22/06/2013 - PowerPoint PPT Presentation

galena
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
22/06/2013 PowerPoint Presentation
play fullscreen
1 / 26
Download Presentation
22/06/2013
64 Views
Download Presentation

22/06/2013

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Carla BiccaPsiquiatraEspecialista em DQ FIPAD/UNIFESPTerapeuta cognitiva / Beck InstituteMestre em Ciências Médicas / UFRGScarlabicca10@gmail.com • Dependência Química: • como enfrenta-la? • Enfrentamento Terapêutico em DQ • Possibilidades e perspectivas 22/06/2013

  2. Resolução 1595 do CFM eNorma da RDC 102 da ANVISA • Meus conflitos de interesse • Pesquisadora associada do NEPTE/PUC/RS • Tesoureira da ABEAD • Coordenadora do Departamento de DQ/APRS • Consultório Privado • Não tenho conflitos de interesse • Indústria farmacêutica • Outras indústrias ou algum tipo de comércio

  3. Enfrentamento em DQ • Meus referenciais: • Entrevista motivacional • TCC • Terapia cognitiva construtivista • Prevenção da recaída

  4. Enfrentamento em DQ • Evolução • Terapia comportamental dialética • Mindfulness • Psicologia budista

  5. Enfrentamento em DQ • Surpresas !!! • ACT • Metacognição • Mind

  6. Enfrentamento em DQ • Tratamento Personalizado • Diagnóstico • Comorbidades • Medicações • Psicoterapia

  7. Possibilidades • Psicoterapia • Individualizada • Arsenal terapêutico • Empatia • Aceitação e compromisso do terapeuta

  8. VALORES

  9. Mahoney, 1998

  10. Ética de sentir-se melhor Pessoa Ambiente Sentimentos Hayes, 2002

  11. Perspectivas • Tecnologias • Reabilitação cognitiva

  12. Tecnologias

  13. Tecnologias • Avaliação • Psicofármacos • Psicoterapia • Treinamento • Psicoeducação

  14. Reabilitar • recuperação ao nível máximo possível de adaptação física, psicológica e social • objetivo de reduzir o impacto de uma incapacidade ou deficiência • proporcionar uma maior integração social do indivíduo

  15. Reabilitação • 5 REGRAS DE OURO

  16. Reabilitação • 1a. FALE SOBRE O PROBLEMA • aborde o tema com a família / rede • promova discussões • divida emoções e crie novas possibilidades • fingir que não existe, não resolve e pode piorar Gindri et all, 2012

  17. Reabilitação • 2a. DESFAÇA MITOS / LIMITAÇÕES • compartilhe os fatos e as reais consequências • converse com profissionais • doença crônica significa uma série de limites • necessário avaliar limites reais Gindri et all, 2012

  18. Reabilitação • 3a. SEJA ENGAJADO • procure suporte • (instituições, organizações e grupos de apoio e pesquisa) • envolver-se de forma física ou virtual • (tirar dúvidas, conhecer pessoas e lutar por direitos) • pesquise atividades e participe delas Gindri et all, 2012

  19. Reabilitação • 4a. NÃO DESANIME • cuidar visão ou uma atitude pessimista • cada caso é um caso • como ver uma situação pode ser crucial para sucesso ou fracasso • Não esqueça disso! Gindri et all, 2012

  20. Reabilitação • 5a. FAÇA PARTE DA SOLUÇÃO • sensibilize as pessoas • advogue pela causa que você está inserido • você vai ajudar a si e a outros Gindri et all, 2012

  21. Reabilitação • Diagnósticos: • quadros neurológicos • quadros neuropsiquiátricos • TDAH • depressão • compulsões www.nnce.org/Arquivos/Artigos/2012/gindri_etal_2012.pdf

  22. Reabilitação • Processo de reabilitação cognitiva • equipe multiprofissional • avaliação da medicação • testagem neuropsicológica • psicoeducação (quadro clínico e prognóstico) • estabelecimento de metas realistas

  23. Reabilitação • Metas • desenvolver e aprimorar a capacidade de cognição e raciocínio do paciente • estimular motivação para resolução de problemas • oferecer recursos de exposição gradual • promover desafios • melhorar a plasticidade neuronal

  24. Reabilitação • ? Plasticidade neuronal ? • capacidade dos neurônios de estabelecer novas conexões sinápticas • uma área cerebral é capaz de adaptar funções de área lesionada

  25. Reabilitação • Modificabilidade Cognitiva • cognição não é estática • processos mentais, afetivos e intelectuais são modificáveis • estímulos ambientais e motivação do paciente www.nnce.org/Arquivos/Artigos/2012/gindri_etal_2012.pdf

  26. Obrigada! carlabicca10@gmail.com