fundamentos de circuitos el tricos n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Fundamentos de Circuitos Elétricos PowerPoint Presentation
Download Presentation
Fundamentos de Circuitos Elétricos

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 32

Fundamentos de Circuitos Elétricos - PowerPoint PPT Presentation


  • 239 Views
  • Uploaded on

Fundamentos de Circuitos Elétricos. Aula 1 Prof. José Nilton Cantarino Gil. Ementa. Estudo e Demonstração das Leis Básicas dos Circuitos Elétricos, Análise de Circuitos de Corrente Contínua, Análise de Circuitos de Corrente Alternada. Objetivos.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Fundamentos de Circuitos Elétricos' - micheal


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
fundamentos de circuitos el tricos

Fundamentos de CircuitosElétricos

Aula 1

Prof. José Nilton Cantarino Gil

ementa
Ementa
  • Estudo e Demonstração das Leis Básicas dos Circuitos Elétricos, Análise de Circuitos de Corrente Contínua, Análise de Circuitos de Corrente Alternada.
objetivos
Objetivos
  • Proporcionar conhecimentos sobre as técnicas de estudos aplicadas à interligação de dispositivos elétricos e das propriedades dos componentes usados em Circuitos Elétricos.
  • Compreender os fenômenos e a aplicação dos métodos relativos aos circuitos elétricos de corrente contínua e de corrente alternada; conhecer os principais instrumentos de medidas elétricas e sua correta utilização;
conte dos
Conteúdos
  • MÓDULO 1 - Leis Básicas dos Circuitos Elétricos.
  • Grandezas Elétricas Básicas.
  • Instrumentos de Medidas Elétricas (Amperímetros, Voltímetros, Ohmímetros, Osciloscópios)
  • Elementos de Circuitos Elétricos (Resistores, Indutores, Capacitores, Fontes)
  • Associação de Resistores
  • Lei de OHM
  • Potência Elétrica
  • Circuito Série e Paralelo
  • Potenciômetro
  • Divisor de Tensão
conte dos1
Conteúdos
  • MÓDULO 2 - Circuitos de Corrente Contínua
  • Leis de Kirckoff
  • Teorema de Thévenin
  • Teorema de Norton
  • Teorema de Superposição
  • Redes Estrela-Triângulo
conte dos2
Conteúdos
  • MÓDULO 3 - Circuitos de Corrente Alternada
  • Definição de Sinal Senoidal (Valor de Pico, Pico a Pico, Eficaz, Freqüência, Período e Freqüência Angular).
  • Formas de representação de um sinal senoidal (Forma de onda, Diagrama fasorial, Expressão trigonométrica e Números complexos).
  • Análise de Circuitos RL, RC e RLC.
  • Potência em Circuitos de Corrente Alternada (Potência Real, Aparente, Reativa, Fator de Potência).
  • Conceitos Básicos de Eletromagnetismo e Máquinas Elétricas (Transformadores, Motores e Geradores).
bibliografia b sica
BibliografiaBásica
  • ORSINI, Luiz de Queiroz. Curso de circuitos elétricos. São Paulo: Edgard Blucher, 2004.
  • NILSSON, James W.; RIEDEL, Susan A.. Circuitos elétricos. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2003.
  • DORF, Richard C.; SVOBODA, James A.. Introdução aos circuitos elétricos. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2003.
bibliografia complementar
BibliografiaComplementar
  • ALBUQUERQUE, Rômulo Oliveira. Análise de circuitos em corrente contínua. 21.ed. São Paulo: Érica, 2008.
  • ALBUQUERQUE, Rômulo Oliveira. Análise de circuitos em corrente alternada. 2.ed. São Paulo: Érica, 2008.
  • QUEVEDO, Carlos Peres. Circuitos elétricos e eletrônicos.Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2000.
  • MAMEDE FILHO, João. Instalações elétricas industriais.Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1995.
  • CAPUANO, Francisco Gabriel; MARINO, Maria Aparecida M.. Laboratório de eletricidade e eletrônica. 19.ed. Sao Paulo: Érica, 2002.
cronograma de aulas
Cronograma de Aulas
  • Apresentação do plano de ensino e bibliografia. Conceitos Básicos de Eletrização. Formas de Eletrização. Conceito de Carga Elétrica e Campo Elétrico.
  • Conceitos de Diferença de Potencial Elétrico, Resistência e Corrente Elétrica. Lei de Ohm. Exerciciosde Fixação.
  • Associação série e paralela de resitores. Conceito de resistor equivalente. Exercicios
  • Conceito de trabalho e potência elétrica. Circuitos mistos. Exercicios.
  • Conceito de malha e nó. Leis de Kirchoff para as malhas e nós. Exercicios.
  • Exercicios de fixação. Resolução de diversos exercícios utilizando Leis de Kirchoff aplicadas a circuitos lineares.
  • Resolução de Exercicios sobre circuitos lineares utilizando o método da superposição.
  • Transformaçoes Delta x Y. Exercícios de fixação.
  • Prova – nota 1
cronograma de aulas1
Cronograma de Aulas

