mem rias de um sargento de mil cias l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS PowerPoint Presentation
Download Presentation
MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 8

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 193 Views
  • Uploaded on

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS. MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA (1831-1861). CARACTERÍSTICAS. “Autobiografia” de Antonio César Ramos, escrita por Manuel Antonio de Almeida Obra atípica ou extemporânea, transição do Romantismo para o Realismo. Não há idealização das personagens

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS' - emily


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
mem rias de um sargento de mil cias

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS

MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA (1831-1861)

caracter sticas
CARACTERÍSTICAS
  • “Autobiografia” de Antonio César Ramos, escrita por Manuel Antonio de Almeida
  • Obra atípica ou extemporânea, transição do Romantismo para o Realismo.
  • Não há idealização das personagens
  • Ausência de Maniqueísmo.
  • Temos um herói malandro (parecido com o pícaro) que se dá bem.
  • Retratação das camadas populares da sociedade carioca.
estrutura da obra
ESTRUTURA DA OBRA

A novela está dividida em duas partes bem distintas: a primeira com 23 capítulos e a segunda com 25. Os episódios são quase autônomos, só ligados pela presença de Leonardo, dando à obra uma estrutura mais de novela que de romance. O leitor acompanha o crescimento do herói com sua infância rica em travessuras, a adolescência com as primeiras ilusões amorosas e aventuras, e o adulto, que, com o senso de responsabilidade, que essa idade exige, vai-se enquadrando na sociedade, o que culmina com o casamento.

foco narrativo
FOCO NARRATIVO

Memórias de um Sargento de Milícias é romance narrado em terceira pessoa, sendo um narrador-observador quem conta a história. O cinismo bem-humorado, as sistemáticas interferências nas situações sempre divertidas que relata, as ironias e as brincadeiras envolvendo costumes e personagens da época constituem alguns traços marcantes deste narrador, cujo juízo crítico a respeito do que vai documentando algumas vezes revela-se de forma claramente debochada.

foco narrativo5
FOCO NARRATIVO

Além de romper com a tradicional postura idealizadora do narrador romântico, em relação aos indivíduos e também à terra, o narrador da obra ora suprime etapas narrativas, ora transita da terceira para a primeira pessoa. Assim, ele assume uma cumplicidade de caráter metalingüístico com o leitor, o que significa um anúncio de procedimentos modernistas, também percebido nas conversas com o leitor e nos comentários jocosos que faz à propósito do que conta.

elementos da narrativa
ELEMENTOS DA NARRATIVA
  • Narrador: em 3 pessoa do singular, observador, que ironiza e satiriza os fatos. (Existência de leitor incluso)
  • Espaço: a maior parte da história e narrada da periferia do Rio de Janeiro.
  • Tempo: “Era no tempo do rei” (1808-1821)
  • Linguagem: é o primeiro a utilizar a linguagem coloquial.
personagens
PERSONAGENS
  • Leonardo: “herói” ou memorando da narrativa. Mesmo tendo aprontado a vida inteira, Leonardo se da bem no final da história; temos assim resquícios do Romantismo.
  • Leonardo Pataca: meirinho no Brasil, suposto pai de Leonardo, fruto de seu relacionamento com Maria da hortaliça.
  • Major Vidigal: única personagem histórica, que no romance reprime a bagunça, arruaça e vagabundagem. Vidigal encarna a própria lei.
  • Compadre: barbeiro, “médico” e tocador de rabeca. Cuida de Leonardo depois da separação de Leonardo e Maria.
personagens8
PERSONAGENS
  • Comadre: parteira, benzedeira e beata
  • Luisinha: (tinha como tutora D. Maria): grande amor da vida de Leonardo, porém, casou-se primeiro com José Manuel.
  • Maria Regalada: amada de Vidigal
  • Vidinha: tocadora de violão e prostituta, viveu com Leonardo por algum tempo.