas, inovar, empreender e dominar práticas.

Aprender a conhecer: desejo de descobrir, questionar, dar respostas às dúvidas, expressando argumentos fundamentados, empreendedor, com espírito de pesquisa, comprometido.

slide24

PARA ORIENTAR-NOS NESSA

PERSPECTIVA, DELORS DÁ

SIGNIFICATIVA CONTRIBUIÇÃO

slide29

O PERFIL DE PROFESSOR

NECESSÁRIO NAS ESCOLAS

MUNICIPAIS DE OSÓRIO

slide30

Perfil de Professor

Dificuldades dos professores em relação ao perfil idealizado

Ações necessárias para superar as dificuldades

Não mais detentor de um saber imutável e linear, mas como nos diz Lima (2004), de conhecimentos em construção.

Sabe transitar de forma tranqüila e perene entre a incerteza e a mudança.

Considera a afetividade parte da complexa teia que é educar para bem viver.

Alimenta o desejo de vir a ser, pesquisando, estudando, aprendendo.

Busca práticas pedagógicas que facilitem a compreensão, a significação e a aplicabilidade dos conteúdos, o desenvolvimento de habilidades e competências dos estudantes.

Se apresente como alguém a ser seguido em seus procedimentos relacionais com o outro e com o planeta, colocando-se como exemplo ético e moral

Líder maduro, um companheiro, um amigo, que entende e conhece seus alunos e que se envolve com eles

slide31

O GRANDE DESAFIO:

  • DES (RE) CONSTRUIR NOSSAS
  • CRENÇAS
  • VERDADES
  • APROXIMAR O DISCURSO DA PRÁTICA
slide32

De acordo com Perrenoud:

“...exerce-se o ofício em contextos inéditos, diante de públicos que mudam, em referência a programas repensados, supostamente baseados em novos conhecimentos, até mesmo em novas abordagens e novos paradigmas”

slide33

Celso Antunes argumenta:

“O professor deixa de lado a responsabilidade de ser um ensinador de coisas para se transformar em algo como um fisioterapeuta mental, animador da aprendizagem, estimulador de inteligências”

slide34

Celso Antunes comenta:

“O papel do novo professor é o de usar a perspectiva de como se dá a aprendizagem, para que, usando a ferramenta dos conteúdospostos pelo ambiente e pelo meio social,estimule as diferentes inteligências de seus alunos e os leve a se tornarem aptos a resolver problemas ou, quem sabe, criar produtos válidospara seu tempo e sua cultura”.

slide35

FORMAÇÃO CONTINUADA EM SERVIÇO, UM DOS GRANDES SEGREDOS DAS INSTITUIÇÕES E DOS PROFISSIONAIS DE SUCESSO

QUALIFICAÇÃO

MUDANÇA CULTURAL

EXERCÍCIO TEÓRICO-PRÁTICO

MOTIVAÇÃO PROFISSIONAL

slide36

António Nóvoa comenta:

“A escola é o melhor lugar para atualizar cooperativamente os professores”

slide38

O REFERENCIAL PARA A

GESTÃO DAS ESCOLAS

MUNICIPAIS DE OSÓRIO

slide39

REFERENCIAIS DA GESTÃO

Dificuldades das escolas em concretizar o idealizado

Ações necessárias para aproximar o idealizado da prática

Princípios da Gestão Democrática

Constituição e ação dos Conselhos Escolares, CPM's articulando família e comunidade, facilitando o diálogo

·Elaborar, de forma democrática e participativa, sua proposta pedagógica

Capacitação e formação continuada dos recursos humanos

Integração entre os diversos setores escolares, a construção coletiva e participativa

slide40

DESMITIFICAR O TERMO GESTÃO:

“GESTOR É TODA A PESSOA QUE TEM UM PROJETO PESSOAL OU COLETIVO (INSTITUCIONAL) E QUE TEM METAS A ATINGIR” (DIRETOR, CHEFE DE SETOR, COORDENADOR, RESPONSÁVEL PELA PORTARIA, RESPONSÁVEIS PELA LIMPEZA, PROFESSOR, ALUNO, ...)

slide41

PROFISSIONALIZAR A GESTÃO

a) DIRIGENTES - LÍDERES CAPAZES DE COORDENAR ESFORÇOS COLETIVOS PARA QUE AS METAS CONSTRUÍDAS COLETIVAMENTE (PROJETO INSTITUCIONAL, PLANEJAMENTO, ...) SEJAM ATINGIDAS

b) PROBLEMATIZAR A GESTÃO

c) FUNDAMENTAR AS ANÁLISES E DECISÕES

slide42

FOCAR EM METAS

FOCADO NOS OBJETIVOS INSTITUCIONAIS, A DIREÇÃO, CADA SETOR...DEFINE SEUS INDICADORES, SUAS METAS E AÇÕES PARA O PERÍODO DE UM ANO E, PUBLICAMENTE, PRESTA CONTAS

conselho escolar participa o reflex o comprometimento
CONSELHO ESCOLAR

PARTICIPAÇÃO

REFLEXÃO

COMPROMETIMENTO

slide45

DESAFIO 2

CRIAR A CULTURA DO

PLANEJAMENTO NAS

INSTITUIÇÕES

slide46

“SEM PLANEJAMENTO

NINGUÉM VAI A LUGAR

NENHUM”

(Smolka – Unicamp)

slide47

PRESSUPOSTOS PARA O PLANEJAMENTO

  • REFERENCIAIS INSTITUCIONAIS
  • PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
  • PLANO DE DESENVOLVIMENTO
  • INSTITUCIONAL
  • PROJETO PEDAGÓGICO
slide48

Referenciais do PPP

Ações

Metas

Gestão: Integração entre os diversos setores escolares, a construção coletiva e participativa

a) Criar o Conselho Escolar

a) 100% implantado e com uma reunião semanal

Professor: Busca práticas pedagógicas que facilitem a compreensão, a significação e a aplicabilidade dos conteúdos, o desenvolvimento de habilidades e competências dos estudantes

a) Ressignificar os conteúdos

a)      Problematizar os conteúdos

b)      Desenvolver a habilidade de argumentar com os estudantes

a-b) 100% dos conteúdos ressignificados e problematizados.

c) No mínimo, 50% dos estudantes da escola, no final do ano, conseguirem resolver um problema com fundamento teórico.

slide49

DESAFIO 3

APROXIMAR O IDEALIZADO DA

PRÁTICA

slide50

AÇÕES NECESSÁRIAS PARA APROXIMAR O

  • IDEALIZADO DA PRÁTICA
  • PROJETO E METAS CLARAS
  • GESTÃO COMPARTILHADA E DELEGADA
  • PLANEJAMENTO COM FOCO NO PROJETO
  • FORMAÇÃO CONTINUADA
  • REUNIÕES DE REFLEXÃO: PLANEJADO X
  • REALIZADO
  • (RE)AVALIAÇÃO DOS PROCESSOS E
  • REDIMENSIONAMENTO DAS AÇÕES