planejamento n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Planejamento PowerPoint Presentation
Download Presentation
Planejamento

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 37

Planejamento - PowerPoint PPT Presentation


  • 82 Views
  • Uploaded on

Planejamento. 1. Receita de Bolo Brigadeiro. 2. Ingredientes. Massa: 1 xícara (chá) de açúcar 1 colher (sopa) de fermento em pó ½ xícara (chá) de chocolate em pó solúvel 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de leite 5 ovos. 3. Ingredientes. Recheio e cobertura:

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Planejamento' - fidella


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide3

Ingredientes

  • Massa:
    • 1 xícara (chá) de açúcar
    • 1 colher (sopa) de fermento em pó
    • ½ xícara (chá) de chocolate em pó solúvel
    • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
    • 1 xícara (chá) de leite
    • 5 ovos

3

ingredientes
Ingredientes
  • Recheio e cobertura:
    • ½ xícara (chá) de chocolate granulado
    • ½ xícara (chá) de chocolate em pó solúvel
    • 2 colheres (sopa) de manteiga
    • 2 latas de leite condensado

4

preparo
Preparo
  • Massa
    • Bata na batedeira, as claras em neve bem firme. Junte as gemas, uma a uma, e acrescente o açúcar. Despeje o leite aos poucos, sem parar de bater. Incorpore, por fim, delicadamente a farinha peneirada com o Chocolate em Pó e o fermento. Despeje em uma fôrma redonda (28 cm de diâmetro) untada e enfarinhada e leve para assar em forno quente (200º C) por aproximadamente 40 minutos. Deixe esfriar e corte-o ao meio.

5

preparo1
Preparo
  • Recheio e cobertura:
    • Leve o Leite Moça, a manteiga e o Chocolate em Pó ao fogo, mexendo sempre. Quando ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar, sem parar de mexer, por cerca de 6 minutos ou até formar um creme consistente. Cubra uma metade do bolo com este creme, arrume a outra metade, espalhe o restante do brigadeiro com uma espátula ou faca e espalhe o chocolate granulado em toda a superfície. Leve para gelar e sirva.

6

slide7
Dica
  • Para cobrir o bolo, você pode utilizar o Moça Fiesta Chocolate.
  • Se desejar, umedeça o bolo com um pouco de leite e algumas gotas de rum.
  • Congelamento:
    • Congele o bolo já pronto. Deixe por até 3 meses em freezer ou duplex. Para descongelar, retire do freezer de véspera. Ao descongelar, cubra o bolo com o granulado e deixe em geladeira até o momento de servir.

7

como comunicar o risco

1. Analisar:

  • Situação de risco
  • Publico e audiência
  • Percepção de risco

5. Avaliar

4. Manter uma

Comunicação aberta

2. Definir canais

3. Elaborar e validar

mensagens

Como comunicar o risco

15

analisar audi ncia e determinar o conte do das mensagens
Analisar audiência e determinar o conteúdo das mensagens:
  • A cada emergência pode envolver um público diferente.
  • Percepção do risco
  • Abordar perguntas e preocupações
  • Envolver uma equipe multidisciplinar
  • Utilizar ferramentas (mapa de mensagens)
  • Enfatizar a informação sobre ações que os indivíduos devem realizar.
  • Estar redigido em linguagem clara e simples

16

identificar formatos e canais dispon veis
Identificar formatos e canais disponíveis

Duas vias:

  • Comitês de assessorias
  • Painéis
  • Seminários
  • Foros de discussão públicas
  • Reuniões
  • Salas de públicas chat, páginas da Web interativas,
  • Mensagens blogs de textos

17

identificar formatos e canais dispon veis1
Identificar formatos e canais disponíveis
  • Meios para chegar ao público
    • Comunicados de imprensa
    • Entrevistas
    • Programas com chamadas ao vivo
    • Entrevistas com calendário fixo (radio etc.)
    • Web sites
    • Anúncios de informação pública
    • E mails
    • Fax
    • Rádio de ondas curtas
    • Anúncios de publicidade pagos
    • Flyers, folhetos, circulares.
  • Apresentações em reuniões comunitárias, em atividades regulares das comunidade
  • Correio
  • Exibições
  • CD's, fitas
  • Centros de informação
  • Mensagens por celular e voice mail
  • Diários, boletins
  • Meios tradicionais e folclóricos
  • Blogs
  • Alto falantes

18

avalie suas necessidades
Avalie suas Necessidades
  • Quais são as funções típicas dos meios?
  • Como podem ajudar durante emergências?
  • Que informação noticiosa buscam?
  • Quais são as histórias que mais lhes atrai?
  • O que esperam de suas fontes de informação?

20

avalie suas limita es
Avalie suas limitações
  • Diversidade (impressos, cibernéticos, transmissões em vivo).
  • Falta de expertise em temas pontuais/generalistas
  • Recursos
  • Céticos
  • Dependentes de informação/fluxo de inf.
  • Menos atenção a populações vulneráveis.
  • Competência entre meios/sensacionalismo/horas de fechamento. .

