slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
O BRASIL SOB O REGIME MILITAR

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 118

O BRASIL SOB O REGIME MILITAR - PowerPoint PPT Presentation


  • 69 Views
  • Uploaded on

O BRASIL SOB O REGIME MILITAR. HOJE ESTÁ FAZENDO EXATAMENTE 35 ANOS QUE HOUVE O GOLPE MILITAR NO BRASIL. . ESTE SIMPLES TRABALHO TEM COMO OBJETIVO PRINCIPAL REMEMORAR ALGUNS FATOS OCORRIDOS NAQUELE PERÍODO HISTÓRICO DA NAÇÃO BRASILEIRA PARA CONHECIMENTO E REFLEXÃO DA NOSSA JUVENTUDE.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'O BRASIL SOB O REGIME MILITAR' - mio


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide3
ESTE SIMPLES TRABALHO TEM COMO OBJETIVO PRINCIPAL REMEMORAR ALGUNS FATOS OCORRIDOS NAQUELE PERÍODO HISTÓRICO DA NAÇÃO BRASILEIRA PARACONHECIMENTO E REFLEXÃO DA NOSSA JUVENTUDE
slide4
Eles fizeram a maior Revolução Industrial do séc XX. Pegaram um país com o 45o. PIB do mundo, e 21 anos depois, entregaram aos civis com o 10o. PIB mundial.Estamos há 24 anos, sob autoridade civil e ainda estamos em 10º.Outras coisinhas que eles fizeram:
slide6
Criação de 13 milhões de empregos;
  • A Petrobrás aumenta a produção de 75 mil para 750 mil barris/dia de petróleo;
  • Estruturação das grandes construtoras nacionais;
  • PIB de 14%;
  • Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
  • Criação da Eletrobras;
  • Criação da Nucleobras e subsidiária;
  • Criação da Embratel e Telebras;
  • Usina Angra I e Angra II;
  • Industria aeronáutica, naval, bélica e automotiva;
  • É restabelecida a autoridade por 21 anos;
slide7
Pró-alcool (95% dos carros no país);
  • Construída as maiores usinas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
  • Exportações crescem de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões;
  • Rede Asfaltada de 3mil para 45 mil KM;
  • Redução da inflação de 100% ªª para 12% ªª, sem controle do preço* e sem massacre do funcionalismo público;
  • Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;
  • Cursos de mestrado e doutorado;
slide8
INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
  • FUNRURAL;
  • Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
  • Criação de várias Universidades
  • Criação do FGTS, PIS, PASEP;
  • Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos);
  • Duplicação da rodovia Rio Juiz de Fora e da Via Dutra;
  • Criação da EBTU;
  • Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
slide9
Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
  • Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
  • Prospecção de Petróleo em grandes profundidades na bacia de Campos;
  • Construção do Porto no Maranhão;
  • Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;
  • SNI;
  • Polícia Federal;
  • Código Tributário Nacional;
  • Código de Mineração;
  • Zona Franca de Manaus;
  • IBDF Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal;
  • Conselho Nacional de Poluição Ambiental;
  • Reforma do TCU;
  • Estatuto do Magistério Superior;
slide10
INDA Instituto de desenvolvimento agrário;
  • Criação do banco Central (DEZ64);
  • SFH Sistema Financeiro habitacional;
  • BNH Banco Nacional de Habitação;
  • Construção de 4 milhões de moradias;
  • Regulamentação do 13º salário;
  • Banco da Amazônia;
  • SUDAM;
  • Reforma Administrativa, Agrária, Bancária, Eleitoral, habitacional, Política e Universitária;
  • Ferrovia da soja;
  • Rede Ferroviária ampliada de 3mil e remodelada para 11 mil KM;
  • Frota mercante de 1 para 4 milhões de TDW;
  • Corredores de exportações de Vitória, Santos, Paranaguá e Rio Grande;
  • Matriculas do ensino superior de 100 mil em 1964 para 1,3 milhões em 1981;
  • Mais de 10 milhões de estudantes nas escolas (que eram realmente escolas);
  • Estabelecimento de assistência médico sanitária de 6 para 28 mil;
  • Crédito Educativo;
  • Projeto RONDON;
  • MOBRAL;
centenas de pontes

CENTENAS DE PONTES

DESTACANDO-SE ESTA COMO UMA DAS MAIS IMPORTANTE DE TODAS

ponte rio niter i
PONTE RIO-NITERÓI

CONSTRUÍDA NO PERÍODO DE 1969 A 1974

ponte rio niter i15
PONTE RIO-NITERÓI
  • O conceito de seu projeto remonta a 1875, visando a ligação entre os dois centros urbanos vizinhos, separados pela baía de Guanabara ou por uma viagem terrestre de mais de 100 km, que passava pelo município de Magé. À época havia sido concebida a construção de uma ponte e, posteriormente, de um túnel.
  • Entretanto, somente no século XX, em 1963, foi criado um grupo de trabalho para estudar um projeto para a construção de uma via rodoviária. Em 29 de Dezembro de 1965, uma comissão executiva foi formada para cuidar o projeto definitivo de construção de uma ponte.
  • O Presidente Costa e Silva assinou decreto em 23 de Agosto de 1968, autorizando o projeto de construção da ponte, idealizado por Mário Andreazza, então Ministro dos Transportes, sob a gestão de quem a ponte foi iniciada e concluída.
  • A obra teve início, simbolicamente, em 9 de Novembro de 1968, com a presença da Rainha da Grã-Bretanha, Elizabeth II e de Sua Alteza Real, o Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, ao lado do ministro Mário Andreazza. As obras tiveram início em Janeiro de 1969.
hidrel trica de itaipu
HIDRELÉTRICA DE ITAIPU
  • A Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional é uma usina hidrelétrica binacional construída pelo Brasil e pelo Paraguai no rio Paraná, no trecho de fronteira entre os dois países, 14 quilômetros ao norte da Ponte da Amizade. A área do projeto se estende desde Foz do Iguaçu, no Brasil, e Ciudaddel Este, no Paraguai, ao sul, até Guaíra (Brasil) e Salto del Guairá (Paraguai), ao norte. A potência instalada da Usina é de 14.000 MW (megawatts), com 20 unidades geradoras de 700 MW cada.
  • No ano 2000, a usina atingiu o seu recorde de produção de 93,4 bilhões de quilowatts-hora (kWh), sendo responsável pela geração de 95% da energia elétrica consumida no Paraguai e 24% de toda a demanda do mercado brasileiro.
  • Até o funcionamento em plena capacidade da Hidrelétrica de Três Gargantas na China, a usina de Itaipu é a maior hidrelétrica do mundo em potência instalada. Em capacidade de geração continuará sendo a mais importante, visto que o regime hidrológico do rio Paraná apresenta maior fluxo de água que o Rio Yangtzé.
  • A energia gerada por Itaipu e destinada ao Brasil é transmitida pela empresa Furnas Centrais Elétricas S.A.
  • No município de Manoel Ribas - PR, através de uma subestação rebaixadora (750 kV/550 kV), chamada Ivaiporã, 15% da energia gerada por Itaipu é entregue à Eletrosul Centrais Elétricas S.A. Cabe à Eletrosul, entre outras funções, a transmissão desta energia às concessionárias do sul do Brasil e ao estado do Mato Grosso do Sul.
usina hidrel trica de itaipu
USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU

CONTRUÍDA NO PERÍODO DE 1971 A 1982

hidrel trica de tucuru
HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ
  • Usina Hidrelétrica de Tucuruí é a maior usina hidrelétrica 100% brasileira localizada a 400 km de Belém no estado do Pará, município de Tucuruí. Foi construída para a geração de energia elétrica e para tornar navegável um trecho do rio Tocantins cheio de corredeiras, ultrapassadas através de uma eclusa. A extensão total da barragem de terra tem 11 km.
slide20
USINA HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ

CONSTRUÍDA NO PERÍODO DE1976 A 1984

usina hidrel trica de ilha solteira
USINA HIDRELÉTRICA DE ILHA SOLTEIRA
  • A Usina Hidrelétrica Ilha Solteira é a maior usina da CESP e do Estado de São Paulo e a terceira maior usina hidrelétrica do Brasil. Está localizada no Rio Paraná, entre os municípios de Ilha Solteira (SP) e Selvíria (MS).
  • Em conjunto com a UHE Engenheiro Souza Dias (Jupiá), compõe o sexto maior complexo hidrelétrico do mundo. Sua potência instalada é de 3.444,0 MW e tem 20 unidades geradoras com turbinas tipo Francis. A usina foi concluída em 1978
  • . É uma usina com alto desempenho operacional que, além da produção de energia elétrica, é de fundamental importância para o controle da tensão e freqüência do Sistema Interligado Nacional
  • . Sua barragem tem 5.605 m de comprimento e seu reservatório tem 1.195 km2 de extensão.
  • O Canal Pereira Barreto, com 9.600 m de comprimento, interliga os reservatórios da Usina Hidrelétrica Ilha Solteira e da Usina Hidrelétrica Três Irmãos, propiciando a operação energética integrada dos dois aproveitamentos hidrelétricos.

