SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED
Download
1 / 69

- PowerPoint PPT Presentation


  • 65 Views
  • Uploaded on

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – DEB NÚCLEO REGIONAL DA EDUCAÇÃO DE CASCAVEL Josiane Giollo Técnica Pedagógica/ Biologia josiane@nrecascavel.com (45) 3218 7888. EQUIPE DE BIOLOGIA/ SEED DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA (DEB)

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - joyce


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Equipe de biologia

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – DEB

NÚCLEO REGIONAL DA EDUCAÇÃO DE CASCAVEL

Josiane Giollo

Técnica Pedagógica/ Biologia

josiane@nrecascavel.com

(45) 3218 7888

EQUIPE DE BIOLOGIA/ SEED

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA (DEB)

Otoniel Álvaro da Silva

Patrícia Acioli Carvalho

debbiologia@gmail.com/ (41) 3340 1719

PORTAL (DITEC)

Simone Sinara de Souza

simonesinara@seed.pr.gov.br/ (41) 3377 4361

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA/DEB)

Marina de Oliveira Santos

marinasantoss@seed.pr.gov.br/ (41) 3340 1717

TÉCNICO PEDAGÓGICO DE BIOLOGIA (NRE)


Equipe de biologia

Vídeo: “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore (2011)”

Disponívelem: http://www.youtube.com/watch?v=Adzywe9xeIU


Equipe de biologia

The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore (2011) Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=Adzywe9xeIU


Equipe de biologia

Leitura no Ensino de Biologia: Natureza da vida humana

  • Relação Interdisciplinar a partir de textos de Divulgação Científica


Equipe de biologia

QUANDO E COMO COMEÇAMOS A LER?

PARA QUE LEMOS?

POR QUE A LEITURA PRECISA SER O EIXO DE TODAS AS ÁREAS?


Introdu o
Introdução

  • Esta oficina tem como foco a discussão da leitura e dos enunciados dos conhecimentos científicos escolares trabalhados na disciplina de Biologia em diferentes linguagens, como: textos, imagens, figuras, vídeos, animação, histórias em quadrinhos, tirinhas, músicas, entre outros.


Equipe de biologia

  • A Leitura não é um ato isolado que diz respeito apenas ao ambiente escolar, o ato de Ler vai além do que está escrito.

  • É preciso investigar em diferentes situações didáticas os conceitos elaborados pelos alunos e como eles estão construindo o conhecimento. Só assim se consegue avançar na aprendizagem e nas leituras.


Equipe de biologia


Fonte ci ncia hoje dispon vel em http cienciahoje tumblr com
Fonte: Ciência Hoje - Disponível em: http://cienciahoje.tumblr.com/

Obra do senso artístico da pesquisadora Charlotta Funaya, integrante do EMBL* - que coloriu as imagens originais, em preto e branco -  corte horizontal na cauda de espermatozóides de rato. (* European Molecular Biology Laboratory — EMBL)


Justificativa
Justificativa http://cienciahoje.tumblr.com/

O importante papel da divulgação científica é servir de alternativa para suprir a defasagem entre o conhecimento científico e o conhecimento científico escolar, permitindo a veiculação em linguagem acessível do conhecimento que é produzido pela ciência e dos métodos empregados nessa produção. Também, tem o papel de oportunizar ao professor o contato com o conhecimento científico atualizado contribuindo desta forma para sua própria formação continuada (LINS DE BARROS, 2002).


Justificativa1
Justificativa http://cienciahoje.tumblr.com/

Desta forma as atividades envolvendo leitura no ensino de Biologia favorecem o letramento científico do aluno que implica que este saiba ler, entender e comunicar-se tanto oralmente, quanto por meio da escrita na linguagem específica desta área.

“O letramento científico pressupõe que os alunos tenham capacidade de fazer uso prático e social dos conhecimentos científicos e dessa forma possam interpretar o mundo e os fenômenos científicos que os cercam”.

“A leitura do mundo precede a leitura da palavra”.

Paulo Freire


Sugest es de conte dos
Sugestões de Conteúdos: http://cienciahoje.tumblr.com/

  • Respiração Pulmonar;

  • Tensão Superficial nos Pulmões;

  • Difusão dos Gases nos Alvéolos Pulmonares;

  • Importância da Tensão Superficial no Processo Respiratório;

  • Surfactantes;


Quebra cabe a textual
Quebra Cabeça Textual http://cienciahoje.tumblr.com/

  • Pré - Teste:

  • Investigar as pré-concepções dos alunos antes da atividade através de questões.

  • Pós - Teste:

  • Investigar a aprendizagem após a atividade, para verificar se houve superação do conhecimento.


Pr teste
Pré Teste http://cienciahoje.tumblr.com/

  • Qual gás inspiramos?

  • Como o gás inspirado entra nos pulmões?

  • Qual é a estrutura do pulmão responsável pela absorção de oxigênio?

  • Qual gás sai dos pulmões na expiração?


Equipe de biologia


Equipe de biologia

  • A parede externa dos alvéolos é circundada por vasos sanguíneos muito finos, os vasos capilares. Quando respiramos, o oxigênio contido no ar difunde através das paredes dos alvéolos, atingindo os vasos capilares e sendo então transportado pelo sangue para todas as partes do corpo;


Equipe de biologia


Equipe de biologia

  • A palavra “surfactante” é a contração da expressão em inglês “surface active agents” (agentes de atividade superficial) e é empregada devido à capacidade das moléculas de fosfolipídios de reduzir a tensão interfacial das paredes dos alvéolos para valores baixos, facilitando a difusão O2;


Equipe de biologia


Equipe de biologia


Equipe de biologia

  • Distribuição de forças nas moléculas de água. Note a diferença entre as forças que atuam nas moléculas próximas à superfície e naquelas localizadas mais abaixo. O efeito da tensão superficial tem sua origem no desbalanceamento das forças de atração entre as moléculas e produz uma força que atua no plano da superfície.


Equipe de biologia

  • A força resultante que atua sobre as moléculas de H2O aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.


Considera es finais
Considerações finais aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Se nosso corpo não produzir a quantidade necessária de surfactante pulmonar, teremos problemas para respirar. Essa doença é conhecida por Síndrome do Desconforto Respiratório (SDR), que afeta principalmente bebês prematuros e, em muitos casos, é fatal.


Equipe de biologia

  • Pós –Teste aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

  • Porque a tensão superficial é importante no processo respiratório?


Equipe de biologia

  • Artigo: aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

    A Química do Corpo Humano: Tensão Superficial nos Pulmões.

    Revista: Química Nova na Escola (Química e Sociedade) n. 16, novembro de 2002.


Veja bem preste aten o
...veja bem...preste atenção... aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Fonte: http://www.vladstudio.com


Equipe de biologia

Vídeo 1 aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Vídeo 2

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=rJRiz9aSHFQ


Shadow art
...Shadow Art... aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Disponível em: http://www.unstage.com/2011/04/shadow-art-kumi-yamashita/


Equipe de biologia

Disponível: http://www.youtube.com/watch?v=MAY1UoQYMHk aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.


Equipe de biologia

Atividade 1: aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

O que este recorte de vídeo diz para você ?

Será que diz a mesma coisa para o seu colega?


Equipe de biologia

Atividade 2: aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Em grupo de três pessoas, discutam o que cada um viu e façam uma lista dos pontos em comum.


Aquecimento global
...aquecimento global... aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

Disponível: http://www.youtube.com/watch?v=MAY1UoQYMHk


Leitura e enunciado
Leitura e Enunciado aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.

  • O que muda quando “lemos um enunciado”?

  • O que significa entender um enunciado?

  • Pensar num enunciado a partir da perspectiva do aluno?

  • O que é um enunciado na Disciplina de Biologia?

  • Enunciado  vai além de um “enunciado de problema/questão”

  • Enunciado:

    • No texto – tanto pronto quando produzido;

    • Na figura/ imagem;

    • No vídeo/filme/animação;

    • Na história/HQ/Tirinha;

    • Na literatura/contos/poesias/poemas...com ilustrações e sem ilustrações;


Equipe de biologia

...alguns exemplos... aponta para o interior do líquido e recebe o nome de “pressão interna”. As componentes tangenciais a essa força fazem que a superfície da água comporte-se como uma membrana elástica que tende a se contrair, ocupando a menor área possível. Para um mesmo volume, a esfera é o sólido com a menor área superficial, e é por isso que as gotas tendem a ser esféricas.


Equipe de biologia

Disponível: http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

Disponível : http://www.jn.pt/Storage/ng1131118.jpg


Equipe de biologia

Disponível: http:// http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlfp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

  • Disponível em: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=323058417742202&set=a.278202615561116.63716.261705443877500&type=3

Disponível : http://www.jn.pt/Storage/ng1131118.jpg


Equipe de biologia

Disponível em: http:// http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlwww.saudecomciencia.com/2010/10/lavar-as-maos-corretamente-reduz.html


Equipe de biologia

Lavar As Mãos - http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlArnaldo Antunes

Uma,Lava outra,Lava uma,Lava outra,Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma.Depois de brincar no chão de areia a tarde inteiraAntes de comer, beber, lamber, pegar na mamadeira,Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava umaLava outra, [mão]Lava uma.A doença vai embora junto com a sujeiraVerme, bactéria manda embora embaixo da torneiraÁgua uma,Água outra,Água uma [mão],Água outra,Água umaNa segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feiraNa beira da pia, tanque, bica, bacia, banheiraLava uma [mão][mão] [mão][mão]Água uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma, [mão]Lava outra, lava uma.

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=STkpkJWMIxs


Equipe de biologia

Lavar As Mãos - http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlArnaldo Antunes

Uma,Lava outra,Lava uma,Lava outra,Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma.Depois de brincar no chão de areia a tarde inteiraAntes de comer, beber, lamber, pegar na mamadeira,Lava uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava umaLava outra, [mão]Lava uma.A doença vai embora junto com a sujeiraVerme, bactéria manda embora embaixo da torneiraÁgua uma,Água outra,Água uma [mão],Água outra,Água umaNa segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feiraNa beira da pia, tanque, bica, bacia, banheiraLava uma [mão][mão] [mão][mão]Água uma, [mão]Lava outra, [mão]Lava uma, [mão]Lava outra, lava uma.

Disponível em: http://www.saudecomciencia.com/2010/10/lavar-as-maos-corretamente-reduz.html

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=STkpkJWMIxs

Disponível em: http://www.vagalume.com.br/arnaldo-antunes/lavar-as-maos.html


Equipe de biologia

TEXTOS INSTRUCIONAIS http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

  • “Típico das experiências práticas caracteriza-se por uma sequência de instruções que se mal interpretadas, podem levar a conclusões incorretas.”

  • “Investigar as imagens que geralmente acompanhem o texto escrito, completando seu sentido, auxilia na compreensão do conteúdo.”

Disponível em : http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica-pedagogica/conhecer-questionar-textos-expositivos-instrucionais-525607.shtml

Disponível em: http://www.saudecomciencia.com/2010/10/lavar-as-maos-corretamente-reduz.html


Textos expositivos
TEXTOS EXPOSITIVOS http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

  • “Característico dos artigos científicos, também aparece nos livros didáticos.”

  • “É um texto, sem espaços para várias interpretações.”

  • “Baseado em comprovações obtidas por meio de experiências, o autor deixa claro o caminho que fez para chegar a conclusão, comprovando ou refutando uma hipótese inicial”.

  • “O livro didático tem a vantagem de simplificar o discurso cientifico.”

Disponível em : http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica-pedagogica/conhecer-questionar-textos-expositivos-instrucionais-525607.shtml


Textos jornal sticos

http:// http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlblog.ftc.br/ftcverde/wp-content/uploads/2010/04/revista-meio-ambiente-mar101.jpg

http://www.usp.br/nce/newsletter/img/educacao1.jpg

  • “Ao aproximar o conteúdo escolar dos fatos cotidianos, reportagens de jornais e revistas (sobretudo as de divulgação científica) possibilitam discussões sobre saúde, alimentação, meio ambiente e tecnologia.”

  • “tem linguagem mais simples e permitem que assuntos controversos entre cientistas sejam discutidos pelos alunos.”

TEXTOS JORNALÍSTICOS

http://3.bp.blogspot.com/_l16-SKoLKRo/SyVi0Z0GzMI/AAAAAAAAAEg/88T2GsA4NSU/s400/cienciahoje.jpg

http://www.colmagno.com.br/magnonamidia/0408%202/Capa.jpg

http://lojacarosamigos.com.br/eshop.admin/imagens/lojacarosamigos/Thumbs/TN_capa148.jpg

http://veja.abril.com.br/especiais/amazonia/index.html

Disponível em : http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica-pedagogica/conhecer-questionar-textos-expositivos-instrucionais-525607.shtml


Equipe de biologia

Imagens, vídeos e áudios: http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmll


Dispon vel em http www santacatarina com br opinoes dia nacional de combate ao fumo 29 de agosto
Disponível em: http:// http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.htmlwww.santacatarina.com.br/opinoes/dia-nacional-de-combate-ao-fumo-29-de-agosto

...campanha & propaganda...

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=3ximC36VDM4&feature=related


Decora o
...decoração... http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

Disponível em: http://www.artconcept.com.br


Equipe de biologia

...propaganda... http://fp-world.blogspot.com/2010/12/falta-de-agua.html

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=LkP9zKchKE8


Equipe de biologia

Fonte: árvores do município de Iranduba - Foto:Antonio Lima –DivulgaçãoDisponível em: http://br.noticias.yahoo.com/aranhas-constroem-teias-gigantes-no-amazonas.html

...reportagem...


Anima o
...animação... Lima –Divulgação

Rio, O Filme (105 min., 2011, EUA, Animação, Fox Film)

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=xTAfNUx0JDE


Vinheta de abertura de seriado
...vinheta de abertura de Lima –Divulgaçãoseriado...

Disponível em : www.youtube.com/watch?v=fRBoFmYZOgc&noredirect=1


Equipe de biologia

ATIVIDADE EM GRUPO: Lima –Divulgação

  • Distribuir revistas, jornais, etc., de divulgação científica.

  • Solicitar a escolha e leitura de um texto de DC, circulando palavras desconhecidas;

  • Montar um glossário (a partir dos seus conhecimentos prévios) com as palavras destacadas;

  • Cada integrante do grupo faz uma explicação oral do seu texto;

  • Pesquisar em livros, internet, etc., as palavras destacadas e montar novo glossário.

  • Reescrita do texto utilizando o último glossário.


Equipe de biologia

As Diretrizes Curriculares para o ensino de Biologia firmam-se na construção a partir da práxis do professor.


Equipe de biologia

Objetiva-se, portanto, trazer os conteúdos de volta para os currículos escolares, mas numa perspectiva diferenciada, em que se retome a história da produção do conhecimento científico e da disciplina escolar. (DCE, p.62)


Equipe de biologia

Importante relacionar os diversos conhecimentos específicos entre si e com outras áreas de conhecimento, propiciando reflexão constante sobre as mudanças conceituais em decorrência de questões emergentes (DCE, p. 62).


Equipe de biologia

DCE de Biologia – Princípios entre si e com outras áreas de conhecimento, propiciando reflexão constante sobre as mudanças conceituais em decorrência de questões emergentes (DCE, p. 62).

Integração conceitual

Interdisciplinaridade

Contextualização

Problematização


Equipe de biologia

“Adquirir entre si e com outras áreas de conhecimento, propiciando reflexão constante sobre as mudanças conceituais em decorrência de questões emergentes (DCE, p. 62).cultura científica é um direito e a escola tem a função de difundi-la”

Luiz Carlos de Menezes

MEDIAÇÃO DO CONHECIMENTO BIOLÓGICO:


Equipe de biologia

Os conceitos entre si e com outras áreas de conhecimento, propiciando reflexão constante sobre as mudanças conceituais em decorrência de questões emergentes (DCE, p. 62).

Conceito final possível do aluno

Conceito científico

Conceito dos manuais didáticos

Conceito cotidiano

Conceito inicial do aluno


Equipe de biologia

A disciplina de Biologia na Educação Básica tem por finalidade contribuir para formar sujeitos que no seu cotidiano tenham domínio dos conceitos biológicos e da linguagem científica; que compreendam os fenômenos biológicos e a interação destes com os demais fenômenos naturais, sociais e culturais; e construam argumentos científicos sobre as implicações dos avanços biológicos na vida em sociedade.


Equipe de biologia

Confrontam-se, assim, os saberes do aluno com o saber elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).


Equipe de biologia

Papel do Professor elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

Ao selecionar estratégias para o trabalho com o estudante, o professor precisa reconhecer o seu papel no processo ensino-aprendizagem como organizador, mediador e avaliador.

Uma mesma estratégia pode ser utilizada com diferentes finalidades.


Equipe de biologia

Papel do Aluno elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

Pressupõe-se uma tomada de decisão em relação a aprendizagem, em que o aluno também tome conhecimento dos resultados de sua aprendizagem e organize-se para as mudanças necessárias.


Referencias
Referencias elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

ALVES, R. M. Leitura e letramento científico através do Ensino de Biologia no Ensino Médio. 2011. 19 f. Trabalho de Conclusão de Curso em Licenciatura em Ciências Biológicas – Universidade de Brasília. Brasília, 2011.

GUGLIOTI, M. A. Química do corpo humano: Tensão superficial nos pulmões. Química nova na escola, n. 16, nov. 2002. p. 03 – 05. Disponível em: qnesc.sbq.org.br/online/qnesc16/v16_A02.pdf

MAIA, R. G.,SCHIMIN, E. S. Ilustrações: Recurso didático facilitador no Ensino de Biologia. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1082-4.pdf

PARANÁ, Diretrizes Curriculares de Biologia. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação, 2009.

