Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Uma visão geral PowerPoint Presentation
Download Presentation
Uma visão geral

Uma visão geral

124 Views Download Presentation
Download Presentation

Uma visão geral

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Tuberculose - Fisiopatologia Uma visão geral

  2. Tuberculose - Fisiopatologia Mãe vai ao posto levar sua filha, de 4 anos em consulta e refere que seu cunhado que mora com ela teve tuberculose há 3 anos, tratado adequadamente. Na época ninguém foi investigado. Atualmente a menor apresenta-se assintomática, com bom ganho de peso. Qual a conduta com os contatos? Avaliar todos com PPD, rx e sintomas clínicos Definir condutas a depender da idade dos pacientes Só investigar contatos se houver alguém sintomático

  3. Tuberculose - Fisiopatologia Infecção latente ≠ Doença

  4. Tuberculose - Fisiopatologia História Natural Não infecção Exposição 5% - não bloqueia o complexo primário Infecção Tb primária Risco 13x > pop. geral em até 2 anos 5% - reativação ou reinfecção Tb pós-primária Permanece infectado Infecção latente – resto da vida

  5. Tuberculose - Fisiopatologia Lembrar: • Crianças fazem Tb primária – avaliar contatos • Principalmente nos 2 primeiros anos pós contato • Adultos – Tb pós primária • 5 a 10% durante toda vida • Re-infecção pode desencadear doença

  6. QuandoSuspeitar?!

  7. Tuberculose - Diagnóstico Exames simples Bacteriologia - RX T. tuberculínico Quais as bases para o diagnósticoda tuberculose ? Clínica Sintomas gerais e específicos da forma da doença Exames complexos Nos casos de difícil diagnóstico encaminhar para referências

  8. Tuberculose - Diagnóstico Qual melhor conceito para sintomático respiratório ? Tosse e febre por 3 semanas ou mais Tosse e expectoração por 3 semanas ou mais Presença de sintomas respiratórios, de qualquer tempo, e contato com tuberculose

  9. Tuberculose - Diagnóstico Sintomático respiratório Tosse e expectoração por 3 semanas ou mais

  10. Tuberculose - Diagnóstico Suspeito de Tuberculose • Suspeito: • Tosse (qualquer período) • Expectoração • Febre vespertina • Sudorese noturna • Perda de peso • Escarro Hemoptoico • Contato com TB

  11. Tuberculose - Diagnóstico Caso de Tuberculose • Todo aquele com diagnóstico confirmado por baciloscopia ou cultura OU • Com base em dados clínico - epidemiológicos e resultados de exames complementares Manual de normas para o controle da tuberculose CNPS/CENEPI/FNS/MS 1995

  12. Como investigar?!

  13. Tuberculose - Diagnóstico JP está com tosse produtiva há 3 semanas e procura UBS para avaliação e conduta. Sua consulta foi agendada em 1 semana. Na avaliação geral da enfermagem, JP encontra-se bem. Qual o melhor exame a solicitar para iniciar a investigação? Baciloscopia de escarro Rx de tórax PT

  14. Tuberculose - Diagnóstico Exame bacteriológico

  15. Tuberculose - Diagnóstico Para quem deve ser solicitado a baciloscopia de escarro ? • Paciente que procura US por sintomas respiratórios • Paciente que procura US por qualquer motivo e é sintomático respiratório • Radiografia suspeita • Após caso confirmado: baciloscopia mensal de controle

  16. Tuberculose - Diagnóstico Cuidados na coleta do escarro 60% sensibilidade • Assegurar que o material colhido seja das vias aéreas inferiores e de maneira adequada. • 2 litros de água no dia anterior • Dormir sem travesseiro • Realizar a coleta preferencialmente em jejum. • Examinar pelo menos 2 amostras de escarro espontâneo. • Encaminhar ao laboratório no menor prazo de tempo possível; no caso de demora, conservar o frasco em geladeira e protegido da luz solar.

  17. Tuberculose - Diagnóstico Baciloscopia de escarro Ziehl-Neelsen Positivo: presença de 5.000 bacilos/ml de escarro

  18. Tuberculose - Diagnóstico Escarro Induzido • Indução de escarro com nebulização ultra-sônica de solução salina a 3% • Recomendado em suspeita de TB pulmonar- escarro negativo precedendo exames invasivos (fibrobroncoscopia) • Melhor relação custo x benefício

  19. Tuberculose - Diagnóstico Quais pacientes devemos solicitar cultura? Suspeito de Tb pulmonar com baciloscopias negativas Formas paucibacilares e extrapulmonares (HIV positivo, crianças) Suspeita de resistência bacteriana (falência, recidiva ou grupos de risco) ou de micobactéria não tuberculosa

  20. Tuberculose - Diagnóstico Cultura para Micobactéria • Permite: • Aumento do diagnóstico • 80% de sensibilidade • Identificação (tipificação) • Teste de sensibilidade • Meio sólido (4 a 6 semanas) – Lowenstein-Jensen • Avaliar morfologia • Meio líquido (4 a 12 dias) – MIGT/BACTEC •  sensibilidade • Ideal: Fazer as duas

