slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Introdução Por que compósitos PVC / madeira Aplicações atuais e potenciais Principais desafios da tecnologia Experiênci PowerPoint Presentation
Download Presentation
Introdução Por que compósitos PVC / madeira Aplicações atuais e potenciais Principais desafios da tecnologia Experiênci

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 40
makani

Introdução Por que compósitos PVC / madeira Aplicações atuais e potenciais Principais desafios da tecnologia Experiênci - PowerPoint PPT Presentation

0 Views
Download Presentation
Introdução Por que compósitos PVC / madeira Aplicações atuais e potenciais Principais desafios da tecnologia Experiênci
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Introdução Por que compósitos PVC / madeira Aplicações atuais e potenciais Principais desafios da tecnologia Experiência Braskem

  2. Mas o que são “compósitos poliméricos”? Compósitos são materiais conjugados formados por pelo menos duas fases ou dois componentes, sendo geralmente uma fase polimérica denominada matriz polimérica e uma outra fase de reforço, normalmente na forma de fibras (AGNELLI, 2000) Diferente de composto  mistura homogênea de resina + aditivos Introdução

  3. Mercado estimado em > 1 MM t/ano 85% do mercado é América do Norte Mercado deve crescer 10% ao ano até 2010 Cresce 60% ao ano em aplicações ligadas à construção civil 20% é compósito PVC/madeira Brasil não possui dados sobre demanda Introdução

  4. Diferentes classes de materiais

  5. “Madeira plástica” Foco em reciclagem Resíduo de plástico pós consumo (PE/PP) + resíduos de madeira grosseiros Limitado a produtos de elevada seção transversal pela própria dificuldade de processamento Diferentes classes de materiais Compósito lignocelulósico • Foco em tecnologia e bom acabamento superficial, possibilidade de formas complexas e seções delgadas • Utilização de pós de madeira industrializados (tamanho de partícula controlado) • Utilização de polímeros virgens • PVC é opção

  6. Principais vantagens do uso de fibras lignocelulósicas como reforço em matrizes poliméricas: Baixa densidade Baixa abrasividade Possibilidade de incorporação em elevados teores Manutenção da reciclabilidade Biodegradabilidade Ampla variedade de fibras disponíveis ao redor do mundo Baixo consumo de energia Baixo custo Vantagens

  7. Principais vantagens do uso do PVC em compósitos lignocelulósicos em substituição a outros termoplásticos: Melhor comportamento na extrusão Não necessita de agentes de acoplamento Economia Menores custos de formulação Maior produtividade Bom desempenho mecânico Melhor resistência ao intemperismo Melhor resistência ao fogo Vantagens do PVC como matriz

  8. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do compósito

  9. Vantagens do PVC como matriz

  10. Vantagens do PVC como matriz

  11. Potenciais atributos de compósitos lignocelulósicos de PVC: Facilidade de processamento (em equipamentos disponíveis no parque industrial brasileiro) Resistência à umidade e insetos Resistência ao intemperismo Baixa absorção de umidade Possibilidade de soldagem tal qual esquadrias Possibilidade de sofrer processos típicos da madeira (colagem, montagem, fixação por pregos, etc.) Possibilidade de ser formulado com agentes expansores (redução da densidade com manutenção de boas propriedades mecânicas) Vantagens do PVC como matriz

  12. Principalmente em substituição a produtos de madeira: Na construção civil Decks Corrimão e guarda corpo Forros e revestimentos de parede Perfis de acabamento como rodapés e batentes de portas Na indústria moveleira Chapas Perfis Aplicações atuais e potenciais

  13. Aplicações atuais e potenciaisDeck e corrimão/guarda corpo

  14. Aplicações atuais e potenciaisDeck e corrimão/guarda corpo

  15. Aplicações atuais e potenciaisDeck e corrimão/guarda corpo

  16. Aplicações atuais e potenciais

  17. Aplicações atuais e potenciais

  18. E o acabamento destes perfis? Acabamentos possíveis

  19. Acabamentos possíveis

  20. Acabamentos possíveis

  21. Acabamentos possíveis

  22. Acabamentos possíveis

  23. Acabamentos possíveis

  24. Acabamentos possíveis

  25. Temperatura de processamento devido à degradação da fibra lignocelulósica Temperatura ≤ 200oC para longos períodos Limita tecnologia a termoplásticos de baixa temperatura de processamento (PVC, PE, PP, PS principalmente) Principais desafios da tecnologia

  26. Seleção do tipo de fibra lignocelulósica Diferentes tipos de madeira  diferentes propriedades finais do compósito Tamanho médio e distribuição de tamanho de partículas Tamanhos médios entre 100 e 500 mm são recomendados para a maioria das aplicações No Brasil Pinus é a fibra mais disponível Principais desafios da tecnologia

  27. Experiência BraskemFibras lignocelulósicas avaliadas

  28. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do composto

  29. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do compósito

  30. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do compósito

  31. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do compósito

  32. Absorção de umidade pelas fibras lignocelulósicas Pó de madeira industrializado tem teor de umidade > 7% Necessidade de pré-secagem para trazer umidade a teores < 2% Pré-tratamento do pó de madeira: Secagem em misturador intensivo Tratamento das fibras com lubrificantes funcionais adequados Principais desafios da tecnologia

  33. Qual o teor máximo possível de se incorporar no PVC sem perda significativa de propriedades? Depende do tamanho médio de partícula Se é desejado melhor acabamento  partículas mais finas (D50 < 200 mm)  máximo 40% Se acabamento é menos crítico  partículas mais grosseiras (D50 < 500 mm)  máximo 60% Principais desafios da tecnologia

  34. Experiência BraskemEfeito da fibra nas propriedades do compósito

  35. Experiência BraskemFuturo

  36. Pesquisas em andamento: Avaliação de outras madeiras e fibras lignocelulósicas (ex. sisal, coco) Otimização de condições de processamento e formulação para compósitos expandidos Avaliação de durabilidade frente ao intemperismo e biodeterioração Experiência BraskemFuturo

  37. Tecnologia é promissora PVC/madeira deve ser tratado como tecnologia e não como alquimia Seleção da madeira adequada Formulação adequada  aditivos Processamento adequado Potencial de mercado é imenso  substituição de produtos de madeira Madeira legal e de qualidade é recurso natural escasso e limitado Madeira de reflorestamento nem sempre possui as propriedades desejadas para todas as aplicações Conclusões