10.Exercicios. Resolução da prova em sala. Entrega de resultados.

11. Conceitos de fontes ideais e reais. Associação de fontes. Teorema de Thevenin. Exercicios.

12. Teorema de Norton. Exercicios utilizando teoremas de Norton e Thevenin.

13. Circuitos de Corrente Alternada. Representação de fasores. Transformações coordenadas polarespara cartesiana e vice-versa. Exercícios.

14. Conceitos básicos de reatância, impedância, potências ativa, reativa e aparente. Fator de potência.

15. Circuitos RC e RL Série. Cálculo da potência em circuitos indutivos e capacitivos.

Exercicios

16. Circuitos RLC Série – Exercicios.

17. Circuitos RC e RL Paralelo – Cálculo de Potencia em circuitos RC paralelo.

18. Circuito RL Paralelo e RLC paralelo. Cálculo de potência em Circuitos RC e RlC paralelos.

19. Prova – Nota II

20. Entrega de Resultados. Exercicios de Fixação visando Prova Final.

21. Prova Final

elementos de eletrost tica
Elementos de Eletrostática
  • Sabemosquetodososelementossãoconstituídos de átomos.
  • Cadaátomopossuiprótons, neutrons e elétrons.
elementos de eletrost tica1
Elementos de Eletrostática
  • Os prótons e elétronspossuemumapropriedadefísicachamada de cargaelétrica.
  • Como as cargas dos prótons e elétronstêmcaracteristicasopostas, resolveu-se atribuirsinalalgébrico à essascargas, convencionando-se positivopara as cargas dos prótons e negativopara as dos elétrons.
elementos de eletrost tica2
Elementos de Eletrostática
  • Em um átomoneutro, o número de prótons é igual ao número de elétrons.
  • Se um átomopossuimaiselétrons do queprótonseleestácarregadonegativamente.
  • Casocontrário, isto é, o número de elétrons é menorque o de prótons.
  • Dizemosque um corpoeletricamentecarregadoestáionizado.
elementos de eletrost tica3
Elementos de Eletrostática
  • A quantidade de cargaadquiridapor um corpodepende da quantidade de elétronsretiradosoucolocados no corpo.
elementos de eletrost tica4
Elementos de Eletrostática
  • Condutores e Isolantes
    • Condutoreselétricossãomateriaisquepossuemmuitoselétronsemsuasúltimascamadas, denominados “elétronslivres”.
    • Isolanteselétricospossuemelétronsemsuascamadasmaisdistantesmuitoligados ao seunúcleo.
    • Condutorespermitem a movimentaçãoordenada de cargaselétricasutilizando-se dos elétronslivres.
    • Os termosisolante e condutor, narealidadesãorelativos, pois sob certascircunstâncias um isolantepode se comportarcomo um condutor e vice-versa.
carga el trica elementar
CargaElétricaElementar
  • A cargaelétricaelementar é a menorquantidade de cargaelétricapossível de existir. É a cargaque um elétroncarrega, a qualdesignaremoscomoqe.
  • Se n elétronscolocados, significaqueestamoscolocando no corpoumacarganegativa (Q<0).
  • Q = n. qe
  • |qe|=|qp|
unidade de carga el trica
Unidade de CargaElétrica
  • A unidade de cargaelétrica é o Coulomb (C).

