Download
quem somos n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Apresentação ELR Brasil PowerPoint Presentation
Download Presentation
Apresentação ELR Brasil

Apresentação ELR Brasil

126 Views Download Presentation
Download Presentation

Apresentação ELR Brasil

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Quem somos APRESENTAÇÃO PRELIMINAR

  2. Quem Somos A ELR Brasil é uma empresa de assessoria empresarial que se caracteriza pela geração de resultados para seus clientes. Atuamos estrategicamente nas principais áreas de uma organização, identificando oportunidades de melhoria. Usamos as mais modernas ferramentas de gestão para obter resultados a curto espaço de tempo que serão perenizados através da transferência de conhecimento.

  3. DE ONDE VEM OS RESULTADOS

  4. Abordagem MetodológicaEficiência Operacional Resultados Alcançados TEMPO DISPONÍVEL TOTAL • EFICIÊNCIA OPERACIONAL • Redução dos tempos indisponíveis; • 10 a 40% de ganhos de produtividade; • 5 a 15% de ganhos no OEE; • 15 a 20% de redução dos MTBF e MTTR; • Redução de tempos perdidos (paradas, movimentação, etc) • PROCESSOS • Melhoria nos níveis de satisfação do cliente; • 10 a 40% de melhoria na produtividade dos recursos próprios e terceirizados; • 10 a 25% de redução de folha de pagamento; • 12 a 20% de redução de custos; • 30 a 50% de melhoria nas não conformidades; • CONTRATOS • Melhoria nos níveis de satisfação da área solicitante; • 10 a 40% de melhoria na produtividade dos recursos; • Melhoria da eficiência da gestão dos contratos; • Redução de até 20% dos valores contratados sem perda da qualidade. TEMPO DE CARGA PARADA PLANEJADA TEMPO OPERATIVO PERDA DE TEMPO Quebra de Volume Grandes Paradas TEMPO OPERATIVO LÍQUIDO PERDA RÍTMO Quebras Set ups e Regulagens Tempos Mortos Paradas Menores Rejeito de Start up Rejeitos de Processo TEMPO OPERATIVO DE VALOR AGREGADO PERDA QUALID. Processos industriais de manufatura, linhas de montagem, processos contínuos, etc.

  5. Abordagem MetodológicaEficiência de M.O. Resultados Alcançados TEMPO DISPONÍVEL TOTAL • PRODUTIVIDADE • Redução dos tempos perdidos; • 10 a 40% de ganhos de produtividade; • Melhoria de Habilidades com redução de perdas; • 10 a 25% de redução de folha de pagamento; • Melhoria dos níveis de motivação; • Melhoria dos níveis de absenteísmo; • Redução do retrabalho; • Melhoria nos índices de satisfação dos clientes; • Melhoria nos índices de retenção dos clientes. TEMPO DISPONÍVEL PARA OPERAÇÃO INDISPON. PREVISTA TEMPO UTILIZADO PERDA DE TEMPO Programas Saúde e Segurança Treinamento TEMPO PRODUTIVO PERDA RÍTMO Tempos Mortos e Paradas Menores Redução de Velocidade Não Conformidades no Processo Erros de Habilidade Permissões Paradas com ou sem motivo TEMPO COM VALOR AGREGADO PERDA QUALID. Processos industriais de manufatura, serviços (manutenção, engenharia, assistência técnica, etc), processos burocráticos (administração, crédito, cobrança, etc), etc.

  6. Abordagem MetodológicaEficiência dos Processos Resultados Alcançados CUSTO FINAL DO PROCESSO • PRODUTIVIDADE • Redução dos tempos perdidos; • 10 a 40% de ganhos de produtividade; • Melhoria de Habilidades com redução de perdas; • 10 a 25% de redução de folha de pagamento; • PROCESSOS • Racionalização; • Melhoria nos níveis de satisfação do cliente interno e externo; • 10 a 50% de redução de pendências; • 30 a 50% de melhoria nas não conformidades; • Redução de penalidades por atraso ou não conformidades; • 12 a 20% de redução de custos. CUSTO REAL DO PROCESSO RETRABALHO CUSTO OPERACIONAL DO PROCESSO FALHAS DE FLUXO Habilidade Ferramentas de Suporte CUSTO COM VALOR AGREGADO PERDA VALOR Desenho Equivocado Ferramentas de Suporte Interfaces Procedimentos Meios Desenho Desnecessário Ferramentas de Suporte Procedimentos Treinamento Processos técnicos ou burocráticos de forma geral (administração, crédito, cobrança, planejamento, pesquisa, vendas, etc).

