Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE PowerPoint Presentation
Download Presentation
PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE

PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE

542 Views Download Presentation
Download Presentation

PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Próximoestudo CICLO III8 de Agosto 2012 8 PM Quarta-feira ----------------------------- Rosana Cardoso PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE

  2. PERISPÍRITO E MEDIUNIDADE

  3. ROTEIRO • MULTIFUNCIONALIDADE DA MEDIUNIDADE • O PAPEL DA AURA • EXPANSIBILIDADE DO PERISPÍRITO • VARIAÇÃO DAS FUNÇÕES DO PSICOSSOMA • O TRANSE

  4. “Mediunidade é a natural aptidãoparaintermediarosEspíritos”Z. Z

  5. Multifuncionalidadedamediunidade A Reencarnação- Ney Lobo

  6. MultiaptidãomediúnicaO médiumpodepossuirdiversasaptidõesmediúnicas • Hásempreumadominante • Erroquererforçar o desenvolvimento de umafaculdadequenãopossui

  7. O perispíritoguardaalgumarelação com a mediunidade? “Sim, o Espíritocomunicante age, com seuperispírito, sobre o perispírito do médium”

  8. “O Perispírito é o princípio de todas as manifestações” L.M-cap: VI- 109

  9. “Conjugando a ação do perispírito e da mente podemos perceber os fluidos ambientais e os dos Espíritos que nos cercam e entrar em sintonia com eles Este é o mecanismobásico das comunicações mediúnicas” ESDE Complementar- mód.III-Roteiro 3

  10. “Sejaqual for o tipo de manifestaçãomediúnica, o perispírito é sempre o principal elemento a ser considerado” Z.Z

  11. Quepapel o perispíritodesempenhanasmanifestaçõesfísicas dos Espíritos? “Porsuanaturezaetérea o Espírito, propriamentedito, nãopodeagirsobre a matériagrosseirasem o liameque o liga à matéria. Esseliame, perispírito, oferece a chaveparatodososfenômenosespíritasmateriais.” L.M-74

  12. Combinaçãofluídica “A combinaçãomaisoumenosfácilque o Espíritofaz dos seusfluidos com o fluidoanimalizadoemanado do médium de efeitosfísicosdetermina a intensidadeou a potênciadamanifestaçãofísica do Espírito” Allan Kardec Ex: Fenômeno de transporte- L.M- cap: V

  13. Em se tratando de mediunidade no plano material, a faculdademediúnicanao é, a rigor, do corpo, porém do Espírito “Todas as percepçõesconstituematributos do Espírito e fazem parte do seu ser. Quandoele se reveste de corpo material, elas se manifestampelosmeiosorgânicos; mas no estado de liberdadenãosãomaislocalizadas.” L.E- 249-a (sensibilidade global)

  14. “O perispírito, Portratar-se de umaestruturamaispróximadamatéria, é o fator de contato e comunicação entre osmundosespiritual e físico.”

  15. O papelda Aura • “Campo resultante de emanações de natureza eletromagnética, a envolver todo ser humano.” • Encarnados- Reflete sua realidade evolutiva, seu padrão psíquico, sua situação emocional e o estado físico • Desencarnados – É apenas o reflexo da alma e de seu perispírito”

  16. “É poressacouraçavibratória, espécie de carapaçafluídica, quecomeçaramtodososserviçosdamediunidadena Terra, considerando-se mediunidadecomoatributo do homemencarnadoparacorresponderem-se com homenslibertados do corpofísico.” “Tudo o que vive tem seu halo energético”

  17. Primeironível de contato • Compatibilidadeenergética • Sintoniamediúnica entre osEspíritosenvolvidos

  18. Expansibilidade do Perispírito “O fenômenomediúnicoacontece, emgrande parte, devido à expansibilidade do perispírito” • Amplia-se e afina-se a sensibilidade do médiumpermitindo um registromaisapuradodapresençae do pensamento do comunicante • Possibilita o desprendimentoinicialemdireçãoaodesdobramento(duplicaçãocorpórea, bilocação)

  19. VARIAÇÃO DA Função do Psicossoma “Se todoprocessomediúnicoassenta-se naspossibilidadesperispirísticas, não é menoscertoque a função do psicossomavaria de acordo com o tipo de fenômeno.”

  20. O Transe • Estado de alteraçãoconsciencial • Abrandamentoouapagamentoprovisório do conscientevígil • Situa-se entre a vigília e o sono natural • Possibilita a emersão do subconscienteou a expressão do pensamentoalheio

  21. “Muitosfenômenossó se verificamemestando o sensitivoemtranse, masuma boa parte tambémocorreemestado de plenalucidez, ouquaselucidez(casos de maiorexteriorizaçãooudesprendimento do perispírito)”

  22. Primeirosestudos “O estudo do transecomeçouquandoosdistúrbiosconhecidoscomopseudoneurológicos, de origemhistérica (crises convulsivas, tremores, tiques, anestesiacutânea,paralisiasfuncionais, etc.) passaram a ser cadavezmaisdetectados e analisadosnaFrançapós- napoleônica.”