CONSTRUÍDA EM 1978

hidrel trica de jupi
HIDRELÉTRICA DE JUPIÁ
  • Situada sobre o Rio Paraná, na intersecção com o Rio Sucuriú, no ponto chamado Jupiá, entre as cidades de Três Lagoas (Mato Grosso do Sul) e Castilho (São Paulo), a Usina Hidrelétrica Engenheiro Sousa Dias é a terceira maior usina hidrelétrica do Brasil.
  • A construção da Usina do Jupiá, como também é chamada, foi iniciada na primeira metade da década de 1960 e finalizada no ano de 1974, utilizando tecnologia inteiramente brasileira. Apesar de ter sido um projeto desenvolvido durante a ditadura militar, período marcado por obras faraônicas, a Usina Hidrelétrica Engenheiro Sousa Dias é relativamente eficaz em termos da área alagada e da destruição ambiental causada e da eletricidade ali produzida. Entre as três maiores usinas hidrelétricas do Brasil, perde somente para a maior, a Usina hidrelétrica de Itaipu, em termos de eficiência, ultrapassando a Usina hidrelétrica de Ilha Solteira.

INAUGURADA EM 1974

petrobr s s a
PETROBRÁS S/A
  • A Petrobras - Petróleo Brasileiro S/A (BOVESPA: PETROBRAS; NYSE: PBR) é uma empresa estatalbrasileira, de economia mista [2], que opera no segmento de energia, prioritariamente nas áreas de exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e seus derivados no Brasil e no exterior, sediada no Rio de Janeiro. Seu lema atual é "Uma empresa integrada de energia que atua com responsabilidade social e ambiental".

SEDE DA PETROBRÁS - RJ

slide24
CNPq
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (antigo Conselho Nacional de Pesquisa, cuja sigla já era CNPq e foi mantida ao mudar-se o nome da agência) é um órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para incentivo à pesquisa no Brasil.
  • Fundado em 1951, o CNPq é uma instituição longeva. Por isso, é por ela mesma considerada das mais sólidas de sua área entre os países em desenvolvimento.
  • Seu objetivo inicial foi capacitar o Brasil a dominar o ciclo atômico, tema definido como de importância estratégica àquele momento. Porém, seu papel ampliou-se com o passar do tempo.
  • Até a criação do Ministério, o CNPq era o órgão que centralizava a coordenação da política nacional de ciência e tecnologia.
  • Hoje sua missão é promover o desenvolvimento científico e tecnológico e executar pesquisas. necessárias ao progresso social, econômico e cultural do País. As atividades são realizadas pelo planejamento e execução de atividades de fomento a ciência e tecnologia, principalmente pela concessão de bolsas e auxílios a pesquisadores e estudantes.
  • A sede do CNPq localiza-se na Asa Norte de Brasília. O CNPq tem muitos órgãos federais e até agências de fomento estrangeiras como parceiros.
finep
FINEP
  • A Finaciadora de Estudos e Projetos, mais conhecida pela sigla FINEP, é uma empresa pública brasileira vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Foi criada em 24 de julho de 1967, para institucionalizar o Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas, criado em 1965.
capes
CAPES
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, mais conhecida pela sigla CAPES, é uma agência de fomento à pesquisa brasileira que atua na expansão e consolidação da pós-graduaçãostrictosensu (mestrado e doutorado) em todos os estados do Brasil. A sua característica distintiva, em relação às outras agências federais de fomento, como o CNPq e a FINEP, e às estaduais (das quais a principal é a paulista Fapesp), está na Avaliação Trienal que ela efetua de todos os cursos de pós-graduação do País. É a única entidade que tem tradição de determinar o descredenciamento (na prática, o fechamento) dos cursos que têm nota fraca ou deficiente. Seu atual presidente (desde 2004) é o bioquimicoJorge Almeida Guimarães e seu diretor de avaliação, o filósofo Renato Janine Ribeiro. A avaliação dos cursos de pós-graduação foi introduzida em 1976, pelo seu então diretor-geral (na época, o cargo máximo da agência, que depois se tornou fundação), o educador Cláudio de Moura Castro. Em 2007, uma nova lei atribuiu à Capes também o papel de estimular a formação de professores para o ensino básico, considerado o nível mais deficiente da educação brasileira.
dataprev
DATAPREV
  • Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) é uma empresa pública brasileira responsável pelo processamento dos dados da Previdência social no Brasil. Sua Administração Central está localizada no Distrito Federal. Possui unidades em todos os estados da federação, atualmente distinguidas entre regionais e de atendimento. Seus computadores de grande porte estão localizados nas sedes da unidades regionais de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.
  • Além disso, atualmente a Dataprev dispõe de quatro unidades de desenvolvimento de software: Unidade de Desenvolvimento Paraíba (UDPB), Unidade de Desenvolvimento Santa Catarina (UDSC), Unidade de Desenvolvimento Ceará (UDCE) e Unidade de Desenvolvimento Rio de Janeiro (UDRJ).
  • CRIADO EM: 1974
est dios e complexos esportivos

ESTÁDIOS E COMPLEXOS ESPORTIVOS

ESPALHADOS POR TODO BRASIL

est dio rei pel al
ESTÁDIO REI PELÉ – AL

INAUGURADO EM 1970

porto de aratu ba
PORTO DE ARATU - BA
  • O Porto de Aratu é um porto brasileiro localizado no estado da Bahia, na baía de Todos os Santos, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da ilha de Maré.
  • O porto é responsável por 60% de toda a carga movimentada em modal marítimo na Bahia, portanto possui grande importância para a economia da Bahia, pois serve como meio de escoamento da produção e da entrada de produtos para o Pólo Petroquímico de Camaçari, o Centro Industrial de Aratu (CIA) e o Complexo da Ford de Camaçari.
  • INAUGURADO EM 1975.
porto do forno arraial do cabo rj
PORTO DO FORNO – ARRAIAL DO CABO (RJ)
  • O Porto do Forno está localizado na extremidade norte da Praia dos Anjos, junto ao Morro da Fortaleza, no município de Arraial do Cabo, parte sudeste do litoral do Estado do Rio de Janeiro.
  • INAUGURADO: em 1972.
porto de tubar o es
PORTO DE TUBARÃO - ES
  • O Porto de Tubarão é um porto brasileiro localizado na ponta do mesmo nome, na parte continental do município de Vitória, capital do Espírito Santo. É um terminal graneleiro do Porto de Vitória.
  • Inaugurado em 1966, é controlado pela Companhia Vale do Rio Doce. É o maior porto de exportação de minério de ferro do mundo e permite o acesso de navios de grande porte
  • INAUGURAÇÃO: 1966
porto de itaqui ma
PORTO DE ITAQUI - MA
  • O Porto do Itaqui está localizado no interior da Baía de São Marcos e seu acesso hidroviário não conta com a formação de barra. O canal acesso possui profundidade natural mínima de 27 metros e largura aproximada de 1,8 Km.
usinas nucleares