  21. Tuberculose - Diagnóstico Indicações da cultura • Aumentar a sensibilidade • Pacientes paucibacilares (criança, imunossuprimido) • Suspeitos com baciloscopia negativa • Avaliar tipificação • Risco de outras micobacterias não TB • HIV, lavado gástrico, casos de evolução desfavoravel • Avaliar resistência • Retorno pós abandono, recidivas • Grupos de risco: HIV, profissionais de saúde, sistema prisional ou abrigados

  22. Tuberculose - Diagnóstico Sobre a Prova Tuberculínica qual a melhora alternativa? Define infecção latente Define doença Ajuda a definir condutas

  23. Tuberculose - Diagnóstico Qual seu significado da Prova Tuberculínica (PT)? Infecção por micobactérias Tuberculosa Infecção latente Doença Atípicas / BCG

  24. Tuberculose - Diagnóstico PT: Resultado depende: Tuberculina Tipo: PPD - Rt 23 - tween 80 Concentração / Potência Volume injetado: 2UT (0,1ml) Técnica de aplicação Fatores ligado ao hospedeiro

  25. Tuberculose - Diagnóstico Influências na Prova TuberculínicaFatores relacionados ao hospedeiro • Alta reação: • Infecção recente • Tb doença • Contato freqüente com Tb • Tb extra pulmonar

  26. Tuberculose - Diagnóstico Influências na Prova TuberculínicaFatores relacionados ao hospedeiro • Baixa reação ou negativa: • Tb miliar avançada • Meningite tuberculose • Hipotireoidismo • Febre e doenças exantemáticas • Drogas ou doenças imunossupressoras • Administração vit. C • Luz ultra violeta • Trabalho de parto ou puerpério imediato • Crianças e idosos • Desidratação, desnutrição • Níveis flutuantes: Tb serosas em geral

  27. Tuberculose - Diagnóstico Interpretação da PT • Viragem • 3 a 12 semanas após primoinfecção • Reatividade após 2 a 10 semanas de vida • Leitura • 48 a 96 horas

  28. Tuberculose - Diagnóstico Interpretação da PT • Considerar positividade: • Vacinados < 2 anos PT  10 mm • Vacinados > 2 anos, não vacinados ou imunossupressão (HIV) PT  5 mm • Considerar: • Conversão incremento  10 mm O resultado da PT deve ser registrado em milímetros. A classificação isolada da PT em: não reator, reator fraco e reator forte não está mais recomendada, pois a interpretação do teste e seus valores de corte podem variar de acordo com a população e o risco de adoecimento. Manual de Recomendações para Controle da tuberculose, MS, 2010

  29. Tuberculose - Diagnóstico Quais pacientes devemos solicitar PT? Suspeito de Tb pulmonar ou extrapulmonar Investigação de contatos Nunca solicitar em pacientes HIV positivos

  30. Tuberculose - Diagnóstico Criança contato de Tb em investigação, realizou PT, porém mãe não retornou para leitura e refere que formou um “caroçinho”. Qual a conduta mais adequada? Considerar forte reator e não repetir a PT, pelo risco de reação exacerbada Repetir a PT para avaliar conduta de forma adequada Desconsiderar o exame no fluxo de investigação, pela impossibilidade de repetição da PT

  31. Tuberculose - Diagnóstico Repetição da Prova • Pode ocorrer aumento da enduração na 2º prova: • Variabilidade aleatória (erros na leitura/aplicação) • Resgate imunológico (efeito booster) • Ocorrência de uma nova infecção (conversão) Pode ser repetida !!! Não repetir quando PT anterior 10mm!!!

  32. Tuberculose - Diagnóstico Exames de Imagem

  33. Tuberculose - Diagnóstico Quais pacientes devemos solicitar rx de tórax? Suspeito de Tb pulmonar ou extrapulmonar Sintomáticos respiratórios Investigação dos contatos de tuberculose

  34. Tuberculose - Diagnóstico Rx normal

  35. Tuberculose - Diagnóstico

  36. Tuberculose - Diagnóstico

  37. Tuberculose - Diagnóstico

  38. Tuberculose - Diagnóstico Tomografia Computadorizada de Tórax Indicações: • Radiografia normal ou com alterações mínimas • Dificuldade de avaliação de atividade ou seqüelas • Diagnóstico diferencial / avaliação de mediastino • Pacientes com AIDS • Discordância dos achados clínicos radiológicos

  39. Tuberculose - Diagnóstico 1 ANO APÓS... As lesões torácicas são detectadas primeiramente pelas radiografias simples Usualmente as radiografias simples são suficientes para a monitorizarão terapêutica Fonte: Dr. Dante L. Escuissato

  40. Tuberculose - Fisiopatologia Lembrar: • Tosse  3 semanas  investigar Tuberculose • SR – Baciloscopia • Suspeito Tb – Baciloscopia, cultura, rx de tórax, PT Encaminhar para especialista