  23. JEAN MARTIN CHARCOT- (1825-1893) -Neurologistafrancês -Estudiosodahisteria e hipnotismo -DirigentedaSalpetrière PIERRE JANET- (1859-1947) Psicopatologista e neurologistafrancês Definiu o transecomo: “estado de baixatensãopsíquica, onde o domíniodaconsciência se enfraquece, possibilitando a dissociaçãodapersonalidade”) Nãoadmitia a possibilidademediúnica Visãofragmentária, nãoabrange a realidadeespiritual- * Animismopuro

  24. Transepatológico • Disfunçõesneurofisiológicas • “O casomaiselementarocorre no chamadoestado crepusculardos epiléticos e histéricos” • Delíriosfebris • Estados de coma • Lesõestraumáticas do cérebro • Desviosmetabólicos(desequilíbrio de certassecreçõescomo a insulina do pâncreas) • Baixapressão e síncope

  25. TranseHipnótico JAMES BRAID – (1795- 1860) -Cirurgiãoinglês - Introduziu a terminologiaaopublicar, em 1843, o livro: “SonoNeuripnológico” surgindo, porderivação, o termo: hipnológico • Estado de inibição cortical provocada • A personalidademaisprofunda assume maisintimamente o controledaatividade nervosa

  26. Pode ser induzidoporsugestão e, principamente no planoespiritual, por via daaçãomagnética • Podeevoluirparatransemediúnico(algunscasos de desdobramento) • Interessesconstrutivos: - psicoterapia, TVP, anestesia • Interessesdestrutivos: - processosobsessivos(simples sugestãohipnótica, alteração do perispírito)

  27. Transefarmacógeno • Produzidopelasdrogasconhecidascomopsicolíticas(mescalina-extraído do cacto,psilocibina-extraído do cogumelo,LSD-25, etc) e poroutrasmaiscomunscomoosanestésicos • O processopode se assemelharaohipnóticoporémnão se apóianasugestão, é provocadopormeiosquímicos • Sóocorreemencarnados • Podeocorrer um afrouxamento dos laçosperispirituais

  28. Processoanímico- semelhança- mediúnicopoisassentam-se no suporteperipirítico

  29. “A complexidade do fenômenorequisitaconhecimento e respeitosatolerância, umavezque o animismo, superadas as dificuldadespsicológicas do sujeito, podedarlugar, amanhã, a possibilidadesmediúnicaspuras e autênticas.”

  30. TranseNoctípico Latin: noctis + typicu = típicodanoite

  31. FenômenosOníricos– relacionados com as imagens, representações. Idéias, quebrotamespontaneamente do subconsciente e do conscienteprofundo( lembrançasfragmentadas)

  32. Fenômenos de desprendimento e desdobramento– podem ser lembradasprincipalmentequandopossuemcarátermediúnico(Sonambulismomediúnico: comunicações, visões, informações)

  33. FenômenosSonambúlicos– espécie de imersãoemsimesmo, move-se sob impulso de automatismos, isolado de qualquerinfluência exterior, caminha, fala,age(ex.) semperceber a presença de ninguém. ( expansibilidade e sensibilidade global do perispírito)

  34. Sonambulismomediúnico– casoque um maiordesprendimentoperispiritualtornapossívelnãosó o contato com o mundoespiritualcomotambém a visão à distância e, em regime de maiorautonomia do perispírito, a intermediação de comunicaçõesditadaspelosEspíritos • O Espíritonãochega a ligar-se aoperispírito do sonâmbulo, apenaslhediz o quedevetransmitir • Aspecto moral é relevante

  35. TranseMediúnico • Típico dos fenômenos de mediunização: psicofônica, psicográficaepsicopictórica • Tambémdetectávelemocorrênciasmediúnicasligadas à materialização e outras • ProvocadopelosEspíritos

  36. Fenômenos de mediunização: - Certodesligamento do mundo exterior -Abrandamentodaatividadeconsciencialprópria - O perispírito do médium, emprocesso de desprendimento, passa a sofrer o influxocrescente do Espíritoemvias de se comunicar Com a conexãointerperispiríticafinal(Espírito/Médium)instala-se o processo de transe

  37. Emdiversostipos de mediunidade (intuitiva, auditiva, vidência, curadora) o medianeironãochega a entraremtranse, propriamente, permanecendolúcido o tempo todo

  38. “Estudar o perispírito é tentarconhecer a sipróprio. Semesseconhecimento, a mediunidade, osefeitosfísicos,asobsessões,areencarnação, a lei de causa e efeitonãopodem ser explicáveisnementendidos, porconstituiressecorpovaporoso o agentepeloqualtaisfenômenos se desdobram.”

  39. BIBLIOGRAFIA

  40. Boa semana