  7. Abordagem MetodológicaEficiência Comercial. Resultados Alcançados MERCADO • ESTRUTURA PRÓPRIA E CONTRATADA. • Adequação das equipes de venda, pós venda e back office em função da carteira de clientes e níveis de serviço; • 5 a 15% de melhoria da produtividade dos recursos com consequênte redução de custos; • Melhoria dos níveis de comprometimento das equipes. • ATENDIMENTO e VENDA. • Melhoria nos níveis de satisfação do cliente; • Viabilização de níveis de serviço mais adequados as necessidades do cliente; • 5 a 15% de melhoria dos índices de conversão de propostas; • 5 a 15% de alavancagem do volume de vendas; • Ganho de qualidade na visita; • Melhoria de Inteligência de Mercado. MERCADO CONHECIDO ÁREAS CEGAS MERCADO ATENDIDO ÁREAS ISOLADAS Informação Estrutura Inadequada COTAÇÕES COLOCADAS SEM PARTICIP. Abordagem Treinamento Preço / Prazo / Qualidade Acompanhamento Preço / Prazo / Qualidade Abordagem Planejamento Estrutura Inadequada COTAÇÕES APROVADAS PERDAS LINHAS VENDIDAS LINHAS Ñ VENDIDAS Quaisquer processos comerciais B2B ou B2C.

  8. EXEMPLO DE AVALIAÇÃO DE RESULTADOS

  9. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS PRODUÇÃO

  10. EXEMPLO DA AVALIAÇÃO DE RESULTADOS VENDAS

  11. RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO

  12. RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO ROI Implantação das melhorias 8ª a 10ª semana Ponto de equilíbrio 40% a 50% do cronograma Valores acumulados retorno investimento 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35 semanas do projeto retorno anualizado = 2 a 6 vezes o investimento

  13. Qual é nossa filosofia de trabalho PRESSUPOSTOS

  14. Filosofia de Trabalho Identificação do estágio atual RESULTADO Lucratividade Processo enxuto Procedimento Adequado Sistema de Gestão Atitude positiva MOTIVAÇÃO COMPROMETIMENTO Padronização das atividades e melhoria contínua Pró-atividade gerencial e comprometimento Indicadores corretos ao negócio Atividades que agregam valor Os “4” Pilares de Sustentação da Lucratividade Estabilidade do Modelo de Gestão

  15. Fases do processo de educação empresarial Como atuamos

  16. Etapas do Processo DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

  17. 1ª. ETAPA: DIAGNÓSTICO

  18. Como executamos um diagnóstico METODOLOGIA

  19. PREMISSA BÁSICA problemas • Dimensionamento de Recursos • Atendimento ao Plano de Metas • Estratégicos e Operacionais • Vendas sem resultado • Custos Altos – Fixos e Variáveis • - Transformação • - Terceiros e Contratos • Disponibilidade de equipamentos • Produtividade e Qualidade • - Processos Inadequados • - Retrabalho / Desperdício • Logística • Estruturação do Negócio por que atitude | procedimentos| o que gestão sistema | como oportunidades COMPROMETIMENTO INFORMAÇÃO AÇÃO

  20. APLICABILIDADE Produção Industrial Vendas Processos Chave Prestação de Serviços por que atitude| Administração procedimentos| o que gestão Manutenção sistema | Supply e Logística Processos Suporte como Administração de 3os Meio Ambiente

  21. OBJETIVOS • Objetivos do Diagnóstico • Identificar oportunidades de melhoria nos processos operacionais e de produção, propondo um projeto paracorrigir as falhas no atual Modelo de Gestão que assegure a melhor relação Custo x Beneficio através do incremento da Produtividade dos Recursos (MOD/Terceiros/Materiais/Máquinas/Equipamentos). • Identificar oportunidades de melhoria nos processos de apoio, inclusive os administrativos e financeiros, fazendo o mapeamento dos fluxos principais e identificando asatividades que não agregam valor e avaliando o Sistema de Gestão utilizado. • Identificar oportunidades de melhoria das vendas, avaliando o processo comercial, a estrutura atual, seu desempenho, o mercado, os clientes e os produtos. Avaliando o Sistema de Gestão de Vendas e a Estratégia de abordagem do mercado.