21

slide22

Meios de

Comunicação

Comunicadores

em Saúde

OPÚBLICO

Comunicar

o

Risco

Notícias

Comunicadores em saúde e meios de comunicaçao tem diferentes objetivos ao comunicar o risco

22

slide23

Meios

de Comunicação

Comunicadores

em Saúde

O PÚBLICO

Comunicação

de

Risco

Notícias

Relaçao entre autoridades sanitárias, os meios e o público é complexa

Transmissão de mensagens

Informação

23

ao trabalhar com os meios
Ao trabalhar com os Meios
  • Designe um grupo da equipe que os atenda diretamente.
  • Aceite que são parceiros e reconheça suas necessidades.
  • Dê-lhes a conhecer antecipadamente sobre os preparativos.
  • Se não sabe algo diga-o, mas também diga que está sendo feito para averiguá-lo.

24

ao trabalhar com os meios1
Ao trabalhar com os Meios
  • Capacite-os, ajude-lhes a entender a situação.
  • As perguntas são muitas vezes previsíveis, então se prepare.
  • Estabeleça comunicação regular.

25

corrigir erros controlar boatos
Corrigir Erros, Controlar Boatos
  • Responda rapidamente a repórteres.
  • Não reaja exageradamente.
  • Se for algo importante, convoque uma colettica de imprensa, emita uma declaração.
  • Silencie os rumores no público, por exemplo: "Em este momento não há planos de evacuação ….
  • Responda completa de forma que não se crêem rumores (Por que não há plano de evacuação? …)

26

prepare mensagens para entrevistas com os meios
Prepare Mensagens para Entrevistas com os Meios
  • Prepare-os com antecipação
  • Mensagens chaves
  • Informação de apoio
  • Repita as mensagem chaves
  • Futuras passos e/ou ações

27

preparar um plano de meios para enfrentar emerg ncias
Preparar um Plano de Meios para Enfrentar Emergências
  • Permite uma resposta pró-ativa, rápida e efetiva (salva o tempo precioso no início da situação de emergência).
  • Permite a porta-vozes e líderes se enfocar na qualidade, na exatidão e na rapidez da resposta.
  • Permite o atualizar regularmente através de revisões, validações e simulações.

28

que deve conter
Que Deve Conter?
  • O de sempre mais:
    • Informação de referência para cenários de emergência.
    • Rascunhos e formatos de comunicados de imprensa
    • Porta vozes definido e oficiais de comunicação capacitados em comunicação de risco
    • Procedimentos para a vigilância da comunicação (o que passou, que ocorre e que se supõe que ocorrerá)

29

que deve conter1
Que Deve Conter?
  • Treinamentos para jornalistas e comunicadores.
  • Canais de comunicação identificado (conferências de imprensa, comunicados, internet, linhas de telefone, anúncios radiais, informação porta a porta, ..otros)
  • Públicas objetivo identificado
  • Contatos (dentro e fora do inst. )
  • Monitoração e avaliação de mensagens, corrigir/redefinir mensagens

30

que deve conter2
Que Deve Conter?
  • Definição de equipes para áreas específicas por sobre carga de trabalho em:
    • Relação com os meios
    • Desenvolvimento de materiais e mensagens
    • Atualização de espaços de informação (websites)
    • Monitoramento de meios
    • Transmissões em vivo
    • Call Centers
    • Educação comunitária

31

capacita o de porta vozes
Capacitação de Porta vozes
  • Competentes e com experiência profissional. Devem mostrar empatia, honestidade, abertos e comprometido
  • Rosto público da situação de emergência. Ajudam estabelecer credibilidade nas autoridades públicas. Treinados em comunicação.
  • Capaz de ser porta-voz e apóie o Ministro/Presidente etc

32

capacita o de porta vozes1
Capacitação de Porta vozes
  • Conhecer procedimentos e políticas da organização.
  • Treinados para relacionar-se efetivamente com os meios de comunicação e com o público. (media training)
  • Preparados com antecipação para responder perguntas obvias.
  • Treinados em comunicação Não-verbal
  • Conhecer objetivos, metas e resultados do plano.

33

capacita o da equipe de comunica o de meios
Capacitação da Equipe de Comunicação de Meios
  • Desenvolvimento de mensagens efetivas durante emergências (talking points, mapas de mensagens para mensagens chave, métodos para validar etc.)
  • Erros que são cometidos ao se comunicarem e como solucionar-los (sobre assegurar, garantir, prometer, especulação de cenários etc.)
  • Métodos e os significados da comunicação efetiva (seleção de canais apropriados e alternativos, desenvolvimento de materiais, abordar apropriadamente a diversidade cultural etc.)

34

conclus es
Conclusões
  • A estratégia e os planos de comunicação de risco são componentes essenciais dos Planos Nacionais de Gestão do Risco.
  • O processo para projetar uma estratégia de comunicação de risco inclui do planejamento, à avaliação.
  • A coordenação interna e interinstitucional é chave para o fluxo apropriado de informação e comunicação. Conhecer, validar e apropriar-se do fluxo.
  • A participação comunitária é vigilância em ação

35