USINAS NUCLEARES

COM O OBJETIVO DE ASSEGURAR ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO

angra 1
ANGRA 1
  • Angra 1 é a primeira das usinas nucleares que deu origem à Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto
  • Os reatores de potência são maiores e se destinam à produção de energia para a movimentação de navios, submarinos, usinas átomo-elétricas, etc. A primeira usina átomo-elétrica brasileira está situada na Praia de Itaorna, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. O programa nuclear brasileiro vive um paradoxo: gastou demais para ser desativado.
  • Em novembro de 1976, o Brasil assinou um acordo na Alemanha com a empresa KWU, do grupo Siemens, para a construção de oito reatores nucleares. Em vinte e dois anos, nenhum ficou pronto. A usina Angra 2, em Angra dos Reis-RJ, consumiu 5,8 bilhões de dólares e requer mais 1,2 bilhão para ser concluída. As obras foram retomadas em março de 1996 e deverão acabar, diz-se, em 1999. No total, serão 7 bilhões de dólares por um reator de 1300 megawatts que pode ser adquirido pronto, hoje, por 1,5 bilhão de dólares.
  • O grande inconveniente do processo de fissão está na produção de lixo radioativo, que deve ser armazenado adequadamente a fim de evitar qualquer tipo de contaminação do meio ambiente, com todas as conhecidas conseqüências para a vida dos seres humanos, animais e vegetais observadas em locais onde houve explosão de bombas atômicas.
slide53
ANGRA 1
  • ANGRA 2
imbel
IMBEL
  • A Indústria de Material Bélico (IMBEL) é uma empresa estatalbrasileira, criada em 1975 e ligada ao Ministério da Defesa.
  • Seus objetivos são: colaborar no planejamento e na produção de material bélico, através da transferência de tecnologia; incentivar a instalação de novas indústrias e prestar assistência técnica e financeira a estas; administrar industrial e comercialmente seu próprio parque de material bélico; e promover o desenvolvimento de outras atividades relacionadas a seus objetivos.
embraer
EMBRAER
  • A Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. (Embraer) é uma empresa que fabrica aviões de pequeno e médio porte, para uso na aviação regional, executiva e agrícola, além de caças militares, aviões de sensoriamento remoto e para transporte de autoridades.
  • É a terceira maior indústria do setor no mundo[1], atrás da Boeing e Airbus, e uma das maiores companhias exportadoras do Brasil, em termos de valor absoluto desde 1999 e hoje também, a maior fabricante de jatos executivos em pedidos em carteira.
  • Sua sede localiza-se na cidade de São José dos Campos, interior do estado de São Paulo e possui diversas outras unidades, inclusive uma na China, a Harbin Embraer.
  • FUNDADA: EM 1969
centro de lan amentos de alc ntara ma
CENTRO DE LANÇAMENTOS DE ALCÂNTARA -MA
  • A segunda base de lançamentos de foguetes do Brasil foi denominada de Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), foi criada em 1989 no estado do Maranhão. Destina-se a realizar missões de lançamentos de satélites e sedia os testes do Veículo Lançador de Satélites - (VLS). A base está situada na latitude 2°18’ Sul, tem uma área de 620 km² e o primeiro lançamento de um foguete foi em 1989.
  • O CLA foi criado como substituto do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), localizado no estado do Rio Grande do Norte, pois o crescimento urbano nos arredores do CLBI, não permitia ampliações da base.
  • Devido a sua proximidade com a linha do equador, o consumo de combustível para o lançamento de satélites é menor em comparação a outras bases de lançamento existentes.
montadoras de autom veis
MONTADORAS DE AUTOMÓVEIS
  • CHEVROLET - No ano de 1968, a Chevrolet Brasil anuciou oficialmente o projeto do seu primeiro carros de passeio, o inesquecível e lendário Opala.
  • FORD – No ano de 1968 iniciou o projeto de lançamento de carro de passeio no Brasil.
  • FIAT -No Brasil, segundo o site da montadora, a FIAT está instalada desde 1973 em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e hoje lidera a produção e as vendas no mercado do país, tornando-se a mais importante unidade produtora fora da Itália.
esquada brasileira
ESQUADA BRASILEIRA
  • Na atualidade, a Esquadra brasileira encontra-se equipada com um navio-aérodromo, seis fragatasClasse Niterói modernizadas, três fragatas Classe Greenhalgh, quatro corvetas, um contratorpedeiroClasse Pará, dois navios-tanque, dois navios de desembarque-doca, um navio de desembarque de carros de combate, um navio de transporte de tropas, cinco submarinos, um navio-escola, um navio-veleiro e um navio de socorro submarino.
  • A esta força no mar, nos céus somam-se um Esquadrão de Aviões AF-1 (A-4 Skyhawk), um Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, um Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarinos, cinco Esquadrões de Helicópteros de Emprego Geral e um Esquadrão de Helicópteros de Instrução.
  • Desde 1980 foi permitido a mulheres ingressarem na Marinha, em funções administrativas.
navio aerodromo s o paulo
NAVIO AERODROMO “SÃO PAULO”

LANÇADO AO MAR: 1957

INCORPORADO: 2000 AO PREÇO DE 12.000 MILHÕES DE DOLÁRES

fragatas classe niter i
FRAGATAS CLASSE NITERÓI

F NITERÓI (F-40) – LANÇADA AO MAR: 1974

INCORPORADA: 1976

F DEFENSORA (F-41) – LANÇADA AO MAR: 1972

INCORPORADA: 1975

F CONSTITUIÇÃO (F-42) – LANÇADA AO MAR: 1974

INCORPORADA: 1976

F LIBERAL (F-43) – LANÇADA AO MAR: 1975

INCORPORADA: 1976

slide61
F INDEPENDÊNCIA (F-44) – LANÇADA AO MAR: 1979

INCORPORADA: 1980

F UNIÃO (F-45) – LANÇADA AO MAR:

INCORPORADA: 1980

fragatas classe greenhalg
FRAGATAS CLASSE GREENHALG

F GREENHALG (F-46) – LANÇADA AO MAR: 1976

INCORPORADA: 1996

F DODSWORTH (47) – LANÇADA AO MAR: 1978

INCORPORADA: 1996 – BAIXA: 2004

F BOSÍSIO (F-48) – LANÇADA AO MAR: 1980

INCORPORADA: 1996

F RADEMARKER (F-49) – LANÇADA AO MAR: 1977

LANÇADA AO MAR: 1996

meios a reos da marinha
MEIOS AÉREOS DA MARINHA

FABRICADOS EM: 1973

INCORPORADOS: 1990

AERONAVE SKYHAWK AF-1/AF-1A

infraero
INFRAERO
  • A Infraero (sigla para Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) é uma empresa pública federal brasileira de administração indireta, vinculada ao Ministério da Defesa. Criada pela Lei nº 5862, em 12 de dezembro de 1972, a empresa é responsável pela administração dos principais aeroportos do país. No total, são 67 aeroportos, que movimentaram mais de 82 milhões de passageiros em 2003, e 81 unidades de apoio à navegação aérea. Obteve lucro líquido de 240 milhões de reais em 2004.
eletrobr s
ELETROBRÁS
  • Eletrobrás é uma empresa de economia mista e de capital aberto sob controle acionário do Governo Federal brasileiro e atua como uma holding, controlando empresas de geração e transmissão de energia elétrica.
  • Criada em 1962 para coordenar todas as empresas do setor elétrico, a reestruturação do setor reduziu as responsabilidades da empresa, com a criação da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, do Operador Nacional do Sistema - ONS e da Câmara Comercializadora de Energia Elétrica - CCEE.
  • Tem como empresas subordinadas, entre outras:
  • Chesf
  • Eletronorte
  • Eletrosul
  • Furnas
  • CGTEE
  • CEPEL
  • Eletronuclear
  • A Eletrobrás detém ainda 50% da Itaipu Binacional.
embrapa
EMBRAPA
  • A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) é uma instituição pública brasileira vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, criada em 26 de abril de 1973, cujos objetivos são a produção de conhecimento científico e desenvolvimento de técnicas de produção para a agricultura e a pecuária brasileira.
  • Tem como missão viabilizar soluções para o desenvolvimento sustentável do espaço rural, com foco no agronegócio, por meio da geração, adaptação e transferência de conhecimentos e tecnologias, em benefício dos diversos segmentos da sociedade brasileira.
  • Atua com um sistema composto de 38 Centros de Pesquisa, três serviços e onze unidades centrais, estando presente em quase todos os Estados da Federação, com 8.619 empregados, dos quais 2.221 são pesquisadores, e um orçamento acima de 1 bilhão de reais anuais.
  • Está sob a sua coordenação o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária-SNPA, constituído por instituições públicas federais, estaduais, universidades, empresas privadas e fundações, que, de forma cooperada, executam pesquisas nas diferentes áreas geográficas e campos do conhecimento científico.
  • Em termos de cooperação internacional, a Empresa mantém 68 acordos bilaterais de cooperação técnica com 37 países e 64 instituições, bem como acordos multilaterais com 20 organizações internacionais, envolvendo principalmente a pesquisa em parceria. Mantém ainda laboratórios para o desenvolvimento de pesquisa em tecnologia de ponta nos Estados Unidos, França e Holanda, além de um escritório em Gana para compartilhar conhecimento científico e tecnológico com o continente africano
slide67
FGTS
  • O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é constituído pelo total dos depósitos mensais que os empregadores depositam nas contas FGTS abertas na Caixa Econômica Federal em nome dos seus empregados, cuja finalidade é dar suporte financeiro aos trabalhadores, principalmente na hipótese de demissão sem justa causa, mas também em outra situações específicas.
  • Os recursos do FGTS são destinados ainda para aplicações nas áreas de habitação, saneamento e infra-estrutura.
pis pasep
PIS/PASEP
  • Programa de Integração Social, mais conhecido como PIS, é uma contribuição social de natureza tributária, devida pelas pessoas jurídicas, com objetivo de financiar o pagamento do seguro-desemprego e do abono para os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos.
  • Quando foi instituído, o PIS tinha a finalidade de promover a integração do empregado na vida e no desenvolvimento das empresas, viabilizando melhor distribuição da renda nacional.
  • Atualmente o abono do PASEP (funcionários públicos) é pago no Banco do Brasil, enquanto que o abono do PIS (funcionários de empresas privadas) é feito na Caixa Econômica Federal.
pol cia federal
POLÍCIA FEDERAL
  • O Departamento de Polícia Federal (também chamada de DPF ou PF) é um órgão subordinado ao Ministério da Justiça, cuja função é, de acordo com a Constituição de 1988, exercer a segurança pública para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.
  • DATA DA DENOMINAÇÃO: 1967
embraer70
EMBRAER
  • A Embraer nasceu como uma iniciativa do governo brasileiro dentro de um projeto estratégico para implementar a indústria aeronáutica no país, em um contexto de políticas de substituição de importações.
  • Foi fundada no ano de 1969, e seu primeiro presidente foi o engenheiro Ozires Silva, que havia liderado o desenvolvimento do avião Bandeirante.
  • Inicialmente, a maior parte de seu quadro de pessoal formou-se pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) do Centro Técnico Aeroespacial (CTA). De certa maneira, a Embraer nasceu dentro do CTA.
  • No ano de 1980, houve uma fusão com a Indústria Aeronáutica Neiva, que se tornou sua empresa subsidiária.
  • Durante as décadas de 70 e 80, a Embraer conquistou importante projeção nacional e internacional com os aviões Bandeirante, Xingu e Brasília.
  • Atualmente a empresa encontra-se em ascendência, com muitos contratos de venda, e expandindo-se não somente em espaço físico, mas também em número de empregados, contando hoje cerca de 20.000 funcionários, dois quais aproximadamente doze mil são diretos e oito mil indiretos.
banco central do brasil
BANCO CENTRAL DO BRASIL
  • O Banco Central do Brasil é autarquia federal integrante do Sistema Financeiro Nacional, sendo vinculado ao Ministério da Fazenda do Brasil. Assim como os outros bancos centrais do mundo, o brasileiro é a autoridade monetária principal do país, tendo recebido esta competência de três instituições diferentes: a Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC), o Banco do Brasil e o Tesouro Nacional.
  • O Banco Central foi criado em 31 de dezembro de 1964, com a promulgação da Lei nº 4.595.

SEDE DO BRANCO CENTRAL - DF

banco da amaz nia s a
BANCO DA AMAZÔNIA S/A
  • Fundado durante a II Guerra Mundial por Getúlio Vargas sob o nome de Banco de Crédito da Borracha, o Banco da Amazônia S.A tinha como principal finalidade financiar o reaquecimento da extração de látex no Estado do Pará (O Segundo Ciclo da Borracha).
  • Em 1966 o governo militar muda seu nome para Banco da Amazônia S.A. ou simplesmente BASA. É a principal instituição financeira federal de fomento com a missão de promover o desenvolvimento da região amazônica. Possui papel relevante tanto no apoio à pesquisa quanto no crédito de fomento, respondendo por mais de 60% do crédito de longo prazo da Região. Presente principalmente nos estados da Amazônia Legal, cerca de 59% do território nacional, possuindo também agências nas seguintes capitais: Brasília, São Paulo, Rio de janeiro e Porto Alegre. É um banco estatal pertencente ao governo federal, com papéis sendo negociados na Bovespa. Opera com exclusividade o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) e ainda atende com outras fontes como: BNDES, Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), Fundo da Marinha Mercante, Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA), Orçamento Geral da União e recursos próprios. Sua sede é situada na Avenida Presidente Vargas, em Belém do Pará.
sudam
SUDAM
  • O Sudam, é uma Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia. É uma extinta autarquia do governo federal do Brasil, criada no governo de Castelo Branco em 1966, com a finalidade de promover o desenvolvimento da região amazônica, criando incentivos fiscais e financeiros especiais para atrair investidores privados, nacionais e internacionais.
  • A SUDAM veio a substituir uma outra autarquia denominada Superintendência do Plano de Valorização Econômica da Amazônia (SPVEA), criada por Getúlio Vargas em 1953. Também tinha o objetivo de desenvolver a região amazônica.
  • Em 24 de agosto de 2001, o presidente Fernando Henrique Cardoso, na medida provisória nº. 2.157-5, criou a Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA), e extinguiu a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM), devido às inúmeras denúncias de corrupção envolvendo a organização.
  • Esta decisão foi tomada após várias críticas quanto à eficiência desta autarquia, passando a ser a responsável pelo gerenciamento dos programas relativos à Amazônia Legal.
rede ferrovi ria federal
REDE FERROVIÁRIA FEDERAL
  • A Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA) foi uma empresa estatal brasileira de transporte ferroviário, que cobria boa parte do território brasileiro.
  • dissolvida de acordo com o estabelecido no Decreto nº 3.277, de 7 de dezembro de 1999, alterado pelo Decreto nº 4.109, de 30 de janeiro de 2002, pelo Decreto nº 4.839, de 12 de setembro de 2003, e pelo Decreto nº 5.103, de 11 de junho de 2004, reunia 18 ferrovias regionais, e tinha como intuito promover e gerir o desenvolvimento no setor de transportes ferroviários. Seus serviços estenderam-se por 40 anos antes de sua desestatização, operando em quatro das cinco regiões brasileiras, em 19 unidades da federação.
  • A RFFSA existiu por 50 anos e 76 dias, sendo oficialmente extinta por força da MP nº 353, de 22 de janeiro de 2007, convertida na Lei Federal n° 11.483, de 31 de maio de 2007.