1 C = 6,25 . 1018 .qe

eletriza o por atrito
EletrizaçãoporAtrito
  • Atritandoumarégua de plásticoem um pano de seda, verifica-se a situação da figura 2.8.
  • Atritando-se umabarra de ebonite com um tecido de lã, verifica-se a situação da figura 2.9.
eletriza o por contato
EletrizaçãoporContato
  • Antes de considerarmosessetipo de eletrização, façamosumaanalogia com a hidráulica, jáquemuitosconceitossãosemelhantes.
eletriza o por contato1
Eletrizaçãoporcontato
  • Assimcomo no circuitohidráulico, podemospensarem um circuitoelétricoondecadavasoseja um corpocarregadoeletricamente com cargasdiferentes e existe um condutorqueinterligaessescorpos.
  • Haverá um fluxo de cargas entre essescorposinterligadoseletricamenteatéque as cargas dos corpos se equilibrem, isto é, quenãohajadiferença entre elas.
potencial el trico
PotencialElétrico
  • Para um corpoeletrizado, define-se umagrandezadenominada de potencialelétrico.
  • O potencialelétricodepende da quantidade de cargaque o corpopossui, das suasdimensões e do meioondeestá o corpo.
  • O potencialelétricoestárelacionado com a capacidadeque as cargasarmazenadastêm de realizar um trabalho.
potencial el trico1
PotencialElétrico
  • No caso do corpo ser esférico e de raio R, o seupotencialelétrico é dado pelaequação:

V= K.Q

R

onde:

Q = carga da esfera, em Coulombs

R = raio da esferaem metros

K = constanteem N.m2/c2

V = potencial da esferaem volts (V)

potencial el trico2
PotencialElétrico
  • Sejamduasesferas A e B, a primeiraeletrizadanegativamente (QA<0) e a segundaneutra (QB=0), ligadaspor um fiocondutor no qualexisteumachaveinicialmenteaberta.
potencial el trico3
PotencialElétrico
  • Algumasconclusõespodem ser tiradas:

a) Sóhaverádeslocamento de cargas de um condutorparaoutro(sóhaverácorrenteelétrica) enquantohouverd.d.p. (tensãoelétrica)

b) Cargasnegativas(elétrons no caso) deslocam-se sempre de potenciaismenoresparapotenciaismaiores.

c) Podemostambémpensarque “cargaspositivasdeslocam-se de potenciaismaioresparamenores”

eletriza o por indu o
EletrizaçãoporIndução
  • Na eletrizaçãoporindução, ao contrário da eletrizaçãoporatrito e contato, nãoexistecontatofísico entre as partes.
  • Consideremos a sequência de eventos:
    • a) Inicialmenteoscorposestãomuitoafastados um do outro, de forma quenãoháinfluênciamútua entre osdois. O corpoinicialmentecarregado é chamado de indutor e o neutro, induzido.
eletriza o por indu o1
EletrizaçãoporIndução
  • b) Ao aproximarmososdoiscorpos, a influência das cargasnegativas do corpo A sobreoselétronslivres do corpo B provocaumaseparação de cargas (polarização) no corpo B.
eletriza o por indu o2
EletrizaçãoporIndução
  • c ) Semafastaroscorposvamosligar a extremidadenegativa de B à terra quepode ser consideradaumaesferacondutora com raioinfinitamentegrande. Como o potencial de umaesfera é dado por V=(K.Q)/R, o potencial da terra é sempreconsiderado zero.
eletriza o por indu o3
EletrizaçãoporIndução
  • Como existeumad.d.p. entre a extremidade do corpo B e a terra haverádeslocamento de elétrons do corpo B para terra, cessandoquando o potencial da extremidade de B for igual ao da terra.
  • d) Semafastaroscorposcortamos a conexão de B com a terra, fazendoque o corpo B fiquecarregadopositivamente,
eletriza o por indu o4
EletrizaçãoporIndução
  • e) O corpo A permanece com a mesmacargainicial. A cargaadquiridapelocorpo B foifornecidapela terra.
  • Ao afastarosdoiscorpos as cargasdistribuem-se pelasuperficie do corpo B.
eletrosc pios
Eletroscópios
  • São aparelhosutlizadosparadetectar se um corpoestáounãocarregadoeletricamente.
  • O tipomais simples é um penduloelétrico, formadoporuma haste quesuportaumaesfera de material leve, recobertaporumacamadacondutora, presapor um fioisolante.
eletrosc pios1
Eletroscópios
  • A forma de utilização do pênduloelétricoparaverificar a existência de cargaestádemostradanafiguraabaixo: