DESENVOLVIMENTO SOCIAL - PowerPoint PPT Presentation

inge
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
DESENVOLVIMENTO SOCIAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
DESENVOLVIMENTO SOCIAL

play fullscreen
1 / 16
Download Presentation
154 Views
Download Presentation

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. DESENVOLVIMENTO SOCIAL Regularidade no desenvolvimento: em todas as culturas os bebês desenvolvem um vínculo intenso com as pessoas que cuidam deles.

  2. DesenvolvimentoAprendizagem sozinho com o Outro Desenvolvimento Real ZDP

  3. Principais realizações no desenvolvimento social Primeira Infância – APEGO Segunda Infância – AUTO-ESTIMA (sentimento de valor pessoal).

  4. ORIGENS DO APEGO • APEGO: os bebês se tornam afeiçoados aos que se mostram seguros, familiares e responsivos às suas necessidades. • CONTATO FÍSICO: embalo, calor, alimentação, carinho. • FAMILIARIDADE: • imprinting (Lorenz - 1937) • período crítico: período ideal, quando certos eventos devem se realizar, para que o desenvolvimento apropriado possa acontecer.

  5. Aves: logo após o nascimento. Humanos Defensores Críticos Sim Não Salas de apego Adoção  os bebês humanos não têm um período crítico preciso para criarem o apego.  o apego dos humanos se desenvolve de uma forma mais gradativa, a partir da familiaridade, proporcionando tempo suficiente para que os pais e seus bebês possam se conhecer e se amar.


  6. 3. TEMPERAMENTO Apego seguro: capazes de explorar o ambiente estranho na presença da mãe + aflição quando as mães se retiram + busca de contato com a mãe, quando ela volta Apego inseguro: menos probabilidade de explorar um ambiente estranho + choram alto ou permanecem transtornados OU parecem indiferentes à saída e ao retorno da mãe. Bebês fáceis: alegres, relaxados, previsíveis na alimentação e no sono. Bebês difíceis: irritadiços, intensos e imprevisíveis na rotina.

  7. Esta forma de se relacionar com o Outro é permanente, ao longo da vida? Vocês consideram as descobertas de pesquisas (p 68) suficientes para responder a esta questão? A relativa estabilidade do temperamento pode ser explicada por fatores endógenos/genéticos ou para vocês existiriam outras explicações possíveis?

  8. 4. A RELAÇÃO COM OS PAIS AINSWORTH (1979) Mães sensíveis, compreensivas e responsivas Bebês de apego seguro Mães insensíveis, incompreensivas e não-responsivas Bebês de apego inseguro.

  9. VandenBoom Participantes: bebês de 6 a 9 meses de temperamento difícil e suas mães Grupo experimental: treinamento das mães 68% dos bebês com apego seguro (bebês com 1 ano) Grupo controle: sem treinamento 28% dos bebês com apego seguro (bebês com 1 ano)

  10. EFEITOS DO APEGO Bebês com apego seguro tendem a crescer como pessoas com um sentido de confiança básica (o mundo é previsível e confiável). Vocês poderiam pensar em outras questões que podem estar em jogo para explicar esta probabilidade? Vocês poderiam pensar em outras questões que podem fragilizar esta probabilidade?

  11. AUTO-ESTIMA Auto-conceito: sentido de sua própria identidade Auto-estima: sentimento de valor pessoal

  12. Auto-reconhecimento: 18 meses Idade escolar: descrevem-se em termos de sexo, participação em grupos e características psicológicas, comparando-se com outras crianças Passam a se ver como boas e hábeis em algumas coisas, mas não em outras. Formam um conceito sobre as características que gostariam de ter, em termos ideais. 8a 10 anos: auto-imagem bastante estável QUESTÃO: o auto-conceito é um processo independente das relações sociais?

  13. Auto-conceito e Estilos Parentais Estilos Parentais: Pais autoritários: impõem regras e esperam obediência. Pais com autoridade: exigem E compreendem. Exercem o controle não apenas fixando regras e exigindo seu cumprimento, mas também explicando as razões e estimulando as discussões francas e permitindo exceções. Pais Permissivos: submetem-se aos desejos dos filhos, fazem poucas exigências e quase não recorrem a punições. Pais rejeitadores-negligentes: esperam pouco, investem pouco.

  14. Pais com autoridade filhos com auto-estima mais positiva, autoconfiança e competência social. OU será ao contrário: crianças socialmente mais amadurecidas, agradáveis e tranqüilas recebem mais confiança e afeto dos pais do que crianças menos cooperativas e menos competentes socialmente? OU será que pais com autoridade são com freqüência mais instruídos e menos estressados pela pobreza, fatores estes que podem afetar a competência das crianças? OU pais competentes e seus filhos competentes partilham genes que predispõem à competência?

  15. Dentre todas as relações sociais de que um bebê/criança faz parte, a relação mãe/filho(a) é a mais importante para um bom desenvolvimento afetivo, social e cognitivo?  FOCO (71)  PIGMEUS EFE (71)  VALOR DA CRECHE  CULTURA E CRIAÇÃO DE UMA CRIANÇA (74-75)  QUANTO DE CRÉDITO (OU CULPA) OS PAIS MERECEM? (79)

  16. BRONFRENBRENNER