ANTIGA SEDE DA RFFSA EM JUIZ DE FORA-MG

mobral
MOBRAL
  • O Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL) foi um projeto do governo brasileiro, criado pela Lei número 5.379, de 15 de dezembro de 1967, e propunha a alfabetização funcional de jovens e adultos, visando "conduzir a pessoa humana (sic) a adquirir técnicas de leitura, escrita e cálculo como meio de integrá-la a sua comunidade, permitindo melhores condições de vida". Este movimento, mantido pelo governo federal durante a ditadura militar, visava a instrumentalizar o cidadão e torná-lo capaz de exercer sua cidadania. No entanto, o MOBRAL se limitou a alfabetizar de maneira funcional, não oferecendo uma formação mais abrangente, que capacitasse ao verdadeiro exercício da cidadania. Durante anos, jovens e adultos frequentaram as aulas do MOBRAL, sem atingir um nível aceitável de alfabetização ou letramento. A recessão econômica iniciada nos anos oitenta inviabilizou a continuidade do MOBRAL que demandava altos recursos para se manter. Seus Programas foram assim incorporados pela Fundação Educar.
rodovia transamaz nica
RODOVIA TRANSAMAZÔNICA
  • A Rodovia Transamazônica (BR-230), projetada pelo general Emílio Garrastazu Médici (ditador de 1969 a 1974) sendo uma das chamadas "obras faraônicas" devida as suas proporções gigantescas, realizadas pelo regime militar, é a terceira maior rodovia do Brasil, com 2,300 km de comprimento, cortando os estados brasileiros de Pará e Amazonas, nasce na cidade de Cabedelo na Paraiba. É classificada como rodovia transversal. Em grande parte, a rodovia não é pavimentada.
  • Planejada para integrar melhor o Norte brasileiro com o resto do país, foi inaugurada em 30 de agosto de 1972. Inicialmente projetada para ser uma rodovia pavimentada com 8 mil quilometros de comprimento, conectando as regiões Norte e Região Nordeste do Brasil com o Peru e o Equador, não sofreu maiores modificações desde sua inauguração.
rodovia presidente dutra
RODOVIA PRESIDENTE DUTRA
  • A Rodovia Presidente Dutra (BR-116, também SP-60 no estado de São Paulo) faz a ligação entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.
  • Possui extensão total de 402 km, no iniciando-se no Trevo das Margaridas, no Rio de Janeiro e terminando no acesso à Marginal Tietê, em São Paulo.
  • No estado do Rio de Janeiro, a rodovia tem extensão de 171 km, e no estado de São Paulo, 231 km.
  • A Via Dutra é considerada a rodovia mais importante do Brasil, não só por ligar as duas metrópoles nacionais, mas bem como atravessar uma das regiões mais ricas do país, o Vale do Paraíba e ser a principal ligação entre o Nordeste e o Sul do Brasil.
  • Durante a década de 1960 a pista é duplicada em vários trechos. Em 1967 é entregue a via duplicada em toda extensão, tornando-se a principal autopista brasileira.
  • Na década de 1970 o tráfego na Dutra é aliviado pela construção, pelo governo paulista, de uma via expressa entre São Paulo e Itaquaquecetuba, denominada de Rodovia dos Trabalhadores, ou Rodovia Ayrton Senna. Esta via é prolongada na década de 1990 até a cidade de Taubaté, sob o nome de Rodovia Governador Carvalho Pinto.
zona franca de manaus
ZONA FRANCA DE MANAUS
  • A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implantado pelo governo brasileiro objetivando viabilizar uma base econômica na Amazônia Ocidental, promover a melhor integração produtiva e social dessa região ao país, garantindo a soberania nacional sobre suas fronteiras. A mais bem-sucedida estratégia de desenvolvimento regional, o modelo leva à região de sua abrangência (estados da Amazônia Ocidental: Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima e as cidades de Macapá e Santana, no Amapá) desenvolvimento econômico aliado à proteção ambiental, proporcionando melhor qualidade de vida às suas populaçõesO primeiro teve maior ascensão até o final da década de 80, quando o Brasil adotava o regime de economia fechada. O industrial é considerado a base de sustentação da ZFM. O Pólo Industrial de Manaus possui mais de 500 indústrias de alta tecnologia gerando mais de meio milhão de empregos, diretos e indiretos. O Pólo Agropecuário abriga projetos voltados à atividades de produção agroindústria, piscicultura, turismo, beneficiamento de madeira, entre outras.
  • .
o pa s sob o regime democr tico