  22. Atividades previstas CRONOGRAMA

  23. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO Reunião de Abertura Processo de comunicação do início do Diagnóstico, seus objetivos e escopo. Envolvimento e Transparência. Reunião de Progresso e Apresentação dos Resultados Processo de Revisão das Atividades do Diagnóstico, oportunidades identificadas, qualificadas e quantificadas Proposta de Projeto

  24. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Planejamento do Diagnóstico • A. Estrutura e Organograma • Conhecimento da estrutura de gestão. • Previsões de mudanças / histórico e avaliação • B. Planejamento dos Estudos • Conhecimento das áreas produtivas. • Avaliação preliminar dos processos-chave • Levantamento de dados estatísticos • Definição dos processos a serem avaliados • C. Principais Processos Operacionais • Identificação dos processos a serem avaliados • Levantamento do fluxo de valor • D. Projetos e Programas em andamento • Conhecimento dos programas em andamento • Cronogramas e estágios de implantação • Resultados alcançados e esperados

  25. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Diagnóstico de Atitude e Ambiente • A. DAC – Diagnóstico de Atitude de Chefia • Identificar oportunidades de treinamento em liderança e conceitos de gestão de processos e pessoas • B. PAG – Pesquisa do Ambiente Gerencial • Avaliar a percepção dos diversos níveis de chefia sobre o ambiente gerencial, como veem seus pares e a empresa no que tange seus comportamentos gerenciais. • C. DAV – Diagnóstico de Atitude com Vendas • Identificar oportunidades de treinamento em técnicas de vendas.

  26. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Avaliação das Ferramentas de Gestão atuais • Produção • Comercial • Áreas de Apoio e Terceiros • Financeira • Levantar o fluxo de gestão de cada área chave, através de entrevistas estruturadas e avaliação da veracidade das informações. • Levantar dados históricos e estatísticas, valores financeiros para quantificação e valorização das oportunidades de melhoria. • Efetuar crítica construtiva junto aos gestores usuários dos sistemas, iniciando o processo de identificação dos Indicadores necessários à gestão do negócio

  27. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Observações e pesquisas focadas • A. Estudos de Procedimentos (Observações) • Acompanhamento dos processos produtivos – avaliação da utilização dos recursos. • Acompanhamento dos processos de vendas – avaliação do procedimento dos vendedores e atendentes. • Acompanhamento dos processos Administrativos – avaliação da utilização dos recursos. • Acompanhamento de reuniões – avaliação do processo de avaliação e cobrança de desempenho.

  28. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Observações e pesquisas focadas • A. Estudos de Procedimentos (Observações) • Acompanhamento dos processos produtivos – avaliação da utilização dos recursos. • Acompanhamento dos processos de vendas – avaliação do procedimento dos vendedores e atendentes. • Acompanhamento dos processos Administrativos – avaliação da utilização dos recursos. • Acompanhamento de reuniões – avaliação do processo de avaliação e cobrança de desempenho.

  29. CRONOGRAMA PRELIMINAR DO DIAGNÓSTICO • Preparação da Apresentação dos Resultados • A. Fechamento da Proposta • Apresentação da Situação Atual, Identificação da Melhorias e Potencial de Resultados. • Proposta do Modelo de Avaliação; Base e Indicadores, Metodología para avaliação e Ferramentas.

  30. ALGUNS CLIENTES ATENDIDOS

  31. ALGUNS CLIENTES ATENDIDOS ABR ALSTOM CENTERPARTS CIME CIPATEX COSTA MARINE ENOTECA FASANO FIAT GRUPO SIMÕES - COCA COLA LINEAR MARCON MENEGOTTI SIMBAL TECMARCA UNIVERSAL WEG ENERGIA

  32. Referências

  33. WEG ENERGIA

  34. WEG ENERGIA

  35. ÁREAS DE OPORTUNIDADE Contato: Eleazar de Carvalho Celular: (11) 9 9378-7897 E-mail: eleazar@elrbrasil.com.br