slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
DOPING PowerPoint Presentation
Download Presentation
DOPING

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 28

DOPING - PowerPoint PPT Presentation


  • 142 Views
  • Uploaded on

DOPING. Bolsista: João Flávio da S. Petruci. “ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance em competições ”. Tipos de Trapaças Esportivas. DOPAGEM FISICA: Estimulação muscular por eletrodos, muito dificil de provar

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'DOPING' - marcena


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

DOPING

Bolsista: João Flávio da S. Petruci

slide2

“ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance em competições ”

slide4

DOPAGEM FISICA:

Estimulação muscular por eletrodos, muito dificil de provar

Riscos: ruptura muscular

DOPAGEM BIOQUIMICA:

Retira – se de 0,5 e 1L de sangue cerca de 30 dias antes da competição e o reinjeta na véspera.

Riscos: Mau armazenamento do sangue pode gerar contaminações, além do risco de embolia

DOPAGEM QUIMICA:

Uso de substâncias sintetizadas, pré - existentes ou não no corpo humano, com objetivo de otimizar uma função específica.

Riscos: Inúmeros.

slide5

DOPAGEM GENÉTICA:

Ainda em fase de estudo, prevê a manipulação do DNA afim de aumentar as secreções hormonais normais do ser humano com objetivo de melhorar o rendimento do atleta.

GESTAÇÃO PROGRAMADA:

Inoculação de espermatozódeis em mulheres tres meses antes da prova principal, fazendo com que a atleta competisse ao terceiro mes de gestação, aproveitando – se do fato de que ela teria uma maior quantidade de glóbulos vermelhos no sangue.

Após a competição era realizado o aborto.

slide6

MANIPULAÇÃO DO MATERIAL DE COLETA:

Adição de cerveja, uísque, saliva à urina coletada, alterando assim o pH da solução;

Troca da urina do atleta por uma de outra pessoa, por meio de trocas de frascos coletores

slide8

China 3000 a.C. , Arábia 2737 a.C. e nos Jogos Olímpicos antigos na Grécia 300 a.C.

  • Uso do ópio era grande na Europa
  • Influência da Mitologia Grega
  • Aprimorar forma física dos cavalos
  • 1806 Morfina é isolada
  • Em 1876 na Corrida Ciclistica dos seis dias, na França, uso de bebida a base de cafeína e álcool
  • Uso indiscriminado de estimulantes por atletas
  • Primeira morte por doping, 1886, do ciclista ingles Linton , por uso de uma mistura de cocaína e nitroglicerina
  • 1919 médico japones sintetiza a anfetamina
  • Jogos Olímpicos de Roma, em 1960 – 3 mortes por doping
slide9

Décadas de 40 e 50 foram criados os métodos de cromatografia gasosa e delgada

  • Uso da técnica de espectofotometria de massa
  • Jogos Olímpicos de Tóquio, 1964, comite anti-doping “primitivo”
  • Primeira Lei anti-doping criada em 1968, durante os Jogos Olímpicos de Inverno
slide11

Estimulantes:

Efeitos: diminuição da sensação de fadiga, aumento do estado de alerta e euforia;

Utilizados em esportes coletivos, tais como futebol, volei e basquete e em provas de longa duração, como maratonas;

Efeitos colaterais: hipertensão, taquicardia, hepatopatias, alterações renais, dependência física, convulsões, ansiedade e alterações na termorregulação.

Substâncias e concentrações proibidas:

Efedrina – Maior que 10 μg/mL

Cafeína - Maior que 12 μg/mLFenilpropanolamina – Maior que 25 μg/mL

slide12

Diego Maradona

Copa Mundo 1994

slide13

Narcóticos Analgésicos:

Efeitos: Alívio da dor

Utilizados em quase todos os esportes

Exemplos de Substancias proibidas:

Morfina – Maior que 0,1 micrograma/mL

Heroína;

Metadona.

slide14

Diuréticos:

Usados para perder peso ou mascarar o doping, aumentando o volume da urina

Utilizados, na maioria, em esportes onde há divisão de peso ( boxe, judô, levantamento de peso)

Exemplos de substâncias proibidas:

Hidroclorotiazida; Clortalidona;

Bumetanida.

Encontradas em remédios específicos

Efeitos colaterais : Fadiga, Cefaléia, fraqueza, mal estar, vomitos.

slide15

Esteróides Anabolizantes

Grupo de hormônios ja existentes no corpo humano, como Testosterona, estradiol, progesterona

Usados com o objetivo de aumentar a massa muscular do atleta

Esportes que são mais utilizados: Esportes que exigem força, velocidade e explosão.

Efeitos colaterais: Hipertensão, infertilidade, maior probabilidade de ataque cardíaco, disfunção hepática, câncer, disfunção nos sitemas reprodutor masculino e feminino...

Cortisol

Testosterona

slide16

Esteróides Anabolizantes

Método de Análise: Compara – se a testosterona com a epitestosterona, seu metabólito natural, se a razão entre elas for mais que 6 será considerado doping.

Outros exemplos famosos de esteróides: Nandrolona, Stanozolol.

slide17

Hôrmonios Peptídicos

São substâncias naturais cuja molécula é formada por dois aminoácidos ligados (um peptídeo). Sua função principal é a fixação de proteínas no organismo

Objetivo de aumentar a massa muscular

Usados em esportes de potência e força pura, como arremesso de disco, levantamento de peso, ciclismo.

Exemplos de substâncias: Gonadotrofina coriônica humana (HCG),

Hormônio de Crescimento (HGH, somatotrofina).

Efeitos Colaterais: Diabete, reações alérgicas, falta de ÉTICA.

slide19

- Álcool -Seu controle pode ser solicitado por Federações Internacionais e os resultados sujeitos a sanções;

- Maconha – está formalmente proibida uma concentração maior de 15 nanogramas/mL de 11-nor-delta 9-tetrahydrocannabinol-9-carboxylic acid (carboxy-THC) a urina do atleta;

- Anestésicos locais – uso apenas com justificação médica

- Glicocorticóides – classe de hormônios esteróidicos que bloqueiam o processo de inflamação e inibem o processo de crescimento

- Betabloqueadores – os principais efeitos são a diminuição da ansiedade, bradicardia e redução do tremor. Proibido em esportes de tiro e arco e flecha.

slide21

- Moléculas semelhantes a esteróides comuns;

- Alteradas quimicamente em laboratório;

- Características diferentes de outros esteróides

- Início na antiga União Soviética e Alemanha Ocidental

- THG (tetrahidrogestrinona)

Chryste Gaines

slide22

Principais Motivos do uso de Substancias Dopantes

  • Melhora da performance física em competições esportivas;
  • Depressão;
  • Melhora da estética;
  • Alivio da dor em treinamentos
slide24

Seleção do Desportista

Notificação de controle ao Desportista

Apresentação do atleta na sala de controle

Recepção na sala de controle

Coleta da amostra

Envio, transporte e recepção da amostra em laboratório

ANALISE DA AMOSTRA

Comunicação dos resultados

Contra – Análise

Medidas legislativas

slide25

Análise da Amostra

Técnicas utilizadas:

  • Cromatografia Gasosa
  • Espectometria de Massa
slide28

Bibliografia:

www.saudenainternet.com.br/ corporesano

www.antidoping.com.br

www.atletismors.hpg.iq.com.br/doping.htm

www.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/doping.htm

www.drauziovarella.com.br/entrevistas/doping2.asp