O PAÍS SOB O REGIME DEMOCRÁTICO

TORNOU-SE O MAIOR COBRADOR DE IMPOSTOS DO MUNDO E INFECTADO DE TODOS OS TIPOS DE ESCÂNDALOS

impostos federais
IMPOSTOS FEDERAIS
  • II - Imposto sobre a importação de produtos estrangeiros
  • IE - Imposto sobre a exportação de produtos nacionais ou nacionalizados
  • IR - Imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza
  • IPI - Imposto sobre Produtos Industrializados
  • IOF - Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários
  • ITR - Imposto Territorial Rural
  • IGF - Imposto sobre Grandes Fortunas (Inexistente em virtude de falta de regulamentação infraconstitucional)
impostos estaduais
IMPOSTOS ESTADUAIS
  • ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços
  • IPVA - Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores
  • ITCMD - Imposto sobre Transmissões Causa Mortis e Doações de Qualquer Bem ou Direito.
impostos municipais
IMPOSTOS MUNICIPAIS
  • IPTU - Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana
  • ITBI - Imposto sobre Transmissão Inter Vivos de Bens e Imóveis e de Direitos Reais a Eles Relativos
  • ISSQN - Impostos sobre Serviços de Qualquer Natureza
taxas
TAXAS
  • Taxa de Autorização do Trabalho Estrangeiro
  • Taxa de Avaliação in loco das Instituições de Educação e Cursos de Graduação - Lei 10.870/2004
  • Taxa de Classificação, Inspeção e Fiscalização de produtos animais e vegetais ou de consumo nas atividades agropecuárias - Decreto Lei 1.899/1981
  • Taxa de Coleta de Lixo
  • Taxa de Combate a Incêndios
  • Taxa de Conservação e Limpeza Pública
  • Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental – TCFA - Lei 10.165/2000
  • Taxa de Controle e Fiscalização de Produtos Químicos - Lei 10.357/2001, art. 16
  • Taxa de Emissão de Documentos (níveis municipais, estaduais e federais)
  • Taxa de Fiscalização CVM (Comissão de Valores Mobiliários) - Lei 7.940/1989
  • Taxa de Fiscalização de Vigilância Sanitária - Lei 9.782/1999, art. 23
  • Taxa de Fiscalização dos Produtos Controlados pelo Exército Brasileiro - TFPC - Lei 10.834/2003
taxas84
TAXAS
  • Taxa de Fiscalização e Controle da Previdência Complementar - TAFIC - art. 12 da MP 233/2004
  • Taxa de Licenciamento Anual de Veículo
  • Taxa de Licenciamento para Funcionamento e Alvará Municipal
  • Taxa de Pesquisa Mineral DNPM - Portaria Ministerial 503/1999
  • Taxa de Serviços Administrativos – TSA – Zona Franca de Manaus - Lei 9960/2000
  • Taxa de Serviços Metrológicos - art. 11 da Lei 9933/1999
  • Taxas ao Conselho Nacional de Petróleo (CNP)
  • Taxas de Outorgas (Radiodifusão, Telecomunicações, Transporte Rodoviário e Ferroviário, etc.)
  • Taxas de Saúde Suplementar - ANS - Lei 9.961/2000, art. 18
  • Taxa de Utilização do SISCOMEX
  • Taxa de Utilização do MERCANTE - Decreto 5.324/2004
  • Taxa Adicional ao Frete para a Renovação da Marinha Mercante (AFRMM)
  • Taxas do Registro do Comércio (Juntas Comerciais)
  • Taxa Processual Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE - Lei 9.718/1998
contribui es trabalhistas ou sobre a folha de pagamento
CONTRIBUIÇÕES TRABALHISTAS OU SOBRE A FOLHA DE PAGAMENTO
  • INSS (contribuição)
  • FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço
  • PIS/PASEP (contribuição)
contribu es sobre o faturamento ou sobre o lucro
CONTRIBUÇÕES SOBRE O FATURAMENTO OU SOBRE O LUCRO
  • CONFINS - Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social
  • CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido
contribui es sistema s
CONTRIBUIÇÕES SISTEMA “S”
  • Contribuição ao Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena Empresa (Sebrae) - Lei 8.029/1990
  • Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Comercial (SENAC) - Lei 8.621/1946
  • Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado dos Transportes (SENAT) - Lei 8.706/1993
  • Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (SENAI) - Lei 4.048/1942
  • Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Rural (SENAR) - Lei 8.315/1991
  • Contribuição ao Serviço Social da Indústria (SESI) - Lei 9.403/1946
  • Contribuição ao Serviço Social do Comércio (SESC) - Lei 9.853/1946
  • Contribuição ao Serviço Social do Cooperativismo (SESCOOP)
  • Contribuição ao Serviço Social dos Transportes (SEST) - Lei 8.706/1993
outras contribui es
OUTRAS CONTRIBUIÇÕES
  • Contribuições aos Órgãos de Fiscalização Profissional (OAB, CRC, CREA, CRECI, CORE, CRQ, etc)
  • Contribuição à Direção de Portos e Costas (DPC) - Lei 5.461/1968
  • Contribuição ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FNDCT - Lei 10.168/2000
  • Contribuição ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), também chamado "Salário Educação"
  • Contribuição ao Funrural
  • Contribuição ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) - Lei 2.613/1955
  • Contribuição ao Seguro Acidente de Trabalho (SAT)
  • Contribuição Confederativa Laboral (dos empregados)
  • Contribuição Confederativa Patronal (das empresas)
outras contribui es89
OUTRAS CONTRIBUIÇÕES
  • Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico – CIDE Combustíveis - Lei 10.336/2001
  • Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública - Emenda Constitucional 39/2002
  • Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional – CONDECINE - art. 32 da Medida Provisória 2228-1/2001 e Lei 10.454/2002
  • Contribuição Sindical Laboral (não se confunde com a Contribuição Confederativa Laboral, vide comentários sobre a Contribuição Sindical Patronal)
  • Contribuição Sindical Patronal (não se confunde com a Contribuição Confederativa Patronal, já que a Contribuição Sindical Patronal é obrigatória, pelo artigo 578 da CLT, e a Confederativa foi instituída pelo art. 8º, inciso IV, da Constituição Federal e é obrigatória em função da assembléia do Sindicato que a instituir para seus associados, independentemente da contribuição prevista na CLT)
  • Contribuição Social Adicional para Reposição das Perdas Inflacionárias do FGTS - Lei Complementar 110/2001.
slide92
Operação 3 por 1
  • Operação Afrodite
  • Operação Agreste
  • Operação Águas Profundas
  • Operação Águas Seguras
  • Operação Aguia
  • Operação Aguia II
  • Operação Ajuste Fiscal
  • Operação Albatroz
  • Operação Al Capone
  • Operação Cambio
  • Operação Campo Fertil
  • Operação Cana
  • Operação Cangaco
  • Operação Capitao Gancho II
  • Operação Carranca
  • Operação Carrossel
  • Operação Castelo
  • Operação Castelhana
  • Operação Cavalo de Tróia II
slide93
Operação Alcaides
  • Operação Anaconda
  • Operação Anos Dourados
  • Operação Antídodo 1 e 2
  • Operação Áraripe
  • Operação Argus
  • Operação Azahar
  • Operação Barrilha
  • Operação Bengala
  • Operação Bicho do Mato
  • Operação Big Brother
  • Operação Brother
  • Operação Cartas Marcadas
  • Operação Caixeiro Viajante II
  • Operação Capela
  • Operação Carbono
  • Operação Caso Unai
  • Operação Cataratas
  • Operação Catuaba
  • Operação Cavalo de Aco
  • Operação Cegonha
  • Operação Cerol
  • Operação Cevada
  • Operação Chacal
slide94
Operação Cidade Nova
  • Operação Clone
  • Operação Cola
  • Operação Companhia do Extermínio
  • Operação Concha Branca
  • Operação Confraria
  • Operação Coqueiros
  • Operação Corvina
  • Operação Cruz Vermelha
  • Operação Curupira
  • Operação Decadencia total
  • Operação Dilúvio
  • Operação Galáticos
  • Operação Galileia
  • Operação Game Over
  • Operação Garca
  • Operação Girino
  • Operação Good Vibes
  • Operação Guabiru
  • Operação Helios
  • Operação Hemostasia
  • Operação Hercules
  • Operação Hidra
  • Operação Hurricane
slide95
Operação Dominó
  • Operação Drake
  • Operação Esfinge
  • Operação Drake
  • Operação Esfinge
  • Operação Faraó
  • Operação Faroeste
  • Operação Farol da Colina
  • Operação Farrapos
  • Operação Fenix
  • Operação Fox
  • Operação Fraude Zero
  • Operação Furacão
  • Operação Iara
  • Operação Icaro
  • Operação Ilha da Fantasia
  • Operação Jaleco
  • Operação Kaspar I
  • Operação Kaspar II
  • Operação Jaleco Branco
  • Operação Lion-Tech
  • Operação Lince
  • Operação Lince II
  • Operação Macunaíma
  • Operação Mamore
  • Operação Mandrake
slide96
Operação Mão-De-Obra
  • Operação Mapinguaribi
  • Operação Mascastes
  • Operação Mar Azul
  • Operação Mar Egeu
  • Operação Matusalém
  • Operação Medusa
  • Operação Mentolada
  • Operação Metastase
  • Operação Midas
  • Operação Milagre Economico
  • Operação Moeda Verde
  • Operação Monte Éden
  • Operação Mucuripe
  • Operação Muro de Fogo
  • Operação Paz No Campo
  • Operação Predador
  • Operação Pucuma
  • Operação Rapina
  • Operação Rede Marginal
  • Operação Repique
  • Operação Replicante
  • Operação Rodin
  • Operação Rosa dos Ventos
  • Operação Saia Justa
  • Operação Scan
  • Operação Sanguessuga
  • Operação S. J. dos Campos
  • Operação Selo Operação Setembro Negro
slide97
Operação Navalha
  • Operação Nicotina II
  • Operação Oitava Prag
  • Operação OrcrimEsa
  • Operação Pandora
  • Operação Pardal
  • Operação Pensacola
  • Operação Perseu
  • Operação Persona
  • Operação Petisco
  • Operação Pindorama
  • Operação Plata
  • Operação Planador
  • Operação Poeira no Asfalto
  • Operação Pombo Correio
  • Operação Pororoc
  • Operação Praga do Egito
  • Operação Sentinela
  • Operação Shogun
  • Operação Soro
  • Operação Sucuri
  • Operação TM
  • Operação Tamar
  • Operação Tango
  • Operação Taturana
  • Operação Tempestade no Oeste
  • Operação Tic-Tac
  • Operação Toca
  • Operação Toga
  • Operação Transito Livre
  • Operação Vampiro
  • Operação Voto Livre
  • Operação Xeque-Mate
  • Operação Zaqueu
  • Operação Zumbi
slide100
No período de 1991 a maio de 2000, ocorreu no Brasil a privatização de 65 empresas e participações acionárias estatais federais, nos seguintes setores: elétrico, petroquímico, de mineração, portuário, financeiro, de informática e de malhas ferroviárias. Muitos Estados e Municípios foram compelidos pelo Governo Federal, mediante condicionamentos financeiros, a privatizar seus ativos; assim foram privatizados em São Paulo a Fepasa e o Banespa, este último sob protestos do então governador Mário Covas.
  • Até maio de 2000, o conjunto de privatizações, incluídas as empresas constantes do PND, o setor de telecomunicações e empresas estatais dos Estados, gerou receita total de 91,1 bilhões de dólares, inclusive débitos transferidos.
empresas privatizadas