ZAHAR, C. Roger Chartier: "Os livros resistirão às tecnologias digitais”. Nova Escola, ed. 204, agosto. 2007. Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/fundamentos/roger-chartier-livros-resistirao-tecnologias-digitais-610077.shtml


Refer ncias

PARANÁ. elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).Diretrizes Curriculares da Educação Básica Curitiba: SEED/DEB – PR, 2008.

PARANÁ. Ensino fundamental de nove anos : orientações pedagógicas para os anos iniciais -Curitiba, PR : Secretaria de Estado da Educação, 2010.

Pivovar, Altair. Escola e Histórias em Quadrinhos: O AgonDiscursivo. Curitiba, 2007 (Tese de Doutorado) Universidade Federal do Paraná.

Referências:


Referencias das imagens
Referencias das imagens elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

Slide 2 e 3

Disponível em:

http://qprogramaviajandonaleitura.blogspot.com/

http://naeducacaolibertacao.blogspot.com/2011/06/desenvolvendo-o-habito-da-leitura-no.html

Slide 5

Disponível em:

http://educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/tensao-superficial.htm

http://en.wikipedia.org/wiki/Surfing

http://museumcar.blogspot.com/2011/07/puma-gtb.html

http://www.informacaonutricional.net/nutricao/mamao-formosa-tabela-valor/

http://tecnologia.iat.educacao.ba.gov.br/objeto/1320

http://pt.photaki.com/picture-nos-da-corda_434238.htm

http://www.mundoeducacao.com.br/quimica/curiosidades-quimicas.htm


Sugest es de leitura
Sugestões de leitura elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

ALMEIDA, Maria José P. M. O texto escrito na educação em física: enfoque na divulgação científica. In: ALMEIDA, Maria José P. M e SILVA, Henrique César da (orgs.). Linguagens, leituras e ensino da ciência. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura do Brasil - ALB, 1998. p.53-68.

DEYLLOT, M. E. C., ZANETIC, J. Ler Palavras, conceitos e o Mundo: o desafio de entrelaçar duas culturas. I X Encontro Nacional de Pesquisa em Enino de Física. 26 a 30 de outubro de 2004 Jaboticatubas, MG. Disponível em: stoa.usp.br/cienciacultura/files/-1/.../deyllot%26zanetic.2004.pd

GALIETA, T. N. Leituras de divulgação científica na formação inicial de licenciandos de ciências. Tese de doutorado – Florianópolis: UFSC/CFM/CED, 2008.

MATOS, N. G. Internet, uma aliada na escola para o incentivo à leitura? Anais do VII Congresso Internacional da Abralin Curitiba 2011. Disponível em: www.abralin.org/abralin11_cdrom/artigos/Niege_Guedes.PDF

OLIVEIRA, O. B. Leitura e escrita no ensino de Ciências: Algumas reflexões sobre a formação do aluno-autor. 2o Encontro Regional Sul de Ensino de Biologia e 3a Jornada de Licenciatura em Ciências Biológicas da UFSC. Florianópolis, 02 a 04 de Novembro de 2006. Disponível em: www.erebiosul2.ufsc.br/trabalhos_arquivos/mesaredonda03A.pdf


Equipe de biologia

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED elaborado, na perspectiva de uma apropriação da concepção de ciência como atividade humana. Ainda, busca-se a coerência por meio da qual o aluno seja agente desta apropriação do conhecimento (DCE, p. 54).

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA – DEB

EQUIPE DE BIOLOGIA/SEED

ArlenePhilippsen

OtonielAlvaro da Silva

debbiologia@gmail.com (41) 3340 1719

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA/DEB)

Marina de Oliveira Santos

marinasantoss@seed.pr.gov.br (41) 3340 1717

TÉCNICO PEDAGÓGICO DE BIOLOGIA (NRE)

EQUIPE DE BIOLOGIA/ SEED

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA (DEB)

Otoniel Álvaro da Silva

Patrícia Acioli Carvalho

debbiologia@gmail.com/ (41) 3340 1719

PORTAL (DITEC)

Simone Sinara de Souza

simonesinara@seed.pr.gov.br/ (41) 3377 4361

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA/DEB)

Marina de Oliveira Santos

marinasantoss@seed.pr.gov.br/ (41) 3340 1717

TÉCNICO PEDAGÓGICO DE BIOLOGIA (NRE)