EMPRESAS PRIVATIZADAS

A MAIOR DOAÇÃO DO PATRIMÔNIO BRASILEIRO

slide103
OS LEILÕES, FUNCIONAVAM COMO UMA VERDADEIRA FESTA DE AMIGOS, COM DIREITO A CHAMPAGNHE, ABRAÇOS, APERTOS DE MÃO E ALÉM DAS SONORAS GARGALHADAS DO COMPRADORES, AO FIM DO PREGÃO, COM RAZÃO, - POIS ADQUIRIAM A PREÇO DE BANANA, ATÉ PAGANDO EM ALGUNS CASOS, COM FINANCIAMENTO DO PRÓPRIO BNDES – E DOS ELEMENTOS DO GOVERNO QUE VENDIAM AS EMPRESAS QUE NÃO FORAM CONSTRUIDAS E NEM A ELES PERTENCIAM, MAS AO POVO BRASILEIRO. SÓ PARA SE TER UMA IDÉIA A VALE DO RIO DOCE FOI ADQUIRIDA, NA ÉPOCA, POR 3.6 BILHÕES E HOJE VALE 270 BILHÕES, FORA OUTROS ...
anos 70
ANOS 70
  • Caso Wladimir Herzog (outubro de 1975)
  • Caso Lutfalla
  • Caso Atalla
  • Caso Abdalla
  • Cassações dos Parlamentares no Governo Geisel (1975-1977)
  • Caso Manuel Fiel Filho (janeiro de 1976)
  • Primeiro Caso Econômico (Ministro Ângelo Calmon de Sá acusado de passar um gigantesco cheque sem fundos)
  • Lei Falcão (1976)
  • Pacote de Abril (1977)
  • Grandes Mordomias dos Ministros no Governo Geisel
  • Caso Halles
  • Caso BUC
  • Caso Eletrobrás
  • Caso Áurea
  • Caso UEB/Rio-Sul
  • Caso Lume
  • Caso Ipiranga
  • Caso Dow Química
  • Caso Nigeriano
  • Caso Tama
  • Caso Cobec
  • Caso Coscafé
anos 80
ANOS 80
  • Caso Capemi
  • Caso do Grupo Delfim
  • Caso Baumgarten
  • Escândalo da Mandioca
  • Escândalo da Brasilinvest
  • Escândalo da Proconsult
  • Escândalo das Polonetas
  • Escândalo do Instituto Nacional de Assistência Médica do INAMPS
  • Caso Morel
  • Crime da Mala
  • Caso Coroa-Brastel
  • Escândalo das Jóias
  • Escândalo do Ministério das Comunicações (grande número de concessões de rádios e TVs para políticos aliados ou não ao Sarney. A concessão é em troca de cargos, votos ou apoio ao presidente)
  • CPI da Corrupção (1988)
  • Caso Chiarelli (Dossiê do Antônio Carlos Magalhães contra o senador Carlos Chiarelli ou "Dossiê Chiarelli") (1988)
  • Caso Vale
  • Caso Imbraim Abi-Ackel
  • Escândalo da Administração de Orestes Quécia
  • Escândalo do Contrabando das Pedras Preciosas
anos 90
ANOS 90
  • Escândalo da Aprovação da Lei da Privatização das Estatais
  • Programa Nacional de Desestatização
  • Escândalo do INSS (ou Escândalo da Previdência Social)
  • Escândalo do BCCI (ou caso Sérgio Corrêa da Costa)
  • Escândalo da Ceme (Central de Medicamentos)
  • Escândalo da LBA
  • Esquema PP
  • Esquema PC (Caso Collor)
  • Escândalo da Eletronorte
  • Escândalo do FGTS
  • Escândalo da Ação Social
  • Escândalo do BC
  • Escândalo da Merenda
  • Escândalo das Estatais
  • Escândalo das Comunicações
  • Escândalo da Vasp
  • Escândalo da Aeronáutica
  • Escândalo do Fundo de Participação
  • Escândalo do BB
  • Centro Federal de Inteligência (Criação da CFI, primeira Medida Provisória do governo Itamar Franco para combater corrupção em todas as esferas do governo federal) (1992)
  • Caso Edmundo Pinto (1992)
  • Escândalo do DNOCS (Departamento Nacional de Obras contra a Seca) (ou caso Inocêncio Oliveira)
  • Escândalo da IBF (Indústria Brasileira de Formulários)
  • Escândalo do INAMPS (Instituto Nacional de Assistência Previdência Social)
  • Irregularidades no Programa Nacional de Desestatização
  • Caso Nilo Coelho
  • Caso Eliseu Resende
  • Caso Queiroz Galvão (em Pernambuco)
  • Escândalo da Telemig (Minas Gerais)
  • Jogo do Bicho (ou Caso Castor de Andrade) (no Rio de Janeiro)
  • Caso Ney Maranhão
  • Escândalo do Paubrasil (Paubrasil Engenharia e Montagens)
  • Escândalo da Administração de Roberto Requião
  • Escândalo da Cruz Vermelha Brasileira
  • Caso José Carlos da Rocha Lima
  • Escândalo da Colac (no Rio Grande do Sul)
  • Escândalo da Fundação Padre Francisco de Assis Castro Monteiro (em Ibicuitinga, Ceará)
  • Escândalo da Administração de Antônio Carlos Magalhães (Bahia)
  • Escândalo da Administração de Jaime Campos (Mato Grosso)
  • Escândalo da Administração de Roberto Requião (Paraná)
  • Escândalo da Administração de Ottomar Pinto (em Roraima)
  • Escândalo da Sudene de Pernambuco
  • Escândalo da Prefeitura de Natal (no Rio Grande do Norte)
  • CPI do Detran (em Santa Catarina)
  • Caso Restaurante Gulliver (tentativa do governador Ronaldo Cunha Lima matar o governador antecessor Tarcísio Burity, por causa das denúncias de Irregularidades na Sudene de Paraíba)
  • CPI do Pó (em Paraíba)
  • Escândalo da Estacom (em Tocantins)
  • Escândalo do Orçamento da União (ou Escândalo dos Anões do Orçamento ou CPI do Orçamento)
  • Compra e Venda dos Mandatos dos Deputados do PSD
  • CPI da TV Jovem Pan (investigações sobre a compra da emissora que deve ao governo federal) (também conhecido como Caso TV Jovem Pan)
anos 90 cont
ANOS 90 (Cont.)
  • Caso Rubens Ricupero (também conhecido como "Escândalo das Parabólicas").
  • Escândalo do Banco Econômico (ou Segundo Caso Econômico)
  • Escândalo do Sivam (Primeira grave crise do governo FHC)
  • Escândalo da Pasta Rosa
  • Escândalo da CONAN
  • Escândalo dos Gafanhotos (ou Máfia dos Gafanhotos)[1]
  • Escândalo da Administração de Paulo Maluf (na cidade de São Paulo)
  • Escândalo do BNDES (verbas para socorrerem ex-estatais privatizadas)
  • Escândalo da Telebrás
  • Caso PC Farias
  • Escândalo da Compra de Votos Para Emenda da Reeleição
  • Escândalo da Venda da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD)
  • Escândalo da Previdência
  • Escândalo da Administração do PT (primeira denúncia contra o Partido dos Trabalhadores desde a fundação em 1980, feito pelo militante do partido Paulo de Tarso Venceslau)
  • Escândalo dos Precatórios
  • Escândalo do Banestado
  • Escândalo da Encol
  • Escândalo da Mesbla
  • Escândalo do Banespa
  • Escândalo dos Medicamentos (grande número de denúncias de remédios falsificados ou que não curaram pacientes)
  • Escândalo da Desvalorização do Real
  • Escândalo dos Fiscais de São Paulo (ou Máfia dos Fiscais)
  • Escândalo da Mappin
  • Escândalo do Banco Marka (ou Caso Salvatore Cacciola)
  • Dossiê Cayman (ou Escândalo do Dossiê Cayman ou Escândalo do Dossiê Caribe
  • Escândalo dos Grampos Contra FHC e Aliados
  • Escândalo do Judiciário (ou CPI do Judiciário)
  • Escândalo dos Bancos
  • CPI do Narcotráfico
  • CPI do Crime Organizado
  • Escândalo da Banda Podre (no Rio de Janeiro)
  • Quebra do Monopólio do Petróleo (criação da ANP)
  • Escândalo da Transbrasil
  • Escândalo da Pane DDD do Sistema Telefônico Privatizado (o "Caladão")
  • Escândalo dos Desvios de Verbas do TRT-SP (Caso Nicolau dos Santos Neto, o "Lalau")
  • Escândalo da Administração da Roseana Sarney (no Maranhão, 1995-2002)
  • Corrupção na Prefeitura de São Paulo (ou Caso Celso Pitta, 1997-2000)
  • Escândalo da Sudam
  • Escândalo da Sudene
  • Escândalo do Banpará
  • Escândalo da Administração de Mão Santa (no Piauí, 1999-2001)
  • Acidentes Ambientais da Petrobrás
  • Abuso de Medidas Provisórias (5.491)
  • Escândalo do Abafamento das CPIs no Governo do FHC
  • Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo FHC
  • CPI do Banestado
  • Escândalo do Proer
  • Caso Marka/FonteCindam
d cada de 2000
DÉCADA DE 2000
  • 2001
  • Caso Luís Estêvão
  • Escândalo da Quebra do Sigilo do Painel do Senado (envolvendo os presidentes do Senado, Antônio Carlos Magalhães e Jader Barbalho)
  • Escândalos no Senado em 2001
  • Caso Toninho do PT
  • 2002
  • Caso Celso Daniel
  • Caso Lunus (ou Caso Roseana Sarney)
  • 2003
  • Irregularidades no Fome Zero[carece de fontes?]
  • Operação Anaconda
  • Caso José Eduardo Dutra
  • 2004
  • Escândalo dos Bingos(ou Caso Waldomiro Diniz)
  • Caso Luiz Augusto Candiota
  • Caso Cássio Caseb
  • Caso Kroll
  • Escândalo dos Vampiros
  • Irregularidades na Bolsa-Família
d cada de 2000110
DÉCADA DE 2000
  • 20005
  • Escândalo dos Correios (Também conhecido como Caso Maurício Marinho)
  • Escândalo do IRB
  • Escândalo da Novadata
  • Escândalo da Usina de Itaipu ou Operação Castores
  • Escândalo das Furnas
  • Escândalo do Mensalão
  • Escândalo do Leão & Leão
  • Escândalo da Secom
  • Escândalo do Brasil Telecom (também conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom)
  • Escândalo da CPEM
  • Mensalão Tucano
  • Escândalo dos Dólares na Cueca
  • Escândalo do Banco Santos
  • Escândalo Daniel Dantas - Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas)
  • Escândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados)
  • Escândalo dos Fundos de Pensão
  • Escândalo dos Grampos na Abin
  • Escândalo do Foro de São Paulo [carece de fontes?]
  • Escândalo do Mensalinho
  • 2006
  • Caso Toninho Barcelona
  • Doação de Roupas da Lu Alckmin (esposa do Geraldo Alckimin)
  • Escândalo da Nossa Caixa
  • Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa)
  • Escândalo das Cartilhas do PT
  • 69 CPIs Abafadas pelo Geraldo Alckmin (em São Paulo)
  • Escândalo dos Gastos de Combustíveis dos Deputados
  • Escândalo das Sanguessugas (Inicialmente conhecida como Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias)
  • Operação Confraria
  • Operação Dominó
  • Operação Saúva
  • Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra
  • Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo
  • Escândalo do Dossiê
  • Escândalo da Renascer em Cristo
d cada de 2000111
DÉCADA DE 2000
  • 2007
  • Operação Testamento
  • CPI da Crise Aérea (Senado Federal e Câmara dos Deputados)
  • Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão)
  • Operação Octopus
  • Operação Navalha
  • Operação Carranca[carece de fontes?]
  • Operação Xeque-Mate
  • Operação Moeda Verde
  • Caso Renan Calheiros
  • Escândalo das Concessões (Concessões de Emissoras de Rádio e TV no Caso Renan Calheiros}
  • Operação Sétimo Céu
  • Operação Hurricane II (também conhecida Operação Furacão II)
  • Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela)
  • Operação Babilônia
  • Operação Firula
  • Escândalo do Corinthians (ou caso MSI)
  • Caso de Fraudes em Exames da OAB
  • Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras)
  • Caso Cássio Cunha Lima (em Paraíba)
  • Operação Nove
  • Operação Casulo[carece de fontes?]
  • Escândalo das Estradas Fantasmas[carece de fontes?]
  • Operação Ananias[carece de fontes?]
  • Operação Antídoto (fraudes em licitações para compras de remédios)[carece de fontes?]
  • Operação Rapina [carece de fontes?]
  • Operação Selo[carece de fontes?]
  • Operação Persona[carece de fontes?]
  • Operação Ouro Branco[carece de fontes?]
  • 2008
d cada de 2000112
DÉCADA DE 2000
  • 2008
  • Escândalo dos cartões corporativos
  • Escândalo da Bancoop
  • 2009
  • Escândalos das passagens aéreas
  • Escândalos dos deputados cara-de-pau, etc.
ditadura militar

DITADURA MILITAR?

Jornalista PAULO MARTINS

GAZETA DO PARANÁ

slide114
Está aí uma ditadura pior do que aquela que hoje insistem em apelidar de "ditadura militar". Como nos dias de hoje, naquele período fui também um crítico. Não lembro de ter sido perseguido, como insistem em afirmar que era o hábito da época aqueles que, por falta de argumento para uma retórica razoável, apelam sem disfarces para o desvirtuado e corrosivo "ouvi dizer". Que ditadura era aquela que me permitia votar ? Que nunca me proibiu de tomar uma cervejinha num desses bares da vida após as vinte e três horas ? Ou num restaurante de beira de estrada ? Que ditadura era aquela que (eu não fumo) nunca proibiu quem quer que seja de fumar ? Que ditadura era aquela que nunca usou cartão corporativo para as primeiras damas colocarem até botox no rosto ou para outros roubarem milhões de reais do povo brasileiro ? Vi, sim, perseguições, porém contra elementos de alta periculosidade à época, como o eram os Zés Dirceus, Zé Genoino, Dilma Rousseof – a Estela – Marco Aurélio Garcia, Diógenes, o assassino do Capitão Schandler, como os que colocaram bombas em lugares públicos, como aquela no aeroporto de Guararapes, cujo resultado foi a morte de gente inocente, ações de subversivos que desejavam implantar no Brasil um regime comunista, e para tal seguiam planos de formar nas selvas o que hoje, na Colômbia, chamam de FARCs.
slide115
Que ditadura era aquela que permitia que a oposição combatesse o governo, como ocorria com deputados como Ulisses Guimarães, apenas para se citar um nome? Que ditadura era aquela que jamais sequer pensou em proibir a população de usar armas para se defender, como hoje criminosamente pretendem ? Que ditadura era aquela que em nome da democracia, jamais admitiu invasão de propriedades e jamais sustentou bandidos com cestas básicas em acampamentos e jamais impediu a policia de agir, como a ditadura de hoje ? Que ditadura engraçada aquela que chegou a criar até partido de oposição! Curiosa essa democracia de agora, em comparação ao que chamam de "ditadura militar", "democracia que permite que ladrões do dinheiro público continuem ocupando cadeiras no parlamento e cargos no governo e tolera até mesmo um presidente alegar que "não sabia", para fugir de sua responsabilidade para com a causa pública. Que ditadura militar era aquela que jamais deu dinheiro de mão beijada para governantes comunistas, amigos de presidente, como ocorre com a ditadura de hoje e, contra a qual não nos permitem sequer contestação ? Que ditadura era aquela que jamais proibiu a revelação das fuças de bandidos em foto e TV como ocorre na "democracia" de hoje, numa gritante e vergonhosa proteção do meliante, agressor da sociedade ? Escuta telefônica, eis mais uma ação da "democracia" de hoje e proibida à época "daquela ditadura militar".
slide116
Ah...é verdade...Aquela ditadura proibia casamento de homem com homem, sexo explícito na TV alcançando crianças, proibia a pouca vergonha e não dava folga para corruptos que eram cassados quando prevaricavam, sem permitir que a sociedade fosse punida com a permanência no palco da corrupção dos delinqüentes, que hoje fazem CPIs para tapearam a sociedade e se escalam às mesmas como raposas cuidando do galinheiro. Caetano Veloso está quieto em relação a essa ditadura que hoje aí está. Apostasia de "seu ideal"? À época lançou a música "É proibido proibir". Hoje se cala. O que ajudou a promover, junto com Chico Buarque, Gilberto Gil e outros, está no poder. Que pelo menos altere o nome da música para os dias de hoje para: "É permitido proibir". E que vá se catar.
slide117
PORTANTO, OS FATOS FORAM EXPOSTOS SUPERCIALMENTE, MAS SÃO REAIS E ESPERO QUE POSSAM CONTRIBUIR PARA SE JULGAR MELHOR ESSE PERÍODO E NOS DAR EXPECTATIVA DE QUE O NOSSO PAÍS RECOMECE A TRILHAR O CAMINHO CORRETO, SEM REVANCHISMO, COM O OBJETIVO DE SE TORNAR UMA GRANDE NAÇÃO, COMO ELE O É PELA SUA PRÓPRIA NATUREZA FÍSICA. QUE DEUS NOS PROTEJA!
cr ditos
CRÉDITOS
  • FOTOS E TEXTOS: INTERNET.
  • MÚSICA: “Aquarela do Brasil” – BANDA SINFÔNICA DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS.
  • FORMATAÇÃO: [email protected]
ad